A condição básica é o tema da formação continuada em artes em Viamão

Município: Viamão

Primeiro encontro do curso foi realizado no último sábado, dia 7 de abril CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Primeiro encontro do curso foi realizado no último sábado, dia 7 de abril CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

No último sábado, dia 7, aconteceu o primeiro encontro do Curso de Formação Continuada em Artes, do Programa Educativo da Fundação Vera Chaves Barcellos (FVCB), realizado em parceria com a secretaria municipal de Educação. O encontro aconteceu na Sala dos Pomares, antecedendo o lançamento oficial da exposição, e reuniu cerca de 30 professores da rede, interessados em conhecer mais sobre o universo das artes visuais.
Durante o curso, são proporcionados encontros paralelos com artistas, teóricos, curadores e arte-educadores, qualificando e estimulando o debate em torno da produção artística contemporânea e das questões por ela suscitadas. O tema deste semestre, A condição básica, reúne trabalhos de mais de 30 artistas, entre brasileiros e estrangeiros, pertencentes ao acervo artístico da FVCB. A artista visual, arte-educadora e coordenadora do Programa Educativo da FVCB, Margarita Kremer, conta que este é o 15º semestre de formação continuada. “Trabalhar com arte é um verdadeiro desafio. É mostrar que tudo pode ser transformado em arte ou feito releituras.”
Para a coordenadora pedagógica da Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Stella Virgínia Konrad, Salete Martins Silva, há 17 anos na rede, as formações são uma nova forma de trabalhar a liberdade de expressão em sala de aula. “É muito boa essa interação dos professores com os artistas, repassando isso para os alunos. É muito inspiradora e nos mostra uma nova forma de trabalhar, de experimentar com o cotidiano e com os materiais que temos disponíveis. Isso faz com que a arte não fique distante”, explica Salete, que, neste semestre, completa 10 formações continuadas em artes. Como resultado disso, a coordenadora aposta em estudantes mais críticos e expressivos.
A professora Neusa Janete Rocha, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Amador Nunes da Rocha (Espigão), participou de todas as formações, desde o primeiro encontro. “É um grande aprendizado. Sempre aprendemos algo novo, mas o mais gratificante é proporcionar essa visita, essa interação aos nossos alunos. Eles adoram vir aqui por ser um ambiente onde a área externa é bastante familiar a eles. Mas, quando entram na sala de exposição, tudo é diferente. É como se eles se deparassem com um novo mundo”, expressa.
A mostra conta também com obras dos artistas Elida Tessler e Guilherme Dable, especialmente convidados para a exposição. Fotografias, vídeos, serigrafias, livros de artista, obras gráficas e objetos, além de pinturas, esculturas e colagens, integram a nova mostra, com organização da FVCB, que problematiza a questão da apropriação no universo das artes visuais na contemporaneidade. Reunindo um diverso conjunto de trabalhos formados a partir de diferentes elementos, alguns alheios ao campo das artes visuais, a exposição apresenta a apropriação como procedimento criativo, reconhecendo o hibridismo e a contaminação como fundamentos integrantes da arte e da cultura.