Projeto Relógio Biológico é lançado pela prefeitura de Taquari

Município: Taquari

Iniciativa consiste na disponibilização de uma horta com diversas opções de plantas para chás CRÉDITO: MURILO DANNENBERG/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Iniciativa consiste na disponibilização de uma horta com diversas opções de plantas para chás CRÉDITO: MURILO DANNENBERG/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Em busca de aumentar o engajamento da comunidade no desenvolvimento de práticas saudáveis, a secretaria da Saúde e do Meio Ambiente, através da equipe da Estratégia de Saúde da Família (ESF) dos bairros Praia/Caieira, em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e moradores locais, inaugurou, na manhã da última quinta-feira, dia 7, o Projeto Relógio Biológico. A iniciativa consiste na disponibilização de uma horta, com diversas opções de plantas para chás, com indicações específicas para órgãos e sistemas do corpo, além do melhor horário para seu consumo. Além da equipe da ESF, estiveram presentes diversos voluntários e moradores do bairro, além de diversos representantes do poder público, como o prefeito Emanuel Hassen de Jesus e o vice-prefeito André Brito.
O plantio está em frente à unidade de saúde, organizado em forma de relógio com todas as informações relativas a cada chá. O Relógio Biológico foi planejado inicialmente pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), que realizou as medidas dos canteiros. São 12 espaços com terra preparada para o plantio, dispostos de forma circular e representando intervalos de duas horas em um relógio tradicional. Cada canteiro, que é demarcado e protegido por telhas de argila, possui duas plantas diferentes que beneficiam um órgão ou sistema específico. Foram colocadas placas com os nomes dos chás, comuns e científicos, além da melhor hora para o seu consumo. A iniciativa visa impactar positivamente os hábitos de saúde da população, além de estimular a participação e o cuidado coletivo.
A enfermeira Márcia Espíndola, responsável pela ESF e também pelo projeto, agradeceu a todos voluntários e entidades que participaram da construção do Relógio. “A equipe agradece ao apoio da secretaria da Saúde; dos voluntários; da Emater, através das medições e mudas; ao LaborVida, pela confecção das placas; ao Plano Costa; à Associação de Moradores do bairro Caieira; e a todos que auxiliaram na realização do projeto”, destacou. “O mais importante é que a comunidade participe da continuidade do projeto e que a ideia cresça e se desenvolva”, finalizou Márcia.
Um dos voluntários com maior participação foi o industriário João Ênio Pereira de Souza, de 51 anos. “Quando tomei conhecimento da iniciativa que o posto estava implantando, por envolver o cultivo de plantas, que é uma das áreas que me interesso, resolvi ajudar”, explicou ele. “Foram cerca de três meses de trabalho, participei da construção dos canteiros, colocação das telhas, limpeza do terreno, corte dos pneus que enfeitam jardim, e recuperei e chumbei um banco também”, continuou Souza. Além disso, o morador do bairro Caieira auxiliou na mobilização de outros residentes do local e conseguiu mudas para o plantio.
Para o prefeito, a iniciativa é uma grande conquista da comunidade. “Temos que parabenizar a todos vocês pelo envolvimento e trabalho desenvolvidos nesse projeto. É um símbolo do trabalho em conjunto e com certeza se transformará em benefícios para a saúde de todos vocês”, destacou, durante a inauguração. Logo após, em conjunto com o vice-prefeito, a enfermeira Márcia e o voluntário Souza, a fita foi simbolicamente aberta e, o espaço, inaugurado. O evento seguiu com o plantio de novas mudas de plantas e coquetel para os presentes.
O projeto foi nomeado pela relação como termo científico de mesmo nome, que é um mecanismo regido pela sequência das horas do dia, que está presente em todos os seres vivos, regulando todas as atividades do organismo. Baseando-se nesse conceito, o objetivo da iniciativa é identificar os chás que trazem os benefícios mais adequados ao momento e atividade corporal. Além disso, a iniciativa se enquadra dentro da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares inseridas no Sistema Único de Saúde (SUS), Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos e também na Resolução CIB/RS nº 695/2013, que institui a Política Estadual de Práticas Integrativas Complementares, e a Portaria nº 849, de 27 de março de 2017.