Prefeitura de Tapejara enfrenta queda de receitas e aumento de despesas

Município: Tapejara

Em um cenário econômico pessimista, prefeitura busca adequar o orçamento para que a diferença destes valores não afete as contas municipais CRÉDITO: TUANE EGGERS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O drama das prefeituras gaúchas com relação a suas finanças parece estar longe de terminar. O resultado do aumento das despesas e diminuição dos repasses estaduais e federais, pode significar redução de obras e investimentos para que o orçamento possa ficar equilibrado. A situação da prefeitura de Tapejara não é diferente das demais.
Um levantamento da secretaria municipal da Fazenda revela que, em relação ao mesmo período do ano passado, as despesas com energia elétrica aumentaram mais de R$ 280 mil. Estes valores se referem ao acréscimo gerado pelo aumento na tarifa de energia, encarecendo o consumo em escolas, creches, demais órgãos públicos e iluminação pública.
Outro fator agravante é a redução dos repasses de recursos federais e estaduais em relação à previsão orçamentária. Também no comparativo com os primeiros cinco meses de 2014, o aumento da arrecadação não foi superior à inflação registrada nos últimos 12 meses, que segundo o IPCA ficou em 8,47%. Enquanto a previsão de elevação do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) era de 14,72%, o índice alcançado foi de 5,48%. Outro recurso orçamentário importante é o retorno do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que tinha um acréscimo previsto de 8,82%, no entanto, a elevação foi de 5,81%.
Diante deste panorama, a prefeitura está buscando adequar o orçamento para que a diferença destes valores não afete as contas municipais. Conforme o prefeito Seger Luiz Menegaz (PMDB), o momento é de cautela. “Temos que estar atentos para que possamos manter as contas municipais em dia, como fizemos até agora”, alertou o prefeito.