São Leopoldo confirma mais uma unidade de conservação ambiental

Município: São Leopoldo

Base Ecológica Rio Velho é aberta ao público, sendo que as visitas podem ser agendadas na Semmam CRÉDITO: THALES FERREIRA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Base Ecológica Rio Velho é aberta ao público, sendo que as visitas podem ser agendadas na Semmam CRÉDITO: THALES FERREIRA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Após 20 anos de persistência, o município e todos que lutam pela preservação do ambiente natural dos banhados e áreas úmidas da cidade celebram uma notícia histórica. A secretaria estadual do Meio Ambiente (Sema), através do Departamento de Unidade de Conservação (DUC), emitiu, no dia 15 de junho, o parecer favorável e o Certificado de Registro do Parque Natural Municipal Base Ecológica Rio Velho (Pnmberv) no Cadastro do Sistema Estadual de Unidade de Conservação, sob o número 603.000385/18.
A ideia se realiza após ser acalentada por sucessivos governos municipais, especialmente pelo ambientalista Henrique Prieto, que se dedicou aos cuidados com o local. O prefeito Ary Vanazzi, no início de 2005, assumiu o compromisso na defesa do meio ambiente e na preservação ambiental com o secretário Darci Zanini para transformar a Base Ecológica do Rio Velho em uma unidade de conservação municipal. O pleito havia se iniciado durante o governo do prefeito Ronaldo Ribas, cujo secretário do Meio Ambiente era Eugênio Hackbart.
O servidor João Chaves, responsável pela gestão da unidade, é um protetor do local. “Aqui, são desenvolvidas ações de educação ambiental, recreação, visitação e contato com a natureza. O parque é aberto ao público, podendo agendar as visitas na secretaria municipal do Meio Ambiente (Semmam).” O biólogo Julian Mauhs, que elaborou a documentação exigida pela Sema/DUC, explica que o parque possui um grande potencial para desenvolvimento de atividades ligadas ao meio ambiente. “O parecer aponta que deve ser elaborado um Programa de Educação Ambiental para estruturação do Pnmberv e, também, um projeto de manejo das árvores exóticas”, esclarece.
“A Base Ecológica do Rio Velho é a nossa segunda Unidade de Conservação localizada em área úmida, sendo emblemático para demonstrar a preocupação do município com o meio ambiente”, revela o secretário Zanini. O Sistema Municipal de Área Protegida (Sismap) engloba um conjunto de estratégias administrativas para dotar São Leopoldo de uma estrutura de proteção ambiental legalmente constituída, que inclui as Áreas de Especial Interesse Ambiental, Áreas de Especial Interesse Institucional e Ambiental, as Macro Zonas de Proteção Ambiental, as duas Unidades de Conservação Estadual e as atuais Unidades de Conservação Municipal.