Escolas de São Leopoldo recebem kits com artefatos da cultura indígena

Município: São Leopoldo

Entrega do material do programa, desenvolvido pelo Dnit, ocorreu no dia 2 de julho, no Museu do Rio CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Entrega do material do programa, desenvolvido pelo Dnit, ocorreu no dia 2 de julho, no Museu do Rio CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Como forma de reconhecimento e importância da cultura indígena no Brasil, a secretaria municipal de Educação (Smed), através da Assessoria Pedagógica, entregou 43 kits indígenas do Programa de Apoio às Comunidades Indígenas Mbyá-Guarani à Educação Infantil das escolas municipais de Educação Infantil (Emeis) e Ensino Fundamental (Emefs). A entrega ocorreu na última segunda-feira, no Museu do Rio. O programa é desenvolvido pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).
O prefeito Ary Vanazzi participou do ato e destacou a importância do ensino da cultura indígena. “A história indígena no Brasil sempre foi negada, renegada e continua sendo. Fala-se muito pouco sobre o assunto”, disse o prefeito, que trabalhou no Conselho Indigenista Missionário. “Quando se trabalha a cultura indígena nas escolas, podemos pensar, por exemplo, no artesanato através da cestaria, que utiliza os recursos disponíveis na natureza. Também é importante dizer para nossas crianças coisas que, de fato, são da cultura indígena, e não o que está em nosso imaginário”, destacou uma das assessoras, Rose Diaz. Para o secretário de Educação Ricardo da Luz, o fato de “não conhecermos a história indígena no Brasil é como não conhecermos a nossa própria história”.
O programa desenvolvido pelo Dnit, através da Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária (Fapeu/Ufsc), tem o objetivo de reduzir e compensar os impactos sobre as comunidades indígenas afetadas pelas obras da BR-116 no RS, nas diversas etapas do empreendimento, promovendo geração de renda, proteção territorial, gestão de recursos naturais, entre outros. Para os indígenas, o artesanato é sua principal atividade econômica e com as obras, os pontos de venda, às margens da rodovia, foram afetados.
Para compensar as perdas, o Dnit promove a compra mensal de peças de artesanato até que sejam restabelecidas as condições de venda e geração de renda às famílias. As peças adquiridas são doadas, em sua maioria, para instituições escolares, dentro do projeto de divulgação da cultura indígena.