Citricultura é tema de Dia de Campo em Paim Filho

Município: Paim Filho

Atividade contou com quatro estações técnicas apresentadas pelos extensionistas da Emater CRÉDITO: VANESSA ALMEIDA DE MORAES/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Atividade contou com quatro estações técnicas apresentadas pelos extensionistas da Emater CRÉDITO: VANESSA ALMEIDA DE MORAES/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A família Vicenzi, do município de Paim Filho, sempre teve aptidão para trabalhar com a fruticultura. O primeiro pomar foi instalado há 18 anos. E, na última terça-feira, as porteiras da propriedade, na Linha São Cristóvão, foram abertas para cerca de 130 pessoas, que participaram do Dia de Campo Microrregional de Citricultura. O evento foi promovido pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e pela prefeitura, por meio da secretaria municipal da Agricultura.
Foram quatro estações técnicas apresentadas pelos extensionistas da Emater. Na primeira, o técnico em agropecuária Jair Griebler abordou os aspectos importantes na implantação do pomar de citros. Na segunda estação, o técnico em agropecuária Ivonir Biesek falou sobre o manejo do pomar de citros. Já na terceira, o engenheiro agrônomo Nilton Cipriano de Souza trouxe informações sobre tratamento fitossanitário e controle de pragas e doenças em citros. E, na quarta estação, os engenheiros agrônomos Amauri Pivotto e Leônidas Cesar Dutra falaram sobre o custo de implantação e rentabilidade do parreiral, além de apresentar informações sobre o Programa Estadual de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar.
A propriedade da família Vicenzi tem 26 hectares, sendo três hectares com cultivo de laranja e dois hectares com uvas. Eles ainda têm produção de leite, milho e mel. Para a família foi um dia especial. “É gratificante a gente receber as pessoas que têm as mesmas dificuldades que a gente, o mesmo propósito de desenvolver o seu setor econômico e mais ainda poder contribuir com a Emater, porque ela sempre foi parceira e sempre esteve presente. A Emater consegue transferir a tecnologia para as pequenas propriedades”, disse o anfitrião Júnior Paulo Vicenzi, filho de Leonardo e Elza. Júnior reforçou ainda que as pequenas propriedades podem produzir com qualidade e quantidade e boa renda. “O importante é fazer o básico, buscar assistência técnica da Emater porque sempre há novas tecnologias que podem ser implementadas”, finalizou.
De acordo com o técnico em agropecuária da Emater de Paim Filho Marcos Galeti, a família, apesar das dificuldades, em especial em função do relevo, nunca desistiu da fruticultura. O gerente regional da Emater Oriberto Adami enalteceu o trabalho da família e da instituição no município. “Estamos retomando esse trabalho técnico junto à citricultura. É uma atividade com boa rentabilidade e uma boa alternativa para muitas propriedades. Mas para implantar deve ser avaliada a aptidão da família, o local, ou seja, fazer um planejamento. O mercado existe e está organizado”, disse Adami. O Dia de Campo contou com o apoio do Sindicato Rural e do Sicredi.