Prefeitura de Novo Hamburgo apresenta plano de trabalho para traçar mobilidade urbana

Município: Novo Hamburgo

Ações de campo serão realizadas a partir de pesquisas com motoristas e pedestres CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO HAMBURGO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Ações de campo serão realizadas a partir de pesquisas com motoristas e pedestres CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO HAMBURGO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A prefeitura apresentou, na manhã de 26 de julho, o plano de trabalho para traçar a mobilidade urbana de Novo Hamburgo, que terá as ações de campo, a partir da realização de pesquisas com os motoristas e pedestres. Identificados com coletes e crachás do consórcio responsável pelo plano, Idom Planmob, os pesquisadores traçarão um panorama completo de todas as atividades envolvidas. “É muito importante que a população saiba o que está ocorrendo na cidade e o objetivo desse trabalho de campo. Serão abordagens diretas à comunidade e dependemos da colaboração de todos,” explica Rebeca Melo, arquiteta da Idom e mestre em Planejamento Territorial.
Nessa etapa de levantamento de dados, a equipe entrevistará os motoristas junto aos semáforos, nos ônibus, no trem, além detectar o fluxo motorizado que acessa e sai da cidade, realizar um estudo de rotação de estacionamento, fazer a contagem automática por sistema de vídeo, o fluxo de pedestres e ciclistas e também contatar moradores por telefone. Esta última ação será realizada na última semana de agosto e serão realizadas 500 ligações para os hamburguenses.
Para que o projeto atinja os objetivos junto aos 27 bairros onde será realizado, a secretária de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Roberta Gomes de Oliveira, reforça a importância da participação da comunidade, colaborando e respondendo aos pesquisadores, e projeta o resultado final do trabalho. “O plano será construído com a proposta da mobilidade sustentável, ou seja, queremos priorizar o pedestre, o ciclista, o usuário do transporte coletivo e, por fim, o carro”, diz Roberta.
Para a prefeita Fátima Daudt, planejar o futuro da cidade é essencial dentro do processo atual de tomada de decisões. “Precisamos trabalhar agora e estudar todas as possibilidades, antecipando ao máximo as demandas que uma cidade do porte de Novo Hamburgo necessitará nos próximos anos”, observou a prefeita.
Os trabalhos do Plano de Mobilidade devem durar até abril de 2019 e preparar a cidade para os próximos 20 anos. O Plano de Mobilidade faz parte do Plano Cidades e a consultoria foi contratada dentro do Programa de Desenvolvimento Municipal Integrado (PDMI) de Novo Hamburgo, com recursos captados junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).
Confira as principais ações
– Seminários para apresentação do plano de comunicação, diagnóstico e propostas de mobilidade
– Audiências públicas com a participação da sociedade civil
– Contagens volumétricas em 17 pontos durante um dia de trabalho (24 horas)
– Fluxo motorizado que entra e sai da cidade: serão 11 pontos de pesquisa. O objetivo é realizar 150 pesquisas em cada ponto
– Rotação de estacionamento: as 1.850 vagas serão identificadas, e 10 zonas serão selecionadas, onde haverá análise de rotação a cada 30 minutos
– Trem: em cada uma das cinco estações serão 100 pesquisas
– Ônibus: questionamentos serão feitos nas 10 linhas de ônibus