I Mostra de Robótica Educacional reúne 15 escolas municipais em Viamão

Município: Viamão

Atividade envolveu 47 alunos expositores e 27 competidores, além de mais de mil estudantes visitadores CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Atividade envolveu 47 alunos expositores e 27 competidores, além de mais de mil estudantes visitadores CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A secretaria municipal da Educação (SME) promoveu, na última sexta-feira, dia 17, a I Mostra de Robótica Educacional de Viamão. O evento foi realizado na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Dom Diogo de Souza, no Valença, das 8h às 16h. Para o secretário de Educação, Carlos Bennech, o principal objetivo é “difundir aos alunos, professores e comunidade em geral informações sobre o que é a robótica educacional e quais os trabalhos que vem sendo realizado em nosso município nesta área. Desta forma, entendemos que promover a I Mostra, é uma maneira de valorizar e fomentar o trabalho desenvolvido nas escolas”.
São 15 escolas participantes, envolvendo 47 alunos expositores e 27 alunos competidores, além de cerca de 1.250 estudantes visitadores. Em 2016, a SME adquiriu 51 kits de robótica e promoveu a formação de professores para a implantação de oficinas de robótica nas 10 escolas que receberam o material. No início deste ano, a SME firmou parceria com a 28º Coordenadoria Regional de Educação (CRE) e oportunizou que 43 professores, de 29 escolas da rede, participassem dos cursos da Roboed.
A assessora de Tecnologias Educacionais, Gabriella Paim, explica que, durante a mostra, cada escola que trabalha a robótica, através dos kits ou a partir dos conhecimentos adquiridos nos cursos da Roboed, trouxe um grupo de alunos para apresentar uma experiência exitosa. “No período da manhã, tivemos uma competição de robôs na modalidade Sumô, na qual a Emef Residencial Figueira foi a campeã. Na modalidade de pista, realizada à tarde, a Emef Dom Diogo de Souza consagrou-se campeã. As equipes vencedoras ganharam medalhas e troféu. Todos os competidores receberam medalhas. A equipe que foi mais colaborativa com as demais também recebeu premio. Enquanto as equipes competiam na quadra coberta da escola, outras escolas expuseram seus trabalhos nas salas. Tivemos também oficinas de Lego (Emef Zeferino) e Games (Emef São Jorge)”, explica Gabriella.
O prefeito André Pacheco destacou que a educação é a base forte para a sociedade. “Queremos avançar e propiciar uma capacitação para as nossas crianças, com mais qualidade de vida para todos. Isso é fazer a diferença na vida das pessoas. Os estudantes de hoje, serão a geração futura de Viamão. Investir na educação, é investir no futuro da cidade. A robótica educacional é uma atividade lúdica e desafiadora, que une aprendizado e prática. Além disso, valoriza o trabalho em grupo, a cooperação, planejamento, pesquisa, tomada de decisões, definição de ações, promove o diálogo e o respeito a diferentes opiniões”, encerra.

Escolas inovadoras de Viamão realizam workshop visando registrar práticas

Município: Viamão

Atividade ocorreu no dia 14 de novembro, no auditório do Centro de Formação Walter Graf CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Atividade ocorreu no dia 14 de novembro, no auditório do Centro de Formação Walter Graf CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Elas têm o DNA da inovação em sua essência e contam com práticas pedagógicas diferenciadas, que inspiram outras escolas da rede municipal de Viamão. Nove escolas com potencial inovador, localizadas nas zonas rurais e urbanas da região, foram convidadas para fazer parte do Projeto Aurora, que, desde o início de 2016, oferece ações formativas aos representantes de cada escola e assessores da secretaria. O projeto surgiu como um desdobramento da atuação da Fundação Telefônica Vivo em Viamão com o intuito de ampliar a proposta de inovação educativa que, até então, ocorria apenas na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Zeferino Lopes de Castro por meio do programa Inova Escola.
Assim, o Projeto Aurora, iniciativa da secretaria municipal de Educação (SME) com o apoio da Fundação Telefônica Vivo e parceria técnica do Instituto Tear, tem o objetivo de assessorar as escolas que já realizavam práticas diferenciadas na missão de estruturar seus projetos pedagógicos em um modelo que faça sentido para a realidade de cada instituição. “Nosso intuito é criar condições e instrumentalizar a equipe da secretaria e os professores envolvidos por meio de metodologias e ferramentas inovadoras para que o município estabeleça uma cultura de inovação que possa ser ampliada,” explica a gerente de projetos do Instituto Tear, Rubia Medeiros.
Na última terça-feira, dia 14, a SME promoveu o 9º workshop de Mediadores – Registros e Práticas, no auditório do Centro de Formação Walter Graf, com a participação de representantes das nove escolas inovadoras Aurora. O workshop foi realizado pelo Instituto Tear de Inovação (ITI). Durante a formação, que aconteceu nos períodos da manhã e tarde, foi trabalhado métodos para produzir bons registros (sejam estes no formato de textos, fotos ou vídeos), com o objetivo de postagens em redes sociais. No final do evento, foi apresentada uma nova plataforma onde serão publicados os registros produzidos pelos professores.
Nas formações que antecederam o 9º workshop foram desenvolvidos técnicas e conceitos para aproximar os mediadores, gestores e coordenadores pedagógicos para se ter um alinhamento único na escola. Também foi proporcionado no último mês um intercâmbio entre os mediadores, onde os mesmos trocaram experiências. De acordo com a assessora das Escolas Inovadoras, Cleonice Sörgen, todas as combinações, ajustes, trocas de experiências e mensurações de resultados são propícias para desenvolver a inovação.
A partir de um planejamento estratégico definido no início do ano, o Instituto Tear elege uma metodologia, como o Design Thinking, por exemplo, e as ferramentas que serão trabalhadas nas reuniões semanais com as assessorias técnicas. A cada 15 dias, ocorrem os encontros entre os assessores e os educadores representantes de cada escola para trabalhar essas ferramentas e definir as ações. “Esse educador, chamado de mediador, tem o papel de levar as discussões e definições estabelecidas nas reuniões para o grupo de professores da escola e retornar com possíveis dificuldades e desafios”, conta Rubia.
A troca entre educadores e assessores é considerada parte tão essencial para o fluxo do projeto, que o secretário municipal de Educação, Carlos Bennech, optou por deixar uma equipe de quatro assessores da SME direcionados exclusivamente ao atendimento dessas escolas. O secretário, que assumiu a gestão este ano, explica a decisão como um reforço do compromisso da secretaria de Educação em ampliar o desenvolvimento do projeto na rede de escolas de Viamão. “Temos feito uma jornada pedagógica inovadora junto à Fundação Telefônica Vivo e o Instituto Tear. Nossa expectativa é apropriarmo-nos cada vez mais do tema e dar continuidade ao projeto que tem o aluno como protagonista e está fazendo tão bem para a comunidade escolar”.
Para a assessora técnica da secretaria, Cleonice Sorgen, a mudança estratégica permitiu acompanhar as escolas mais de perto e melhorou o relacionamento com os professores. “Muita vezes, a secretaria é vista como fiscalizadora e hoje a gente consegue perceber que há uma aproximação muito maior com os educadores e eles também estão mais motivados”, relata a profissional, que acompanha as escolas desde 2013. “Cada escola tem sua individualidade, mas há várias práticas diferenciadas que ainda não foram exploradas em outras instituições de ensino do município. O mais importante é ter a gestão pública e os parceiros lado a lado nessa caminhada para que aos poucos possamos inserir o conceito da inovação educativa em todo o município”, conclui Cleonice.

Prefeitura de Viamão leva teatro Exército de sonhos para estudantes

Município: Viamão

Peça, que é baseada em uma história verídica, foi apresentada para alunos do 9º ano CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Peça, que é baseada em uma história verídica, foi apresentada para alunos do 9º ano CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A partir da assinatura do Termo de Cooperação entre a prefeitura e a Fundação Thiago Gonzaga, em maio deste ano, uma série de ações começou a ser realizada no município com o objetivo de conscientizar os alunos sobre acidentes no trânsito. Palestras nas escolas, distribuição de material informativo, blitzes no trânsito e, agora, uma peça teatral. O espetáculo foi apresentado na manhã da última quarta-feira, dia 8 de novembro, no Clube Cantegril, para estudantes do 9º ano.
A peça Exército de sonhos é baseada em uma história verídica, na qual quatro amigos, com idades entre 17 e 19 anos, cheios de sonhos para o futuro, embarcaram em um automóvel para se divertirem em uma festa – uma cena comum entre jovens -, porém, antes de irem à festa, os jovens ingeriram bebida alcoólica. O que aconteceu no percurso, entre brincadeiras e risadas, o único sobrevivente não se lembra ao certo. Depois de um estrondo, as risadas se calaram, e três corpos foram arremessados para fora do veículo. A morte foi instantânea. O único sobrevivente terá que guardar consigo essa cena para o resto de sua vida.
“É para pensar, refletir mesmo sobre as atitudes corriqueiras nas quais as consequências não são medidas. Bebida e direção não combinam. Excesso de velocidade para quê? Uma vida, é sempre uma vida”, expressa a presidente da Fundação Thiago Gonzaga, Diza Gonzaga. “É na adolescência que os valores familiares e sociais adquiridos são colocados em prática, questionados e redefinidos. A importância do grupo e a capacidade de influenciar uns aos outros faz com que as atitudes sejam tomadas para experimentar, para testar e para colocar a prova conceitos e limites.”
Para o prefeito, André Pacheco, a sensibilização, através da peça Exército de sonhos, é uma alternativa à segurança no trânsito, à mobilidade, à saúde e ao protagonismo juvenil, influenciando na formação de cidadãos mais conscientes, críticos e capazes de valorizar e preservar a vida. O município está comprometido com a redução e o controle de velocidade nas vias urbanas. E isso se dá através de um trabalho de educação e conscientização da sociedade, que começa dentro das escolas. Implantamos controladores de velocidade em vários pontos da cidade. Muitos falam que é para multar, mas nosso objetivo é educar os cidadãos e preservar vidas”, finaliza Pacheco.

Escola Jardim Outeiral promove segunda edição da Feira do Livro em Viamão

Município: Viamão

Programação integrou palestras, teatro, apresentações, vendas e trocas de livros CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Programação integrou palestras, teatro, apresentações, vendas e trocas de livros CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Na data em que se comemora o Dia do Poeta (20 de outubro) a Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Jardim Outeiral promoveu a II Feira do Livro – Mundo mágico da leitura. Durante todo dia, a escola teve uma programação intensa, com palestras, teatro, apresentações, vendas e trocas de livros. Pela manhã, a escritora Kátia Regina Souza apresentou seu livro A fantástica jornada do escritor no Brasil, uma obra de não-ficção, uma reportagem propriamente dita, voltada pra quem gosta da escrita e pretende aventurar-se numa carreira nesta área.
À tarde, foi a vez da escritora Angélica Rizzi falar sobre seu trabalho. O fotógrafo Valdir da Silva também participou, falando sobre sua vida. Silva contou como perdeu a visão e como foi o processo de superação e a importância do apoio da família. “Não é fácil, mas também não é impossível. Meu diferencial é usar os outros sentidos, com mais sensibilidade, para captar a imagem perfeita”, destaca o fotógrafo.
Para o evento, a escola criou uma moeda simbólica para premiar os alunos que se destacaram ao longo do ano pelo bom desempenho, comprometimento e respeito com colegas e professores – a Outeireca Real. De acordo com o diretor da Emef Jardim Outeiral, Márcio Cândido, a Outeireca Real serve como passe VIP (prioridade para ver e adquirir os livros) na feira do Mundo mágico da leitura. “A feira foi um sucesso, não só pelo envolvimento com os livros, mas também pelas palestras e, principalmente, pela visita da autora Angélica Rizzi. A escola se mobilizou para esse dia, escolhendo alunos destaques dos dois primeiros trimestres, onde o melhor aluno de cada turma escolhido pelos professores ganharam uma Outeireca Real para trocar por um livro”.
Foram comercializados 448 livros, a um valor simbólico de R$ 1,00, gerando um montante de R$ 430,00. “Dezoito livros foram comprados com a Outeireca Real, moeda doada aos alunos destaque. O total arrecadado será investido na aquisição de novos livros de literatura sugeridos pelos alunos”, encerra Cândido. O diretor informa que a programação foi voltada exclusivamente para o incentivo do hábito de leitura, tendo também apresentação musical, teatro, mostra de murais e fotografias e declamação de poesias, palestra motivacional e contação de histórias. Também participaram do evento o projeto troca-troca de livros da secretaria municipal de Cultura a atriz de teatro Candy Bazanella e as suas alunas da escola Espaço do Ator; e as assessoras pedagógicas da secretaria municipal de Educação Cleo Sörgen, Carla Sant’Anna e Valkíria Fróes.

Agentes de saúde e visitadores levam informação à população de Viamão

Município: Viamão

Profissionais realizam trabalho social de grande importância para a comunidade CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Profissionais realizam trabalho social de grande importância para a comunidade CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Tanto o Agente Comunitário de Saúde quanto o visitador do Criança Feliz Primeira Infância Melhor realizam um trabalho social de extrema importância para uma comunidade. O primeiro é o profissional responsável por atuar na promoção e na prevenção da saúde, mapeando e encaminhando pessoas ao serviço dentro da área. Está sob a responsabilidade de um agente atuar na perspectiva de promoção, prevenção e proteção da saúde, orientando e acompanhando famílias e grupos em seus domicílios e os encaminhando aos serviços de saúde. É ele quem conversa com cada família, faz o mapeamento e o cadastramento de dados sociais, demográficos e de saúde, programa o plano de ação local de saúde, identifica indivíduos ou grupos que demandam cuidados especiais e sensibiliza a comunidade para a convivência.
Já o trabalho do visitador do Criança Feliz PIM atende a 400 famílias da região das Augustas e de Monte Alegre. É ele o responsável por orientar as famílias para o desenvolvimento das crianças, através de atividades lúdicas. O visitador é a pessoa que atua diretamente com as gestantes, as famílias e/ou os cuidadores e suas crianças, por meio de atividades específicas, visando à promoção das habilidades/capacidades das crianças e/ou gestantes, em seu contexto cultural. As visitas acontecem uma vez na semana e têm a duração aproximada de 45 minutos a uma hora.
As atividades desenvolvidas pelos visitadores envolvem visitas domiciliares às famílias e atendimento em grupos, denominadas Modalidades de Atenção. O atendimento às famílias com crianças de zero a três anos e com gestantes são modalidades de atenção individual e ocorre nas próprias residências das famílias. Hoje, são 34 visitadores. Eles trabalham diretamente com um responsável e com crianças de zero a seis anos de idade, estimulando o desenvolvimento integral e o crescimento saudável e feliz da criança, através da formação de vínculos. Durante a visita domiciliar, a atividade com a criança propicia o desenvolvimento físico, motor e psicológico. O objetivo das visitas domiciliares na gestação é orientar e informar a futura mãe sobre as características desse período do ciclo vital.
O atendimento às famílias com gestantes e com crianças de quatro a seis anos são modalidades de atenção grupal, utilizando a Unidade Básica de Saúde (UBS) da Augusta Meneguine como espaço para essas atividades. Para as gestantes, ocorre através de encontros orientados em conjunto com os visitadores, monitores do PIM, agentes comunitários de saúde e a coordenação da UBS.