Vale Verde implanta disciplina voltada ao cooperativismo

Município: Vale Verde

Aula magna ocorreu na manhã da última sexta-feira, dia 20 de abril CRÉDITO: ASSESSORIA DE IMPRENSA SICREDI VALE DO RIO PARDO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Aula magna ocorreu na manhã da última sexta-feira, dia 20 de abril CRÉDITO: ASSESSORIA DE IMPRENSA SICREDI VALE DO RIO PARDO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Na manhã da última sexta-feira, dia 20, a Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Nero Pereira de Freitas, da localidade de Monte Alegre, realizou a aula magna da disciplina de Estudos Cooperativos. O evento contou com a palestra do presidente do Sistema Organização das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul – Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Estado do Rio Grande Do Sul (Ocergs-Sescoop/RS), Vergilio Frederico Perius, que foi convidado pela Cooperativa de Crédito Sicredi Vale do Rio Pardo (VRP). O município é pioneiro na implantação do estudo no currículo escolar para os alunos do Ensino Fundamental da rede municipal de ensino. Desde o início do ano letivo de 2018, o educandário está aplicando a nova matéria com os alunos do 6º ao 9º ano.
Durante a aula magna, Perius parabenizou os envolvidos com a implantação da disciplina. “A disciplina Estudos Cooperativos é pioneira no Ensino Fundamental do Brasil”, destacou. Na sua explanação, ele falou sobre a história do cooperativismo, sobre os sete princípios segundo o Papa Francisco, cooperativas de crédito, livros que abordam cooperativismo, ensino educacional no Brasil e a importância do princípio da igualdade no cooperativismo, entre outros assuntos. Além disso, enfatizou que os estudos cooperativos na escola devem ser uma grande prática pedagógica. “Uma disciplina trabalhada de maneira transdisciplinar”, ressaltou.
A disciplina Estudos Cooperativos tem o apoio da Sicredi Vale do Rio Pardo, sendo uma proposta inédita dentro do Sistema Sicredi. “É uma alegria muito grande este momento. Com este trabalho, contribuiremos para um mundo melhor”, frisou o presidente da Sicredi VRP, Heitor Álvaro Petry. Ele ainda falou sobre a ideia da implantação, que surgiu dentro da própria Escola Nero Pereira de Freitas, que acreditou que é possível avançar através do estudo do cooperativismo. “A ideia é ainda uma forma de levarmos os jovens para trilhar o caminho do bem”, comentou.
Para o prefeito de Vale Verde, Carlos Gustavo Schuch, a data do lançamento é muito importante, não apenas na história do município, mas na trajetória de vida dos alunos. “A iniciativa trará conhecimento para todos. Com ela, tornamo-nos pessoas cada vez melhores”, frisou. A secretária municipal de Educação, Rovena Dettenborn, destacou que “a educação é fundamental. Cooperar nos torna mais humanos”. Na solenidade, estava também o secretário do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo do Rio Grande do Sul, Tarcisio José Minetto, que parabenizou os presentes e assinalou que a implantação da disciplina é um diferencial. “Muito precisamos de espírito cooperativista”, afirmou Minetto.
O lançamento da disciplina ainda foi prestigiado pelo vice-presidente da Sicredi VRP, Pedro Carlos Thessing; pelo gerente da agência do Sicredi em Vale Verde, Fabiano Linch; pela coordenadora do Programa A União Faz a Vida da Sicredi VRP, Fabiana Bartholomay; pelo gerente de Programas de Relacionamento da cooperativa financeira, Marco Antônio da Rocha; pelo assessor de Programas de Relacionamento da Central Sicredi Sul, William Santos; pelo vice-prefeito de Vale Verde, Roque Eisermann; pelo presidente da Cooperativa Regional de Energia Taquari Jacuí (Certaja Energia), Renato Pereira Martins; e por demais autoridades, comunidade escolar e convidados.
A diretora da Emef Nero Pereira de Freitas, Priscila Macedo de Campos, apontou que a visita realizada em Sunchales foi a grande inspiração para a implantação da disciplina Estudos Cooperativos. Com a viagem de estudos à capital nacional do cooperativismo na Argentina, oferecida pela Sicredi Vale do Rio Pardo, no ano passado, alguns estudantes e professores vivenciaram o que é cooperação. A vice-diretora, orientadora da Cooperativa Escolar Verde Vale e professora da disciplina de Estudos Cooperativos, Maristela Haupt Eisenberger, falou que o objetivo é construir uma filosofia da convivência do cooperativismo. Além de Maristela, a professora Andréia Schwab também auxilia no desenvolvimento da disciplina, em parceria com os demais educadores da escola e através de aulas de teatro, dança e música.
O aprendizado sobre o cooperativismo já é difundido entre os estudantes do município há dois anos, através do Programa A União Faz a Vida e das cooperativas escolares. Antes da Aula Magna, aconteceu a Assembleia Geral Ordinária (AGO) da Cooperativa Escolar Verde Vale, pertencente à Escola Nero. Na oportunidade, foi exposta a prestação de contas, os eventos em que a cooperativa esteve presente, destinação de sobras, planejamento da próxima gestão e a eleição da nova diretoria e do novo conselho fiscal. As estudantes Maria Eduarda Rosa Flores e Taís dos Santos Dorneles foram eleitas, respectivamente, presidente e vice da Verde Vale. “Tenho muito orgulho, satisfação e gratidão. Dedicarei-me ao máximo para exercer o cargo de presidente”, disse Maria Eduarda.

Obras de reforma e ampliação da unidade básica de saúde estão em fase final

Município: Vale Verde

A prefeitura municipal está concluindo as obras de reforma e ampliação da unidade básica de saúde, que teve suas alterações iniciadas em março deste ano. Entre as diversas modificações feitas, as principais aconteceram na recepção, visando organizar a chegada e atendimento dos pacientes e usuários dos programas de saúde. Conforme a arquiteta da prefeitura, Silvia Melchior Seibert a nova organização do funcionamento e fluxos de pacientes e usuários da UBS e da secretaria de Saúde foi amplamente discutida com o grupo de profissionais que lá trabalham e também com o Conselho Municipal de Saúde. Ela explicou que haverá uma entrada e recepção única, que direcionará os usuários para os locais de atendimento.

A sala de espera foi ampliada e buscou-se compor um espaço mais acolhedor, com abundante iluminação e ventilação natural. Também será criado um espaço de espera infantil, com brinquedos e livros, para distrair as crianças enquanto esperam pelo atendimento.  Já a sala de vacinação e a farmácia, que foram ampliadas,  terão acesso em separado,  para que os usuários não precisem ter contato com os pacientes que aguardam por atendimento médico. Houve ainda a ampliação com construção de sanitários para uso público, no pátio coberto da unidade, criação de salas para o Conselho Municipal de Saúde, depósito de equipamentos e material de expediente.  Ainda será realizado o paisagismo do terreno e identificação visual. O custo total da reforma e ampliação foi de R$ 91.959,05 obras estas realizadas pela empresa N. J. Koefender, vencedora da licitação.