Palestra debate uso de biodigestores para geração de energia em Teutônia

Município: Teutônia

Encontro debateu a utilização do biogás para a produção de energia no meio rural CRÉDITO: ÉDSON LUÍS SCHAEFFER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Encontro debateu a utilização do biogás para a produção de energia no meio rural CRÉDITO: ÉDSON LUÍS SCHAEFFER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O uso de energias renováveis e a preocupação com a contaminação causada pelos dejetos animais têm pautado, constantemente, as reuniões do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Teutônia. Em virtude disso, o conselho oportunizou aos representantes de cooperativas, secretarias de Meio Ambiente de municípios vizinhos, licenciadores ambientais e demais interessados vinculados à área ambiental uma palestra sobre o uso de biodigestores para a geração de energia.
O encontro foi realizado na sede do Sínodo Vale do Taquari e reuniu cerca de 40 participantes. A palestra foi ministrada pelo engenheiro civil, especialista em Segurança do Trabalho e Meio Ambiente e diretor da empresa Projeconsult Engenharia, Carlos Júlio Lautert, de Porto Alegre, mas que tem laços familiares em Teutônia. Lautert iniciou sua fala explicando o que é o biogás. “Trata-se de um biocombustível proveniente de materiais orgânicos, a biomassa, e, portanto, é uma fonte alternativa de energia limpa e renovável, que substitui o uso de combustíveis fósseis. Ele é produzido através da fermentação anaeróbica de bactérias presentes na biomassa”, explanou.
O engenheiro observou que a questão do biogás ainda não é tão difundida no Brasil. “A degradação dos dejetos animais para transformar em energia elétrica e utilizá-la nas propriedades rurais, promovendo a autossustentabilidade, já ocorre há tempo em países da Europa. No Brasil, o biogás vem sendo falado há muito tempo, mas não adotamos ações em cima dele, por mais que essas soluções não sejam complexas”, comentou.
Lautert ainda apresentou números sobre o sistema. Como exemplo, ele citou uma unidade produtora de leitões (UPL) com 5 mil cabeças, que é capaz de produzir 2.250 metros cúbicos de biogás. Com uma operação de 24 horas por dia, o biodigestor desta UPL pode gerar 869.072 kw por ano, com disponibilidade de 92,6%. Com uma tarifa de R$ 0,50, o cliente poderá ter uma receita superior a R$ 430 mil por ano.
A implantação dos biodigestores também traz economia de energia aos produtores. “Uma propriedade que tinha um custo mensal médio de R$ 11.201,05 em energia passa a ter, com a implantação dos biodigestores, um custo mensal médio de R$ 5.642,48, gerando uma economia mensal de R$ 5.642,48”, expõe Lautert.
Considerando o investimento de R$ 212.500,00 (R$ 192.500,00 o gerador e R$ 20 mil a tubulação e o abrigo), acrescidos de 3,5% de juros por ano, a implantação do sistema custaria R$ 27.492,00 anualmente. Levando em conta uma economia anual de R$ 54.827,00, o investimento no sistema de biodigestores teria um retorno de R$ 27.335,00 por ano.
O secretário de Agricultura e Meio Ambiente Gilson Hollmann enfatizou que as energias alternativas podem ser aplicadas às pequenas propriedades. “É um assunto ainda novo e polêmico, por termos pequenas propriedades. O caminho é conseguir trazer estas tecnologias para a realidade das nossas propriedades, para tratar os dejetos, transformando-os em energia renovável e, ao mesmo tempo, em fertilizante natural tratado adequadamente para o solo. O sistema dos biodigestores oportuniza isso, além de trazer economia aos produtores”, frisou.

Semear completa um ano de apoio e ações restaurativas em Teutônia

Município: Teutônia

Executivo visitou as dependências do projeto, centralizado no Cemef Leonel de Moura Brizola CRÉDITO: ÉDSON LUÍS SCHAEFFER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Executivo visitou as dependências do projeto, centralizado no Cemef Leonel de Moura Brizola CRÉDITO: ÉDSON LUÍS SCHAEFFER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Um dos projetos mais marcantes na Educação de Teutônia, que presta atendimento especializado a alunos da rede municipal de ensino, está completando, oficialmente, um ano de atividades: o Serviço Municipal de Apoio Escolar e Ação Restaurativa (Semear). A iniciativa surgiu no início de 2017, mas sua instituição oficial foi aprovada pela câmara de vereadores no dia 3 de agosto do mesmo ano, sendo sancionado pelo prefeito Jonatan Brönstrup no dia 4 de agosto, por meio da Lei nº 4.817/2017.
O serviço conta com orientadora educacional, professora dos anos iniciais especializada em educação inclusiva e em psicopedagogia, professora dos anos finais especializada em educação inclusiva e psicólogas, todos com formação como Facilitadores de Círculo de Construção de Paz e Ações Restaurativas. Duas fonoaudiólogas, além de estagiárias de pedagogia e de psicologia, também atuam no projeto. O serviço está centralizado em área reservada do Centro Municipal de Ensino Fundamental (Cemef) Leonel de Moura Brizola, no bairro Centro Administrativo.
O Semear tem como objetivo acolher, prestar atendimento especializado e promover ações restaurativas aos alunos da Educação Básica da rede pública, integrando ações executadas pelos sistemas de saúde, educação e assistência social do município, com vistas à atenção à saúde e à aprendizagem, por meio da articulação dos saberes técnicos, científicos e pedagógicos. O público-alvo são alunos com idade entre zero e 18 anos incompletos, que apresentam dificuldades escolares e emocionais, e que estão frequentando escolas públicas municipais.
O trabalho desenvolvido pelo Semear está oportunizando resultados importantes para as famílias, conforme observa Ilda Lagemann Gehm, avó do aluno Jonas Gehm, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Getúlio Vargas, da Linha Harmonia Baixa. “Ele (Jonas) melhorou muito, principalmente na Matemática, e está mais calmo, graças ao Semear. Gostamos muito de vir aqui e dos profissionais”, ressalta. Para Cátia Deuner, mãe de William Deuner, da Escola Municipal Floriano Peixoto, da Linha Catarina, os benefícios do trabalho do Semear são notórios. “Sempre fomos muito bem atendidos no Semear. Meu filho tinha algumas trocas na fala. Agora, ele conseguiu atingir os objetivos esperados por nós”, afirma.
A mãe Carina Salazar também destaca a importância do Semear para seu filho Nicolas, aluno da Escola Estadual de Ensino Médio Gomes Freire de Andrade e do Cemef. “Sempre recebia queixas da escola e notava que ele não se relacionava bem com outras pessoas, até mesmo do círculo familiar. Durante vários anos, busquei ajuda, e só a encontrei no Semear, onde tive atenção e apoio, com médicos especializados e exames complementares”, comenta. A mãe ainda acrescenta que a dedicação da equipe do Semear foi importante, pois rapidamente seu filho teve o diagnóstico e pode iniciar seu tratamento. “Hoje, podemos dizer que ele é outra criança: atenciosa, amorosa e menos ansiosa. Sou profundamente grata ao Semear e aos profissionais que abraçaram a minha causa”, frisa.
Para a orientadora educacional Rosana Decker, que atua nas escolas municipais Alfredo Schneider e Dom Pedro I, o serviço está trazendo inúmeros benefícios. “O Semear é um serviço de grande importância, com uma proposta inovadora em nosso município, com profissionais capacitados para atender às mais diversas demandas, vindo ao encontro das necessidades da nossa comunidade escolar. Como orientadora, estou muito satisfeita com o serviço, pois os casos são atendidos com agilidade, eficiência e com grande preocupação no bem-estar de todos”, observa.
A orientadora educacional das escolas municipais Professor Guilherme Sommer e Leopoldo Klepker, Ingrid Kork Noal, também ressalta os benefícios do Semear. “Como orientadora educacional, fiquei muito feliz com a criação do Semear em 2017. Um serviço de apoio que representa um grande diferencial na sua organização, com profissionais competentes, e por atuar de forma integrada com os outros serviços da rede, na formação continuada dos profissionais da educação e com vários atendimentos especializados em prol do bem-estar de nossas crianças e adolescentes. Em meu trabalho, vivencio e acompanho todos os benefícios que este serviço de apoio traz para a educação de Teutônia”, expõe.
Serviço é considerado pioneiro no Estado
O Semear é considerado pioneiro no Estado justamente por integrar, em um único serviço, atendimento especializado e ação restaurativa. Além de crianças e jovens, pais e professores também recebem assessoria e orientação do serviço, além de participarem de práticas restaurativas, que visam à resolução de conflitos e/ou danos e ao restabelecimento de vínculos, contribuindo para modificar comportamentos e prevenir a violência.
Todos os profissionais que atuam no serviço já trabalhavam nas escolas do município. Agora, o serviço é facilitado graças à centralização e profissionalização dos atendimentos. Após o encaminhamento do aluno pelas escolas, os profissionais do Semear conversam com os pais, avaliam as dificuldades de aprendizagem e/ou emocional apresentadas pelas crianças e, a partir daí, começam o acompanhamento terapêutico com alunos, pais e escola. Todas essas medidas visam à atenção, à saúde e à aprendizagem dos alunos.
Para o secretário de Educação, Paulo Brust, o trabalho desenvolvido pelo Semear na rede municipal de educação está sendo de suma importância. “Os profissionais do Semear já trabalhavam nas nossas escolas e conhecem a realidade das nossas crianças. Assim, eles têm propriedade para atuar em parceria com as instituições de ensino para o bem dos alunos e da educação. Sinto-me gratificado em fazer parte deste momento importante para a educação teutoniense e ver que a semente plantada no início do ano passado está colhendo bons frutos”, frisa.
O prefeito Jonatan Brönstrup, da mesma forma, enaltece a importância do Semear para o município. “Comprometemo-nos a cuidar das pessoas. Por isso, está sendo gratificante ver que, nas nossas escolas, este processo está se outorgando através dos serviços prestados pelo Semear. Sem sombra de dúvida, a educação de Teutônia vive um novo momento, e muito disso se deve ao Semear”, conclui.

Padaria-Escola do Cemef de Teutônia é referência para outros municípios

Município: Teutônia

Produtos vão para os refeitórios de todas as escolas municipais da cidade CRÉDITO: ÉDSON LUÍS SCHAEFFER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Produtos vão para os refeitórios de todas as escolas municipais da cidade CRÉDITO: ÉDSON LUÍS SCHAEFFER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O trabalho desenvolvido pela Padaria-Escola do Centro Municipal de Ensino Fundamental (Cemef) Leonel de Moura Brizola tem servido de referência para outros municípios da região e, até, do Estado. Com premiações em nível estadual e federal, o projeto, denominado Padaria-Escola Mãos na Massa, contempla oficinas extraclasses, bem como é responsável pelo fornecimento da alimentação escolar, no que refere à produtos de panificação, de toda a rede municipal de ensino de Teutônia.
Visando ativar a padaria-escola de Encantado, representantes do município estiveram em Teutônia no início da semana para conferir de perto o trabalho desenvolvido no Cemef. A comitiva foi integrada pelo vice-prefeito da cidade, Enoir Cardoso, secretária de Educação e Cultura, Neide Maria Graciola e a representante do Moinho Sangalli, Tatiane Sangalli.
Segundo Neide Graciola, Encantado pretende usar o projeto de Teutônia como referência por o mesmo ser muito significativo e de simples execução. “A Padaria-Escola de Teutônia possui uma boa organização. É um projeto simples, que muitas vezes nós achamos que é impossível de se realizar. Mas aqui eu vi um projeto simples, bem organizado e com pessoas que gostam do que fazem. Isso me mostra o grande ingrediente de sucesso neste projeto de Teutônia”, sublinha.
Encantado recebeu equipamentos de panificação há alguns anos e que acabaram não sendo utilizados. Neste sentido, a intenção é fazer um projeto semelhante ao de Teutônia. “Temos como objetivo ver a possibilidade de utilizar esta padaria que no momento está ociosa para servir as nossas escolas municipais. Também pretendemos envolver os alunos em oficinas de panificação”, enaltece a secretária. Durante a visita, também surgiu a possibilidade de parceria entre os dois municípios. Com isso, profissionais de Teutônia foram convidadas para qualificar as merendeiras de Encantado. “Hoje, ninguém trabalha sozinho. Precisamos, sim, agregar forças para poder dar conta das demandas”, avalia Neide.
Além de Encantado, Teutônia também recebeu, recentemente, representantes de Nova Bréscia e Salvador do Sul, com o mesmo objetivo: conhecer a Padaria-Escola. O projeto também já foi apresentado a todos os municípios do Estado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs).
A Padaria-Escola de Teutônia foi inaugurada em setembro de 2011 junto ao Centro Municipal de Ensino Fundamental Leonel de Moura Brizola, projeto que teve continuidade na atual gestão pelos inúmeros benefícios que propicia. Os alunos do educandário, bem como de outras escolas do município, participam de oficinas semanais. O local também produz pães, cucas, biscoitos e bolos para a merenda escolar de todas as instituições de ensino da rede municipal.
A coordenação da Padaria-Escola está sob responsabilidade de Lourdes Müller, que possui vasta experiência em panificação. “É gratificante ver que o trabalho que realizamos aqui é referência para outros municípios. Nosso trabalho é muito louvável e eu, particularmente, gosto demais disto aqui. Adoro trabalhar na parte de massas e isto funciona maravilhosamente bem. Trabalhamos os cinco dias da semana”, frisa.
Lourdes observa que a aprovação dos produtos por parte dos alunos tem motivado o trabalho na padaria-escola. “Constantemente recebemos as planilhas de aprovação e vemos a aprovação dos alunos, de que eles realmente gostam dos que produzimos aqui. É uma satisfação plena”, coloca. Nas oficinas, os alunos colocam a mão na massa. “A gente faz as receitas com eles. Depois de preparado, é servido para eles aqui dentro, acompanhado de um chá quente, colhido na horta do Cemef”, relata.
O foco da produção é alimentos integrais, naturais e orgânicos. “Essas são as peças-chave dessa padaria-escola. Oferecemos, assim, produtos saudáveis às nossas crianças. Mostramos a elas que podemos ter mais saúde consumindo coisas da própria horta e alimentos integrais e orgânicos. Para mim este trabalho me realiza”, finaliza Lourdes.
A nutricionista da secretaria de Educação de Teutônia, Lisângela Bagatini, observa os benefícios da Padaria-Escola, principalmente para os alunos. “Eles aprendem a preparar os alimentos que recebem na alimentação escolar e entendem o porquê e o quão saudável é eles estarem recebendo aquele alimento. Nas horas que não se tem oficinas, as nossas padeiras estão produzindo os alimentos da nossa alimentação escolar. É algo muito simples, mas muito significativo”, resume.
Recentemente, 15 merendeiras das escolas do município receberam qualificação na área de panificação pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). “Com isso, evitamos que este projeto morra. Caso uma não possa mais estar à frente da Padaria-Escola, temos outras merendeiras preparadas para seguir com este projeto gratificante”, salienta Lisângela.
Para o secretário de Educação, Paulo Brust, que inclusive já foi diretor do Cemef, o projeto da Padaria-Escola é de suma importância para Teutônia. “Temos caso de estudantes que tem a merenda escolar como principal alimentação do dia. Então, nada mais justo que oferecer aos nossos alunos fontes de alimentação mais saudáveis. Isto terá impactos positivos no estudo e, inclusive, na saúde. E quando servimos de referência a outros municípios, vemos que acertamos em continuar este projeto maravilhoso”, sublinha.

Festa de Maio deste ano acontece entre os dias 23 e 27 em Teutônia

Município: Teutônia

Expositores vão participar de evento prévio no próximo dia 10 CRÉDITO: RS PRODUÇÕES/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Expositores vão participar de evento prévio no próximo dia 10 CRÉDITO: RS PRODUÇÕES/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Após assumir, na integralidade, a organização e realização da 15ª Festa de Maio, a Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) Teutônia segue com as tratativas para o evento que ocorre de 23 a 27 de maio, junto ao Centro Administrativo Municipal, em comemoração aos 37 anos da cidade. O vice-presidente de Infraestrutura e ex-presidente da CIC, Renato Scheffler, também assumiu, oficialmente, a presidência da comissão organizadora do evento.
A abertura oficial ocorre no dia 23 de maio, às 18h, no Centro Administrativo Municipal. Antes disso, no dia 10, às 19h, os expositores da Feira Comercial, Industrial e de Serviços participam de reunião com coquetel para orientações gerais sobre o evento. O encontro ocorre no auditório 3 da CIC, ocasião em que será detalhada a estrutura do parque de eventos, a programação e abertura oficial, datas de montagem e desmontagem dos estandes, horários de abastecimento e limpeza dos estandes, além de esclarecimento de dúvidas. A participação dos expositores na reunião deve ser confirmada até o dia 7 de maio pelo telefone (0xx51) 3762-1233.
A CIC segue com a venda de estandes para a feira, restando poucas vagas. A maioria foi adquirida por empresas de Teutônia, mas há ainda expositores de outras cidades, como Arroio do Sal, Bento Gonçalves, Dois Irmãos, Dom Pedrito, Esteio, Estrela, Westfália, Encantado, Farroupilha, Lajeado, Novo Hamburgo e Santa Cruz do Sul. Entre os expositores, há instituições de ensino, empresas de informática/tecnologia, estúdios fotográficos, agência de turismo, ferragens, implementos agrícolas, madeiras, piscinas, colchões, confecções, calçados, cooperativas, brinquedos, artesanato, indústria química, móveis, veículos, artefatos de cimento, consórcios, material de construção, bilhares e massageadores, entre outros.
A Feira Comercial, Industrial e de Serviços da Festa de Maio 2018 contará com estandes internos e externos, e a expectativa da CIC é preencher todos os espaços, a exemplo do que ocorreu nas últimas edições do evento. Em 2016, foram cerca de 200 expositores, contando os espaços para comércio, indústria, praça de alimentação, entre outros. O restaurante oficial da Festa de Maio estará localizado junto ao auditório 3 da CIC, com amplo espaço climatizado, que novamente estará servindo o prato típico de Teutônia – Schweinebraten. Inclusive, no período de 24 a 27, será servido almoço típico e, nos dias 25 e 26, também janta típica. A praça de alimentação, a exemplo das edições anteriores, conta com parceria com empresa teutoniense para a sua organização e venda de espaços.
A programação da 15ª Festa de Maio de Teutônia foi apresentada em evento especial na noite de 23 de março. Há menos de 30 dias do início do evento, ajustes foram feitos. No Domingão da Família, que ocorre no dia 27 de maio, os ingressos passaram de R$ 14,00, conforme decidido pela antiga organização, para R$ 10,00 por pessoa, apesar da CIC não contar com recursos públicos municipais para a organização do evento e da elevada conta para cobrir as despesas de infraestrutura. A Festa de Maio 2018 é uma realização da CIC Teutônia; patrocínio máster de Sicredi; patrocínio ouro de Certel e Languiru; patrocínio prata de Cervejaria TeutoBier; e patrocínio bronze de Fruki. A produção é de AM9 Produções, e o evento conta com apoio da prefeitura.

Sala Google é oficialmente inaugurada no Colégio Teutônia 

Município: Teutônia

Solenidade contou com estudantes, professores, colaboradores, direção e Associação de Pais e Professores CRÉDITO: LEANDRO AUGUSTO HAMESTER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Solenidade contou com estudantes, professores, colaboradores, direção e Associação de Pais e Professores CRÉDITO: LEANDRO AUGUSTO HAMESTER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Neste mês, ocorreu a inauguração oficial da Sala Google do Colégio Teutônia (CT), um novo espaço que desmistifica os tradicionais modelos de ensino e de ambiente arquitetônico, estimulando a interação e a relação mais próxima entre professores e estudantes. A solenidade contou com a participação de estudantes, professores, colaboradores, direção do CT e da Associação de Pais e Professores (APP), que contribuiu com o repasse de recursos financeiros fundamentais para a estruturação do espaço físico, além da imprensa.
O diretor do educandário, Jonas Rückert, explicou o conceito de Sala Google. “Não se trata apenas de uma sala de aula, mas de um grande projeto Google no Colégio Teutônia. A tecnologia é uma grande ferramenta para impulsionar o que de mais especial queremos realizar aqui em todos os dias de trabalho: compartilhar conhecimentos e aprendizagens. Objetivamos oferecer uma escola com projetos, processos e estrutura de referência. Este projeto veio para ficar”, frisou, lembrando ainda a formação Google destinada aos professores e funcionários do CT. Para o desenlace da fita inaugural, foram convidados os estudantes da 3ª série do Ensino Médio, além do ex-presidente da APP, Airton Kist, que encerrou seu mandato frente à associação no mês de março, e o novo presidente da entidade, Beto Aurélio Markus.
Após a solenidade, a aula inaugural foi de Química, para a 3ª série do Ensino Médio. O professor Mariano Rodrigues abordou as reações de saponificação e a biodegradabilidade, com os estudantes trabalhando em equipe para pesquisa conjunta e elaboração de texto informativo. “Apesar dessa geração estar permanentemente conectada, inicialmente a turma ‘estranhou’, pois foi desafiada. Os estudantes foram tirados da zona de conforto, com o aprendizado sendo realizado por eles próprios e o professor auxiliando como um elo nesse processo. Ao fim da aula, a turma saiu satisfeita e solicitando mais atividades na Sala Google”, destaca Rodrigues.
O professor ainda elogia o investimento realizado no novo espaço educacional. “É um novo conceito em educação. A Sala Google, com sua disposição diferenciada e com Chromebooks para os estudantes, permite uma maior interação com os educandos, saindo do ambiente convencional de sala de aula, tornado o aprendizado significativo a partir da utilização de metodologias ativas. O aluno torna-se protagonista no processo de ensino-aprendizagem. Com o aplicativo Classroom, o professor pode estar em contato diário com os estudantes, postando vídeos, textos e tarefas on-line neste ambiente de aprendizagem, com os estudantes tendo, inclusive, a oportunidade de desenvolver essas tarefas em casa, a partir do seu celular”, conclui.
Na Sala Google, ao invés das tradicionais classes, há pufes e almofadas; e, substituindo PCs e notebooks, toda agilidade e tecnologia dos Chromebooks. A Educação Básica e a Educação Profissional do Colégio Teutônia têm acesso ao novo espaço, cujo processo de transição dos tradicionais laboratórios de informática, que seguirão atendendo estudantes e professores com a utilização de softwares convencionais, está ocorrendo de forma gradual. O projeto, além do ambiente especial, ainda conta com a adesão do CT à plataforma Google for Education (Google para Educação), uma série de ferramentas de comunicação acessíveis a qualquer momento e por meio de qualquer dispositivo, que potencializam a relação entre escola, estudantes e comunidade escolar.