Museu sobre rodas retorna à Teutônia no próximo mês

Município: Teutônia

Mais de 500 veículos antigos devem atrair cerca de 15 mil visitantes durante evento CRÉDITO: LEANDRO AUGUSTO HAMESTER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Mais de 500 veículos antigos devem atrair cerca de 15 mil visitantes durante evento CRÉDITO: LEANDRO AUGUSTO HAMESTER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Em março, a cidade volta a receber o museu sobre rodas, com o 10º Encontro Nacional de Veículos Antigos. Nos dias 11 e 12 de março, o centro administrativo municipal será invadido pela nostalgia, com a presença de mais de 500 veículos antigos, devendo atrair cerca de 15 mil visitantes. O encontro, que integra o calendário de eventos da cidade, é uma realização da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC), com apoio da prefeitura e patrocínio de Cooperativa Languiru e Poolseg Corretora de Seguros.
O evento é aberto a todas as categorias de veículos antigos e afins (automóveis, motocicletas, utilitários, caminhões e ônibus) com mais de 25 anos de fabricação, nacionais e importados, com exceção de veículos considerados clássicos. Os participantes poderão expor seus veículos fornecendo na ficha de inscrição o ano, o modelo e a marca do veículo. O local também terá espaços especiais para o 4º Encontro Sul-Brasileiro de Viaturas Militares Antigas, além de offroad e outros, assim como área específica para veículos à venda.
O Encontro Nacional de Veículos Antigos de Teutônia é considerado um dos mais importantes do Estado e tem chamado a atenção de antigomobilistas e apaixonados por veículos antigos de todo Brasil e inclusive de países vizinhos. O encontro teutoniense possui características festivas voltadas para toda família, realizado em um local de beleza única, um dos pontos turísticos da região. A infraestrutura do local terá praça de alimentação, com recepção especial para os expositores com café da manhã, palco para shows, exposições comerciais e artesanato. A programação também terá shows de bandas e artistas locais. Para os visitantes, também haverá a possibilidade de conhecerem um pouco mais das belezas teutonienses, entre elas visitação ao Museu Henrique Uebel.
Destaque também para a área coberta do Pavilhão Multiuso, com 3.600 metros quadrados, que abriga a área comercial, como o setor de venda de peças e acessórios – o Mercado das Pulgas – e propicia cobertura do sol para veículos e visitantes, além dos jardins do centro administrativo, em seus quadrantes arborizados, e a infraestrutura disponibilizada pela CIC, com o restaurante climatizado. Na edição anterior, realizada em março de 2015, a programação reuniu cerca de 600 relíquias do milênio passado e atraiu público de aproximadamente 12 mil pessoas.
Saiba mais sobre a programação e as inscrições
O 10º Encontro Nacional de Veículos Antigos se inicia na manhã do dia 11, a partir das 8h, com credenciamento e recepção dos antigomobilistas. Das 8h às 10h, será servido café da manhã, no auditório da CIC. Às 12h, o almoço é livre, com o prato típico de Teutônia. Às 14h, acontece a abertura oficial do encontro e, à noite, o palco recebe shows e apresentações artísticas.Na praça de alimentação, também haverá a comercialização de chope Hopy Beer. Ainda na noite de sábado, haverá confraternização com petiscos e chope. A premiação aos veículos destaque ocorre domingo, a partir das 14h, seguido de show, às 16h, e encerramento, às 18h.
As inscrições antecipadas podem ser feitas no site www.carrosantigosteutonia.com.br e na secretaria da CIC, pelo telefone (0xx51) 3762-1233, pelo e-mail carrosantigos@cicteutonia.com.br ou via WattsApp, no 98142-3742. A inscrição será confirmada mediante apresentação do comprovante de depósito da taxa de R$ 50,00 por participante. O valor também dá direito a um exemplar da Revista Classic Show, um vale para café da manhã, entrada franca para o motorista e um acompanhante, camisa polo oficial do evento, erva-mate, um vale-chope, entre outros.
Haverá área especial para motorhomes e acampamento. A rede hoteleira de Teutônia e região está sendo preparada e deverá receber hóspedes de diferentes regiões gaúchas e de outros estados, inclusive de países vizinhos, repetindo o que ocorreu nas edições anteriores, quando o evento contou com a participação de antigomobilistas vindos da Argentina e do Uruguai. O translado de participantes e acompanhantes inscritos no evento e hospedados nos hotéis de Teutônia será gratuito. Outras novidades ainda estão sendo planejadas. Patrocinadores interessados em participar do plano de mídia do 10º Encontro Nacional de Veículos Antigos devem procurar a comissão organizadora na CIC Teutônia.

 

Conjunto Instrumental do Colégio Teutônia lota auditório

Município: Teutônia

Programação especial apresentou o repertório do grupo antes da viagem à Europa CRÉDITO: LEANDRO AUGUSTO HAMESTER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Programação especial apresentou o repertório do grupo antes da viagem à Europa CRÉDITO: LEANDRO AUGUSTO HAMESTER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A despedida do Conjunto Instrumental do Colégio Teutônia (CT) antes da Turnê Europa 2017 foi em grande estilo. O auditório central do educandário esteve lotado na noite do dia 10, no Sommerkonzert (Concerto de Verão), programação especial que apresentou o repertório do grupo antes da viagem ao Velho Continente, que se iniciou em 12 de janeiro e segue até 3 de fevereiro. O evento, gratuito, reuniu familiares, comunidade, amigos e convidados. “Esta é uma noite muito alegre, quando apresentamos pela primeira vez o repertório preparado com muito carinho para a nossa segunda turnê pela Europa. Agradecemos o apoio incondicional de todos os familiares”, frisou o maestro Lucas Eduardo Grave.
A programação da noite ainda contou com vídeos enviados pelos hospedeiros e prefeitos das cidades que recebem os instrumentistas, além do lançamento de revista especial levada pelo grupo na viagem, contendo informações sobre o Colégio Teutônia, o Conjunto Instrumental, o repertório a ser apresentado, os instrumentistas e o roteiro por Alemanha, França e Áustria. Destaque também para apresentação do projeto de música do educandário, o município de Teutônia e os patrocinadores.
O diretor do Colégio Teutônia, Jonas Rückert, que acompanha o grupo e participa das apresentações com seu violino, se disse honrado em poder vivenciar este momento. “A Turnê Europa, além de uma atividade musical, é uma oportunidade diferenciada de olhar para o mundo para além dos nossos muros. É sem dúvida uma possibilidade de viver inúmeras e diferentes realidades, cultura, língua e convivências. Com certeza é algo para a vida toda”, destacou. A Turnê Europa 2017 é o primeiro evento oficial do calendário de festejos pelos 65 anos da Fundação Agrícola Teutônia, mantenedora do Colégio Teutônia, comemorados no próximo dia 17 de julho.
O pastor Irineu Boetcher, pai do instrumentista e professor Pedro Boetcher, também conduziu momento ecumênico de bênção aos instrumentistas. “O som desses instrumentos aquece o coração e traz vida. Vão, vivam e voltem muito alegres e agradecidos pela oportunidade”, disse Boetcher. O prefeito de Teutônia, Jônatan Brönstrup, falou em nome da administração municipal e parabenizou o CT pela iniciativa. “O Conjunto Instrumental do Colégio Teutônia orgulha o nosso município, representa a nossa cultura, e o faz com excelência”, afirmou. O repertório do Sommerkonzert contemplou música brasileira, música regional do Rio Grande do Sul, música latino-americana, folclore alemão e peças internacionais. Ao final os instrumentistas foram ovacionados e aplaudidos de pé, momento de muita emoção, marcado por algumas lágrimas.
Durante a Turnê Europa 2017, os jovens instrumentistas vão levar a arte teutoniense, gaúcha e brasileira à Europa. Serão nove apresentações, passando por cidades como Rottenbuch, Mörschbach, Hettenrodt, Paris, Boppard e Reutte in Tirol, algumas delas que, inclusive, já integraram a Turnê Europa 2015, quando o Conjunto Instrumental realizou apresentações na Alemanha e na Suíça. Entre os instrumentos que integram o grupo, estão oito violinos, um violoncelo, três flautas, três saxofones alto, um saxofone tenor, dois trompetes, dois trombones, um teclado, uma guitarra, um baixo elétrico, uma percussão e uma bateria.

 

Jovem de Teutônia vence concurso literário estadual

Município: Teutônia

Alessandra Wünsch, de 16 anos, foi destaque na categoria Verso  CRÉDITO: COLÉGIO TEUTÔNIA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Alessandra Wünsch, de 16 anos, foi destaque na categoria Verso CRÉDITO: COLÉGIO TEUTÔNIA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

“Foi uma grande experiência pessoal, especialmente de superação dos meus limites e dos meus medos.” Assim resume seus sentimentos a jovem teutoniense Alessandra Laís Wünsch, 16 anos, estudante do Programa Aprendiz Cooperativo do Campo, desenvolvido numa parceria entre o Colégio Teutônia, a Cooperativa Languiru e a Ocergs-Sescoop/RS. Ela venceu Concurso Literário para Aprendizes na categoria Verso, promovido pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Rio Grande do Sul (SRTE), juntamente com o Fórum Gaúcho de Aprendizagem Profissional (FOGAP). Os trabalhos selecionados deram origem ao livro “Aprendizagem em Prosa e Verso”, lançado em sessão de autógrafos no dia 13 de novembro, durante a 62ª Feira do Livro de Porto Alegre.
A obra literária é uma coletânea de versos e prosas escritas por jovens aprendizes de diferentes educandários gaúchos. O projeto visa à participação da juventude na criação de uma literatura urbana, com histórias de reflexão, que trazem lições de vida inspiradas no seu cotidiano.
Quatro aprendizes do Colégio Teutônia tiveram seus versos e prosas selecionados para a publicação. Além de Alessandra, os textos de Dienifer Morgana Closs dos Santos, Ketelyn Veloso de Parodes e Adriani de Souza Rodrigues também integram o livro.
“Escrever sobre aprendizagem, no início, me assustou. Eu já havia parado para refletir sobre isso, mas nunca fora algo muito profundo. Escolhi usar o verso como forma de expressão, pois já estava mais familiarizada, é comum eu tentar expor o que sinto em forma de poema”, comenta Alessandra, revelando que a produção e premiação lhe auxilia a superar a timidez.
“Lembro de ter procurado me expressar, e não de ter me preocupado em escrever algo para vencer o concurso. Acredito que isso tenha influenciado algum aspecto do próprio verso”, revela Alessandra.
A jovem esteve acompanhada dos pais, Ernani e Olésia Wünsch, e das professoras do Colégio Teutônia, Maria de Fátima Fuzer da Silva, Maitê Luize Schuhmann e Soeli Claudete Klein, na sessão de autógrafos de lançamento do livro.
Via Verso – (Alessandra Laís Wünsch)
Sempre percorri com pressa e de pés descalços
Uma rua esburacada
Um descaso que armou o meu destino
Meus pés criaram cascos e como um cavalo
Cavalguei até o sol que brilhava escasso
Um amigo.
Me vi cercada de vielas
Alegorias afáveis ao meu intelecto
Sonhos se impregnavam em meu ser
A presença constante de um amigo
Me fez crescer
Abraçou o meu transtorno
Criou um mirante para o meu abandono
E me tirou do orfanato de anônimos.
Me resgatou de um poço sem fundo
Me conferiu renovo
A lástima de um passado laureou
A sabedoria que me foi dada
O raciocínio me incentivou a andar sobre a rua alagada.
Dissuadiu a rua esburacada
Içou a minha esperteza amedrontada
Bifurcou as impossibilidades
E enfadou as possibilidades.
Meu melhor amigo não é um ser
É um substantivo
Saturou o meu sol interior
Um aprendiz me tornou.

 

Mostra Científica do Colégio Teutônia destaca um mundo em transformação

Município: Teutônia

Foram apresentados 51 trabalhos, envolvendo desde a Educação Infantil até o Ensino Médio CRÉDITO: LEANDRO AUGUSTO HAMESTER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Foram apresentados 51 trabalhos, envolvendo desde a Educação Infantil até o Ensino Médio CRÉDITO: LEANDRO AUGUSTO HAMESTER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

As novas relações sociais, econômicas e culturais, o avanço das tecnologias e as facilidades da comunicação, com o surgimento da internet, proporcionaram uma teia de relações que se aproximam em alta velocidade. Com isso, a visão de mundo, família, qualidade de vida e perspectiva de futuro automaticamente também se modificaram, e percebe-se a emergência de se discutir a importância do conhecimento e o seu papel relevante na formação sociocultural desta sociedade em transformação.
Pensando nisso, nos dias 6 e 7 de outubro, o Colégio Teutônia (CT) realizou a Mostra Científica 2016, com o tema Num mundo em transformação. Na abertura, no pátio do CT em frente ao auditório central, os estudantes da 3ª série do Ensino Médio apresentaram a peça Num mundo em transformação, você precisa ser uma metamorfose ambulante, com a coordenação da professora Creise Steffens Baukat.
“O mundo é o nosso lar e ele está em constante transformação, precisamos garantir que ele seja um bom lugar para se viver, para nós e para as futuras gerações. Mas, para isso, é preciso ter uma maior consciência ambiental, é preciso viver em comunidade. Enfim, é preciso mudar. Quem fará a maior diferença para essa mudança somos nós”, deixaram os alunos como mensagem ao final da peça. Em seguida, a comunidade prestigiou a apresentação dos trabalhos desenvolvidos pelos estudantes do CT. Ao todo, foram 51 trabalhos de iniciação científica, envolvendo desde a Educação Infantil à 2ª série do Ensino Médio, com temáticas diversas voltadas à compreensão das transformações pelas quais passamos na atualidade.
“A pesquisa científica estimula a observação, a reflexão e a ressignificação do mundo pelos estudantes, desenvolvendo a autonomia, o trabalho em equipe e a capacidade de aprender. Compreender o mundo na perspectiva da ciência não garante respostas definitivas às nossas angústias e necessidades, no entanto, pode apontar caminhos e possíveis soluções para problemas com os quais lidamos no cotidiano”, destacou a coordenadora pedagógica do Ensino Fundamental, Andrea Wallauer.
A programação da Mostra Científica foi aberta à comunidade, inclusive com visitação de outras escolas. Entre os destaques, ainda estiveram o Vale dos Dinossauros, com a utilização de materiais reciclados na confecção dos animais; e competição de pontes de espaguete criadas pelos estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental do CT, com a parceria da Univates. Também chamou bastante atenção a exposição de impressora e scanner 3D. Inclusive, os estudantes do 3º, 5º e 8º ano do Ensino Fundamental participaram de oficina de impressão 3D, quando tiveram a oportunidade de conhecer o trabalho do arquiteto Waldo Costa, da empresa Fab Lab, de Porto Alegre, que apresentou o aparelho. Trata-se de um novo conceito em impressão, com a utilização de diferentes fios plásticos para confecção de diferentes objetos. “Os estudantes compreenderam que a tecnologia está no software que comanda a máquina, e que a construção da máquina é um simples conjunto de peças e parafusos, mas o que a comanda é a verdadeira tecnologia, que surge como aliada à saúde, à educação e ao entretenimento”, destacou a coordenadora do setor de Informática do CT, professora Ana Lúcia dos Santos Hamester.
A comissão organizadora da Mostra Científica 2016 do CT agradeceu a todos os visitantes, em especial aos estudantes pesquisadores e à comissão científica e orientadora. Os estudantes Rafaela Benini e Pedro Petry, do 4º ano do Ensino Fundamental, foram os responsáveis pela criação do slogan do evento.

 

Evento conta com trabalhos da Educação Profissional de Teutônia

Município: Teutônia

Mostra técnico-científica e comunicação de trabalhos de conclusão de curso integraram programação CRÉDITO: LEANDRO AUGUSTO HAMESTER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Mostra técnico-científica e comunicação de trabalhos de conclusão de curso integraram programação CRÉDITO: LEANDRO AUGUSTO HAMESTER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

No mês de setembro o Colégio Teutônia (CT) realizou a 5ª Semana Acadêmica da Educação Profissional, programação que também integrou o Fórum Tecnológico do Leite – 10ª Edição e a Feira Agro-Comercial – 6ª Edição. O evento teve por objetivo integrar as diferentes áreas do conhecimento, promovendo a socialização de temas relevantes aos diferentes eixos tecnológicos das áreas de atuação profissional dos estudantes. A mostra técnico-científica abriu a programação, seguida de comunicação de trabalhos de conclusão de cursos, cujo desempenho recebeu destaque no seu desenvolvimento, finalizando com a palestra A importância da iniciação científica na atuação do profissional de nível técnico, proferida pelo médico veterinário e técnico em Agropecuária, Fabiano Fonseca Terra.
“Os estudantes foram desafiados para o desenvolvimento dos trabalhos técnico-científicos, com a elaboração de trabalhos de conclusão de curso e exposição de resultados de pesquisa de necessidades levantadas nos estágios da Educação Profissional. Tudo isso é fruto da construção a partir do conhecimento, da dedicação de estudantes e orientação dos professores”, elogiou a coordenadora da Educação Profissional do CT, professora Maria de Fátima Fuzer da Silva. Ao todo, foram expostos oito pôsteres de trabalhos e comunicados nove trabalhos de conclusão de curso (TCCs), com 10 minutos de exposição para cada um deles, dos cursos técnicos em Administração, Agropecuária e Eletromecânica.
Na palestra sobre A importância da iniciação científica na atuação do profissional de nível técnico, o médico veterinário e técnico em Agropecuária, Fabiano Fonseca Terra, reafirmou a importância desta aproximação do científico com o mercado de trabalho. “As empresas avaliam constantemente a qualificação técnica de seus profissionais e futuros funcionários. O mercado de trabalho necessita de pessoas diferenciadas para determinados setores das empresas. O trabalho de pesquisa segue, com consultores técnicos atuantes”, explicou, destacando que empresas privadas e instituições públicas necessitam de mão de obra qualificada, como pesquisadores, consultores técnicos e gerentes de produtos especiais.
Para Terra, eventos como a Semana Acadêmica do CT são diferenciais de motivação para qualificação profissional dos estudantes. “A apresentação de trabalhos de pesquisa e a defesa de pontos de vista leva o trabalho de iniciação cientifica para além das paredes da sala de aula”, avaliou.
Funcionário da Cargill Nutrição Animal, o palestrante falou sobre a valorização profissional na multinacional. “No setor mais relacionado à alimentação de ruminantes, do qual faço parte, são 72 profissionais, 50% deles com algum título. A empresa investe muito na performance desses funcionários”, exemplificou. “Os estudantes precisam ter consciência de que, quem faz o curso, são eles, e precisam aproveitar as oportunidades de formação. Tudo isso depende do foco que querem dar as suas vidas profissionais”, sugeriu Terra.