Pacto de alfabetização visa formar 200 professores em Taquara

Município: Taquara

Pnaic 2017/2018 foi lançado no dia 8 de novembro, no auditório da Faccat CRÉDITO: MAGDA RABIE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Pnaic 2017/2018 foi lançado no dia 8 de novembro, no auditório da Faccat CRÉDITO: MAGDA RABIE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Professores das redes municipal e estadual participaram, no dia 8 de novembro, do lançamento do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic) 2017/2018, realizado no auditório das Faculdades Integradas de Taquara (Faccat). Cerca de 200 professores integram a formação (100 horas no total) que visa assegurar que todas as crianças estejam alfabetizadas até os oito anos de idade, ao fim do 3º ano do Ensino Fundamental. O Pnaic é destinado a professores municipais e estaduais alfabetizadores do 1º ao 3º ano, professores das salas de recursos, da Educação Infantil, do Programa Novo Mais Educação, supervisores pedagógicos e diretores das escolas onde não há supervisoras.
O pacto, segundo mencionou a coordenadora local do Pnaic, Simone Tomazini da Luz, foi lançado em 2012, abrangendo do 1º ao 3º ano, especialmente destinado às professoras alfabetizadoras. Em 2013, iniciou-se o estudo da parte da linguagem com encontros e formações. Em 2014, a matemática também é integrada do 1º ao 3º ano, mas ainda destinado às professoras alfabetizadoras. Em 2015, abrangeu-se, além das áreas de linguagens, as demais disciplinas e foram revistos os planos de estudo e a questão da avaliação. Os trabalhos envolvendo as áreas da linguagem e do letramento continuaram em 2016.
“Em 2017, o Pnaic veio com uma nova forma, incluiu a Educação Infantil, crianças a partir de quatro anos de idade, tanto das escolas municipais de Educação Infantil (Emeis) quanto das de Ensino Fundamental (Emefs), o Programa Novo Mais Educação, professores alfabetizadores do 1º ao 3º ano municipais e estaduais e, junto, desde 2016, as coordenadoras pedagógicas”, destaca Simone. “O objetivo da formação é auxiliar os professores com novas estratégias, novas metodologias, questões de avaliação, do lúdico. Não vamos trazer nada pronto, nada mágico, é uma troca. Vamos juntos desenvolver um trabalho que otimize a Educação em Taquara”, afirma Simone.
Em Taquara, nove professores, coordenados por Simone da Luz, ministram as formações aos demais docentes. Na área da Educação Infantil, a formação será destinada pelas professoras Sandra Luzia Corrêa, Caroline de Almeida Jaeger e Ananda Soares dos Santos. Para os professores do Programa Novo Mais Educação quem ministrará a formação será a professora Indira Cezar, e, para os professores do 1º ao 3º ano, a formação será passada pelas professoras Luciana Michele Martins Alves, Solange dos Reis Lopes, Thaís Nathali Haag, Cátia Jussane Policarpo e Carina Policarpo.
Participando do evento, o secretário municipal de Educação, Cultura e Esportes, Antônio Edmar Teixeira de Holanda, salienta a importância do pacto. “O papel de vocês, alfabetizadoras, é importantíssimo. Em um levantamento feito pelo Ministério da Educação, foi revelado que há, pelo Brasil, crianças analfabetas no 6º e no 7º ano. Isso é aterrorizante. A mudança depende de vocês explorarem e aproveitarem muito estes momentos, pois vocês é que farão as coisas acontecerem. O salto que a educação de Taquara está dando é por causa de vocês”, relata o secretário.
A vice-diretora da (Faccat), Carine Backes Dörr, também prestigiou o evento. “Vocês percebem a importância que têm na Educação de nossa região, nenhum país desenvolve sem educação, nós estamos em desenvolvimento e temos um caminho longo que começa com nossas crianças. São sementes que estão começando a germinar. A criança está descobrindo o mundo, e precisamos estar comprometidos e motivados a deixar que elas continuem a procurar novas informações, o nosso papel, mais que letramento e alfabetização, é despertar o interesse e a alegria em aprender. Se não conseguirmos despertar essa vontade, talvez ela pare de estudar. Este é o nosso desafio”, comenta Carine. Também participou do lançamento do Pnaic a professora doutora Maria de Fátima Reszka, coordenadora do curso de Pedagogia da Faccat.
O Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa é um compromisso formal assumido pelo governo federal, do Distrito Federal, dos estados e municípios. A equipe de trabalho conta com as coordenadoras estaduais da 2ª Coordenadoria Regional de Educação (Crea), Lediane Garcia Lucena e Márcia Carvalho, da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime-RS), tem o apoio de universidades federais. Em Taquara, o Pnaic também tem a parceria da Faccat, desde a sua primeira edição.

Parceria busca reduzir o prazo para registro de novas empresas em Taquara

Município: Taquara

Processo de implantação da Redesim teve início na cidade CRÉDITO: CLEUSA SILVA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Processo de implantação da Redesim teve início na cidade CRÉDITO: CLEUSA SILVA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Ciente de que um dos entraves no desenvolvimento econômico de um município é a demora na legalização de pessoas jurídicas, a administração firmou uma parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Sul (Sebrae-RS) visando reduzir o prazo para registro de novas empresas. Após tratativas feitas com o vice-prefeito, Hélio Cardoso Neto, e com o secretário de Orçamento e Finanças, João Carlos de Moura, foi dado o início do processo de implantação da Rede Nacional para Simplificação do Registro e Legalização de Empresas e Negócios (Redesim).
Instituída pela Lei Federal nº 11.598/2007, que estabelece diretrizes e procedimentos para a simplificação e integração do processo de registro e legalização de empresários e de pessoas jurídicas, a Redesim tem como objetivo tornar as etapas de registro de novas empresas mais eficientes e eficazes, através do sistema Integrar, que propõe a comunicação entre todos os setores envolvidos nas etapas de registro. Durante a abertura do curso Implantação da Redesim, no auditório cedido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc) de Taquara, na manhã do dia 23 de outubro, a técnica do Sebrae-RS da gerência regional Sinos, Caí e Paranhana, Paula Nicolini, falou sobre as melhorias que essa integração de serviços proporcionará ao município e ao cidadão.
“Além de a prefeitura ter o controle das empresas que estão se instalando no município e dos locais de interesse dos futuros empreendedores, com a Redesim, também será possível facilitar a vida do empresário, que não precisará mais ficar percorrendo secretaria por secretaria, bastando apenas entregar sua solicitação na prefeitura, a uma pessoa que ficará encarregada de fazer com que esse processo circule até a liberação final”, explicou Paula. Para o vice-prefeito Cardoso, que, representando o prefeito Tito Livio Jaeger Filho, participou dos dois dias do curso ministrado pela consultora do Sebrae-RS, Patrícia de Moraes, a implantação da Redesim será um marco para Taquara, já que reduzirá consideravelmente o tempo para registro e legalização de empresas, de 120 dias para um prazo previsto de cinco dias úteis. “Essa base de dados centralizada, com uma única entrada de dados cadastrais e documentos, facilitará o controle dos órgãos de fiscalização, aumentando o número de formalização de empresas, melhorando também a base de dados do Plano Diretor Municipal e auxiliando na tomada de futuras decisões”, analisou.
Além do vice-prefeito e do secretário Moura, também participaram do curso os secretários de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária, Direcinei Antonelo; e de Meio Ambiente, Sérgio Prates de Moraes; além de servidores dessas três secretarias, de Planejamento e Urbanismo e dos setores de Tributação e Vigilância Sanitária, que visam ao desenvolvimento econômico do município. Concluído esse curso, a administração municipal terá 15 horas de consultoria com o Sebrae-RS, para trabalhar as tabelas de Classificação Nacional de Atividades Econômicas (Cnae), e mais oito horas de consultoria sobre o sistema Integrar. A previsão é de que a Redesim seja implantada a partir de dezembro deste ano.

Aulas gratuitas reforçam a importância da atividade física em Taquara

Município: Taquara

Participantes do grupo Academia no Parque são orientados por Daniel Bangel CRÉDITO: CLEUSA SILVA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Participantes do grupo Academia no Parque são orientados por Daniel Bangel CRÉDITO: CLEUSA SILVA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A saúde dos taquarenses tem sido alvo de muitos projetos voltados à prevenção de doenças. E as aulas gratuitas oferecidas no Parque Municipal do Trabalhador, de segunda a sexta-feira, têm como principal objetivo reforçar a importância da prática regular de atividades físicas. Definida como um conjunto de ações que são realizadas como forma de gasto de energia e que resultam em alterações no organismo, a atividade física reúne diversos movimentos corporais, que exigem ou não a aplicação de certas aptidões físicas, beneficiando também o desenvolvimento mental e social.
Desenvolvido pela diretoria de Esportes, vinculada à secretaria municipal de Educação, Cultura e Esportes, o Projeto Academia no Parque oferece aulas gratuitas de alongamento, sessões de abdominais e caminhadas, atualmente com o acompanhamento do acadêmico de Educação Física, Daniel Bangel. Há quatro anos participando do grupo de atividades, Cleuza Jussara Ritzel, moradora do bairro Jardim do Prado, destacou a importância do projeto, enquanto praticava os exercícios de alongamento com mais de 10 pessoas: “Além da parte estética, que resulta em uma melhora na nossa autoestima, e da saúde, evitando o aparecimento de algumas doenças, essas aulas também são uma forma de diversão e de encontrar com os amigos que, assim como eu, já participam do Academia no Parque há muito tempo e não perdem nenhuma aula”.
Segundo o acadêmico de Educação Física, que estipula as atividades de acordo com os objetivos e resistência física da maioria dos participantes, as aulas são realizadas de segunda a sexta-feira de forma gratuita e destinadas a todos os taquarenses. “Além das atividades já propostas, eu também vou adaptando o cronograma de acordo com as solicitações dos participantes. Quem estiver interessado em participar das nossas aulas é só vir até o Parque do Trabalhador no dia e horário de sua atividade de preferência”, destaca Bangel. As aulas de alongamento são realizadas às segundas, terças e sextas-feiras, às 8h45min – mesmo horário dos exercícios de abdominal, realizados as quartas e quintas-feiras. Já as caminhadas ocorrem às terças e quintas-feiras, às 8h.

Feira da Agricultura Familiar comemora novas bancas expositoras em Taquara

Município: Taquara

Itens foram adquiridos com recursos oriundos da Consulta Popular e da administração municipal CRÉDITO: CLEUSA SILVA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Itens foram adquiridos com recursos oriundos da Consulta Popular e da administração municipal CRÉDITO: CLEUSA SILVA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Os produtores rurais da cidade, que em dois sábados por mês participam da Feira da Agricultura Familiar, na Rua Coberta, estão comemorando a chegada das novas bancas expositoras, adquiridas com recursos oriundos da Consulta Popular e da administração municipal. Cada uma das 16 novas estruturas, projetada pela secretaria de Planejamento e Urbanismo de Taquara e construída pela Faema Indústria de Móveis Ltda. ME, de Bom Princípio, é composta por um toldo de lona, armação de inox e balcão em madeira MDF, que é desmontável, com tamanho de dois metros de largura por 1,40 m de comprimento.
Os estandes de madeira foram desenvolvidos pela administração municipal de Taquara depois que uma pesquisa foi feita entre os produtores agrícolas do município, e juntos decidiram a melhor forma de utilizar os recursos da Consulta Popular 2015/2016, destinados a estruturação de eventos da agricultura. Utilizando a banca expositora pela primeira vez no dia 23 de setembro, durante a Feira da Agricultura Familiar e Artesanato, o produtor rural da localidade de Quarto Frio, Valdir Natalino Krumennauer Schmidt, comemorava os benefícios da estrutura disponibilizada pela administração municipal.
“Há 14 anos eu já participo de feiras e eventos, comercializando as verduras, legumes e frutas que eu produzo em minha propriedade. Eu sei da dificuldade que é para nós (produtores) carregarmos o nosso próprio expositor para lá e para cá. E com esse modelo de banca os nossos consumidores também terão acesso mais fácil aos nossos produtos”, analisa Valdir. Enquanto acompanhava a montagem das novas bancas, o prefeito Tito Livio Jaeger Filho explicou que as estruturas de madeira serão armazenadas pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária, sendo disponibilizadas aos agricultores para uso na feira dos produtores rurais.
“Os produtores interessados em utilizar as bancas expositoras deverão fazer um agendamento prévio na diretoria de Agricultura, situada na prefeitura, obedecendo a ordem de cada solicitação”, explica o prefeito. Além de produtos orgânicos produzidos no município, os taquarenses que foram até a Rua Coberta no último sábado também puderam adquirir pães, biscoitos, compotas, queijos, erva-mate, artigos de artesanato feitos pelas associadas da Casa do Artesão, roupas, sapatos e utensílios do brechó da Associação Vida Animal, além de assistir a uma apresentação musical da dupla Diego Nassif & Negretti.
A Feira da Agricultura Familiar e Artesanato também contou com a presença do vice-prefeito Hélio Cardoso Neto; da vice-primeira-dama Marelise Prass Cardoso; dos vereadores Adalberto Soares, Carmem Kirsch, Guido Mário Prass Filho; do Secretário de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária, Dircinei Antonelo, do diretor de Cultura Paulo Wagner de Oliveira, além de outros servidores da administração municipal e comunidade em geral.

Professores e equipes diretivas de Taquara participam de oficinas

Município: Taquara

Richard Fogaça e Luiz Augusto Lehn falaram sobre a diferença entre fotografia publicitária e jornalística CRÉDITO: CLEUSA SILVA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Richard Fogaça e Luiz Augusto Lehn falaram sobre a diferença entre fotografia publicitária e jornalística CRÉDITO: CLEUSA SILVA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Tendo como objetivo melhorar cada vez mais o desempenho dos alunos em sala de aula, incentivando o aprendizado através de novas ferramentas de ensino, a secretaria de Educação, Cultura e Esportes (Smece) de Taquara está oferecendo quatro oficinas aos professores e equipes diretivas das escolas do Ensino Fundamental. A capacitação, que faz parte do projeto deste ano e que tem como tema Inspiração, inovação e competências transformando a educação, está sendo realizada em parceria com a unidade taquarense do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), que disponibilizou os instrutores e o local para as aulas.
A ideia, segundo a coordenadora de projetos e eventos da Smece, Daiane Volkart, é oferecer novos instrumentos para que os professores possam desenvolver aulas mais criativas e também auxiliá-los na criação de projetos diferentes com os estudantes. “Após a participação nessas oficinas, os professores terão novos subsídios para trabalhar de forma diferente com seus alunos e também desenvolver seu projeto, que será apresentado no Fórum Estudantil, em novembro”, explica Daiane.
Para o secretário de Educação, Antônio Edmar Teixeira de Holanda, que acompanhou a primeira turma no Senac, as oficinas e outros cursos de capacitação que a secretaria de Educação está oferecendo tem como objetivo dar o embasamento necessário para que os professores desenvolvam novas formas de ensinar, fazendo o aluno melhorar cada vez mais o seu aprendizado na escola. Durante a oficina de fotografia, ministrada pelos instrutores Richard Fogaça e Luiz Augusto Lehn, os participantes puderam aprender sobre a diferença entre a fotografia publicitária e jornalística, formas de enquadramento e tipos de luz, entre outras informações.
Além da oficina de fotografia, que foi realizada na última terça-feira, dia 8 de agosto, os professores e equipes diretivas das escolas também poderão participar das oficinas de design gráfico, informática e Prezi (ferramenta de apresentação). Mais informações sobre as outras oficinas podem ser obtidas com a Smece, pelos telefones (0xx51) 3541-3035 e 3541-4665.
Faccat promove seminário sobre Inovação na bovinocultura
O Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional (Ppgdr) das Faculdades Integradas de Taquara (Faccat) promove o I Seminário Inovação e integração das bovinoculturas de carne e leite: Perspectivas de desenvolvimento para a agroindústria gaúcha de proteína animal, nesta quinta e sexta-feira, dias 17 e 18 de agosto, no Centro de Eventos, no campus (avenida Oscar Martins Rangel, nº 4.500). O objetivo é integrar instituições de pesquisa, governo estadual e organismos de representação de agentes produtivos que atuam nos diversos elos das duas cadeias baseadas na bovinocultura.
O palestrante convidado é o empresário e pesquisador internacional, Philip Taylor, da Nova Zelândia, que falará sobre Inovação, integração e competitividade nas bovinoculturas de carne e leite: a experiência da Nova Zelândia é replicável no Rio Grande do Sul. O evento é uma promoção do mestrado em Desenvolvimento regional e tem como objetivo a integração de instituições de pesquisa, governo estadual e organismos de representação de agentes produtivos que atuam nos diversos elos das duas cadeias baseadas na bovinocultura.
O seminário ainda se propõe a apresentar o sistema neozelandês de integração e avaliar sua replicabilidade no Brasil e suas consequências para a alavancagem da renda nas duas pecuárias, bem como do potencial de contribuição deste projeto para o enfrentamento da estagnação relativa das regiões Sudoeste e Noroeste do Rio Grande do Sul. O evento conta com o apoio da Fundação de Economia e Estatística (FEE) e da Organização das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul (Ocergs). Também participarão do seminário entidades como Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Leite, Organização das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul (Ocergs), Embrapa Pecuária Sul e representantes do governo do Estado do Rio Grande do Sul, entre outros.
A inscrição é gratuita. Mais informações e inscrições estão disponíveis no site www.faccat.br.