Projeto busca promover a leitura à comunidade de Padilha em Taquara

Município: Taquara

Geladeiraoteca foi colocada na praça junto à Unidade Básica de Saúde CRÉDITO: MAGDA RABIE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Geladeiraoteca foi colocada na praça junto à Unidade Básica de Saúde CRÉDITO: MAGDA RABIE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Com o objetivo de levar à comunidade padilhana uma nova alternativa de disseminar e motivar a leitura, foi desenvolvido, pelo Lar Padilha, o Projeto Geladeiraoteca. Hoje, quem passar pela Praça da Unidade Básica de Saúde (UBS) de Padilha, no interior de Taquara, vai se deparar com uma geladeira (antes entre as sucatas) totalmente modificada e revitalizada, repleta de livros e obras de escritores renomados, alguns títulos antigos, outros contemporâneos, disponíveis à troca e à propagação do conhecimento de crianças, adultos e idosos. A intenção é que as pessoas usem a Geladeiraoteca para trocar o livro que não querem mais por outro, expandindo e ampliando o saber.
A partir de iniciativas parecidas, realizadas em outros municípios do País, o educador social do Lar Padilha Patrick Moura acreditou na possibilidade de desenvolver o projeto também no distrito de Padilha. Foram dias até que a geladeira enferrujada desse lugar a um espaço para semear a leitura, a literatura e a solidariedade, conforme conta o educador social.
“A ideia da Geladeiraoteca já existe, mas, no lar e na Padilha, nunca havia sido feita. Assim, pensamos em aproveitar a oficina de artesanato, e, com a participação das crianças e adolescentes acolhidos na entidade, contemplar a comunidade e os visitantes da região com o projeto, além de promover a solidariedade entre eles e a comunidade”, destaca Moura. Ele lembra que, semanalmente, será feita assistência na Geladeiraoteca e que será instalada uma proteção para que a geladeira não molha em dias de chuva, além da colocação de adesivos para chamar mais atenção dos moradores.
Com essa ação acontecendo, o Lar Padilha e a comunidade se integram e se unem ainda mais, conforme revela o diretor da entidade, Fernandes Vieira dos Santos. “É uma ideia que merece muito destaque, pois abrange muitos conceitos que fazem parte dos objetivos do lar, como a integração com a comunidade, a disseminação da leitura e a participação dos acolhidos nas atividades de caráter solidário. Esperamos que a comunidade acolha e receba com carinho o projeto”, menciona Santos.
A coordenação e a equipe da UBS de Padilha foi receptiva ao projeto. “Acho muito importante a iniciativa, é uma parceria entre o lar e a comunidade que propõe incentivar a leitura, disponibilizar um momento de descontração, de integração. Somos, com certeza, apoiadores do projeto”, menciona a coordenadora da UBS, Barbara Tamara Belotto.
A técnica de enfermagem Jéssica Francieli Peters Modinger destaca a relevância da ação. “O projeto é muito interessante, principalmente por aproximar o lar da comunidade e incentivar o ato de leitura aos moradores, pois muitos buscam na leitura a cura de alguma doença, como a depressão, por exemplo. Vamos divulgar o projeto aos nossos pacientes e usuários para que todos participem e colaborem”, reitera.
O departamento de Cultura de Taquara apoiará a iniciativa com a doação de livros e revistas, segundo menciona o diretor de Cultura, Paulo Antônio Wagner de Oliveira. “Todo projeto que proporcione ao cidadão mais leitura, mais cultura, mais educação, sempre terá o nosso apoio. Parabéns ao Lar Padilha e, principalmente, ao educador Patrick, pela iniciativa de trabalhar o projeto com as crianças”, salientou Oliveira.
Todos os livros destinados ao Projeto Geladeiraoteca são doações. Quem quiser colaborar com a iniciativa e, doar livros, revistas e gibis, pode entregar no Lar Padilha, na UBS de Padilha, no Centro de Defesa Lar Padilha (rua Marechal Floriano, nº 959, Centro) ou na diretoria de Cultura, junto à Biblioteca Pública Municipal, no centro administrativo (rua Tristão Monteiro, nº 1.339), ou entrar em contato pelos telefones (0xx51) 3542-9146 ou 99901-9901.

Administração de Taquara adere a projeto do Google e oferece curso gratuito

Município: Taquara

Prefeito conversou com participantes da primeira turma do CS First CRÉDITO: CLEUSA SILVA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Prefeito conversou com participantes da primeira turma do CS First CRÉDITO: CLEUSA SILVA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

 

Tendo em vista a importância do acesso à informática, principalmente na vida das crianças do mundo moderno, a administração municipal aderiu ao CS First, projeto desenvolvido pelo Google, e está oferecendo aos alunos da rede municipal o acesso gratuito ao curso de iniciação em ciência da computação. A CS First, uma iniciativa do Google For Education, tem como objetivo oferecer acesso à educação em informática e tecnologia, com ênfase na resolução de problemas em todas as disciplinas, estimulando o crescimento da inovação em todos os setores da força de trabalho.

O programa funciona a partir da identificação de crianças interessadas em aprender mais sobre ciência da computação, da localização de um espaço com computadores conectados a internet, e do interesse de professores, bibliotecários e pais voluntários, que têm a função de guiar os alunos em cada atividade. De acordo com Vinícius Vollrath, professor coordenador das primeiras turmas CS First em Taquara, todas as ferramentas de acompanhamento dos alunos, assim como o acesso ao material digital utilizado nas aulas são acessados pelo site do Google.
“As aulas são divididas em diferentes temas, como esportes, arte, moda, entre outros. Ao final de cada tema, que é dividido em oito lições de 60 a 90 minutos, os alunos criam os seus projetos de ciência da computação”, explicou Vollrath. Segundo o secretário municipal de Educação, Cultura e Esportes, Antônio Edmar Teixeira de Holanda, as aulas do CS First Google estão sendo realizadas no Núcleo Tecnológico Municipal (NTM), localizado junto à secretaria de Educação, e contam atualmente com a colaboração de oito professores voluntários. “Estamos com 16 alunos participando do Clube de Ciência da Computação, com idades entre 10 a 13 anos. Os estudantes participantes estão matriculados em oito escolas da rede municipal, localizadas na região urbana, que são as responsáveis pelo deslocamento de seus alunos até o Núcleo Tecnológico”, informou Holanda.
Para o prefeito Tito Livio Jaeger Filho, que esteve presente na abertura oficial da primeira aula de Google CS First, essa iniciação a ciência da computação desde cedo é muito importante para o desenvolvimento das crianças, já que lhes permite serem também as criadoras de tecnologia, não apenas consumidoras. “Estatisticamente, está comprovado que mais da metade dos jovens de hoje irão trabalhar em empregos que ainda nem existem. E a nossa administração está sempre preocupada em oferecer programas e firmar parcerias que resultem na melhor preparação dos nossos futuros profissionais”, analisa o prefeito de Taquara.
A conclusão das aulas das primeiras turmas do Google CS First em Taquara ocorreu na última quinta-feira, dia 19. O objetivo do projeto é que os alunos e professores participantes possam dar continuidade à proposta em suas escolas, tornando-se multiplicadores dos ensinamentos do Google CS First.

Capacitar para Incluir qualificará cerca de 600 pessoas em Taquara

Município: Taquara

Projeto do é uma parceria do Senac e da prefeitura, através da secretaria municipal de Desenvolvimento Social e Habitação CRÉDITO: MAGDA RABIE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Projeto do é uma parceria do Senac e da prefeitura, através da secretaria municipal de Desenvolvimento Social e Habitação CRÉDITO: MAGDA RABIE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Teve início, na última quinta-feira, o Projeto Capacitar para Incluir, uma parceria do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) de Taquara e da prefeitura, por meio da secretaria municipal de Desenvolvimento Social e Habitação. O projeto visa proporcionar às pessoas cadastradas no Programa Bolsa Família qualificações para a integração ao mercado de trabalho. A ideia é que toda a família participe, sendo destinados cursos para crianças e adultos, a partir dos oito anos. Serão proporcionados 10 workshops motivacionais e oito cursos de capacitação, simultaneamente, até dezembro deste ano, prevendo a participação de cerca de 600 pessoas, com entrega de certificados a todos. O próximo encontro será no dia 20 de julho, com o workshop Como elaborar meu currículo?
Segundo a coordenadora do Cadastro Único de Taquara, Clarice Quadros, o investimento de R$ 28 mil, que suprirá o convênio entre prefeitura e Senac advém do Índice de Gestão Descentralizada Municipal (IGDM) Bolsa Família, do Ministério do Desenvolvimento Social. “Este recurso é justamente para aplicarmos na qualificação e na capacitação das famílias para o mercado de trabalho. Por isso, escolhemos o Senac, que é uma entidade profissional que vai ao encontro do que estimamos”, revela, lembrando que há famílias inteiras participando. “Estamos surpresos com a demanda, temos um caso em que a mãe se inscreveu para o curso de doméstica; a filha, para o de recepcionista; e o filho, para o curso de informática”, comemora Clarice.
O primeiro encontro, promovido no dia 5 de julho, com o workshop Como alcançar seus objetivos?, foi ministrado pela psicóloga e professora do Senac Angela Cândido. “Os workshops serão motivacionais com o intuito de incentivar as pessoas a participarem dos cursos de qualificação, bem como auxiliar na escolha do curso, oferecendo dicas para manterem o foco, irem atrás dos seus sonhos, do objetivo de vida”, destaca Angela.
Keila Copes Rodrigues, diretora do Senac de Taquara, observa que todos os cursos foram selecionados exclusivamente para o projeto. “Os workshops e os cursos foram pensados com muito carinho, com muito planejamento, com professores conceituados, para que todos possam vir a ter um destaque no mercado de trabalho, serem profissionais ainda mais qualificados”, menciona Keila. Satisfeito com a representatividade e aceitação da comunidade, o secretário municipal de Desenvolvimento Social e Habitação, Anildo Araújo, agradeceu a participação, destacando o ensejo do prefeito, Tito Livio Jaeger Filho, e do vice-prefeito, Hélio Cardoso Neto, para que o projeto fosse desenvolvido.
“Este é o primeiro de uma série de cursos planejados a pedido do Executivo municipal, ainda no ano passado. Em parceria com o Senac, fizemos um planejamento em cima da busca de cursos sugeridos pela comunidade para que realmente houvesse participação. Nosso propósito é que (as pessoas) aproveitem, que (o curso) traga uma qualificação a mais do que já sabem fazer, que ajude a ingressarem no mercado de trabalho, quem sabe até desenvolverem uma microempresa. Ter uma qualificação será um passo a mais na vida de todos”, afirma o secretário Araújo.
O Projeto Capacitar para Incluir disponibilizará 10 workshops e oito cursos de qualificação, estes com carga horária entre 20 horas e 30 horas. Os workshops são Como alcançar seus objetivos; Como elaborar meu currículo; Marketing pessoal; Mídias digitais; Pais e escola juntos na tarefa de educar; Liberdade – Conceitos e restrições; O sucesso é uma jornada contínua; Preparando-se para o primeiro emprego; Educação financeira criativa; e Comunique-se com sucesso. Os cursos de qualificação são Excelência no atendimento para garçom; Atendente e recepcionista; Informática fundamental (dos oito aos 10 anos); Informática fundamental para o trabalho (dos 14 aos 24 anos); Preparando-se para o primeiro emprego (dos 14 aos 18 anos); Técnicas básicas de manicure; Técnicas básicas para cozinha; e Empregada doméstica.

7º TechParty Faccat desbrava o mundo tecnológico em Taquara

Município: Taquara

Coordenador Azambuja e o palestrante Paulo Ferreira integraram o evento CRÉDITO: CLAUCIA FERREIRA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Coordenador Azambuja e o palestrante Paulo Ferreira integraram o evento CRÉDITO: CLAUCIA FERREIRA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A 7ª edição do TechParty Faccat movimentou o campus das Faculdades Integradas de Taquara (Faccat) no decorrer da semana. Foram três noites de muito aprendizado e integração. Os participantes puderam conferir de perto as novidades da área tecnológica, os avanços e o que está por vir. Entre os assuntos abordados da Tecnologia da Informação (TI), robótica, Inteligência Artificial, drones, DevOps, e empreendedorismo foram alguns dos destaques. O coordenador dos cursos de TI da Faccat, Marcelo Azambuja, comenta que, a cada ano, o número de participantes aumenta, e que a ação já é esperada pelos acadêmicos, pessoas de outras instituições e comunidade. “Nossa área é científica e tecnológica. Temos públicos de níveis de experiência e conhecimentos variados, então encontrar assuntos e palestrantes que atinjam aos mais diversos perfis sempre é difícil. Mas, felizmente, conseguimos trazer palestrantes, que nos parece, agradaram ao público”, observa o coordenador.
A ação ocorreu de 23 a 25 de abril, no auditório 3 do Centro de Eventos. A realização foi dos cursos de Tecnologia da Informação da Faccat. Os patrocinadores foram as empresas LoopHost, Rocket.Chat, Flybyte, Sicoob, Umbler, Universo Varejo, CR-Sistemas e Web, Sanvitron, Infisc, além da parceira da Escola Técnica Estadual Monteiro Lobato (Cimol), Info-Cimol e Vigília Nerd. “Com a consolidação do evento, muitas empresas acabam participando ativamente da integração, e isto é fundamental, porque muitas pessoas não fazem ideia da força da área de TI na região, e que não para de crescer”, destaca o coordenador dos cursos de TI da Faccat, enfatizando, ainda, que, pelo Vale do Paranhana, há muitas empresas que vendem softwares e serviços de TI para todo o País e até para o exterior.
Os palestrantes do 7º TechParty Faccat foram os renomados profissionais professor dr. Paulo Ferreira, da Universidade Federal de Pelotas (Ufpel) e organizador-geral da Competição Brasileira de Robótica; Carlos Hennig, gerente de Tecnologia da Coester Automação e CTO da SkyDrones Tecnologia Aviônica; Gabriel Viégas, administrador de empresas, especialista em Gestão de Projetos de TI, Marketing Digital e E-commerce, Certified Scrum Product Owner; Rafael Gomes, graduado em Gestão de Tecnologia da Informação, especialista em Data Science Teams Management; e Rafael Barboza, consultor em desenvolvimento de software na Thoughtworks em Porto Alegre.

Grupo visa orientar mulheres sobre a menopausa em Taquara

Município: Taquara

Lançamento do Melhor Viver reuniu diversas autoridades municipais CRÉDITO: CLEUSA SILVA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Lançamento do Melhor Viver reuniu diversas autoridades municipais CRÉDITO: CLEUSA SILVA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Preocupada em promover ações que visem também à prevenção de doenças, e não apenas oferecer atendimento médico de qualidade, a secretaria municipal de Saúde criou o Melhor Viver – grupo formado por uma equipe multiprofissional que, semanalmente, orientará as mulheres sobre os sintomas e os tratamentos da menopausa. Estágio ocorrido na vida de toda mulher, em média entre os 45 e 55 anos, o início da menopausa é considerado após um ano do último fluxo menstrual. Nesta fase, em que está sendo encerrado também o ciclo ovulatório, ocorrem transformações no corpo feminino, que podem aumentar o aparecimento ou agravamento de doenças.
Durante o lançamento do Melhor Viver, ocorrido na manhã de 8 de março, data em que se comemorou o Dia Internacional da Mulher, o secretário de Saúde, Vanderlei Vili Petry, falou sobre a importância desse trabalho também para diminuir os casos de automedicação. “Nesse período, as mulheres buscam tomar, a maioria sem orientação médica, hormônios e uma série de remédios para amenizar os sintomas da menopausa. Métodos que, se não forem acompanhados por um médico, podem até resultar em problemas de saúde mais graves”, preocupa-se o secretário.
De acordo com a idealizadora do projeto, a enfermeira coordenadora da unidade Saúde da Mulher, Maria Cândida Nunes Peres, o grupo surgiu a partir de sua constatação de que a maioria das usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS), em fase final do ciclo reprodutivo, sofriam com algum sintoma ou incômodo relacionado a esse período feminino, mas nem todas buscavam uma solução para esse problema. “É muito comum vermos pacientes procurando o médico quando já estão sofrendo com algum sintoma relacionado a menopausa, mas ninguém fala sobre o climatério, que é o tempo de transição que antecede a menopausa. Nossa ideia é esclarecer, de forma gratuita, clara e objetiva, questões que envolvam esse período em que se encerram os ciclos menstruais e ovulatórios da mulher”, explicou Cândida.
Cada grupo Melhor Viver será composto por 10 a 15 mulheres, com idades a partir dos 40 anos. Durante quatro quintas-feiras, serão oferecidas palestras às participantes, com temas como exercício físico na menopausa, alimentação saudável, qualidade de vida psicológica no climatério, entre outros. Além da enfermeira Cândida, também participam deste projeto a fisioterapeuta Úrsula Altmann Garcia, a nutricionista Fabíola Frezza Andriola, a psicóloga Barbara Beloto e a assistente social Eliete Falcão. As profissionais pretendem, ainda, no fim do ano, reunir as participantes dos grupos em um grande encontro, promovendo um momento de integração entre todas as pacientes.
Logo após a solenidade de lançamento do Projeto Melhor Viver, Gessi Marlene Bartfeldt, de 65 anos, moradora do bairro Cruzeiro do Sul, garantiu sua participação no primeiro grupo, e também fez a inscrição de sua filha, Maria Cristina Bartfeldt, de 46 anos. “Soube desse grupo quando estive aqui (no Posto de Saúde 24h e sede da secretaria de Saúde) fazendo o meu exame de pré-câncer. A Cândida me convidou, falei para a minha filha, e decidimos participar desses encontros”, relatou Gessi.
Também estiveram presentes no lançamento do projeto, que fez parte da programação da Semana Municipal da Mulher, os secretários de Desenvolvimento Social e Habitação, Anildo Araújo; de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária, Dircinei Antonelo; de Captação e Recursos, e interino de Trânsito e Mobilidade Urbana, Lorival da Rosa; além dos vereadores Mônica Facio, Levi Metanoya e Marlene Haag, de servidores da secretaria de Saúde e da comunidade em geral.
Interessadas em participar dos próximos encontros do grupo Melhor Viver, moradoras da zona urbana ou do interior do município, devem fazer sua inscrição na unidade Saúde da Mulher, junto à secretaria de Saúde, localizada na rua 17 de Junho, nº 2.411. As palestras ocorrerão às quintas-feiras, às 9h, na Sala da Saúde. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (0xx51) 3541-9330.