Festa do Arroz 2014 terá várias atividades neste final de semana em Tapes

Município: Tapes

Parque de Exposições do Sindicato Rural receberá a feira entre os dias 16 e 18 de maio e mostrará novas tecnologias na área CRÉDITO: JÚNIOR DE FARIAS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Neste final de semana – dias 16, 17 e 18 de maio – acontece na cidade a Festa do Arroz de 2014. Com uma ampla divulgação do evento realizado na região e Capital do Estado, a Associação Tapense dos Arrozeiros, Sindicato Rural de Tapes e Sentinela do Sul e a prefeitura esperam um grande público para prestigiar a festa. Além dos diversos expositores comerciais que estarão mostrando seus produtos e serviços para os visitantes, acontece também a Feira de Artesanato, a Feira da Agricultura Familiar com vendas e produtos coloniais, a demonstração da evolução lavoura de arroz, um galpão de leiva construído especialmente para o evento, shows musicais à noite e o tradicional carreteiro oferecido pelo Irga, no próximo domingo. Tudo isso com acesso gratuito (a área de estacionamento será livre).

Na semana passada, as soberanas da Festa do Arroz – rainha Stéfanie de Lima Ribeiro e princesas Natália Vianna e Larissa Garcia – estiveram divulgando o evento e representaram Tapes e toda a população do município em várias cidades do Estado, inclusive Porto Alegre. Como em 2013, a Festa do Arroz não ficará só voltada para a visitação das pessoas, mas também nas palestras sobre irrigação, e palestras sobre Soja Intacta: Posicionamento da Tecnologia, Importância da Análise de Solos Visando Altas Produtividades, Produção de Leite à Base de Pasto, Novo Código Florestal Brasileiro, Grãos 2014: Céu ou Inferno, Futuro do Mercado do Arroz, Controle de Lagartas na Soja, Sistema GNSS RTK para Curva de Nível, além da reunião do Consórcio Intermunicipal Centro-Sul e o seminário sobre irrigação. A festa será uma oportunidade para conhecer novos negócios e novas tecnologias na área.

Crianças aprendem a preservar o meio ambiente

Município: Tapes

Saber reciclar todos os resíduos, respeitar o meio ambiente, e saber o que fazer para preservar a natureza são alguns dos ensinos que podemos passar para conscientização e educação das crianças. E com este intuito, no dia 25 de outubro, alunos do 2º série da escola de ensino fundamental Jose Divino Barbosa Pereira, acompanhados da professora Luísa Duarte e dos pais, visitaram a Central de Triagem de Resíduos Sólidos, onde os Associados da Cooperativa dos Catadores e Recicladores de Tapes executam a separação dos resíduos reaproveitáveis e encaminhados para o seu destino final.

O grupo foi recepcionado pelos integrantes da secretaria municipal do Meio Ambiente, Veridiana Rödel e Fábio Araújo, que explicaram aos alunos e aos pais sobre a importância da reciclagem do lixo não só em no município, mas no mundo inteiro. Se o lixo for reciclado, ele não irá poluir o meio ambiente e irá gerar renda para as pessoas que realizam este trabalho, que é dar a destinação correta para os resíduos. Se, desde pequena, a criança observa o cuidado e o hábito de separar os materiais (vidros, papéis, plásticos, etc.), também será levado a ter o mesmo comportamento depois.

Administração municipal comemora queda dos índices de mortalidade infantil na cidade

Município: Tapes

O Ministério da Saúde divulgou recentemente queda na mortalidade infantil nas últimas duas décadas, sendo o índice considerado aceitável pela Organização Mundial da Saúde – OMS – de 10 mortes para cada mil nascimentos. A mortalidade infantil consiste em mortes de crianças no primeiro ano de vida. É a base para calcular a taxa de mortalidade infantil que é observada durante um ano, referida ao número de nascidos vivos do mesmo período.

Índice em Tapes

O município  obteve avanços significativos na queda da taxa de mortalidade infantil. Em 2008 o índice chegou 22,22%, e em 2009 ficou em 32,9 óbitos por 1000 nascimentos. Em 2010 caiu drasticamente para 0%, e 6,2% em 2011. Com relação aos números de 2012, a secretaria estadual de Saúde registrou até este momento, em Tapes, apenas 1 óbito na cidade.

Rio Grande do Sul

O Estado apresenta a menor taxa de mortalidade infantil do País, com 13,1 casos para cada mil nascidos vivos. Além disso, aparece como o terceiro Estado com a mais alta expectativa de vida no País. Conforme dados de 2008, o gaúcho, ao nascer, tem uma sobrevida de 75,3 anos. Melhores que isso só os catarinenses, com 75,5 anos. O secretário de Saúde de Tapes, Sérgio Marocco, que trabalha para a redução do índice de mortalidade infantil no município, está extremamente satisfeito. Ele defende a orientação das gestantes e o desenvolvimento de estratégias de acompanhamento das mães e dos bebês como essenciais para gestação e nascimento saudáveis.