Encontro e congresso debatem o Ensino Agrícola em Sarandi e Palmeira das Missões

Município: Palmeira das Missões, Sarandi

Principal objetivo foi promover uma discussão do ensino profissional agropecuário do Estado e do País CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE SARANDI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Principal objetivo foi promover uma discussão do ensino profissional agropecuário do Estado e do País CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE SARANDI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Nos dias 19, 20 e 21 de outubro, os municípios de Sarandi e de Palmeira das Missões sediaram o XXXII Encontro Estadual de Professores & V Congresso Nacional de Ensino Agrícola, tradicional evento realizado pela Associação Gaúcha de Professores Técnicos de Ensino Agrícola (Agptea), tendo como apoiadores a Superintendência da Educação Profissional do Rio Grande do Sul (Suepro), a prefeitura de Sarandi, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Sarandi, o Centro de Ensino Superior Riograndense (Cesurg) de Sarandi, a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – Palmeira das Missões, a Cooperativa de Crédito dos Professores do Rio Grande do Sul (Educredi) e a Facta Empréstimos – Instituição Financeira.
A Agptea se posiciona como agente capacitador de professores de Ensino Agrícola, haja vista a pouca oferta de licenciatura na área, em universidades gaúchas, e de cursos de formação continuada de professores da educação profissional. A entidade se propõe a realizar eventos que contribuem para a atualização dos professores e demais profissionais que atuam no setor primário da economia, beneficiando, assim, todos os que buscam o Ensino Agrícola. O principal objetivo do evento foi promover uma discussão do ensino profissional agropecuário do Estado e do País, frente à nova realidade do mundo do trabalho, suas possibilidades e conquistas diante da globalização, sua inserção e discussão nas problemáticas sociais, econômicas e ambientais, valorização profissional e oportunidades de formação.
Participaram da cerimônia de abertura o vice-prefeito de Sarandi, Glauber Kunzler; o deputado federal Pompeo de Mattos; os vereadores Erni Maciel e Rudimar Signor; a coordenadora-geral da secretaria de Educação de Sarandi, Márcia Lisandra Klein Beckmann; o professor e coordenador do evento, Celito Lorenzi; o diretor do Cesurg, Rafael Rossetto; o presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Sintraf), Ivandro Magnabosco; o ex-vereador e representante do deputado estadual Eduardo Loureiro, Lenomar Alves de Jesus; o representante do deputado estadual Gilmar Sossela, Nilton Debastiani; e demais professores, líderes e representantes de entidades do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e também do Rio de Janeiro.
Na ocasião, o estudante da Escola Estadual de Ensino Médio Dr. Aldo Conte Guilherme Ortiz abrilhantou o evento com apresentações musicais. Na sequência, ocorreu o espaço de manifestações das autoridades, seguida da palestra ministrada pelo professor Rafael Rossetto, que abordou o tema Educação na Pós-Modernidade. A programação seguiu durante os outros dois dias.

Escolas municipais de Sarandi passam a oferecer café da manhã aos alunos

Município: Sarandi

Refeição começou a ser oferecida a todos os estudantes da rede no começo do segundo semestre CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE SARANDI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Refeição começou a ser oferecida a todos os estudantes da rede no começo do segundo semestre CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE SARANDI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Além de competências técnicas, administrativas, políticas e sociais, a equipe gestora da educação municipal deve empenhar responsabilidade na causa que abraça, que é a de considerar a educação pública como um direito humano fundamental, construindo-a e defendendo-a com qualidade social. Portanto, norteada por esse princípio, a secretaria municipal de Educação elege como prioridade a garantia do acesso, da permanência e da aprendizagem com qualidade das crianças e adolescentes matriculados na rede municipal de ensino, implementando ações para isso.
A partir do segundo semestre do ano letivo de 2017, mais uma refeição foi acrescentada à alimentação escolar da rede municipal de ensino: O café da manhã na escola com foco na aprendizagem, que foi expandido a todas as escolas de Ensino Fundamental e Educação Infantil. Com base em constatações científicas de que o café da manhã, como refeição principal do dia, aumenta a capacidade intelectual e a atenção, melhorando a absorção de ideias, o Programa Café da Manhã na Escola com Foco na Aprendizagem é mais uma ação que objetiva a melhora do desempenho de crianças e adolescentes na sala de aula.
De acordo com relato de professores, com a iniciativa, os estudantes estão demonstrando melhora no comportamento, no ânimo, na concentração em aulas e maior rendimento, além de ser mais um estímulo oferecido aos alunos para o acesso e permanência na escola. Desde o dia 1 de agosto, a refeição passou a ser servida a todos os estudantes das escolas municipais de Educação Infantil (Emeis) e de Ensino Fundamental (Emefs) do turno da manhã, antes de iniciarem as atividades escolares de cada dia.
Anterior à expansão do programa, 487 alunos das Emeis em idade de creche e da Emef Maria Fortunata Armanini recebiam o café da manhã. Com a expansão, o programa passou a abranger mais 561 alunos. Atualmente, são 1.048 alunos da rede municipal que recebem o café da manhã, das Emeis Balão Mágico, Bem-Te-Vi, Dona Ruth, Paraíso da Infância, Sonho de Infância e Vó Adélia; e das Emefs Maria Fortunata Armanini, Milton Alves de Souza, Padre Luiz Vigna e Vó Ana Prestes.
Na manhã da última segunda-feira, dia 7 de agosto, o prefeito Leonir Cardozo, juntamente com o vice Glauber Kunzler; o secretário da Administração, Sidnei Piccini; a coordenadora da secretaria de Educação, Marcia Beckmann; a coordenadora adjunta Beatriz Gehlen; e a diretora Magda Tomedi acompanharam o café da manhã na Escola Milton Alves de Souza. “Essa iniciativa foi adotada para melhorar ainda mais as condições de aprendizado dos alunos, principalmente considerando que muitos pais iniciam sua jornada de trabalho ainda de madrugada. Em nossa avaliação, esta atitude vai refletir positivamente na formação de nossas crianças e adolescentes, e não há nada que possa ser mais importante para nosso governo do que o ser humano, especialmente nosso maior tesouro, nossos estudantes”, afirmou o prefeito na ocasião.

 

Parceria entre prefeitura e RGE vai arborizar espaços públicos em Sarandi

Município: Sarandi

Primeiros locais contemplados são as praças Getúlio Vargas e da Igreja Matriz CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE SARANDI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Primeiros locais contemplados são as praças Getúlio Vargas e da Igreja Matriz CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE SARANDI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A administração municipal, através do departamento de Meio Ambiente, viabilizou uma parceria com a Rio Grande Energia (RGE), que possibilita a arborização de espaços públicos no município. A atividade está sendo realizada pelo viveiro Feltrin, que realiza tais ações para a RGE. A ação consiste tanto no plantio de mudas, mão de obra e logística das plantas, como placas e grades protetoras. Os primeiros locais contemplados são a Praça Getúlio Vargas (prefeitura) e a Praça da Igreja Matriz. Nestes locais, serão retiradas, de maneira gradativa, as árvores doentes ou com a fito sanitária comprometida e se realizará o replantio com mudas nativas no local, proporcionando assim, uma nova arborização com ainda mais vida e beleza, mantendo sempre a compensação ambiental”, relata a bióloga do departamento de Meio Ambiente, Simone Tomazi.
O secretário de Administração Sidnei Piccini afirma que, além de promover benefícios de médio e longo prazos, com esta ação, a prefeitura e a RGE visam também estimular a população sobre a importância do plantio de árvores adequadas para cada respectivo lugar, evitando, assim, problemas com a rede elétrica no futuro. “O plantio correto e adequado de árvores, em longo prazo, terá como consequência a diminuição da necessidade de realização de podas, diminuindo impactos ambientais e contribuindo para o embelezamento de nosso município”, disse Piccini.
O prefeito Paulo Kasper destaca que, com esta ação conjunta, muitos espaços públicos da cidade ficaram ainda mais belos e cheios de vida. “Muitas das árvores da área urbana de Sarandi são antigas ou estão comprometidas, por isso precisamos revigorar as áreas verdes com novas plantas”, explicou o prefeito, que ainda disse que outros locais poderão, em breve, receber também esta importante ação ambiental.

 

Origem e produção de alimentos é tema de projeto em Sarandi

Município: Sarandi

Ação é executada pela Emater e prefeitura, através das secretarias de Educação e de Agricultura CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE SARANDI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Ação é executada pela Emater e prefeitura, através das secretarias de Educação e de Agricultura CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE SARANDI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Recentemente, ocorreu na prefeitura o lançamento do Projeto de onde vem nosso alimento?, ação elaborada e executada pela Emater e prefeitura, através das secretarias de Educação (SME) e de Agricultura. O objetivo do projeto é estimular os alunos da rede municipal de educação a conhecerem as pessoas que produzem seus alimentos, bem como os diferentes processos de produção, a qualidade e o valor dos alimentos da agricultura familiar, através de diferentes dinâmicas de trabalho, tais como palestras, visitas a propriedades rurais, seminários e atividades escolares. Atualmente, mais de 30% dos produtos utilizados na alimentação escolar de Sarandi é proveniente da agricultura familiar.
Estiveram presentes no ato o prefeito Paulo Kasper, a secretaria de Educação Beatriz Gehlen, os representantes da Emater Jorge Bufon e Lisiane Staggmmaier Matje, a presidente do Conselho Municipal da Alimentação Escolar Nilva Calza, o presidente do Sintraf Marcio Cassel, bem como produtores que fazem parte da agricultura familiar e representantes de três escolas do município que farão parte do projeto. Abrindo as manifestações, a presidente do Conselho da Alimentação Escolar (CAE), Nilva Calza, relatou que o projeto foi especialmente elaborado e lançado justamente no dia 25 de julho, data em que é comemorado o dia do Colono e Motorista, para, assim, valorizar e estimular as pessoas que dedicam suas vidas à produção de alimentos. Nilva ainda agradeceu a presença de todos e relatou que o projeto desenvolverá atividades multidisciplinares com os alunos, de cunho teórico e prático.
Os representantes da Emater, Buffon e Lisiane, sublinharam que a escola, como uma instituição de grande influência na vida das crianças, é o lugar ideal para se desenvolver ações de promoção à saúde e fortalecer uma alimentação mais saudável. Seja por conhecer a composição dos alimentos e seus valores nutricionais ou pela importância destes para a vida, é na escola que se pode iniciar um processo de mudança nos padrões atuais de desenvolvimento, tanto pelo conhecimento que leva ao crescimento pessoal, como pela consciência, que leva à sustentabilidade dos agroecosistemas da sociedade e, por que não, da saúde das pessoas.
Os representantes ressaltaram, ainda, que uma ação desta natureza não se desenvolve plenamente tendo como alvo somente os alunos, mas sim através do envolvimento de toda a comunidade escolar (professores, alunos, funcionários e pais de alunos), objetivando a construção de um conhecimento crítico que estimule a busca de condições para um viver mais saudável. A secretária Beatriz Gehlen, enfatizou que a SME é parceira de toda ação e projeto que visam agregar conhecimento aos alunos da rede municipal de educação. Frisou ainda que esse projeto certamente vai propiciar aos alunos um vasto conhecimento sobre como são administradas as propriedades rurais, especialmente como são produzidos os alimentos que fazem parte da merenda escolar.
Na oportunidade, o prefeito Kasper agradeceu a presença de todos e comentou sobre a importância do agricultor e motorista. “Os pequenos agricultores contribuem com mais da metade da riqueza oriunda do meio rural, e os nossos motoristas são verdadeiros heróis na árdua tarefa que cumprem diariamente”, disse o prefeito, que parabenizou o trabalho da presidente do CAE, Nilva Calza; da Emater; das secretarias de Educação e Agricultura; e dos agricultores familiares que são parceiros deste projeto. Para finalizar, os produtores rurais receberam das autoridades um certificado de participação, que também identifica a propriedade que integra o projeto. Houve ainda um coquetel com produtos oriundos da agricultura familiar.