Servidores de Sapucaia do Sul participam de capacitação do Família Acolhedora

Município: Sapucaia do Sul

Programa visa incluir, em famílias, crianças e jovens em situação de risco CRÉDITO: VIRGÍNIA DO ERRE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Programa visa incluir, em famílias, crianças e jovens em situação de risco CRÉDITO: VIRGÍNIA DO ERRE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Servidores da prefeitura e integrantes da Rede de Proteção à Criança e ao Adolescente participaram, na tarde da última segunda-feira, de uma capacitação para o Programa Família Acolhedora. A atividade ocorreu no Auditório do Instituto Federal Sul-rio-grandense (Ifsul) e contou com a presença da assistente social e coordenadora do Família Acolhedora em Cascavel, no Paraná, Neusa Cerutti. Ela, que é especialista em violência doméstica contra a criança e o adolescente, e em acolhimento familiar, contextualizou o público presente sobre o acolhimento de crianças no Brasil e sua estrutura atual e funcionamento para que o programa se efetive corretamente no município. Sapucaia do Sul é pioneira na Região Metropolitana a implantar o programa.
O secretário municipal de Desenvolvimento Social, Selvino Scheibel, falou sobre a importância da capacitação que visa dar subsídios para que estes profissionais envolvidos possam estar cientes e receptivos para tocar o programa da melhor forma possível. “Queremos que todos abracem este novo serviço da nossa rede sabendo com propriedade da sua importância. A política social é feita com a participação de todos, não é restrita a apenas uma secretaria, então ter os envolvidos em um mesmo espaço trocando experiências e tirando dúvidas, é fundamental”, disse Scheibel.
A capacitação desta tarde contou com as presenças de servidores das secretarias municipais de Desenvolvimento Social, Educação e Saúde, além de representantes do Conselho Tutelar, do Conselho Municipal de Assistência Social (Comas) e do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica). Entidades como a Associação Casa de Passagem de Sapucaia do Sul (Acapass), a Casa Lar Abrigo Meu Refúgio, o Comitê da Cidadania e a Parceiros Voluntários também participaram da atividade, além da promotora da Infância e Juventude de Sapucaia do Sul, Maria Alice
Sanchotene, e da assistente social do judiciário sapucaiense, Claudia Letícia Bartos. Ainda na segunda-feira, às 19h30min, aconteceu outra capacitação, para as famílias que já se cadastraram e têm interesse em fazer parte do Família Acolhedora.

Crianças de Sapucaia do Sul aprendem a dançar balé na Praça da Juventude

Município: Sapucaia do Sul

Curso é uma promoção da prefeitura e do Studio de Dança Greyce Gross CRÉDITO: DANIELA ROCHA LIMA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Curso é uma promoção da prefeitura e do Studio de Dança Greyce Gross CRÉDITO: DANIELA ROCHA LIMA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Na Praça da Juventude do município, o sonho de aprender a dançar balé se torna realidade. Trinta crianças e jovens estão aprendendo a dançar nas aulas oferecidas gratuitamente no local. O curso é uma promoção da prefeitura, através da secretaria municipal de Esporte e Lazer, e do Studio de Dança Greyce Gross. No dia 23 de maio, o prefeito Luis Rogério Link acompanhou uma aula. “O ballet é um ótimo exercício para o corpo e para mente, e uma dança muito bonita, que emociona quem assiste. Fico muito feliz de ver estas meninas realizando o sonho de serem bailarinas. Este curso é uma boa mostra de que a parceria entre o Poder Público e os empresários resulta em benefícios para a comunidade”, disse o prefeito.
Viviane Baierle conta que a filha, Maria Luíza Baierle Borges, de cinco anos, sempre quis fazer balé. “Não tinha condições financeiras de pagar. Mas quando fiquei sabendo que aqui abriu turma com aulas gratuitas, corri para inscrevê-la”, conta. As irmãs Iasmim e Isadora Costa Schweigardt, de sete e de cinco anos, respectivamente, também sonham ser bailarinas. “Minha mãe perguntou se a minha irmã queria fazer e eu disse que eu também queria”, conta a pequena Isadora, enquanto mostra que já sabe fazer um plié.
A professora Fabiane Schunck explica que o balé promove inúmeros benefícios para seus praticantes. “É ótimo para a saúde. Temos uma aluna que tem asma e a dança tem ajudado bastante. Também ajuda no desenvolvimento, postura, coordenação e também para fazerem amizades”, disse.
As aulas acontecem nas terças-feiras pela manhã para uma turma, e nas quartas-feiras à tarde para outra. Ainda restam duas vagas para a turma de quarta, para crianças com idade entre seis e 12 anos. Interessados devem se inscrever na Praça da Juventude, na rua César Alves de Souza, esquina com rua Enor Holmer, bairro Capão da Cruz, de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h e das 13h às 17h. É necessária a apresentação de cópia documento de identidade ou certidão de nascimento, comprovante de residência e atestado de escolaridade.

Comunidade se apropria de espaço de lazer em Sapucaia do Sul

Município: Sapucaia do Sul

Além de oficinas, Praça do CEU possui, quadra esportiva, playground, pista de skate e horta CRÉDITO: VIRGÍNIA DO ERRE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Além de oficinas, Praça do CEU possui, quadra esportiva, playground, pista de skate e horta CRÉDITO: VIRGÍNIA DO ERRE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Mais que um complexo de lazer, o Centro de Arte e Esporte Unificado (CEU) – Praça do CEU se transformou em um grande espaço de convivência de toda a comunidade. Ana Paula Santos, de 36 anos, é um exemplo disso. Quando não está atuando como voluntária dando aulas de zumba no local, a moradora do bairro Vargas aproveita o espaço para tomar chimarrão e bater papo com as amigas. Na tarde da última quarta-feira, dia 16, não foi diferente. “Adoro este lugar. A prefeitura deu para a comunidade um espaço lindo. Sempre que posso, estou aqui, ou dando aulas ou tomando um chimarrão e colocando a conversa em dia. É minha segunda casa”, disse.
Assim como Ana Paula, inúmeras pessoas que moram nos arredores da Praça do CEU se apropriaram do local, não só para participar das mais de 20 opções de oficinas gratuitas oferecidas pela prefeitura, como também para aproveitar seu espaço para confraternizar e passar bons momentos entre amigos e família. Daniela Juliana Silva da Silva, de 29 anos, frequenta a praça quase todos dos dias. Ela participa do grupo de zumba e leva a filha, de seis anos, para as aulas de balé e capoeira. “Estou gostando muito de participar dos cursos, e minha filha também. Viemos pra cá sempre, mesmo quando não estamos nas oficinas”, disse.
Haide Franzen, 50, diz que a Praça do CEU proporcionou a união das famílias. “Vejo pais e filhos brincando juntos aqui. E tem mais os cursos que envolvem tanto crianças quanto adultos e idosos. É um lugar maravilhoso”, ressaltou. Além das oficinas gratuitas de cultura, esporte e lazer, o complexo possui, ainda, quadra esportiva, playground, pista de skate, entre outros espaços abertos à comunidade.
Fabiana Carvalho, de 43 anos, é outra moradora do bairro que visita o local com frequência. Ela já passou pelo curso de crochê e maquiagem e, agora, faz zumba e dança de salão, além da horta comunitária. “As pessoas estão aproveitando muito bem este lugar. Sempre que posso, venho pra cá e participo de alguma atividade. Estar aqui me faz bem, e trago meus filhos sempre junto”, salientou Fabiana.
Bento de Souza, de 61 anos, também adotou a Praça do CEU para si. Como ele mesmo brinca, ele é o consultor da horta do espaço. “Como vim da roça, entendo bastante de plantação e gosto de mexer na terra. Passo tudo que sei para o pessoal que participa do curso. Além de aprender como montar a sua própria horta, os participantes do curso podem levar o que plantam no local. A Praça do CEU está localizada na avenida Valdomimo Rodrigues Machado, s/nº, bairro Vargas e está aberta diariamente para toda a comunidade sapucaiense. O horário de funcionamento para informações e inscrições para as oficinas culturais é de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Parceria garante embelezamento do Centro de Sapucaia do Sul

Município: Sapucaia do Sul

Na avenida Sapucaia, 15 empresários adotaram canteiros CRÉDITO: VIRGÍNIA DO ERRE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Na avenida Sapucaia, 15 empresários adotaram canteiros CRÉDITO: VIRGÍNIA DO ERRE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Quem passa pela avenida Sapucaia, no Centro da cidade, não fica indiferente as belezas dos canteiros que cortam a via. Isto está acontecendo graças à parceria entre o Poder Público e os empresários sapucaienses. Com a união de esforços, a cidade está ganhando novos ares e cores, através do Projeto de Adoção de Canteiros, uma iniciativa da prefeitura, através da secretaria municipal de Indústria, Comércio, Agricultura e Abastecimento.
Só na avenida Sapucaia, 15 empresários adotaram canteiros e estão embelezando os locais com paisagismo, sendo eles Casas Primavera, Rainha das Noivas, Sicredi, Cult Jóias, Floricultura Lyns, Ótica de Fábrica, Katucha, Tybetos, Hiper Bazar, Full Teste Mecânica, Imobiliária Sauthier, Dicasa Consórcios, Rádio Equipe, Supermercado Rissul e Lotérica do Shopping. Além deles, outros empreendimentos estão deixando a sua marca pela cidade e ajudando a levar beleza para as ruas de Sapucaia do Sul. Com o projeto, empresários e profissionais liberais que adotam canteiros públicos, responsabilizando-se pela sua manutenção, podem fixar no local uma placa publicitária.
Para o prefeito Luis Rogério Link, todos os sapucaienses devem cuidar da sua cidade, independentemente da posição que ocupam. “A cidade é de todos e somente com a união de esforços poderemos organizar Sapucaia do Sul, deixando-a mais bonita. O empresariado está tendo uma grande oportunidade de poder contribuir com este objetivo e, ainda, poder divulgar a sua marca. Todos ganham nesta parceria”, disse Link.
Vários espaços já foram adotados, mas ainda há muitos pontos onde os empresários poderão divulgar o seu negócio. Interessados em aderir ao Projeto de Adoção de Canteiros devem entrar em contato com a secretaria municipal de Indústria, Comércio, Agricultura e Abastecimento, de segunda a sexta-feira, das 12h15min às 18h15min, pelo telefone (0xx51) 3451-8059.

Obras de infraestrutura do Distrito Industrial avançam em Sapucaia do Sul

Município: Sapucaia do Sul

Prefeito Link foi conferir o trabalho no local na última sexta-feira CRÉDITO: VIRGÍNIA DO ERRE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Prefeito Link foi conferir o trabalho no local na última sexta-feira CRÉDITO: VIRGÍNIA DO ERRE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

As obras de infraestrutura do primeiro Distrito Industrial de Sapucaia do Sul seguem no quilômetro 6 da ERS-118. Após o capeamento asfáltico das primeiras ruas do empreendimento, agora o trabalho está concentrado na construção da caixa de conexão da rede pluvial do distrito e da pista da lateral da rodovia. O prefeito Luis Rogério Link foi conferir o trabalho na manhã da última sexta-feira, dia 4 de maio, juntamente com o secretário municipal de Indústria, Comércio, Agricultura e Abastecimento, Reinaldo Maldaner; e o chefe de gabinete, Airton Ramos.
Para o prefeito Link, o primeiro Distrito Industrial da cidade já é uma realidade, que impulsionará o desenvolvimento econômico do município e da região metropolitana. “Com este empreendimento, os empresários terão um espaço apropriado para expandir os seus negócios e, novos empresários poderão se instalar na cidade, aproveitando a logística privilegiada do nosso município. Isso representa mais crescimento e mais empregos para a nossa população”, ressaltou.
Empresários interessados em instalar suas empresas no Distrito Industrial devem se dirigir à secretaria municipal de Indústria, Comércio, Agricultura e Abastecimento (Smicaa), localizada na prefeitura, na avenida Leônidas de Souza, nº 1.289, no bairro Santa Catarina. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 12h15min às 18h15min. O distrito conta com 23 hectares, divididos em 95 lotes destinados para a instalação de empresas, além de áreas institucionais e de lazer, e de preservação ambiental. Até o momento, 33 empresas já adquiriram seus lotes no Distrito Industrial de Sapucaia do Sul.