Dia de Campo debate armazenagem de grãos e bovinocultura leiteira em São Domingos do Sul

Município: São Domingos do Sul

Evento reuniu mais de 150 produtores de municípios da região CRÉDITO: EMATER-RS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Evento reuniu mais de 150 produtores de municípios da região CRÉDITO: EMATER-RS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O município de São Domingos do Sul tem se destacado nas áreas de armazenagem de grãos na propriedade rural e na gestão da atividade leiteira. Hoje, segundo dados da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), 42 produtores têm silos em suas propriedades. Ao todo, são 43 silos, com capacidade total de mais de 7,5 mil toneladas de grãos. Uma dessas propriedades é da família de Domingos Cassol, que abriu as porteiras para o Dia de Campo Microrregional sobre armazenagem de grãos na propriedade e bovinocultura leiteira. O evento ocorreu na última quarta-feira, dia 7 de junho, e reuniu mais de 150 produtores de municípios da região, na comunidade de São Gotardo. O Dia de Campo foi uma promoção da Emater e da prefeitura, com apoio da Cooperativa Santa Clara e Sicredi.
A família anfitriã, tem na atividade leiteira sua principal renda. Com 23 animais em lactação, a produção mensal é de mais de 14 mil litros de leite. A gestão, de acordo com o engenheiro agrônomo da Emater de São Domingos do Sul Adilson Rezende, foi um dos fatores fundamentais para o equilíbrio e avanço da atividade. “Partimos de 280 litros diários e hoje chegamos a média de 475 litros”, conta Rezende.
Na estação sobre gerenciamento da propriedade e sucessão familiar, a família contou sua experiência, já que o filho Joel Cassol, que está fazendo Escola Técnica Agrícola no município de Sertão, e o genro Mauricio Kuiava, trabalham com Domingos na propriedade. A família faz parte do Programa de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar. Participaram da estação o casal, Zeli e Domingos, o filho Joel, a filha Deise e o genro Maurício, além dos extensionistas da Emater Edivane Ferro e Gilso Fanton.
O dia de campo também abordou o manejo do silo secador modelo Emater e seus aspectos construtivos. O manejo foi tema de uma estação técnica do Dia de Campo, já os aspectos construtivos foram apresentados em uma palestra no salão da comunidade. Ambos os temas foram apresentados pelo engenheiro agrônomo da Emater Maurício Dall’Acqua. Ele enfatizou questões como limpeza dos silos e temperatura da massa de grãos, bem como as vantagens que os produtores obtêm armazenando grãos na propriedade, em especial em relação à qualidade.
O engenheiro agrônomo e assistente técnico regional da Emater Vilmar Wruch Leitzke apresentou a estação sobre tratamento de dejetos de bovinos de leite, mostrando como pode ser aproveitado no solo agrícola. Também foram apresentadas estações sobre qualidade do leite – Instrução Normativa nº 62, com o técnico agrícola Ricardo Paludo, e doenças relacionadas à reprodução de bovinos leiteiros, com o médico veterinário Carlos Humberto Barth, ambos da Cooperativa Santa Clara. Na parte da tarde, também foi realizada uma palestra sobre a utilização dos grãos armazenados na propriedade na dieta dos bovinos de leite, com o zootecnista da DMS Tortuga Edvan de Jesus.
Para o diretor técnico da Emater Lino Mora, a questão da sucessão familiar é uma preocupação constante da instituição. “A juventude continua saindo, mas acabam indo para a cidade com uma renda menor do que teriam em suas propriedades. A agricultura, sendo bem conduzida, é um bom negócio”, frisou. Ele destacou ainda o Programa de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar da secretaria estadual de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, como uma ferramenta para auxiliar na gestão e na geração de renda, que pode auxiliar na permanência do jovem no meio rural.
Da mesma forma, o gerente regional da Emater de Passo Fundo Oriberto Adami ressaltou a necessidade de viabilizar economicamente as famílias rurais. “Porque não tem sucessão sem renda”, alertou. Também participaram do evento o prefeito de São Domingos do Sul Fernando Perin; o coordenador regional da secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo Leonir Favretto; o coordenador regional da secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação Amadeo Oliveira; o gerente regional adjunto da Emater Dartanhã Luiz Vecchi; entre outras autoridades e lideranças.

 

Emater capacita extensionistas em tecnologia de aplicação em Caseiros e São Domingos do Sul

Município: Caseiros, São Domingos do Sul

Capacitações permitem que os agrônomos e técnicos atuem com segurança na assistência técnica CRÉDITO: EMATER-RS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Capacitações permitem que os agrônomos e técnicos atuem com segurança na assistência técnica CRÉDITO: EMATER-RS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A capacitação dos profissionais da Extensão Rural tem sido um dos focos da região de Passo Fundo. Recentemente, os engenheiros agrônomos e técnicos em agropecuária dos escritórios municipais da região participaram de uma capacitação sobre tecnologia de aplicação. No dia 2 de agosto, a atividade foi realizada no município de Caseiros e, no dia 4, em São Domingos do Sul. Os instrutores foram o engenheiro agrônomo do escritório municipal de Gentil, Elder Dal Prá, e o engenheiro agrônomo e supervisor microrregional, Ronaldo Carbonari.
O gerente regional da Emater Passo Fundo, Oriberto Adami, destaca que, além de buscar a qualificação do corpo funcional, as capacitações permitem que os extensionistas atuem com segurança na assistência técnica, em especial nas áreas que geram renda – neste caso específico, as grandes culturas. “Com essas atividades de qualificação e capacitação, estamos buscando também eficiência e segurança para técnicos e agricultores”, alerta. Adami acrescenta que já estão organizadas capacitações nas áreas de tecnologia de produção e de perdas na colheita.
Para Ronaldo Carbonari, a proteção dos cultivos é uma tarefa de extrema importância para que sejam alcançadas altas produtividades. “A utilização de herbicidas, inseticidas, fungicidas e outros defensivos agrícolas permitem a manutenção do potencial de rendimento das culturas contra o ataque de pragas, doenças e plantas daninhas. A eficiência no uso de tais produtos depende fundamentalmente da tecnologia de aplicação empregada”, enfatizou.
A capacitação é dividida em parte teórica e prática. Pela manhã, o engenheiro agrônomo e doutor em Engenharia Agrícola Élder Dal Prá abordou os conceitos teóricos sobre tecnologia de aplicação, enfatizando aspectos a serem observados quando da pulverização de defensivos agrícolas. Segundo ele, o equipamento de aplicação precisa atender a todos os critérios de conformidade para evitar contaminação humana e ambiental e cumprir seu papel de proporcionar o atingimento do alvo. “É fundamental, também, observar as condições ambientais no momento da aplicação e conhecer o alvo que se quer atingir”, alerta Dal Prá.
Na atividade prática, realizada à tarde, os extensionistas tiveram a oportunidade de observar na aplicação os diferentes espectros de pulverização, o perfil de distribuição na barra proporcionado por diferentes pontas, entre outros aspectos. “Foi feita determinação da vazão individual de todas as pontas do pulverizador, no intuito de verificar possíveis desgastes, que indicariam a necessidade de troca das pontas”, explicou Carbonari. A utilização de softwares para fazer a escolha de pontas e determinar o tamanho de gotas de pulverização também foi abordada na ocasião.
De acordo com Carbonari, a instituição está adquirindo equipamentos para a região que vão auxiliar na análise da qualidade das aplicações de defensivos, bem como nas tomadas de decisões. Um dos equipamentos, por exemplo, será um termo-higro-anemômetro, que mede umidade, temperatura e velocidade do vento. Os equipamentos poderão ser utilizados na região, em especial nas Unidades de Referência do Manejo Integrado de Pragas.
Para o agricultor Alex Castelani, anfitrião da parte prática em São Domingos do Sul, a ação da Emater vai ao encontro de uma demanda dos produtores que precisam conhecer melhor os aspectos relacionados à aplicação de defensivos, visto que são produtos com elevada participação nos custos de produção e, por isso, seu uso eficiente, segundo ele, faz toda a diferença.