Núcleo de Mulheres Empreendedoras realiza sessões de negócios na ACI Santa Cruz do Sul

Município: Santa Cruz do Sul

Evento voltado ao networking reuniu cerca de 50 mulheres CRÉDITO: RODRIGO ASSMANN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Evento voltado ao networking reuniu cerca de 50 mulheres CRÉDITO: RODRIGO ASSMANN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Fazer contatos de negócios, conhecer outras empreendedoras ou simplesmente divulgar a própria empresa e produtos. As possibilidades são muitas quando o assunto é sessões de negócios. A dinâmica, criada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), destaca-se pelos resultados que proporciona em um tempo muito breve: um minuto apenas. Esse foi o tempo que as integrantes do Núcleo de Mulheres Empreendedoras de Santa Cruz, do Projeto Empreender, tiveram, por sessão, para apresentar o seu negócio. Ao todo, foram oito sessões que envolveram sete grupos e cerca de 50 mulheres, na sala 101 da Associação Comercial e Industrial (ACI), na noite de 21 de novembro.
Com a coordenação do gestor de atendimento do Sebrae Vales do Taquari e Rio Pardo, Clóvis Glesse, a iniciativa integrou as ações do núcleo para estimular o networking e prospectar novas integrantes para o grupo. “As sessões de negócios representam um recurso muito interessante para integrar e expandir a visão empresarial sobre as inúmeras possibilidades de empreender disponíveis no mercado, e muitas vezes não percebidas na rotina diária”, afirma Glesse.
Todas as participantes interagiram entre si, divulgando o que fazem ou os produtos que oferecem. “Uma ação simples em seu formato, mas que superou nossas expectativas quanto aos resultados”, comemora Sandra Iepsen, coordenadora do Núcleo de Mulheres Empreendedoras, e diretora da Essencial Treinamentos. A intenção, segundo ela, é repetir a experiência em novas edições, no próximo ano. “Além dos contatos de negócios, tivemos ainda o sorteio de prêmios, foi uma noite muito produtiva e estimulante no aspecto de empreendedorismo”, avalia.
Os setores participantes nas sessões foram fotográfico, alimentação, marcenaria, coach, salões de cabeleireiro, produtos de cuidados com a pele, moda íntima, consultoria, lojista, marketing, gestão de pessoas, promocional, locação de automóveis, choperia, entre outros. O Empreender é desenvolvido no município pela ACI desde meados do ano passado. Sua metodologia prevê o trabalho integrado de empresas em núcleos de um mesmo segmento, com orientação de uma consultora. O objetivo é fomentar o desenvolvimento dos negócios, por meio da união e do associativismo. Mais informações sobre o projeto podem ser obtidas com a consultora de núcleos Letícia Borges pelo telefone (0xx51) 99999-1073.

Santa Cruz do Sul recebe final estadual do Circuito Sesc de Câmbio

Município: Santa Cruz do Sul

Equipes de 17 municípios gaúchos participaram da competição CRÉDITO: SESC-RS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Equipes de 17 municípios gaúchos participaram da competição CRÉDITO: SESC-RS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

No último fim de semana, dias 8 e 9 de julho, ocorreu a final estadual do Circuito Sesc de Câmbio, em Santa Cruz do Sul. A competição reuniu cerca de 500 participantes, vindos de 17 municípios gaúchos. A maioria dos jogadores faz parte dos grupos do Programa Sesc Maturidade Ativa de todo Estado. Equipes de Santa Rosa e Porto Alegre conquistaram os três primeiros lugares na modalidade de 50 a 59 anos; e os grupos de Santa Rosa, Gravataí e Torres foram os primeiros colocados na categoria acima de 60 anos. O evento aconteceu no ginásio da Universidade de Santa Cruz do Sul – Unisc (avenida Independência, nº 2.293).
Durante este ano, as cidades de Erechim, Lajeado, Montenegro, Novo Hamburgo, Passo Fundo, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul, Santa Rosa, Tramandaí, Torres e São Leopoldo realizaram etapas regionais. O objetivo do Circuito Sesc de Câmbio é promover o hábito de praticar esportes e o fortalecimento do Programa Sesc Maturidade Ativa, por meio do desenvolvimento de atividades esportivas com foco em pessoas acima dos 50 anos. A competição foi disputada na modalidade de câmbio misto, nas categorias de 50 a 59 anos e acima de 60 anos. O câmbio é um jogo de voleibol adaptado, que faz uso da quadra e da bola de vôlei.
Durante o fim de semana, os atletas também puderam participar de oficinas de badminton no local dos jogos. O esporte, que é uma modalidade olímpica, é parecido com o tênis, mas, no lugar da bola, utiliza-se uma espécie de peteca. O badminton e o câmbio são esportes estimulados nos grupos de Maturidade Ativa. O programa tem como objetivo promover a qualidade de vida e o envelhecimento ativo. No projeto, os participantes reúnem-se para conviver, divertir, confraternizar, aprender, desenvolver seus potenciais, além de realizar trabalhos comunitários e solidários.

 

UTI Neonatal e Pediátrica do HSC completa 20 anos em Santa Cruz do Sul

Município: Santa Cruz do Sul

Atualmente, unidade conta com 10 leitos, sendo oito neonatais e dois para pacientes pediátricos CRÉDITO: HOSPITAL SANTA CRUZ/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Atualmente, unidade conta com 10 leitos, sendo oito neonatais e dois para pacientes pediátricos CRÉDITO: HOSPITAL SANTA CRUZ/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal e Pediátrica do Hospital Santa Cruz (HSC) completou, no último mês, 20 anos de funcionamento. Inaugurada em 1997, a unidade é a única na região do Vale do Rio Pardo e foi inteiramente construída por meio de contribuições da comunidade. Atualmente, possui 10 leitos, sendo oito neonatais e dois para pacientes pediátricos. Na unidade, internam-se pacientes de zero a 11 anos e 11 meses, críticos ou semicríticos, que necessitam de cuidados complexos. A maioria dos pacientes compreendem recém-nascidos prematuros, que, além de cuidados complexos, necessitam de cuidados minuciosos. Somente em 2016, a UTI Neonatal e Pediátrica do HSC atendeu a 210 pacientes e, destes, 88% tiveram alta.
A grande maioria das internações (84%) é de pacientes prematuros, sendo os outros 16% de pacientes neonatos/pediátricos. A unidade possui plantão médico 24 horas e é formada por uma equipe multidisciplinar que conta com médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogos, assistentes sociais, fisioterapeutas, fonoaudióloga e nutricionistas. Junto à estrutura da UTI Neonatal e Pediátrica do HSC encontra-se a Unidade de Cuidados Intermediários (UCI), com 10 leitos especializados no atendimento de recém-nascidos que, devido ao quadro clínico, não estão em condições de ir para casa. O hospital também possui o Alojamento Materno, para as mães que já receberam alta da maternidade e precisam acompanhar o filho recém-nascido na UTI ou na UCI, promovendo o contato ininterrupto. E, para que não precisem se ausentar do hospital para fazer suas refeições, o HSC fornece alimentação às mães de crianças internadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na Pediatria, na UTI e no Alojamento Materno.
Entre os programas e projetos desenvolvidos atualmente na unidade está o Método Mãe-Canguru, que promove o contato precoce, pele a pele, entre a mãe e o filho. Esta modalidade é voltada aos recém-nascidos de baixo peso, e os pais possuem livre acesso à UTI e à UCI. Outro projeto importante é A hora do conforto, que tem como objetivo proporcionar aos pequenos pacientes um ambiente similar ao útero materno. Conforme a enfermeira coordenadora da área materno-infantil do HSC Lis Regina Spat, o projeto tem aspecto importante de humanização para o prematuro. “A iniciativa oferece conforto, descanso e tranquilidade aos bebês por meio de mecanismos como o silêncio e as redes neonatais, reduzindo o estresse do ambiente”, explica.
Para os pais e familiares das crianças internadas na UCI e na UTI Neonatal e Pediátrica do HSC, há ainda o Grupo de Aconchego e o Grupo Bebê a Bordo, que são espaços de apoio para atender às diferentes demandas destas famílias. “Nestes momentos, são trabalhados os sentimentos dos pais frente à hospitalização, além de atividades de autocuidado com a mãe”, salienta a enfermeira. Estes grupos, segundo ela, também promovem o vínculo entre pais e equipe profissional, estabelecendo uma relação de confiança que proporciona mais segurança à família em relação ao cuidado e à terapêutica prestados.

 

Programa Equilibre-se do HSC recomeça as atividades em Santa Cruz do Sul

Município: Santa Cruz do Sul

Objetivo do programa é proporcionar espaços de promoção e prevenção em saúde do trabalhador CRÉDITO: HOSPITAL SANTA CRUZ/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Objetivo do programa é proporcionar espaços de promoção e prevenção em saúde do trabalhador CRÉDITO: HOSPITAL SANTA CRUZ/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Na última quarta-feira, dia 22 de março, foi realizado o lançamento do Programa de Qualidade de Vida – Equilibre-se do Hospital Santa Cruz (HSC). Embora as atividades estejam sendo oferecidas de maneira contínua, o lançamento de 2017 busca valorizar a identidade do programa e chamar a atenção dos colaboradores para a sua saúde física e emocional.
O programa existe há três anos e é desenvolvido por uma equipe multiprofissional, com envolvimento dos setores de Desenvolvimento Humano e de Serviço de Segurança e Medicina do Trabalho (Sesmt), atrelados ao setor de Recursos Humanos da instituição. A equipe gestora destas atividades é composta por profissionais de diversas áreas, entre elas a Enfermagem e a Segurança do Trabalho, a Psicologia e a Educação Física, com apoio de estudantes/estagiários de cursos da área da saúde da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). O objetivo é proporcionar espaços de promoção e prevenção em saúde do trabalhador por meio de estratégias de cuidado e reflexão.
O planejamento das atividades é elaborado a partir dos eixos temáticos relaxamento (massoterapia, reiki e meditação), alongamento (técnicas de reeducação postural e consciência corporal – ginástica laboral), jogos cooperativos (atividades lúdicas e recreativas), oficinas (construção participativa e interativa de objetos artesanais) e rodas de conversa. Este último consiste em espaços com temas previamente estabelecidos, voltados para o autoconhecimento e desenvolvimento individual, oportunizando espaços de discussão e reflexão.
O lançamento ocorreu pela manhã com o plantio de sementes (chás e temperos) que, posteriormente, abastecerão o refeitório da instituição. Após foi realizada a abertura oficial do evento, com a fala da equipe gestora do programa seguida pela roda de conversa intitulada Conhecendo as Práticas Integrativas e Complementares em Saúde, com a professora do curso de Enfermagem da Unisc Ana Zoe Schilling. Uma oficina de mandalas ao ar livre encerrou as atividades da manhã. No turno da tarde, ocorreram as mesmas atividades.

 

Hospital de Santa Cruz do Sul forma Comissão de Ética de Enfermagem

Município: Santa Cruz do Sul

Evento ocorreu na sala de reuniões da instituição e foi dirigido pela Comissão Eleitoral CRÉDITO: HOSPITAL SANTA CRUZ/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Evento ocorreu na sala de reuniões da instituição e foi dirigido pela Comissão Eleitoral CRÉDITO: HOSPITAL SANTA CRUZ/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Foi realizada na última sexta-feira, dia 3 de março, a solenidade de posse da primeira gestão da Comissão de Ética de Enfermagem do Hospital Santa Cruz (HSC). O evento ocorreu na sala de reuniões da instituição e foi dirigido pela Comissão Eleitoral, representada pelas enfermeiras Patrícia Stragliotto e Laurinês Budel Possebon e pela técnica de enfermagem Jucelaine Pereira Dias. Também estava presente a representante do Conselho Regional de Enfermagem (Coren-RS), enfermeira Gabriela Correa Guerra.
A Comissão de Ética é um órgão representativo nas instituições, normatizada pelo Coren, com funções educativas e consultivas do exercício profissional e ético dos profissionais de enfermagem. No HSC, foi eleita em pleito realizado nos dias 16, 17 e 18 de novembro de 2016. Como titulares, foram empossados os enfermeiros André Carlos Moreira, Monica Franceschet da Rosa, Susimar Souza da Rosa, Vanessa Klesse e Denise da Cunha Nogueira e os técnicos de enfermagem Lovisa Maite Eichherr e Marcelo Alves Correa. Como suplentes, as enfermeiras Adriana Luiza Bulegon Pradebon, Deise Machado Rocha, Eliandra Pontel da Silva e Jaqueline Silveira Peixoto e a técnica de enfermagem Marta Elaine Ehrhardt Braz.
A presidente da 1ª Comissão de Ética de Enfermagem do HSC, Vanessa Klesse, destacou o entusiasmo da equipe com este novo desafio. “Vamos procurar fazer uma gestão educativa que sirva de referência para as gestões seguintes”, disse. A diretora de enfermagem da instituição, Fernanda Gallisa, elogiou o empenho da equipe responsável pela formação da comissão. “Será um trabalho independente, mas que contará com todo o apoio da direção”, ressaltou a enfermeira. “Este trabalho com certeza irá qualificar ainda mais as ações e os serviços da área assistencial”, concluiu.