Câmara prorroga as inscrições para concurso fotográfico em Nova Hartz

Município: Nova Hartz

Objetivo é buscar fotos que valorizem as raízes do município CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA HARTZ/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Objetivo é buscar fotos que valorizem as raízes do município
CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA HARTZ/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A câmara de vereadores prorrogou as inscrições do concurso fotográfico Um Olhar Sobre Nova Hartz até o próximo dia 15 de outubro, quinta-feira. A nova data amplia a oportunidade para quem se interessou em participar do concurso e não conseguiu. O objetivo do concurso é buscar fotografias que valorizem as raízes, cultura, povo, patrimônio e paisagens do município. Das imagens participantes, seis serão escolhidas e irão compor um painel que será fixado no plenário da câmara.

Para concorrer, cada participante poderá inscrever até duas fotos, constando nelas uma descrição. A participação é gratuita, para se inscrever é só ler o regulamento que está disponível no site www.camaranovahartz.rs.gov.br ou entrar em contato através do telefone (0xx51) 3565-1314.

Museu Histórico de Nova Hartz apresenta a exposição A Infância dos Meus avós até novembro

Município: Nova Hartz

Mostra conta com brinquedos dos anos 1920 aos anos 1990 e pode ser visitada de segunda-feira a sábado CRÉDITO: CAMILA HUGENTHOBLER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Em outubro, mês em que se comemora o dia das crianças o Museu Histórico do município apresenta a exposição A Infância dos Meus Avós. Brinquedos dos anos 1920 aos anos 1990 e brinquedos folclóricos compõem o acervo. A mostra pode ser visitada até o dia 15 de novembro na sala de exposições temporárias do Museu.

A exposição tem como objetivo mostrar aos mais jovens como os seus pais e avós brincavam na infância e criavam seus próprios brinquedos manualmente. “Os visitantes encontrarão objetos como bonecas de pano e de sabugo de milho, jogos de tabuleiro, soldadinhos de chumbo, carrinhos de madeira e muito mais”, conta a diretora do Museu Histórico, Vania Inês Avila Priamo. “Antigamente, as crianças dependiam da criatividade e da imaginação para brincar. Se as crianças de hoje tivessem mais contato com estes brinquedos, certamente enxergariam a vida de uma maneira diferente e usariam mais a criatividade na hora de se divertir”, destaca.

A exposição A Infância dos Meus Avós tem entrada gratuita e fica aberta de segunda a sexta-feira das 8h às 17h30min e aos sábados das 14h às 17h30min. Excepcionalmente neste mês, o museu estará recebendo visitante aos sábados também pela manhã, das 8h às 12h.

Alunos colocam em prática o aprendizado que têm sobre reciclagem e cultivo de flores em Nova Hartz

Município: Nova Hartz

Em uma das atividades realizadas na escola, os pequenos criaram jardins suspensos com o colorido - um na entrada e outro na parte interna da instituição CRÉDITO: DJENIFER IENSE/DIVULGAÇÃO/JC

Deixar o ambiente escolar bonito e agradável e reutilizar materiais que seriam descartados é o principal objetivo de uma das oficinas do Programa Mais Educação na escola municipal Maria Almerinda Paz de Oliveira. Os estudantes que participam da oficina voltada ao meio ambiente têm a oportunidade de aprender e colocar a teoria em prática. Uma das atividades realizadas levou à escola o colorido deslumbrante das flores, com um belo jardim na entrada e outro suspenso na parte interna da instituição. “É tudo produzido pelos alunos. Alguns vasos foram feitos de canos, pneus e litros. Também foram utilizadas caixas de madeira, que depois de pintadas viraram um lindo suporte”, disse a coordenadora do Programa Mais Educação da escola, Ruth de Oliveira. “Eu gosto muito de participar. Aprendemos aqui a cuidar da natureza, que não devemos cortar mas sim cultivar”, disse a estudante do 5º ano Vitória Cavalheiro Vargas e Silva, de 10 anos.

Na instituição que também desenvolve oficinas de música, dança e esporte, foi pintada uma das teorias aplicada em sala de aula – a escadaria de acesso ao segundo piso recebeu a tabuada de matemática. “A realização de tarefas como esta, além de deixar o local ainda mais bonito, faz com que os estudantes coloquem o aprendizado em prática, mantendo o espaço sempre bem cuidado”, disse a secretária municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Giseli Schons.

Equipe elabora projeto para a restauração da igreja histórica Redentor de Nova Hartz

Município: Nova Hartz

Tombada como patrimônio histórico e cultural em 2012, a capela é significativa tanto pelas características arquitetônicas e construtivas, quanto pelas históricas. Inaugurada no ano de 1944, a igreja foi construída a partir de doações dos antigos moradores da localidade CRÉDITO: LISANDRO LORENZONI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A comunidade do Padre Eterno, do Morro Canudos, conta os dias para a realização de um antigo sonho. O primeiro passo teve início na semana passada, quando um grupo de arquitetos chegou à localidade, distante oito quilômetros do centro de Nova Hartz, com a finalidade de fazer o levantamento arquitetônico para o projeto de restauração da Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB) Redentor. O trabalho deve durar cerca de seis meses e consiste em recolher dados para o futuro restauro, avaliar a situação cadastral, medição da área física do prédio, diagnóstico de danos da estrutura e cores da data de inauguração da igreja. “Precisamos dos dados para elaborar o projeto que descreve como vai ficar o prédio. A parte de restauração é técnica, com contratação de mão de obra especializada”, explica a arquiteta Enilda Miceli, da Releittura Arquitetura e Restauro, empresa de Porto Alegre contratada para a realização do levantamento.

Depois de ter em mãos a parte técnica e arquitetônica, a Um Cultural de Novo Hamburgo será responsável pela elaboração do projeto de captação de recursos através da Lei de Incentivo à Cultura (LIC) do governo do Estado. “O processo de aprovação junto ao Estado deve durar seis meses. O início da obra propriamente dita deve ocorrer até o final do ano ou começo de 2015”, comenta o diretor Daniel Henz.

O imóvel da IEBL pertencia à entidade religiosa, e para que a prefeitura possa ajudar na busca de recursos para a restauração, a comunidade da capela assinou um termo, no qual divide a guarda da igreja com o município. “Sem dúvida nenhuma a comunidade teve papel marcante, o que contribuiu para essa parceria”, disse o prefeito de Nova Hartz, Arlem Tasso, acompanhado da secretária municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Giseli Schons.

Tombada como patrimônio histórico e cultural do município em dezembro de 2012, a capela luterana é significativa tanto pelas características arquitetônicas e construtivas, quanto pelas históricas. Inaugurada no ano de 1944, a igreja foi construída a partir de doações dos antigos moradores da localidade. A construção foi realizada em um terreno doado por Jacob Müller Sobrinho e sua esposa Paulina Müller, com cinco mil metros quadrados, onde também foi feito um cemitério. “É o resultado do esforço e da vontade de uma comunidade em ter sua própria capela e professar a sua fé no local onde vivem”, disse a diretora do Museu Histórico de Nova Hartz, Vania Inês Avila Priamo. A comunidade que frequenta os cultos procurou pelo Conselho Municipal do Patrimônio Cultural (Compac) expondo a necessidade de preservação da Igreja. O Compac decidiu indicar ao poder público que realizasse o tombamento da capela, e que após isso, parte do dinheiro depositado no Fundo Municipal do Patrimônio Cultural (Fumpac), resultado da aplicação de multa em função da destruição de um imóvel de interesse histórico inventariado, seria usado em parte para pagar o projeto de levantamento arquitetônico e de danos da igreja.