Proposta do Programa Estadual para a Cultura da Erva-Mate é apresentada em Machadinho

Município: Machadinho

Representantes da cadeira produtiva do polo ervateiro do Nordeste gaúcho participaram do encontro  CRÉDITO: EMATER-RS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Representantes da cadeira produtiva do polo ervateiro do Nordeste gaúcho participaram do encontro CRÉDITO: EMATER-RS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A apresentação da proposta da Emater/RS-Ascar e a coleta de subsídios nos polos ervateiros para a construção de um Programa Estadual para o Desenvolvimento da Cultura da Erva-Mate foram focos de reunião na Câmara de Vereadores do município de Machadinho. Participaram 55 representantes da cadeia produtiva, como viveiristas, produtores, industriais, técnicos, pesquisadores, lideranças e representantes de instituições públicas e privadas ligadas ao setor no polo ervateiro do Nordeste gaúcho.
Na oportunidade, após apresentação da proposta da Emater/RS-Ascar para o programa, foi aberto espaço para perguntas. Depois, os participantes foram divididos em grupos para a realização da matriz ‘Fofa’, que detecta Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças. Também foram abordados quatro temas como eixos estruturantes: boas práticas de produção agrícola, boas práticas de fabricação, certificação e aspectos gerais da cadeia produtiva ervateira.
O encontro foi um esforço conjunto entre o governo do Rio Grande do Sul, por meio das secretarias da Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi) e de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) e Emater/RS-Ascar, para a elaboração do programa, que contempla as necessidades da cadeia produtiva em cada um dos cinco polos de produção da erva-mate no Estado, que são Vale do Taquari, Alto Taquari, Nordeste Gaúcho, Alto Uruguai e Planalto Missões.
De acordo com o engenheiro agrônomo e assistente técnico regional da Emater/RS-Ascar de Passo Fundo, Ilvandro Barreto de Melo, o encontro foi o primeiro de uma série que acontecerá nos demais polos ervateiros. Em Erechim ocorreu ontem, em Palmeira das Missões, em 30 de novembro, em Venâncio Aires (08/12) e em Ilópolis (09/12), na próxima semana.
Na avaliação de Ilvandro, a reunião expressou a necessidade de um esforço estadual, para viabilizar, estruturar e qualificar a cadeia produtiva ervateira. “Na primeira reunião, realizada em Machadinho, a aceitação da proposta foi unânime e a participação dos presentes, decisiva no apontamento cirúrgico das ameaças e oportunidades que podem influenciar o setor no respectivo polo produtivo”, disse o agrônomo. De positivo, destaca a supremacia dos pontos fortes em relação às fraquezas e das oportunidades em contraponto às ameaças, bastando para isso uma estruturação organizativa, corretiva e racional que pode ser desenvolvida pelo programa.
Na avaliação do assistente técnico estadual de erva-mate da Emater/RS-Ascar, Antônio Borba, na discussão ficou evidente o quanto o programa estadual poderá contribuir na melhoria do processo. Representando a Gerência de Classificação e Certificação da erva-mate, Eduardo Fernandes destacou o quanto a certificação poderá intensificar a melhoria da qualidade do produto erva-mate, já que o processo requer uma série de procedimentos e cuidados nas fases de produção agrícola e de fabricação.

 

Seminário coloca em pauta as perspectivas do setor da erva-mate em Machadinho

Município: Machadinho

Uma das palestras abordou o georreferenciamento e a identificação das áreas da espécie cambona CRÉDITO: IMPRENSA EMATER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Esta semana, o município sediou o Seminário de Erva-mate, em evento que aconteceu na câmara de vereadores. Palestras e visitas técnicas fizeram parte da programação do seminário, realizado pela Associação dos Produtores de Erva-Mate – Apromate – com o apoio de entidades parceiras.

No início do seminário, os presidentes da Apromate, Sélia Regina Felizari e Altair Ruffato, falaram sobre os 20 anos de história da associação. Logo depois, os técnicos da Emater Zilmar Hoszczaruk e Mauro Morello palestraram sobre o georreferenciamento e identificação das áreas de erva-mate Progênie Cambona 4, no município de Machadinho. Também houve palestra sobre o Instituto Brasileiro da Erva-mate – Ibramate – com Roberto Magnus Ferron. Os representantes da secretaria estadual da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Valdir Zonin e Carlos da Silva dos Santos, falaram sobre as ações da Câmara Setorial da Erva-mate, Fundomate e as políticas públicas estaduais para a erva-mate.

O pesquisador Gabriel Correa abordou as prioridades de pesquisa atual e futura para a erva-mate. Foram apoiadores do seminário a Emater, a Embrapa Florestas, o Consórcio Machadinho, a Tractebel Energia, o Instituto Alcoa, a Camol, a Indústria de Chás e Erva-mate Barão, a prefeitura, a Universidade de Passo Fundo, a Universidade Regional Integrada de Erechim, a câmara de vereadores, a Ibramate, a Câmara Setorial da Erva-mate, a secretaria estadual de Agricultura e a erva-mate Cambona.