Univates promove espetáculos para celebrar o fim do ano em Lajeado

Município: Lajeado

Uma das atrações da programação é o Concerto de Natal com a Orquestra Jovem do Sesi CRÉDITO: LUCAS GEORGE WENDT/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Uma das atrações da programação é o Concerto de Natal com a Orquestra Jovem do Sesi CRÉDITO: LUCAS GEORGE WENDT/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O fim do ano está chegando e, com ele, as tradicionais festividades. Para celebrar as conquistas de 2017, a Universidade do Vale do Taquari (Univates) apresenta um calendário repleto de shows e atividades. Entre eles estão a 6ª edição do Dia sem Carro, a 10ª Mostra de Dança e a Ciranda Cultural, que acontecem ainda em novembro; apresentações natalinas com a Orquestra Jovem do Serviço Social da Indústria (Sesi) e a peça Brincando de Natal, que serão realizadas em dezembro.
A 6ª edição do Dia sem Carro abriu a programação no último domingo, dia 19, mesmo dia em que a banda Titãs subiu ao palco do Teatro Univates. Nesta quarta-feira, dia 22, o mesmo espaço recebe mais uma atração musical: Tributo a Elis Regina com Camila Lopez e O Arrastão. O espetáculo traça a linha do tempo da artista, incluindo os clássicos Como nossos pais, Arrastão e Upa, neguinho! Os ingressos custam entre R$ 25,00 e R$ 50,00. Já nesta sexta-feira e sábado, dias 24 e 25, será realizada a 10ª Mostra de Dança Univates. O evento objetiva difundir a dança como arte e expressão corporal nas suas mais diferentes formas de manifestação.
Ainda, de 24 a 26 de novembro, será realizado o Projeto Ciranda Cultural. As culturas alemã, italiana e gaúcha serão representadas em palestras, oficinas, danças, música e gastronomia. No dia 24, a cultura alemã será apresentada no Centro Administrativo de Teutônia. No sábado e domingo, as culturas italiana e gaúcha, respectivamente, serão apresentadas no Centro Cultural Univates.
Encerrando as atividades deste mês, o Grupo de Teatro da Univates realiza a segunda apresentação da peça O Jardim. Diante do caos criado por um conflito armado, os moradores de uma pequena cidade transformam sua realidade e dentro de um pequeno jardim discutem as mazelas de suas pobres vidas, sufocados pela fumaça e pelo barulho das bombas. Os atores oscilam a composição de seus personagens entre a insanidade e a lucidez, o completo delírio surreal e a ingenuidade, a brutalidade e a humanidade. A narrativa traz uma mistura de drama e humor e faz refletir sobre a força devastadora da guerra sobre o homem. O espetáculo, com ingressos gratuitos, será apresentado às 20h do dia 28 de novembro.
Já em dezembro, as atividades começam no dia 9, sábado, com o Concerto de Natal com a Orquestra Jovem do Sesi. O grupo é composto por instrumentistas voluntários, que dedicam seus trabalhos pela inclusão social por meio da arte. O grupo é formado por 36 estudantes e tem a regência do maestro Edson Wiethölter. O repertório da orquestra é composto por obras que fazem parte do início do projeto, como a música The Best, clássico da década de 1980 gravado por Bonnie Tyler e, posteriormente, por Tina Turner. Outras músicas de bandas como Roupa Nova e The Beatles serão executadas. O concerto, com ingressos gratuitos, será realizado em duas sessões – às 18h e às 20h30min. Na data, serão recebidas doações de brinquedos ou itens de higiene pessoal, que serão posteriormente revertidos para instituições sociais da região.
Questionamentos sobre de que maneira o amor pode transformar a vida pessoal e profissional, possibilitando maior felicidade, mais dinheiro e fazendo com que a vida valha a pena serão abordados na palestra Mais amor, por favor, que será realizada no dia 11 de dezembro, a partir das 19h30min, no Teatro Univates. Os ingressos podem ser adquiridos pelo telefone (0xx51) 3748-1252 pelo valor de R$ 80,00.
No dia 12, será realizada a peça infantil Brincando de Natal. O espetáculo conta a história de Manoel, um sujeito simples e brincalhão que adora contar histórias e cantar músicas de Natal. Um dia, Manoel se encontra com Júlia, Marquinhos e Fred. Manoel propõe às três crianças uma grande brincadeira em que todos encenam a história dos três Reis Magos e descobrem de onde vem Papai Noel e também por que enfeitamos a árvore de Natal. Reunindo cantigas de Natal, histórias infantis sobre a origem do Natal, o nascimento de Jesus e sobre a tradição natalina serão apresentadas de forma lúdica no Teatro Univates. O evento se inicia às 20h, com entrada franca.
Por fim, no dia 15, o craque Zico estará no Estádio Olímpico da Univates para a realização da 2ª edição do Craques Solidários. Com o tema Solidariedade presente, o evento objetiva envolver a comunidade em prol dos mais necessitados. Na edição de 2016, foram arrecadadas a quantia de R$ 17 mil e 1,5 tonelada em alimentos não perecíveis, que foram destinados à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Lajeado. O evento tem início às 19h30min, e os ingressos podem ser adquiridos pelo valor de R$ 25,00. No dia do jogo, cada espectador deverá levar um quilo de alimento não perecível para validar sua entrada. Mais informações sobre todos os eventos podem ser obtidas no site www.univates.br/fimdeano ou pelo telefone 3714-7000, ramal 5949.

Iniciativas dão um novo olhar à moda para pessoas com deficiência em Lajeado

Município: Lajeado

Na Univates, o Desfile de Moda Inclusiva é realizado pelo curso de Design de Moda desde 2016 CRÉDITO: NICOLE MORÁS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Na Univates, o Desfile de Moda Inclusiva é realizado pelo curso de Design de Moda desde 2016 CRÉDITO: NICOLE MORÁS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Você levanta pela manhã, toma café, toma uma ducha para despertar e escolhe a roupa que vai vestir. Mas você já imaginou como seria fazer tudo isso sendo cego? Ou tendo alguma deficiência? Para facilitar o dia a dia de pessoas com deficiência, diversas tecnologias auxiliam nas atividades cotidianas, e há iniciativas para incluir essas pessoas nas escolas, universidades e no mercado de trabalho. E, apesar de ser um movimento recente, a moda não fica de fora disso.
Um dos pioneiros a pensar no vestuário adaptado foi o estilista francês Chris Ambraisse Boston, após desenhar uma cadeirante em um metrô que relatou seu amor pela moda e a sua dificuldade em encontrar peças adaptáveis e com design atraente. Foi então que Boston passou a estudar o assunto e fundou a marca A&K Classics, a qual une multifuncionalidade com estética. Boston também aplica o conceito de sustentabilidade em suas coleções ao reaproveitar tecidos que seriam descartados.
No Brasil, o olhar inclusivo da moda teve início a partir do 1º Concurso de Moda Inclusiva, realizado pela secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Governo de São Paulo, em 2009. Com o objetivo de estimular estudantes de moda a lançarem um olhar fashion e a desenvolverem soluções que facilitem o cotidiano da pessoa com deficiência, o ponto alto do concurso é o desfile de moda inclusiva – uma prática que já foi adotada em diversas outras cidades do Brasil e do mundo, como Milão, a capital internacional da moda. Na Univates, o Desfile de Moda Inclusiva é realizado pelo curso de Design de Moda desde 2016, em parceria com a empresa Mercur, quando 16 modelos desfilaram peças produzidas especialmente para eles por estudantes da instituição.
De acordo com a professora do curso de Design de Moda Beatriz Rossi, boa parte do olhar da moda para iniciativas de inclusão se deu a partir da Lei de Inclusão da Pessoa com Deficiência, que abriu diversas oportunidades no mercado de trabalho e apontou a necessidade de roupas adequadas e adaptadas para que pessoas com deficiência pudessem estar bem vestidas e confortáveis na rotina de trabalho. “A gente não pode pensar apenas em embelezamento. A gente precisa pensar em atender às necessidades especiais que essas pessoas têm e também a questão do conforto. Eu costumo dizer que isso se tornou pulsante, porque passou a pulsar essa necessidade de a gente incluir essas pessoas socialmente também por meio da roupa”, afirma ela, acrescentando que o conceito abordado com os estudantes do curso é justamente o de que fazer moda não é só fazer roupas. “Também é, mas está muito além disso”, observa.
A diplomada Heloísa Beneduzi abordou a moda inclusiva em seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). “A partir da pesquisa realizada para a elaboração do artigo científico que foi apresentado para a banca, ficou claro que existe a possibilidade de uma empresa ser economicamente sustentável oferecendo produtos de moda inclusiva”, afirma ela, acrescentando que a escolha pelo tema está relacionada à decisão de que seria muito importante para ela abordar a moda com propósito, por meio da moda inclusiva. “Apesar de bastante desafiador, vejo que o papel do designer deve ser este de questionar e chamar a atenção para os mais diversos assuntos, buscando tornar a moda cada vez mais justa e a favor de todas as pessoas”, conclui Heloísa.
Uma das mulheres que desfilou a coleção proposta por Heloísa em seu TCC foi Tatiane Stoll. Diagnosticada com hemimelia fibular ao nascer, a jovem tem baixa estatura por conta da ausência da fíbula e consequente encurtamento dos membros inferiores. “As roupas não são adaptadas e isso não se refere apenas a quem tem baixa estatura, mas também a pessoas muito magras, ou acima do peso, por exemplo. Eu sempre caminhei, mas, em função de algumas cirurgias, desfilei em uma cadeira de rodas e percebi que são necessárias roupas com elásticos, por exemplo, o que ajuda na hora da pessoa se vestir”, analisou ela, que geralmente precisa fazer bainha em calças e saias e conta com a mãe para isso.
Tatiane, que participou da primeira turma do curso Aprendizagem Assistente Administrativo para Pessoas com Deficiência promovido pela Univates e, desde então, trabalha, acredita que a moda é muito importante para a autoestima. “Escolhemos a roupa pelo nosso humor, às vezes, e isso interfere na nossa autoestima. Gosto de estar por dentro das tendências, gosto muito de calças flare, mas não me importo se eu não tiver uma determinada roupa, e também gosto de uma maquiagem natural”, afirmou. Sobre desfilar algumas peças elaborada especialmente para ela, Tatiane disse ter se sentido muito feliz com o convite. “Eu gostaria que as pessoas enxergassem o que a gente vê, que se colocassem em nosso lugar. Por isso, a Heloísa está de parabéns por dar visibilidade à moda com propósito”, finalizou.

Univates lança novos cursos de ensino a distância

Município: Lajeado

Ingresso dos estudantes nos cursos acontece de forma trimestral, por meio de processo seletivo CRÉDITO: ELISE BOZZETTO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Ingresso dos estudantes nos cursos acontece de forma trimestral, por meio de processo seletivo CRÉDITO: ELISE BOZZETTO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A partir de agora, o Ensino a Distância (EaD) ganha força na Universidade do Vale do Taquari (Univates). A instituição passa a oferecer, em 2018, 13 novos cursos nessa modalidade. Dessa forma, a universidade busca ampliar a abrangência de sua área de atuação, disponibilizando novas ferramentas para o acesso ao ensino, com o compromisso de formar profissionais qualificados para o crescimento da região.
Conforme o reitor da Univates, Ney Lazzari, o Rio Grande do Sul nunca atendeu à demanda de EaD do Estado. “De todos os universitários gaúchos da modalidade a distância, apenas 12% são atendidos por universidades do Rio Grande do Sul, ou seja, quase 90% estão matriculados em instituições de fora do nosso Estado. Por outro lado, conforme dados oficiais do Ministério da Educação (MEC), o crescimento do ensino a distância tem índices acima de 65% no período de 2009 a 2015, enquanto que, nesse mesmo período, o presencial cresceu apenas 15%. Só isso já justifica a entrada na Univates na modalidade EaD”, salienta Lazzari.
A diretora de Ensino a Distância, Edí Fassini, garante que a inserção da universidade nessa modalidade foi um processo constante, que se intensifica agora com a ampliação dos cursos oferecidos. “A Univates possui uma longa experiência no EaD. Iniciamos com a realização de algumas aulas, avançamos com o oferecimento de algumas disciplinas e, posteriormente, com a oferta de dois cursos nessa modalidade. Então, estamos plenamente adaptados a essa nova proposta de ensino”, explica a diretora. Inicialmente, serão oferecidos cursos de licenciatura, bacharelado e superior de tecnologia. Nas duas primeiras áreas, os cursos terão duração de quatro anos e, na última, de aproximadamente dois anos e meio. O valor da mensalidade dos cursos nessa modalidade de ensino varia entre R$ 272,60 e R$ 329,00.

Eventos culturais da Univates movimentam 6 mil pessoas em Lajeado

Município: Lajeado

Teatro da instituição recebeu shows da Família Lima no último feriado CRÉDITO: ELISE BOZZETTO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Teatro da instituição recebeu shows da Família Lima no último feriado CRÉDITO: ELISE BOZZETTO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

No feriado da última quinta-feira, dia 12 de outubro, o Teatro Univates recebeu dois shows, ambos com sessões lotadas, da Família Lima. O grupo, que completa 23 anos de carreira, tocou grandes sucessos, unindo música erudita a clássicos do rock e do pop. Aclamados pelo público, os músicos impressionam pela qualidade técnica de suas apresentações. No repertório tocaram canções como Primavera, de Vivaldi; Serenata noturna, de Mozart; Pais e filhos, de Renato Russo; e Kashmir, do Led Zeppelin.
A primeira apresentação, promovida pela Univates, chamou a atenção do casal de ex-alunos da instituição Elen Strassburger, diplomada em Pedagogia, e Alex de Souza, diplomado em Ciências Contábeis. “Já assistimos a Família Lima em outras oportunidades, mas apreciar um show neste teatro maravilhoso, é outra experiência, com certeza”, comenta Souza. Para Elen, é um orgulho fazer parte da universidade. “Sempre que podemos, prestigiamos os eventos promovidos pela Univates”, frisa. A filha deles, Ana Paula, de 16 anos, ainda não escolheu a carreira, mas, deve dar continuidade aos estudos trilhando o caminho dos pais. “A Ana ainda não decidiu o curso, mas com certeza a Univates é nossa primeira opção para ela”, explica Elen.
A segunda apresentação, que também teve os ingressos distribuídos rapidamente, foi realizada pela Gaia Cultura e Arte, com financiamento do Ministério da Cultura e patrocínio dos grupos Bremil, Goemil e Baldo, com apoio da Univates. No total, mais de 2 mil pessoas prestigiaram as apresentações do feriado.
Nascido para ser fomento à cultura, o Centro Cultural Univates tem cumprido seu papel de oferecer à comunidade opções em cultura e entretenimento. Em uma semana de eventos, o Teatro Univates recebeu quase 6 mil pessoas. Shows como Duca Leindecker e as peças Entrando pelo cano (teatro infantil) e Meu passado me condena – A peça, com Fábio Porchat, juntamente com a Família Lima, movimentaram o início de outubro.
Agora, os próximos espetáculos são musicais. Sobe ao palco, no dia 19 de novembro, comemorando 35 anos de carreira, a banda Titãs. Os ingressos estão disponíveis a partir de R$ 80,00. Já no dia 22 de novembro, um Tributo a Elis Regina com Camila Lopez e O Arrastão traça a linha do tempo da carreira da cantora, incluindo os clássicos Como nossos pais, Arrastão e Upa, neguinho! Os ingressos podem ser adquiridos a partir de R$ 25,00.
Mais informações sobre os espetáculos e ingressos podem ser obtidos no site univates.br/cultura. Outros detalhes ainda podem ser conferidos no setor de Cultura e Eventos da Univates, pelo telefone (0xx51) 3714-7000, ramal 5949, ou pelo e-mail bilheteria@univates.br.

10ª Mostra de Dança Univates ocorre nos dias 24 e 25 de novembro em Lajeado

Município: Lajeado

Escolas ou grupos interessados em se apresentar devem se inscrever até 16 de outubro CRÉDITO: SUZANE LUÍSE PEREIRA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Escolas ou grupos interessados em se apresentar devem se inscrever até 16 de outubro CRÉDITO: SUZANE LUÍSE PEREIRA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Há 10 anos, a Mostra de Dança Univates reúne crianças, jovens e adultos para se apresentarem e compartilharem arte na região do Vale do Taquari. Voltada para escolas ou grupos de dança, a mostra recebe até o dia 16 de outubro as inscrições de interessados em se apresentar. O evento, gratuito e aberto ao público, ocorre nos dias 24 e 25 de novembro. Na mostra, as diferentes culturas que formam a região estarão representadas no palco. Por meio de danças trazidas pelos antepassados colonizadores do vale, assim como pelas coreografias contemporâneas, haverá a troca de experiências e integração.
Desde a primeira edição Patrícia Lauxen Loeblein participa da Mostra de Dança Univates. Professora, coreógrafa e bailarina, Patrícia inscreverá cerca de 100 alunos, de cinco a 60 anos, do Grupo de Dança Corpo em Movimento, de Cruzeiro do Sul. “Acredito que seja um evento que promove e incentiva a arte da dança na região, já que é gratuito e de acesso a todos”, afirma. A professora conta que as turmas trabalham suas composições coreográficas durante todo o ano em conjunto com outras atividades que desenvolvem aspectos cognitivos, físicos e sociais.
A Mostra de Dança Univates conta com duas categorias: infantil (até 12 anos de idade) e juvenil/adulto (a partir de 13 anos), que irão se apresentar respectivamente nos dias 24 e 25 de novembro, das 19h30min às 22h30min. Conforme Patrícia, os alunos adoram participar do evento. “Ainda mais agora, que acontece no Teatro Univates. Eles ficam deslumbrados com o palco, com os camarins e com toda a estrutura. Sentem-se valorizados como artistas de dança”, diz a professora, destacando que seus alunos também participam de outros festivais e eventos.
Grupos e escolas de dança que queiram participar da 10ª Mostra de Dança Univates devem realizar inscrição pelo site www.univates.br/sistemas/inscricoes/processo-1399. Devem ser anexados à inscrição a ficha de inscrição preenchida, o arquivo contendo as trilhas sonoras das apresentações e o comprovante de pagamento. A taxa é de R$ 60,00 por professor/coreógrafo e por categoria de inscrição. Mais informações sobre a atividade podem ser conferidas com o Núcleo de Cultura e Eventos pelo e-mail nucleodecultura@univates.br ou pelo telefone (0xx51) 3714-7000, ramal 5946.