Univates promove dia com mais de 40 atividades culturais em Lajeado

Município: Lajeado

Arte na Universidade, que acontece no dia 25 de abril, é gratuito e aberto à comunidade CRÉDITO: NICOLE MORÁS/DIVUGAÇÃO/CIDADES

Arte na Universidade, que acontece no dia 25 de abril, é gratuito e aberto à comunidade CRÉDITO: NICOLE MORÁS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Com mais de 40 atrações desenvolvidas por alunos e professores da Universidade do Vale do Taquari (Univates) e por artistas regionais, o Arte na Universidade promete um dia recheado de atividades culturais. O evento gratuito, que chega em sua segunda edição, ocorre no dia 25 de abril, no campus da instituição, e é aberto à comunidade em geral.
Conforme a organizadora do evento, professora Kári Forneck, a Univates, ao instituir a Área de Artes, assumiu como propósito o incentivo à sensibilização estética por meio da oferta de diferentes disciplinas de artes aos estudantes da graduação. “Um evento como o Arte na Universidade celebra e consolida esse propósito de educar para a cultura, e para o desenvolvimento de um olhar estético, sensível e perspectivista voltado ao mundo contemporâneo”, afirma, esclarecendo que o evento concentra em um dia toda a potência que a arte pode ter na formação pessoal e profissional dos indivíduos, pois incentiva a sensibilidade, a criatividade e a alteridade.
Na programação há oficinas de criação tridimensional, fotolivros, grafite, colagens, dança e teatro. Além disso, nesse dia, o Teatro Univates recebe o recital de alunos da Escola de Música Josélia Jantsch Ferla, das 19h30min às 20h45min, e o espetáculo A história de nós dois, do Grupo de Teatro da Univates, das 21h às 22h30min. Ainda no turno da noite, o evento também conta com intervenções que exploram a realidade virtual e atividades interativas que buscam a reflexão sobre ações do dia a dia e processos de produção.
“Em resumo, há vivências para todos os gostos, idades e interesses”, declara Kári. Além da expansão do evento para atividades de experimentação, como oficinas e workshops, a professora explica que, nesta edição, há mais propostas de atividades organizadas pela comunidade externa. “Ampliamos, ainda, as formas de experimentação, já que, além das artes mais conhecidas, incluímos outros cenários possíveis, como a arte digital pela experiência Tilt Brush e o Cinema 360º”, destaca. As inscrições para o Arte na Universidade podem ser feitas, gratuitamente, no site www.univates.br/evento/arte-na-universidade, onde também é possível conferir a programação completa.

Trabalho multidisciplinar produz audiovisuais sobre educação em Lajeado

Município: Lajeado

Iniciativa incentiva a troca de conhecimentos entre áreas na Univates CRÉDITO: ANA AMÉLIA RITT/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Iniciativa incentiva a troca de conhecimentos entre áreas na Univates CRÉDITO: ANA AMÉLIA RITT/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A proposta de trabalhar com três cursos diferentes, que surgiu no início do semestre, se tornou um desafio que envolve 85 alunos das disciplinas de Educomunicação (dos cursos de Publicidade e Propaganda e Jornalismo), Seminário I – Educação e Cinema (Pedagogia) e Produção de Audiovisuais e Multimídia para a Internet (Técnico em Comunicação Visual). Após apresentar às turmas a ideia, os alunos foram divididos em grupos que se encontram semanalmente para planejar e finalizar um vídeo, com cerca de três minutos, sobre um tema que envolva a educação.
A interdisciplinaridade é uma novidade para os cursos e, conforme a professora de Pedagogia Tânia Miorando, tem envolvido todos os alunos na busca dos melhores resultados. “A conversa entre as áreas na formação profissional é muito importante. A Educação discute muito sobre as tecnologias, especialmente as tecnologias digitais visuais, e pela linguagem do cinema teríamos uma ótima oportunidade para conversarmos com quem trabalhará profissionalmente com essa linguagem”, afirma. Tânia completa que muitos dos estudantes de Pedagogia já estão em sala de aula, mas a oportunidade traz mais uma provocação. “Olhar para as crianças através de uma câmera e depois os acadêmicos se olharem e pensarem sobre sua profissão e a responsabilidade que levam em sua função”, explica.
Para a estudante do curso técnico em Comunicação Visual Évelin Stachovski esse é um momento em que pessoas de diferentes cursos podem expressar seus diferentes talentos, “juntando todos eles e trabalhando em grupo para chegar a uma conclusão”. A acadêmica considera importante o compartilhamento entre cursos diferentes. “Essa troca de ensinamentos acrescenta muito no nosso dia a dia, para que a gente consiga trabalhar em grupo no mercado de trabalho”, completa.
Os audiovisuais estão sendo produzidos pelos estudantes e serão exibidos em uma mostra na metade final de abril. Os temas são O mundo da Língua Brasileira de Sinais (Libras); Alimentação infantil; Diversidade e preconceito; Limitações; Feminismo e suas diversidades; Solidão; Alimentação na universidade; A vida de um universitário; Consumo infantil; Música como objeto de ensino; A experiência dos intercambistas; e O sonho de quilombolas.

Seminário Internacional Migrações e Direitos Humanos será em maio em Lajeado

Município: Lajeado

Submissão de trabalhos para o evento ocorre até 15 de abril CRÉDITO: TUANE EGGERS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Submissão de trabalhos para o evento ocorre até 15 de abril CRÉDITO: TUANE EGGERS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

De 28 a 30 de maio, o II Seminário Internacional Migrações e Direitos Humanos promoverá, na Universidade do Vale do Taquari (Univates), por meio do Programa de Pós-Graduação em Ambiente e Desenvolvimento (Ppgad) e do Centro de Ciências Humanas e Sociais (CCHS), uma reflexão, a partir de diferentes áreas do conhecimento, sobre os significados e consequências do fenômeno migratório no âmbito das sociedades envolvidas no processo. Durante o evento, o fenômeno das migrações será abordado em relação a questões de gênero, identidade, etnicidade, relações de trabalho e saúde das populações migrantes, bem como as políticas públicas que atingem as populações vulneráveis.
A programação será aberta na noite da segunda-feira, dia 28 de maio, com a palestra Transnacionalismo e redes sociais no processo migratório, com Carlos Nieto, doutor em Ciências Sociais e Políticas pela Universidade Católica de Lovaina (Bélgica) e funcionário Internacional da Secretaria Geral da Comunidade Andina. Na terça-feira, dia 29 de maio, no turno da manhã, haverá mesa-redonda sobre projetos de extensão desenvolvidos por universidades voltados a atender a demandas de imigrantes. Às 14h, haverá reunião de grupos de trabalho sobre as diversas temáticas do seminário. Depois, haverá duas mesas-redondas: uma às 18h, com representantes de setores sociais mais vulneráveis, e outra às 19h30min, com três imigrantes contemporâneos residentes no Vale do Taquari vindos de Senegal, Haiti e Bangladesh.
No dia 30, além das reuniões dos grupos de trabalho, haverá lançamento de livros, mostra audiovisual elaborada por imigrantes haitianos e reunião dos grupos de pesquisadores do Mipesul – núcleo de pesquisa Migrações Internacionais e Pesquisa do Sul. O encerramento será com a palestra Jóvenes, mujeres y migrantes: cuestiones generacionales y formas de organización en Buenos Aires, ministrada pela doutora Natalia Gavazzo, professora da Universidad Nacional de San Martín, Argentina. O evento tem o apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), por meio do edital do Programa de Apoio a Eventos no País (Paep), do Ppgad e do CCHS da Univates. Mais informações podem ser obtidas no site do evento, em www.univates.br/evento/migradh, ou pelo e-mail eventos@univates.br.
Até o dia 15 de abril, o II Seminário Internacional Migrações e Direitos Humanos recebe submissões de participantes que queiram participar na modalidade de Apresentador de Comunicações em Grupos de Trabalho. O envio de resumos deverá ser feito exclusivamente pelo site www.univates.br/sistemas/inscricoes/processo-1729, seguindo todas as etapas de submissão. Cada participante no evento poderá submeter mais de um trabalho, mas somente um na condição de apresentador (primeiro nome no texto). Cada trabalho poderá ter, no máximo, cinco autores e todos eles deverão estar inscritos no evento.

Prefeitura de Lajeado e Fuvates assinam contrato para serviços em saúde

Município: Lajeado

Parceria foi formalizada recentemente, durante ato no auditório do prédio 9 da Univates CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE LAJEADO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Parceria foi formalizada recentemente, durante ato no auditório do prédio 9 da Univates CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE LAJEADO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A prefeitura e a Fundação Vale do Taquari de Educação e Desenvolvimento Social (Fuvates, mantenedora da Universidade do Vale do Taquari – Univates) assinaram, na última segunda-feira, dia 26, um contrato pelo qual a universidade prestará ao município serviços em saúde, atuando no atendimento dos programas de saúde em que o município mantém convênio com o Estado ou a União. A formalização da parceria ocorreu durante ato no auditório do prédio 9 da Univates.
Para a prefeitura, será uma oportunidade de qualificar ainda mais o atendimento à população realizado por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), utilizando-se da formação de excelência e da experiência da Univates na área da saúde, além de poder contar com o apoio da universidade para o aperfeiçoamento da rede de saúde municipal. O contrato será executado por meio do setor de Assistência Profissional em Saúde (APS Univates), criado na universidade especialmente para o contrato com a prefeitura.
“Estamos muito felizes de dar início à consolidação deste projeto, que, com certeza, ampliará ainda mais a qualidade do serviço que prestamos na saúde em Lajeado. Ter a parceria da APS Univates nos dá a segurança de que iremos oferecer um trabalho de excelência para a nossa comunidade, e que isso contribuirá para aumentar a qualidade de vida de toda a nossa população. Queremos que este modelo se torne uma referência no País”, disse o prefeito Marcelo Caumo ao mencionar o ineditismo do projeto.
“A universidade tem todo um conhecimento teórico voltado à área da saúde que poderá contribuir para qualificar ainda mais o trabalho que prestamos no serviço público, na reciclagem dos profissionais, atuando na prevenção, na orientação e no tratamento das enfermidades da nossa comunidade”, destacou o secretário municipal da Saúde, Tovar Grandi Musskopf.
Desde 2012, parte do atendimento nos postos de saúde do município era realizado por meio da empresa terceirizada Instituto Continental de Saúde (Icos). Pelo novo contrato, a APS Univates receberá valor equivalente, ou seja, não haverá encarecimento do serviço prestado ao município. Os profissionais do Icos seguem atendendo normalmente nos postos até a efetivação das contratações pela APS Univates, o que deve ocorrer no final de junho, após o processo seletivo realizado pela universidade para preenchimento dos cargos.
Saiba mais sobre a parceria
Gestão dos postos de saúde: A gestão dos postos seguirá sendo responsabilidade do município. A secretaria municipal da Saúde define as políticas públicas de saúde, os programas e os serviços a serem prestados. A APS Univates é a responsável pela implementação destas políticas na prática a partir da atuação de seus profissionais nos postos de saúde.
Profissionais contratados: Assim como é hoje, os profissionais que atuam nos postos serão em parte servidores da prefeitura e em parte contratados pela APS Univates. Prefeitura e universidade são responsáveis, cada uma, pela contratação de seus profissionais.
Seleção dos novos profissionais pela APS Univates: Com a assinatura do contrato, a APS Univates poderá agora abrir processo seletivo para a contratação dos seus profissionais que atuarão nos postos. Os profissionais da Icos que hoje atuam nos postos poderão participar da seleção.
Profissionais que atuarão nos postos: Serão contratados, inicialmente, cerca de 120 profissionais entre médicos, dentistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem e auxiliares de saúde bucal.
Prazo para a APS Univates começar a atender: Após a assinatura do contrato, a APS Univates tem 60 dias, prorrogáveis por mais 30, para fazer a seleção dos seus profissionais, quando então deverá dar início à prestação do serviço. Enquanto isso, o atendimento nos postos segue sendo realizado normalmente pelo Icos.
Onde atuarão: Os profissionais contratados prestarão atendimento nas unidades nas quais o município oferece programas e serviços de saúde em convênio com o Estado ou com a União: nas 14 Estratégias de Saúde da Família (ESF), uma Unidade Básica de Saúde (UBS), três Centros de Atenção Psicossocial (Caps), Serviço de Atendimento Especializado (SAE) em DST/AIDS, Saúde Prisional, Medicamentos do Estado, Farmácia Escola, três Centros de Especialidades (Centro, Montanha e São Cristóvão), Vigilância em Saúde do Trabalhador, Vigilância Epidemiológica, Vigilância Sanitária, Vigilância Ambiental e Auditoria e Regulação.

Univates inaugura Núcleo de Atividades em Saúde no HBB em Lajeado

Município: Lajeado

Local é destinado, inicialmente, ao internato do curso de Medicina CRÉDITO: ARTUR DULLIUS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Local é destinado, inicialmente, ao internato do curso de Medicina CRÉDITO: ARTUR DULLIUS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A inauguração do Núcleo Avançado de Atividades em Saúde, localizado no Hospital Bruno Born (HBB), de Lajeado, concretiza mais uma etapa do curso de Medicina da Universidade do Vale do Taquari (Univates). Já reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e avaliado com nota 4, em uma escala de 1 a 5, o curso inicia agora um novo momento. Com a nova estrutura, os estudantes dos últimos dois anos participam do internato médico, que funciona como um Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório (Ecso).
Na cerimônia da última quinta-feira, dia 15, o reitor, Ney José Lazzari, definiu a inauguração como um momento simbólico da união de forças de duas instituições absolutamente comunitárias, que são a Univates e o HBB. “Essa parceria entre a universidade e o hospital passa diretamente por esse espaço. Temos dois andares para ocuparmos nesse prédio e, hoje, estamos inaugurando a metade de um andar, ou seja, um quarto de tudo que ainda vamos fazer. Por aqui, irão passar alunos de todas os cursos da área da saúde”, afirmou.
Lazzari também destacou a importância das duas instituições para a região. “O Brasil tem 193 universidades. Se tirarmos as organizações públicas, restam cerca de 90. Aí eu pergunto: quantos municípios com 80 mil habitantes têm uma universidade? E mais, quantos têm uma universidade e um hospital desse porte? É nessas horas que percebemos a importância que essa união tem para o Vale do Taquari”, refletiu ele.
Representante do Diretório Acadêmico de Medicina, o estudante Roberto dos Santos destacou a estrutura da Univates. “Para nós, que abraçamos a causa de sermos médicos, é muito importante saber que temos essa oportunidade para nos qualificarmos. A maioria dos nossos colegas vêm de regiões distantes e todos se surpreendem com a estrutura da universidade. Sentimo-nos acolhidos e valorizados aqui. Digo com muito orgulho e honra que sou estudantes do curso de Medicina da Univates, pois tenho a certeza que, quando me formar, vou sair completamente preparado para a exercer a profissão”, disse ele
Já o prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo ressaltou a união entre as instituições. “Sempre que os pilares estão aliados, conseguimos fazer grandes feitos. Em Lajeado, os três pilares são o poder público, a Univates o HBB. Este espaço é mais um demonstrativo da importância que essa união tem para o Vale do Taquari”, analisou Caumo.
Saiba mais sobre o espaço
O Núcleo Avançado de Atividades em Saúde é totalmente novo e possui salas de aula, salas de reunião, salas de discussão de casos, espaço administrativo, sala de convivência, cozinha, dormitórios e banheiros. De acordo com o professor e coordenador do internato, José Welligton Alves dos Santos, as atividades realizadas no período de internato consistem em vivências práticas de atendimento ao público, seguindo a rotina do serviço de saúde, com o acompanhamento de um médico, professor ou preceptor. “O internato tem por objetivo a aplicação dos conhecimentos adquiridos pelo aluno ao longo do curso em atendimentos supervisionados nas diversas áreas da Medicina, unindo teoria e prática, por meio da orientação de docentes”, explica o professor, que afirma que o doutorando – como é chamado o estudante nesse período – tem a oportunidade de evoluir seu entendimento da prática médica.