Evento atrai 25 mil pessoas para o Núcleo de Casas Enxaimel de Ivoti

Município: Ivoti

Feira do Mel, Rosca e Nata continua neste sábado e domingo, dias 27 e 28 de maio CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE IVOTI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Feira do Mel, Rosca e Nata continua neste sábado e domingo, dias 27 e 28 de maio CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE IVOTI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

No último domingo, dia 21 de maio, cerca de 15 mil pessoas percorreram o Núcleo de Casas Enxaimel e encontraram a acolhida dos expositores e das atrações da Feira do Mel, Rosca e Nata. Somados aos 10 mil de sábado, o primeiro fim de semana da 11ª edição do evento contou com 25 mil pessoas. Com entrada franca, a feira continua no próximo sábado e domingo, dias 27 e 28.
A rosca foi o principal item disputado, mas outros produtos da culinária não ficaram para trás, especialmente o mel, que, neste ano, viveu uma excelente safra, e da nata, combinação especial criada em Ivoti no ano de 2006. “Todos estão elogiando a organização, a estrutura, o atendimento e as atrações. Além disso, só temos a agradecer pelas milhares de visitas e convidar que recomendem a nossa feira para o próximo fim de semana”, falou a prefeita Maria de Lourdes Bauermann, presente em toda a programação. O presidente da Cooperativa de Apicultores Claudio Waldir Neis destacou a presença das famílias e o número de sacolas que cada uma delas levava para as suas casas. “Temos muito orgulho e satisfação em ver nossos produtos indo para a casa de milhares de pessoas de toda a região”, comentou.
Na abertura do evento, a Camerata Ivoti arrancou aplausos do grande público presente no turno da manhã. Ao todo, nove prefeitos marcaram presença, de Dois Irmãos, Estância Velha, São José do Hortêncio, Lindolfo Collor, Morro Reuter, Picada Café, Portão, Presidente Lucena e Santa Maria do Herval, além dos vice-prefeitos de Linha Nova, Estância Velha e Morro Reuter; o deputado federal Renato Molling; o secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e Cooperativismo Tarcísio José Minetto; o deputado estadual João Fischer; o diretor institucional do gabinete do vice-governador Humberto José Chitto, no ato representando o vice-governador, José Paulo Cairoli; e o presidente da Associação Rota Romântica Claudio José Weber. O pastor Vanderlei Closs e o padre Vicente Immig iniciaram as falas, realizando a benção para o evento.
No domingo, a procura pelas delícias começou cedo. Às 14h, o movimento começava a se intensificar, formando filas de carros desde a descida ao núcleo. “Aqui, o público pode degustar os produtos, conversar com os produtores diretamente e ainda levar para casa produtos de excelente qualidade”, comentou Neis. Biscoitos com mel e pimenta e o Momento Gourmet com Herta garantiram aprendizado e risadas. Brinquedos infláveis, a exposição de produtos coloniais, de artesanato e de flores, a bandinha típica completaram o primeiro dia de feira. Entre as atrações culturais, estavam o Grupo de Danças Alemãs Volkstanzgruppe Blühzeit, do Plug, o Grupo Herança Cultural e a Orquestra Caxias Ensemble, todos de Ivoti.
Também está exposto o trabalho do Grupo Histórias de Vidas Bordadas – Programa Plug. Há visitação no museu municipal, brincadeiras, pintura de rosto, artesanato, produtos coloniais, flores, cervejas artesanais, praça de alimentação, bandinha típica e passeio de trator. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (0xx51) 3563-7946, pelo site www.ivoti.rs.gov.br e na página Facebook/feiradomelroscaenata.

 

Produção de hidromel será a pauta em feira tradicional de Ivoti

Município: Ivoti

Líquido consumido há vários milênios na Alemanha é cultivado por Ernani Maldaner e vendido para várias partes do País CRÉDITO: DIEGO LEONHARDT/DIVULGAÇÃO/JC

O segredo para a produção do hidromel não é revelado pelo senhor Ernani Maldaner. A receita, segundo ele, está em um dos tantos livros sobre apicultura que ele trouxe ou encomendou da Alemanha. Ao longo de seus 83 anos, muitos deles dedicados à apicultura, Maldaner acumula uma biblioteca em alemão clássico, língua que lê, escreve e fala fluentemente. Algumas bibliografias estão em alemão gótico, o qual também consegue interpretar perfeitamente. Dentre os livros estão várias revistas do Ministério da Agricultura alemão que tratam exclusivamente sobre apicultura.

Para produzir a bebida, o aposentado usa uma sala nos fundos de sua residência no município de Campo Bom, onde, segundo ele, não é qualquer pessoa que entra. Maldaner informa que a produção é muito delicada, exige paciência e cuidados, pois pode se estragar facilmente. A higiene é o principal aspecto. Devido a pureza ser maior, o produtor utiliza água captada da chuva para sua produção. Conforme ele, A bebida necessita estar em ambiente com temperatura natural que deve ser amena. “No verão cheguei a registrar 42 graus, nessa temperatura é impossível fabricá-la”

Após um ano sendo preparado, o líquido é envasado em garrafões de vidro, muito utilizado para engarrafar vinho. Para expor o produto na Feira do Mel, Rosca e Nata de Ivoti, o aposentado usa garrafas menores de 375ml e 750ml, que também são vendidas para o Brasil inteiro. Ernani tem clientes em Roraima e vários outros estados. São produzidos dois tipos da bebida, seco e suave. Os ingredientes se resumem em mel, água da chuva e levedura importada da Suíça, que é cultivada especificamente para fazê-lo.

Maldaner ainda dá dicas para obter a melhor degustação. “Observar a ti mesmo para sentir o efeito. É muito diferente de tomar cerveja, ou vinho de uva. Na última Feira do Mel o pessoal que provava ficava alegre, porém uma alegria ingênua, divertida. Quem quer degustar bem, não deve fumar e nem ter bebido outro tipo de bebida alcoólica. O hidromel deve ser consumido em temperatura ambiente.” Maldaner diz que o hidromel

é fabricado há vários milênios, e era usado pelo povo viking nos tempos antigos. “Nas guerras, as mulheres ofereciam Hidromel para os maridos com o objetivo de dar mais estímulo, força e coragem para eles. Isso está nos livros, não sou eu que estou dizendo” explica.

Ele faz questão de relatar que mantém a produção para se ocupar. Ele conta que se aposentou bem e cedo e que precisa ter uma atividade para manter a cabeça ocupada. O gosto pelo trabalho é tanto que ele realizou uma viagem para Alemanha para buscar conhecimento sobre o produto. Lá conheceu um produtor que chega a produzir um milhão de garrafas de hidromel por ano. O líquido é muito consumido na Alemanha, onde também é fabricado como se fosse um espumante, diferente do produzido por Ernani, que se assemelha ao vinho.

Sobre a Feira do Mel, Rosca e Nata

A Feira do Mel Rosca e Nata, tradicionalmente, recebe visitantes de diversas partes do Estado. A indústria local, agricultores e expositores colocam ao alcance de todos os mais variados produtos de produção própria. A feira tem se consolidado pelo recorde de público a cada ano. Na oitava edição, ocorre de 23 a 25 de maio e de 30 de maio a 1 de junho, no Núcleo de Casas Enxaimel da Feitoria Nova, com entrada franca.

Prefeita decreta municipalização da água

Município: Ivoti

A prefeita Maria de Lourdes Bauermann realizou na semana passada a assinatura do decreto que dispõe sobre o sistema de abastecimento de água e de esgoto sanitário e dá 60 dias para que a Corsan faça a entrega do sistema, composto por cerca de 6.600 economias. Atualmente, a estatal gerencia o trabalho, mas a concessão do serviço expirou em 20 de outubro de 2000. Ao lado da secretária de Saneamento e Meio Ambiente, Andréa Fabiane Enzweiler, do deputado estadual João Ervino Fischer e do vice-prefeito Edio Klein, a chefe do executivo anunciou a decisão junto à Estação de Captação de Água da Feitoria Nova. “É um momento histórico para Ivoti e um grande passo que damos, garantindo que os moradores continuem com água de qualidade por meio de investimentos na rede”, destaca. Em 30 dias, a Corsan deverá entregar um banco de dados com todas informações sobre o sistema concedido. Após os 60 dias, o gerenciamento passa a ser do município, graças a uma série de ações executadas desde o ano passado.

Etapas cumpridas

Frente à constantes buracos abertos para consertos da rede nas ruas, além da necessidade de investimentos na rede, e a falta de água em bairros durante  os meses de outubro, novembro, dezembro, janeiro e fevereiro, a administração articulou em 2010 a renovação da concessão da Corsan, visando solucionar o problema, exigindo, no entanto, que a qualidade da água permanecesse a mesma. Segundo a prefeita, como vereadores não aprovaram a decisão e a comunidade desejava a municipalização da água, a administração buscou alternativas para garantir mudanças na prestação de serviços. Enquanto aguardava a tramitação de processo judicial, buscou, por meio administrativos, novos elementos com o intuito de atender a vontade da população. Assim, criou a Agência Reguladora do Serviço de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário, o Fundo Municipal de Saneamento, o Plano de Saneamento Municipal, o Estudo Hidrológico e Geológico Estrutural para Obtenção de Recurso Hídrico Subterrâneo, e, recentemente, o investimento na melhoria dos cinco imóveis onde estão poços artesianos do município. Atualmente, 10% do sistema é de responsabilidade da prefeitura. O município executa parte e outra parte terceiriza. Mais informações: (0xx51) 3563-6788 ou pelo e-mail saneamento@ivoti.rs.gov.br.