Processo histórico da erva-mate é atração da Turismate em Ilópolis

Município: Ilópolis

Roteiro tem uma distância de cerca de 500 metros e dura de 30 minutos a uma hora CRÉDITO: ISMAEL ROSSET /DIVULGAÇÃO/CIDADES

Roteiro tem uma distância de cerca de 500 metros e dura de 30 minutos a uma hora CRÉDITO: ISMAEL ROSSET /DIVULGAÇÃO/CIDADES

O Processo histórico da erva-mate é um importante atrativo turístico que pode ser visitado durante a Turismate – Festa da Erva-Mate. Organizado em seis etapas, o processo resgata a história do cultivo, beneficiamento e o consumo da erva-mate, desde os primórdios da civilização até a atualidade. Um grupo de atores, formado por membros da comunidade, irá apresentar os meios de extração, transporte, secagem, trituração, armazenamento, tipos de moradia e as formas de consumo da erva-mate nesses mais de 500 anos, especialmente o chimarrão, bebida símbolo do Rio Grande do Sul. Em cada estação, serão utilizados equipamentos que demonstram as dificuldades e os avanços obtidos até o aparecimento de indústrias modernas e o aumento da produção, do consumo, bem como a qualificação do beneficiamento e o respeito ao meio ambiente.
O roteiro tem uma distância de cerca de 500 metros. A duração da caminhada pode variar de 30 minutos até uma hora, dependendo da curiosidade do visitante. Desde o início do ano, a estrutura passa por um processo de recuperação, com o intuito de proporcionar um grande espetáculo para os visitantes e valorizar o carro chefe da economia do município que é a erva-mate. “Este processo que retrata a história e a caminhada da erva-mate foi criado na primeira edição do evento, em 2003. A vista para o Parque do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), onde se encontram essas instalações, proporcionará uma viagem no tempo. As pessoas só veem a indústria, mas não sabem como surgiu tudo isso”, explica o secretário de Agricultura e Meio Ambiente e coordenador da Turismate, Jurandir Marques. Ele ainda destaca que os visitantes terão a oportunidade de conhecer todo o processo, percorrendo um caminho rodeado de erveiras.
A união e a exuberância da natureza são outros fatores que prometem encantar os visitantes. “Durante o roteiro, é possível reforçar a união da erva-mate com o Pinheiro brasileiro (araucária angustifólia). O sombreamento proporcionado pela araucária revela o seu instinto materno, que acolhe as árvores menores, como a erveira e proporciona assim maior qualidade para a erva”, comenta a bióloga Bruna Baratto. Para o presidente da Associação dos Amigos e Parceiros da Erva-Mate do polo do Alto Vale do Taquari (AA Erva-Mate), Ismael Rosset, “contar com o apoio das empresas patrocinadoras para a manutenção desse projeto e de pessoas voluntárias que colaboram para a atividade cultural, especialmente com o envolvimento da comunidade local, é fundamental para a preservação da memória, dos usos e costumes de vários povos que muito contribuíram para o desenvolvimento do setor ervateiro no Brasil, especialmente na região do Alto do Vale do Taquari”. Rosset ainda salienta a importância da participação de jovens na parte lúdica do projeto, que considera fundamental para a perpetuação desses conhecimentos entre as gerações futuras. “Esperamos uma bela participação de público nos dias do evento”, finaliza o presidente.

Turismate incentiva a qualidade de vida e o contato com a natureza em Ilópolis

Município: Ilópolis

Lago Verde, uma das atrações turísticas do município, será cenário de atividades do evento CRÉDITO: MALÚ PRADO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Lago Verde, uma das atrações turísticas do município, será cenário de atividades do evento CRÉDITO: MALÚ PRADO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A prática de atividades físicas traz inúmeros benefícios para a saúde, promovendo bem-estar físico e mental, além de auxiliar na prevenção de diversas doenças. Aliar esses cuidados com a exuberante natureza de Ilópolis é uma das metas da 8ª edição da Turismate, que ocorre de 17 a 18 de novembro. Neste ano, o evento terá trilha ecológica, passeio ciclístico, 1ª Rústica do Mate e o Projeto Passeios na Colônia. “Além dos objetivos concretizados nas sete edições da festa, a 8ª Turismate objetiva proporcionar aos visitantes a aproximação com a natureza, as belezas naturais, as matas e ao ar puro. Hoje, nossas vidas estão tão corridas que esse contato vai ficando de lado”, explica a bióloga Bruna Baratto, que é integrante da comissão organizadora do evento.
Conforme Bruna, qualquer pessoa poderá participar das atividades. A trilha ecológica terá um trajeto de aproximadamente três quilômetros e será oferecida nos três dias de evento, às 10h e às 14h. Haverá guias no local que organizarão os grupos. No sábado, dia 18, ocorre o passeio ciclístico. A saída será às 9h no pórtico da Turismate. Os ciclistas seguem por dentro do Parque do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), saem novamente no pórtico e seguem na direção da Praça Itália. Da praça, o grupo vai até o Lago Verde, que será contornado, e, em seguida, retorna até o pórtico. As inscrições podem ser feitas com a Bruna pelo e-mail bbaratto@hotmail.com ou com o Leo Clube, no e-mail presidencialeo@outlook.com.
A 1ª Rústica do Mate é mais uma das novidades. Ela acontece no domingo, dia 19. A largada será às 9h, e o percurso terá cinco quilômetros, em torno do Lago Verde. As inscrições custam R$ 40,00 e podem ser feitas nos sites www.chipsulrunning.com.br e www.youmovin.com.br/. Conforme Bruna, o percurso de cada atleta será cronometrado por chipagem, para ter maior segurança com os resultados da premiação: “A corrida é uma das formas mais primitivas de exercício e dever ter surgido da necessidade dos homens primitivos de andar mais depressa para fugir de alguns perigos ou perseguir a caça e, hoje, as pessoas estão buscando cada vez mais essa modalidade. Tendo em vista que as demais atividades serão em um ritmo mais light, inserimos está modalidade para quem busca uma atividade mais intensa”.
Cada atleta receberá um kit composto por camiseta, número de peito, chip descartável e medalha de participação (entregue no final da prova). Além disso, todos os participantes que completarem o percurso da 1ª Rústica do Mate receberão medalhas. Haverá troféu até o quinto colocado na geral e troféu até o quinto colocado nas categorias. No domingo, dia 19, também ocorre o Projeto Passeios na Colônia. Além de incentivar a caminhada, a atividade proporciona a contemplação das belezas naturais e o contato com as tradições e a culinária ilopolitana. A saída será do Hotel Bonfanti. O café da manhã terá o custo de R$ 12,00, e o almoço, que será na Linha Santo Antão, custará
R$ 25,00. As inscrições podem ser feitas com a Bruna ou com o coordenador do projeto, Alício de Assunção, pelo e-mail valenews@certelnet.com.br.
A Turismate acontece no Parque do Ibama. O evento é uma realização da Associação Comercial e Industrial de Ilópolis (ACI-I), conta com a organização da Lume Eventos e tem o patrocínio confirmado da prefeitura, da Gráfica Cometa, do Fundomate, do Instituto Brasileiro da Erva Mate (Ibramate), de Sicredi, do Banrisul e do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), e o apoio de Dorigon Produtos de Limpeza, Posto Coser, Supermercado Aurora, Camilotti Pneus, Posto Fórmula, Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), Banco do Brasil, BalCa, Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), Erva-Mate Rei Verde, Arranjo Produtivo Local (APL) de Agroindústrias Familiares do Vale do Taquari, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural, AA Erva Mate e Sindicato da Indústria do Mate no Estado do Rio Grande do Sul (Sindimate). O evento tem entrada gratuita.

Eventos movimentam o município e atraem visitantes a Ilópolis

Município: Ilópolis

Rota Cicloturística das Ervateiras reuniu ciclistas do Estado CRÉDITO: TURISMATE ILÓPOLIS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Rota Cicloturística das Ervateiras reuniu ciclistas do Estado CRÉDITO: TURISMATE ILÓPOLIS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

No dia 9 de abril, o município recebeu a comunidade regional para um evento que marcou a reinauguração da Praça Itália. O local recebeu melhorias na iluminação, paisagismo, brinquedos e espaços de lazer. Na ocasião, também foi inaugurada a academia de saúde. Diversas atrações marcaram o dia, como mateada, brinquedos do Sesc, oficinas de leitura e de tatuagem e apresentações culturais, em parceria com Sesc e Lume Eventos. Diversas autoridades locais e regionais prestigiaram a solenidade, que ainda foi marcada pela assinatura de importantes decretos, como o que reconhece a erva-mate árvore símbolo do município e ingrediente obrigatório na merenda escolar. Outro documento oficializado se refere à promoção da cultura do chimarrão, a fim de que esta possa ser incentivada e valorizada cada vez mais.
Para muitas autoridades que fizeram pronunciamentos, o evento é um marco para a cadeia produtiva da erva-mate. O prefeito Olmir Rossi destacou a importância do ato, que, segundo ele, eleva ainda mais a importância do produto. “Nosso povo tem qualidade de vida e, hoje, estamos oficializando e tornando público que nossa árvore símbolo é a erva-mate, bem como que nossos alunos sejam beneficiados com esse alimento tão nutritivo, tornando obrigatória a sua presença na merenda escolar”, afirmou o prefeito.
O objetivo de fazer com que a erva-mate torne-se símbolo do município, de acordo com Rossi, é valorizar e proteger a planta, que tem função social, cultural e econômica na região. Conforme a secretária de Turismo, Desporto e Lazer, Ariana Maia, a decisão foi tomada em conjunto com demais secretarias municipais e vai ao encontro de um desejo da população, bem como da própria história dos munícipes. Ariana explica que o nome da cidade “deriva de Ilex paraguariensis (erva-mate) e de polis, que, em grego, significa cidade. Temos, assim, a cidade da erva-mate. Ou seja, é muito natural que nossa árvore símbolo fosse justamente estaplanta que tanto nos beneficia”.
Erva-mate deverá fazer parte da merenda escolar
Quanto à presença da erva-mate na merenda escolar, ficou definido que, pelo menos uma vez por semana, os alunos da rede municipal vão encontrar no cardápio alimentos como bolo, biscoitos, massas, pães, suco e chá, entre outros itens, que contenham o produto. Segundo a secretária de Educação e Cultura, Silvia Pessatto Perin, um teste de aceitabilidade foi feito, obedecendo os padrões estipulados pelo MEC. “O conceito ótimo alcançou 75% no teste aplicado a 250 alunos”, explicou. Conforme Silvia, as receitas testadas e aprovadas se inspiram no livro 365 Dias com a Erva-mate, lançado durante a Turismate, em 2015. De acordo com a secretária, as merendeiras e demais profissionais envolvidos devem receber treinamento, além do fato de os editais de compra de merenda escolar da prefeitura privilegiarem alimentos enriquecidos com erva-mate. “Essa medida vai agregar mais nutrição à alimentação das nossas crianças e adolescentes”, disse o prefeito Rossi ao falar sobre o decreto.
Na ocasião, Rossi ainda assinou decreto municipal que visa ao estímulo do consumo da erva-mate, tanto no chimarrão quanto através de outros alimentos. O objetivo é aumentar o debate e o conhecimento em torno deste alimento saudável e, assim, difundir ainda mais esta cultura. Para isso, parcerias e programas devem ser criados e firmados a fim de capacitar profissionais e desenvolver atividades educativas acerca do alimento, que é produzido nas 800 propriedades rurais de Ilópolis.
Mais de 160 ciclistas participam da 2ª edição da Rota Cicloturística das Ervateiras
A comissão organizadora da 2ª edição da Rota Cicloturística das Ervateiras, que ocorreu na cidade nos dias 9 e 10 de abril, comemora os resultados do evento. Conforme a secretária de Turismo, Desporto e Lazer, Ariana Maia, mais de 160 ciclistas participaram dos dois dias do circuito. Promovido com apoio das ervateiras Amizade, Diamantina, Ecomate, Fonte do Mate, Lago Verde, Marsango, Rei Verde, Safra, Seiva do Mate, Serrena e Ximango e com a organização técnica de Jean Finkler e Vicente Lima, a rota esteve dividida em duas modalidades. No primeiro dia, os participantes menos experientes puderam percorrer cerca de 10 quilômetros pelas ruas centrais do município. O trajeto contou inclusive com a participação de crianças. Já no dia 10, atletas de todo Estado e do Paraná prestigiaram a segunda edição da Rota Cicloturística das Ervateiras.
A partida aconteceu às 9h, na praça Itália, no Centro do município. Dali, os ciclistas seguiram trajetos com paradas nas ervateiras. Os participantes podiam escolher entre o trajeto de 24 quilômetros ou 37 quilômetros. Conforme Ariana, o objetivo da ação é estimular a prática do esporte, aliado com a saúde. “A prática do cicloturismo ganha cada vez mais adeptos, e nossa cidade tem belezas naturais e uma bela geografia, que encantam os participantes. Além de conhecerem nosso município e nossas ervateiras, ainda podem se beneficiar com o consumo de alimentos saudáveis que são feitos com erva-mate. Assim, unimos esporte, lazer e saúde”, destacou.
Os amigos Alcides Capelari e Antonio Carlos Furtado, de Caxias do Sul, pedalaram na Rota das Ervateiras pela primeira vez. Eles contam que ficaram sabendo do evento através das redes sociais dos grupos que participam. Furtado começou a pedalar depois da aposentadoria, em virtude de uma depressão, e relata que sua saúde melhorou. O amigo Capelari também incentiva a prática e diz que iniciou no pedal por incentivo dos filhos. “Eu estou muito mais saudável e nem precisei operar os joelhos, uma indicação médica que recebi antes de entrar para o esporte”, relata.
O casal Carol Schmidt, de 29 anos, e Samuel da Luz Stumpf, de 22, também de Caxias do Sul, deram um incentivo a mais aos participantes. Deficientes visuais, os dois participaram do trajeto longo. Para poderem pedalar, Stumpf foi criativo. Adaptou uma bicicleta para que ele e a namorada pedalassem juntos. Na frente, em outra bicicleta, segue um guia, com uma sineta, para que Samuel possaseguir o som. Amigos fazem a escolta e mantêm uma distância segura para que o casal possa seguir o trajeto. “Em Caxias, dependemos muito de ônibus, e a bicicleta nos traz uma sensação de liberdade. Na dificuldade, a gente aprende”, disse Stumpf, que complementou dizendo que considera o esporte uma filosofia de vida.