Ecoponto visa oferecer mais organização no descarte de entulhos em Guaíba

Município: Guaíba

Colina recebeu o primeiro de quatro ecopontos que serão entregues até o primeiro trimestre de 2018 CRÉDITO: JULIANA VILLEROY/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Colina recebeu o primeiro de quatro ecopontos que serão entregues até o primeiro trimestre de 2018 CRÉDITO: JULIANA VILLEROY/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O último dia 12 de dezembro tornou-se uma data importante para o município. No bairro Colina, foi inaugurado o primeiro de quatro ecopontos que serão entregues à população até o primeiro trimestre de 2018. O objetivo é oferecer mais organização no descarte de entulhos, além de colaborar com a limpeza da cidade e com a qualidade de vida das pessoas. O secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Selito Carboni, ressaltou a importância do serviço: “Acaba não sendo justo cobrar de quem descarta o lixo de forma irregular se nós não oferecermos o espaço adequado para isso. A prefeitura está cumprindo a parte dela e, agora, cabe à população colaborar para vivermos em uma cidade cada vez mais limpa. No começo, muita gente não acreditava, porque não conhecia esse sistema. A partir de hoje, as pessoas vão entender e até querer um ecoponto no seu bairro”, disse.
O espaço está localizado na avenida Castelo Branco, nº 2.760. Seguem em construção os ecopontos no bairro Santa Rita, que vai anteceder a inauguração de outro na mesma região, e um na Vila Iolanda. A prefeitura pretende estabelecer mais parcerias visando a que, em breve, todos os bairros disponham do serviço. O prefeito José Sperotto adiantou um projeto cuja iniciativa servirá para atender à demanda de lixo doméstico, o qual não pode ser descartado no local: “Os ecopontos são compromissos nossos por uma cidade limpa. Mas nós também estamos trabalhando para que Guaíba tenha uma usina de reciclagem de lixo. Hoje em dia, além de recolher, nós temos que pagar para mandar para o aterro de Minas do Leão, que recebe o lixo de toda a Região Metropolitana. Vamos encontrar a solução dentro ‘da nossa casa’ para as mais de 50 toneladas produzidas ao dia e para que também sirva para os municípios vizinhos”.
Tudo aquilo que não será mais aproveitado, como óleo de cozinha usado, fragmentos de tijolos e de azulejos, cimento, pedaços de madeira, podas de árvores, eletrônicos e móveis velhos podem ser levados para esses locais. Assim, os moradores colaboram com o trabalho da prefeitura, ajudando a conservar as vias públicas e mantendo-as sempre limpas e bem cuidadas. O limite de descarte é de dois metros cúbicos por pessoa, o que equivale ao volume de metade de uma caçamba. Não pode ser descartado nos ecopontos lixo domiciliar, lixo industrial e animais mortos. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (0xx51) 3480-7075, de segunda a sexta-feira, das 8h30min às 17h30min, ou pelo e-mail meioambiente@guaiba.rs.gov.br.

Alunos recebem uma verdadeira aula de história e cultura

Município: Guaíba

Durante toda a Semana Farroupilha, os alunos de Guaíba, através das escolas municipais e estaduais, estão tendo a oportunidade de visitar os locais da cidade, tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado, e assim, receber, uma verdadeira aula de história sobre a Revolução Farroupilha, também conhecida como a Guerra dos Farrapos (1835-1845). As atividades iniciam com o passeio da Jardineira, a nova linha turística que passa por lugares históricos, como as ruínas do Hospital Farroupilha, usado para receber os feridos da Guerra dos Farrapos que eram atendidos pelo médico e um dos líderes da revolução José Gomes Jardim.

Os alunos ainda conhecem o Sítio Histórico, espaço que compreende a Casa de José Gomes Jardim, a praça do mesmo nome, o Cipreste Centenário, a Igreja Nossa Senhora do Livramento e a Vitrine Cultural. No casa de Gomes Jardim, os alunos assistem a apresentação teatral que conta a morte de Bento Gonçalves, dois anos após o fim da Revolução Farroupilha. Muito adoentado, Bento procura o socorro do primo Gomes Jardim que é médico, porém, não resiste e falece em 1847. A apresentação, denominada A Casa Conta a História, é dirigida pelo diretor José Renato Leão e encenada por alunos.

Na Praça Gomes Jardim, em frente à casa, em um monumento erguido na década de 1920, encontram-se os restos mortais do heroi farroupilha, que foi médico autoditada. Também está o Cipreste Centenário, que tem mais de 300 anos e está representado no brasão do município, por ser a árvore símbolo de Guaíba. Na praça está a exposição Nossas Riquezas, que é o tema estadual da Semana Farroupilha 2012, e a Chama Crioula, além de apresentações artísticas e culturais promovidas pelos CTGs, DTGs e associações tradicionalistas.

Ao lado, na Vitrine Cultural, os alunos conferem duas outras exposições que trazem como tema a Revolução Farroupilha através da Imprensa e Guaíba, cidade Berço da Revolução Farroupilha. As atividades têm a promoção da prefeitura municipal, através de uma parceria entre as secretarias de Educação e de Turismo, Desporto e Cultura. As escolas interessadas devem fazer o agendamento através da Setudec, pelo fone (0xx51) 8217-7941. No domingo, dia 23 de setembro, às 9h acontece no bairro Pedras Brancas o Desfile Cultural Comunitário.

Obras da Vitrine Cultural estão em fase de conclusão

Município: Guaíba

As obras da Casa de Cultura de Guaíba, batizada de Vitrine Cultural, já encontram-se na etapa final de conclusão. Em uma iniciativa da prefeitura municipal, por meio da secretaria de Turismo, Desporto e Cultura, e a parceria da Toyota, a casa surge da necessidade de oferecer um espaço para que diversas manifestações culturais do município e região possam ser expostas para a comunidade e turistas que chegam a Guaíba.

Situada em uma área central e nobre, com uma vista privilegiada para o Guaíba, a Vitrine Cultural vai funcionar dentro do Sítio Histórico e no mesmo prédio conhecido hoje como a Casa do Juiz, que serviu de residência para os primeiros juízes da Comarca de Guaíba nas décadas de 60 a 90.

A reforma interna não alterou muito as características originais da antiga casa. O espaço, apenas, está sendo adequado para a nova função, tornando-o mais amplo e moderno. Algumas paredes de concreto foram substituídas por vidros. Externamente é realizado o restauro e um trabalho de paisagismo completo.

Nesta semana, está sendo feito o acesso social, com basalto regular. Também a calçada da praça do Sítio Histórico está sendo trocada por pedra gres. Para as pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, o local terá uma rampa e banheiros de acessibilidade. No espaço está previsto também um Café/Bistrô.

Espaço Interativo

A Casa de Cultura contará com sala de exposição permanente tratando da inserção de Guaíba no contexto da Revolução Farroupilha, assim como abrigará outras exposições temáticas de cunho histórico e também artísticas. Além disso, o local funcionará como um centro de informações turísticas da região da Costa Doce, prestando ainda serviços de agendamento e organização de passeios de barco pelo Guaíba, visita a Ilha Pedras Brancas e a outros pontos turísticos do município. Também vão ocorrer lançamentos de livros, oficinas de capacitação e palestras.