Atividade leiteira é tema de Dia de Campo em Gentil

Município: Gentil

Cerca de 100 pessoas participaram do encontro, que aconteceu na localidade Cabriúva CRÉDITO: EMATER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Cerca de 100 pessoas participaram do encontro, que aconteceu na localidade Cabriúva CRÉDITO: EMATER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A atividade leiteira foi o tema principal de um Dia de Campo realizado recentemente no município. Cerca de 100 pessoas estiveram presentes na propriedade da família de Gelson Casanova, na localidade Cabriúva. Quatro estações abordaram temas como pastagens, irrigação, manutenção e regulagem de ensiladeiras. O evento foi realizado pela Emater e pela prefeitura, por meio da secretaria municipal da Agricultura, com apoio da Embrapa Trigo, de Hidro Sistemas e de Pegoraro Máquinas.
De acordo com o engenheiro agrônomo do escritório municipal de Gentil, Elder Dal Prá, o evento buscou oferecer uma proposta de planejamento forrageiro diferenciado, para suprir o vazio de pastagens que acontece principalmente nos meses de abril e maio e outubro e novembro. “Aproveitamos para trazer outros temas relacionados, como a irrigação e regulagem das ensiladeiras. Temos, em nosso município, 250 propriedades e, dessas, cerca de 120 têm atividade leiteria”, disse Dal Prá. O evento contou com produtores dos municípios de Gentil, Mato Castelhano, Santo Antônio do Palma e Marau.
O gerente regional Oriberto Adami reforçou a importância de se buscar renda para as propriedades e, com isso, visar à sucessão familiar. Também presente, o prefeito de Gentil, Vanderlei Ramos do Amaral, afirmou que a administração municipal quer apoiar novas técnicas que visem potencializar as atividades nas pequenas propriedades. Ele lembrou que, em quatro propriedades rurais do município, que trabalham com a atividade leiteira, já foram ou estão sendo instalados equipamentos para irrigação, com o objetivo de aumentar a produção leiteira.
Na estação sobre planejamento forrageiro e silagem, o agrônomo da Emater de São Domingos do Sul, Adilson Rezende, falou sobre algumas ferramentas, como a reserva de uma área da propriedade para a implantação de pastagem perene. “Isso dá uma maior tranquilidade para o produtor, pois ele vai utilizar em torno de seis a sete meses por ano dessa pastagem e deve ter um cuidado grande com a qualidade de fibra na alimentação”, explicou. A disponibilidade de água para o gado também foi um tema destacado pelo agrônomo.
Pastagens ainda foi tema da estação apresentada pelo assistente técnico regional, Vilmar Leitzke, e o agrônomo da Embrapa Trigo, Everton Weber, que falaram sobre algumas opções de pastagens anuais de verão, desenvolvidas pela Embrapa Trigo, como capim sudão, milheiro e sorgo, associado à semeadura nas áreas em pós-silagem (com semeadura tardia, fevereiro/2016). Foi mostrada a introdução de mais uma opção de pastagem de verão, para o período de vazio outonal, que ocorre na região tradicionalmente nos meses de abril e maio. “Essa alternativa busca também aumentar a renda por hectare de pasto implantado e reduzir o custo de produção. Outra vantagem é a possibilidade de aumentar a quantidade de cobertura de solo, com os restos dessas pastagens pós-pastoreio, potencializando o sistema de produção de leite, associado ao aumento de renda e à conservação de solos”, disse Leitzke.
Irrigação e manutenção de ensiladeiras foram temas discutidos
Outras duas estações foram sobre irrigação em pastagens, com o coordenador da Hidro Sistemas, Laurício Madaloz; e manutenção e regulagem de ensiladeiras, com Jairo Pergoraro. Para o produtor Gilmar Tobias, do município de Gentil, o evento foi positivo. Ele destacou as estações sobre pastagens e diz levar o aprendizado para a sua propriedade, que conta com 12 animais em lactação.
O anfitrião, Gelson Casanova, ficou satisfeito com o evento. A família tem 37 hectares e está na atividade leiteira há muito tempo. Entretanto, segundo ele, desde 2001 a atividade começou a receber mais cuidados. 21 animais estão em lactação na propriedade. Casanova explica que o filho quer permanecer na agricultura e que, por isso, resolveu investir para melhorar a atividade. “Minha propriedade não é modelo, mas espero que tenham gostado e aproveitado”, finalizou o anfitrião.