Projeto de escola de Feliz explora sabores e texturas dos chás

Município: Feliz

Com a Mandala dos Chás, alunos aprendem a plantar e cultivar, sentindo a textura das plantas e da terra CRÉDITO: DIEGO LEONHARDT/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Com a Mandala dos Chás, alunos aprendem a plantar e cultivar, sentindo a textura das plantas e da terra CRÉDITO: DIEGO LEONHARDT/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Chás são bebidas envoltas de histórias, mitos populares e comprovações científicas de sua contribuição para o bem-estar. Os cheiros, sabores e formas de cultivo das plantas medicinais aguçaram a curiosidade de crianças da Educação Infantil do município. Esse foi o ponto de partida para que a professora Rúbia Raquel Marques desenvolvesse o Projeto Maternal em Busca dos Chás, durante o mês de junho.
O pátio, utilizado para brincadeiras, agora divide espaço com uma Mandala dos Chás, tipo de canteiro redondo que simula um relógio. A construção teve a participação dos pais, que foram até a escola em um sábado e colocaram a mão na massa. As espécies plantadas no local foram definidas através de pesquisa e entrevistas com pais, avós e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), que explicaram o uso terapêutico de plantas medicinais.
Depois de concluído o canteiro, foi a vez de os alunos aprenderem a plantar e cultivar, sentindo a textura das plantas e da terra. “Além de eles terem levado mudas para plantar em casa, nós chamamos as famílias para construir a horta, porque é através da cooperação que a gente constrói a cidadania”, explica a professora Rúbia, que ainda ressalta que o projeto tem apoio do Programa A União Faz a Vida.
Todas as atividades realizadas partiram de alguma história infantil. Um dos contos inspiradores foi o livro A menina do cabelo roxo em os chás das maravilhas, de Léia Cassol, no qual o personagem Chapeleiro Maluco inspirou a criação de chapéus pelos pais, apresentados em um desfile na própria sala de aula. “Nessa história, o personagem coloca vários sentimentos bons dentro do bule de chá, assim como fizeram as crianças”, destaca a professora.
Esse mundo lúdico e natural envolveu os alunos do maternal II B da Escola de Educação Infantil Criança Feliz, do bairro Matiel. “Contamos com apoio muito importante das auxiliares de ensino, pais e direção, e tem se destacado pelo brilho no olhar que os alunos demonstram em aprender sobre as ervas medicinais”, completa a professora Rúbia.

 

Cursos qualificam jovens de Feliz para o mercado de trabalho

Município: Feliz

Através de parceria com o Senac, alunos aprendem sobre design de sobrancelhas e técnicas de recepção CRÉDITO: DIEGO LEONHARDT/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Através de parceria com o Senac, alunos aprendem sobre design de sobrancelhas e técnicas de recepção CRÉDITO: DIEGO LEONHARDT/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Jovens felizenses têm a oportunidade de se qualificar e ter nova fonte de geração de renda. Isso é possível graças aos cursos oferecidos pela Assistência Social, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac-RS). Os alunos aprendem sobre design de sobrancelhas e técnicas de recepção. As atividades são desenvolvidas nas quartas e quintas-feiras à tarde, na sede do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Cidadão Feliz, com carga de 28 horas cada curso.
Com a atual recessão da economia, disputar uma vaga no mercado de trabalho exige qualificação e diferenciais competitivos. A preocupação da Administração, junto com a Assistência Social, é oferecer um caminho para que as pessoas possam seguir em frente. Com a parceria com o Senac, estão sendo investidos R$ 12 mil, o que possibilita a participação gratuita da comunidade.
O curso Design de Sobrancelhas desenvolve conhecimentos para identificação e modelagem de sobrancelhas e cílios para cada tipo de rosto. O aluno aprende a medir as proporções do cliente, para verificar o formato mais adequado para cada um. Caso o cliente tenha alguma preferência de formato para a sobrancelha, o profissional pode avaliar se ele valoriza o rosto e pode ser usado.
Já com as técnicas de recepção, os participantes são capacitados a estabelecer critérios de qualidade na prestação dos serviços, comunicando-se adequadamente, oferecendo um atendimento diferenciado a cada tipo de cliente, assim como apresentar-se adequadamente no ambiente de trabalho, zelando pela imagem pessoal e institucional e todos os conhecimentos necessários para um bom desempenho profissional. “Fico feliz de podermos criar esses vínculos entre os jovens e o mercado de trabalho, sem qualificação fica difícil ter uma fonte de renda e também é ruim para as empresas que buscam bons profissionais, isso tudo faz parte do desenvolvimento socioeconômico”, enfatiza o prefeito Albano Kunrath.

 

Incentivo a Construção de Estufas tem inscrições abertas em Feliz

Município: Feliz

Programa ajudou a aumentar a participação da agricultura no valor adicionado do município para 35% CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE FELIZ/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Programa ajudou a aumentar a participação da agricultura no valor adicionado do município para 35% CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE FELIZ/DIVULGAÇÃO/CIDADES

As inscrições para o Programa de Incentivo à Construção de Estufas estão abertas até o dia 6 de junho. Os interessados devem se dirigir à secretaria municipal da Agricultura para realizar o cadastro. Esse auxílio tem apresentado resultados positivos na produção de morangos e hortigranjeiros. O programa é desenvolvido pela secretaria da Agricultura e pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater).
Os produtores que recebem o auxílio devem aumentar o percentual de emissão de notas fiscais como contrapartida. Os pré-requisitos para obtenção do auxílio são possuir talão de produtor no município e não possuir débitos com a Fazenda municipal. Esse incentivo tem quantidade limitada por produtor rural, sendo dada preferência de atendimento ao maior número possível de produtores.
Serão custeados os materiais necessários para construção das estufas, o que inclui plástico para cobertura, madeira de eucalipto para erguer a estrutura, arco zincado, pregos e madeira para bancada. O valor repassado por metro quadrado vai ser definido por pelo poder Executivo municipal, observando as disponibilidades orçamentárias e a quantidade de interessados.
Esse programa de incentivo tem o objetivo de estimular um número maior de produtores rurais a investirem na plasticultura. O cultivo em ambientes protegidos (estufas) é uma tendência no setor primário e apresenta números positivos para quem investe nesta técnica. O resultado é maior produtividade no cultivo de morangos e outras variedades de hortigranjeiros.
Em 2011, ano de lançamento do programa, 27% da arrecadação do município era gerada pela agricultura. Atualmente, o percentual é de 35%. Ou seja, junto com outras políticas de incentivo a agricultura, o programa ajudou a aumentar a participação do setor primário no valor adicionado no município.

 

Termo para o Projeto Arborização Mais Segura é assinado em Feliz

Município: Feliz

Com a iniciativa, o município coloca em prática o seu Plano Municipal de Arborização CRÉDITO: DIEGO LEONHARDT/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Com a iniciativa, o município coloca em prática o seu Plano Municipal de Arborização CRÉDITO: DIEGO LEONHARDT/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A cidade ficará ainda mais segura e bonita por meio do Projeto Arborização Mais Segura, da Rio Grande Energia (RGE). O município será contemplado com ações de revitalização da arborização urbana, que evitará as podas e possibilitará maior confiabilidade ao fornecimento de energia elétrica. O termo de cooperação, entre RGE e o poder público, foi assinado no dia 1 de fevereiro. Com isso, a cidade coloca em prática o seu Plano Municipal de Arborização, elaborado em 2012, e que visa à melhoria da estética, da qualidade do solo e da retenção de umidade e poeira, por exemplo. Com o planejamento da arborização, pretende-se uniformizar, também, o plantio nas ruas e manter uma diversidade de espécies em toda a região central, privilegiando as árvores nativas.
“O Plano de Arborização, que agora tem a parceria da RGE com o Projeto Arborização Mais Segura, foi criado para, entre tantos outros objetivo, resolver o problema que árvores não adequadas causam nas calçadas e tubulações de esgoto por terem raízes muito grossas, por exemplo”, destacou o secretário-geral de Gestão Pública, Gabriel Assmann. Com o projeto, as demandas de podas também deverão diminuir nos próximos anos. Árvores em situação de risco serão substituídas com o plantio de uma árvore nativa ou exótica. Para cada nativa suprimida, haverá a compensação com o plantio de cinco novas mudas. Cada espécime que for parte do símbolo da cidade, e também apresentar riscos, será compensada com 15 novas mudas.
O prefeito Albano Kunrath enalteceu a parceria e destacou que os maiores beneficiados serão as gerações futuras. “Feliz é um dos únicos municípios que possuem um plano de arborização. Isso, junto com a parceria com a RGE, é muito importante para que nossos filhos e netos tenham uma cidade bem planejada. Isso garante bem-estar a todos”, comentou. Pelo convênio, a RGE será responsável pela execução da análise técnica das árvores que oferecem risco à rede, atividade esta que será realizada em através do departamento de Meio Ambiente (Dema), da secretaria-geral de Gestão Pública. A distribuidora irá executar o plantio de espécies arbóreas adequadas à arborização urbana e auxiliar na retirada daquelas que estão próximas ou em contato com a rede elétrica, erradicando assim os riscos à população e ao fornecimento de energia.
O projeto de Arborização Urbana da RGE está em seu 13º ano e já fez o plantio de 10 mil mudas em 95 municípios gaúchos. A iniciativa foi premiada, neste ano, com o Troféu Onde Verde, da Editora Expressão. A distinção é dada a empresas do Sul do Brasil que contribuam com a preservação ambiental.
Reunião define ações do Programa A União Faz a Vida
As ações do Programa A união faz a Vida para o ano de 2017 no município foram colocadas em pauta em reunião realizada no dia 31 de janeiro. O encontro aconteceu na secretaria municipal de Educação. Estavam presentes a coordenadora do programa, Bianca Hennemann; a assessora Cíntia Reisdoerfer; a secretária Marcia Fetzer; a coordenadora Pedagógica Karina Rott; e a coordenadora local do programa, Méri Ströher.
Entre os assuntos estavam o Fórum Regional, o Fórum de Educação Infantil, o Encontro de Líderes de Turmas, a Formação de Gestores, a Biblioteca Móvel Abelhuda, Educação Financeira, Revista do Programa, oficinas para professores, formação para coordenadores pedagógicos e acompanhamento das cooperativas escolares.
O Programa A União Faz a Vida tem como objetivo principal o desenvolvimento da metodologia de projetos, que ocorre por expedição investigativa. O objetivo dessa metodologia não é ser algo a mais do que o professor faz em sala de aula, mas sim ser um aliado na sua prática do dia a dia, a fim de contribuir com ela, articulando sempre com o currículo e conteúdos escolares.
O foco é construir e vivenciar atitudes e valores da cooperação e cidadania, por meio de práticas cooperativas. E, além da metodologia de projetos, o programa desenvolve outras ações pedagógicas, formações e eventos para o desenvolvimento de educadores e alunos, que são o público-alvo do programa. Com a execução da metodologia, os projetos ficam mais vivenciais, e os conhecimentos, mais intensos.

 

Projeto visa aprimorar o manejo da horticultura em Feliz

Município: Feliz

Agricultores vão poder se qualificar para atender às necessidades legais do mercado CRÉDITO: DIEGO LEONHARDT/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Agricultores vão poder se qualificar para atender às necessidades legais do mercado CRÉDITO: DIEGO LEONHARDT/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Acontece na próxima segunda-feira, dia 23 de janeiro, o lançamento do projeto para aprimorar o manejo da horticultura. Essa é a oportunidade para os agricultores da cidade e da região se qualificarem para atender às necessidades legais do mercado. O evento será realizado no Centro Cultural do município, das 14h às 17h. Na ocasião, será apresentada uma proposta inovadora que visa qualificar a produção e a comercialização de hortaliças, frutas e legumes.
O convite está sendo feito pela Equipe do Juntos para Competir, juntamente com a Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (FFarsul), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-RS) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-RS), com apoio da secretaria municipal da Agricultura e Associação dos Hortigranjeiros de Feliz. A presença pode ser confirmada pelos telefones (0xx51) 3594-2995, 99845-7199, e 99712-3487.
O Programa Juntos para Competir, parceria entre Senar-RS, Farsul e Senrae-RS, visa ao desenvolvimento das principais cadeias produtivas do agronegócio do Estado, através da capacitação, integração e organização dos diferentes segmentos agropecuários. Milhares de produtores já foram beneficiados, através de consultorias, cursos presenciais e palestras que aperfeiçoam aspectos de gestão empresarial, tecnologia, agregação de valor ao produto e posicionamentos para a competitividade.
Por meio da participação em grupos de trabalho, são traçadas as metas desejadas e desenvolvidos os planos anuais de atividades. As ações são realizadas em conjunto pelas entidades que promovem o programa, com a participação de parceiros locais que estejam envolvidos no desenvolvimento dos setores trabalhados. As ações desenvolvidas são relativas à tecnologia de produção e industrialização, ao acesso a mercados e à gestão.