Garrafas pet podem ser doadas para decoração de Natal de Estrela

Município: Estrela

Lustres serão confeccionados a partir dos itens doados pela comunidade CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Lustres serão confeccionados a partir dos itens doados pela comunidade CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Uma iluminação bonita, barata e sustentável. Este é um das dos objetivos do gabinete da primeira-dama e da secretaria municipal de Cultura e Turismo (Secultur) a partir do momento que pretende utilizar garrafas PETs para a confecção de lustres, visando a decoração de Natal da cidade. Para tanto, a campanha de doação tem continuidade. A comunidade pode doar garrafas transparentes, preferencialmente de no mínimo três litros. As escolas também estão engajadas na ação, que ainda tem causa ambiental.
As garrafas vão ser transformadas em lustres iluminados para enfeitar a cidade nas festividades de fim de ano. Os lustres serão confeccionados pela equipe da Secultur, sob orientação da professora Neusa Akwa, que explica que as garrafas devem ser transparentes porque ajudam na melhor iluminação. “E as maiores, como as de mais de três litros, são as mais indicadas, porque podemos aproveitar melhor o material, que é recortado”, destaca.
Ainda conforme Neusa, “isso não impede que garrafas menores também sejam doadas, até porque temos recebido poucas garrafas e vamos precisar muitas delas para atingirmos nossa proposta”, detalha. Ela destaca que estão na expectativa pela contribuição dos alunos e suas famílias através das campanhas nas escolas. As pessoas que quiserem colaborar, podem entregar as garrafas PET na Secultur, junto ao Centro de Cultura e Turismo Bertholdo Gaussmann, que está localizado na rua Marechal Floriano, nº 433, no Centro de Estrela. O horário de atendimento é das 8h às 11h30min e das 13h30min às 17h.

Estudo busca inclusão de Libras na Educação Infantil em Estrela

Município: Estrela

Iniciativa ocorre desde o mês de julho e está sendo aplicada a 20 estudantes de dois e três anos CRÉDITO: TV UNIVATES/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Iniciativa ocorre desde o mês de julho e está sendo aplicada a 20 estudantes de dois e três anos CRÉDITO: TV UNIVATES/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Quando passamos em frente a uma escola de Educação Infantil, é comum encontrarmos crianças realizando atividades de recreação e integração no pátio. Com dois, três, quatro anos, elas passam por uma série de novas descobertas. Iniciam o processo de aprendizagem das cores, dos animais, das frutas… e, por que não, de Língua Brasileira de Sinais (Libras)? É isso que busca a acadêmica do curso de Letras da Universidade do Vale do Taquari (Univates) Marluce Werle.
Professora da Educação Infantil há mais de dois anos, Marluce viu no ensino de Libras uma possibilidade de estimular a inclusão social. “Muitas creches têm aulas de inglês e espanhol no currículo. Por que não incluir Libras?”, indaga ela. O estudo é tema do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da estudante, que busca compreender as reações das crianças diante dessa nova possibilidade de aprendizagem.
Conforme a orientadora do projeto, professora Grasiela Bublitz, são poucos os estudos já desenvolvidos nessa área. “Esse é um trabalho diferente e desafiador, pois ao mesmo tempo em que estamos ensinando uma língua também exercemos a cidadania. A inclusão se dá a partir do momento em que a comunidade consegue acolher as diferenças”, explica a orientadora.
O projeto teve início no mês de julho e está sendo aplicado a 20 estudantes de dois e três anos da Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) São João, de Estrela. Ao todo, serão três meses de atividades diárias. “Eu não paro a aula para fazer essa atividade, vou inserindo-a em meio aos projetos escolares desenvolvidos e a aprendizagem acontece de forma mais natural para eles. Comecei com a hora do conto e, quando cito alguma cor, animal ou objeto, já aproveito para ensinar também em Libras”, esclarece Marluce.
Mesmo que as intervenções ainda sejam recentes, a estudante já aponta os resultados positivos do processo. Segundo ela, as reações das crianças estão saindo do ambiente escolar e acabam sendo levadas para além da escola. “As crianças acabam manifestando durante as atividades diárias o aprendizado da língua, até mesmo em casa, o que possibilita um aprendizado para a família também”, garante.
A acadêmica lembra ainda que não é fluente em Libras e iniciou o contato com a língua quando ingressou no curso de Letras da Univates. No entanto, salienta a importância do ensino ainda nas fases iniciais da educação. “Acredito que essa inclusão seja importante, pois existe uma demanda cada vez maior. A infância é a fase das descobertas, quanto mais novidades são propostas a eles, melhor eles reagem. Então, é um momento no qual as crianças têm facilidade maior de aprendizagem”, conclui.

 

Parque Princesa do Vale agora conta com bicicletas à disposição em Estrela

Município: Estrela

Local contará, inicialmente, com sete bicicletas, doadas por apoiadores do projeto CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE ESTRELA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Local contará, inicialmente, com sete bicicletas, doadas por apoiadores do projeto CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE ESTRELA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Lazer e saúde ganharam mais força com o parque Princesa do Vale no dia 10 de agosto. Na ocasião, foi inaugurado o bicicletário do local, cujas unidades já estão à disposição dos frequentadores. O evento contou com a presença do secretário municipal de Esporte e Lazer (Smel), Julio Saldanha Pereira; do vereador João Braun, idealizador do projeto; e de representantes de apoiadores e patrocinadores que tornaram viável o programa. As bicicletas podem ser retiradas gratuitamente por pessoas cadastradas para serem utilizadas na área de lazer e esportes.
Rudi Werle Hoff, de 59 anos, chegou para pedalar no parque, com sua própria bicicleta, no momento que era inaugurado o Bike no Parque. “Não sabia. Ótima ideia. Sei de muitos que não vêm aqui pedalar porque não gostam de vir até o parque pedalando, por causa do trânsito pelo caminho. Agora, vão se encorajar a pedalar, se ainda se lembrarem de como se faz isso”, brinca. Rodrigo Kich foi o primeiro a usufruir da nova alternativa com a família. “Já pedalei muito com a minha filha Sofia. Agora, espero fazer isso ainda mais com o pequeno Theodoro, de apenas 11 meses. E ele, pelo jeito, adorou a ideia”, destacou Kich.
De acordo com o secretário da Smel, o Bike no Parque é uma ampliação das já muitas possibilidades e potencialidades do local, que combinam com o interesse esportivo e de lazer de Estrela. Conforme o titular, os equipamentos serão cedidos sem custo às pessoas que quiserem utilizá-los durante o horário de funcionamento do parque, das 5h30min às 23h30min. Inicialmente, serão sete bicicletas ofertadas, mas número será ampliado à medida da demanda. “Queremos fazer disso mais uma opção de lazer ou esporte para a família. Nem toda casa dispõe de uma ou mais bicicletas”, ressalta Pereira.
As sete bicicletas (quatro adultas; três infantis e cadeirinhas de passeio para crianças) foram doadas por três empresas apoiadoras, que são identificadas pelo logotipo, cor e mídia visual: Univale; Ideal Cred e Casa do Ciclista, com a chancela do Riders de Estrela. Para utilizá-las, é necessário inicialmente um pré-cadastro. “Vamos começar exigindo um pré-reconhecimento, através da inscrição de uma ficha cadastral no local, deixando documento com os vigias do parque, ou mesmo pelo envio da cópia da carteira de identidade para nosso e-mail”, explica Saldanha. “Depois promoveremos ações no próprio parque, para incentivar o cadastro direto e a participação em mais esta possibilidade, e aos poucos vamos vendo outras formas ou necessidades”, reitera. Quem já quiser se cadastrar pode enviar as informações pelo e-mail smel.esportes@estrela.rs.gov.br.
Inicialmente, as bicicletas são cedidas por 60 minutos para cada usuário, e dependendo da demanda momentânea o período poderá ser estendido. Futuramente, com o aumento do número de bicicletas envolvidas, o programa deverá ser ampliado, possibilitando a utilização das bicicletas para deslocamento além do parque, no município como um todo.
Reunião no loteamento Nova Morada I e II visa à futura associação
A equipe da secretaria do Desenvolvimento Social, Trabalho e Habitação (Sedesth) promoveu, recentemente, uma ação no loteamento Nova Morada I e II. O objetivo do encontro foi a discussão em torno do tema que tratou da criação e oficialização de uma associação de moradores que represente a nova comunidade. Na ocasião, foi realizada a entrega de parte das roupas e calçados doadas pela Rede Atacadão, unidade de Estrela.
O secretário José Itamar Alves, juntamente com a coordenadora da habitação, Daiana Avila, objetivaram a atividade através de consulta com a advogada Patrícia Busnello, que, presente no evento, passou informações, deu indicações e sanou dúvidas aos representantes locais. “Ações como estas visam esclarecer à população tudo ao que se refere aos direitos e deveres de sua comunidade”, destaca Daiana Avila. De acordo com o secretário Alves, é uma necessidade: “Isso ajudará a fortalecer o loteamento, a impor regras, de identificar e atender às necessidades, enfim, tudo o que venha a colaborar para que o Nova Morada siga como reconhecido exemplo nacional deste conceito de moradia popular”.
Ao fim, os moradores foram surpreendidos com a doação de parte das roupas e calçados arrecadados em ação de solidariedade organizada pelo Atacadão de Estrela. Ao todo, a campanha arrecadou mais de 1,5 mil peças e mais de 150 pares. Outras ações distribuem as demais peças.

 

Evento reúne mais de 300 pessoas e seus cães de estimação em Estrela

Município: Estrela

2ª edição da Cãominhada arrecadou mais de uma tonelada de ração CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

2ª edição da Cãominhada arrecadou mais de uma tonelada de ração CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Teve cachorro que estava com preguiça e só queria colo no início, outros que, bastante animados, dificultavam a tarefa de seus donos em mantê-los parados. A 2ª Cãominhada de Estrela, que, na manhã do último domingo, dia 30 de julho, reuniu mais de 300 pessoas e seus cães de estimação em um passeio por algumas ruas centrais do município. Famílias inteiras participaram do evento. Muitos, mesmo sem cachorros, foram no embalo e caminharam junto. Nem mesmo cachorrinhos de pelúcia ficaram de fora, levados no colo de crianças. A promoção do governo de Estrela, através da secretaria municipal de Esportes e Lazer (Smel), arrecadou mais de uma tonelada de rações.
Os primeiros latidos que indicavam um dia diferente começaram a ecoar no complexo esportivo, em frente ao Parque Princesa do Vale, logo cedo. A integração entre participantes, seus cães de estimação e outros presentes não demorou a ocorrer na mateada que ocorreu no local. Já mais acostumados com a movimentação, os cachorros pareciam posar para as fotos como verdadeiras estrelas. Muitos receberam adereços por parte de seus donos e alguns chamavam a atenção dos presentes. Foi o caso de um cão da raça São Bernardo, que com 2,5 anos, já pesa mais de 70 quilos. “Ele adora essa movimentação. É um evento muito legal. Estrela está mais uma vez de parabéns”, destacou Marciano Rufatto, que, com Elisangela Rivero, foi de Roca Sales para participar.
Antes da Cãominhada, foi realizada a primeira parte dos shows de adestramento, um espetáculo que impressionou e encantou o público presente. Alguns dos cães já foram inclusive protagonistas de propagandas de TV e hoje fazem shows por todo o País. Teve cachorro jogando basquete e até mesmo aqueles que são utilizados na captura de assaltantes e resgate de reféns. Gatos também mostraram como podem ser bem educados e arrancaram aplausos. Por volta das 10h, todos partiram para a Cãominhada, em uma verdadeira integração. O trajeto de cerca de 1,5 quilômetro começou no parque em direção à escadaria do rio Taquari, pela rua Arnaldo José Diel. De lá, passou pelo Centro de Cultura e Turismo Bertholdo Gausmann, na rua Marechal Floriano e, depois, seguiu até a rua Fernando Abott, de onde, pelo calçadão, retornou para o local da largada, na rua Júlio de Castilhos. Na chegada ao complexo esportivo, o que mais se viu foi cães com língua de fora, bebendo água, sentados ou no colo de seus donos.
Na volta, foi realizada a segunda parte do show de adestramento oportunizado pela Pousada do Au Au e Rações Monello, duas das apoiadoras da edição 2017. Brindes foram distribuídos a todos e foram revelados os vencedores do concurso Eu e meu pet, que premiou as cinco fotos mais divertidas e criativas envolvendo cães e seus donos. Para participar da Cãominhada, bastava a doação de dois quilos de ração – e mais de uma tonelada foi arrecadada. As rações serão doadas à Associação Estrelense de Proteção dos Animais (Aepa). Patrocinadores do evento também fizeram doações.

 

Primeira etapa da implantação de academias ao ar livre é finalizada em Estrela

Município: Estrela

Bairros Boa União, Auxiliadora e Moinhos receberam os equipamentos CRÉDITO: PAULO RICARDO SCHNEIDER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Bairros Boa União, Auxiliadora e Moinhos receberam os equipamentos CRÉDITO: PAULO RICARDO SCHNEIDER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A prefeitura, através das secretarias municipais de Obras Públicas e de Esportes e Lazer, está finalizando a primeira etapa da implantação de academias ao ar livre na cidade. Receberam os equipamentos, assim como brinquelândias para as crianças, os bairros Boa União, Auxiliadora e Moinhos. O projeto prevê, em uma próxima fase, a instalação de academias nos bairros das Indústrias, Oriental e Imigrantes, onde os brinquedos já foram colocados. O secretário de Esportes e Lazer Julio Saldanha destaca que, na próxima semana, começarão os trabalhos de preparação das áreas, com a construção da base (sapatas), onde são fixados os aparelhos. Pinguela e Pinheiros também receberam as chamadas brinquelândias.
Cada academia possui 11 equipamentos: puxador duplo, peitoral duplo, adutor e abdutor de pernas, abdominal duplo, simulador de cavalgada, paralela dupla, roda de ombro dupla, jogo de barras com espaldar, simulador de esqui duplo, leg press duplo e simulador de caminhada triplo. A proposta é possibilitar a prática de atividades físicas para a população em geral e um espaço lúdico para as crianças, para que as famílias possam usufruir. Após a instalação das academias, a secretaria municipal de Esportes e Lazer vai disponibilizar um profissional da educação física, em horários alternativos, com o intuito de orientar os frequentadores dos espaços a tirarem o máximo proveito dos aparelhos e também evitarem o uso incorreto. Segundo o secretário, o governo de Estrela vai trabalhar para conquistar mais academias, a fim de contemplar os bairros que não receberam.