Programa Jovem Aprendiz encaminha para primeiro emprego em Estrela

Município: Estrela

Coordenador de Trabalho da Sedesth realizou visita à empresa que contratou Cruz, de 16 anos CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Coordenador de Trabalho da Sedesth realizou visita à empresa que contratou Cruz, de 16 anos CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Foi realizada, na última quinta-feira, dia 14, a quarta e última aula da segunda turma do projeto Desenvolvendo Gerações, uma nova etapa do programa Jovem Aprendiz, que, em Estrela, busca a inserção de jovens no mercado de trabalho. Aluno da primeira turma, que se formou em novembro, Lucas de Oliveira Cruz, de 16 anos, fez uma tentativa pelo novo emprego logo após o curso. Ele foi entrevistado, chamado pela empresa Metanox, da cidade, já trabalha há cerca de duas semanas e faz planos para o primeiro salário.
Uma realização da secretaria municipal do Desenvolvimento Social, Trabalho e Habitação (Sedesth), o Projeto Desenvolvendo Gerações irá oferecer capacitação a cerca de 100 adolescentes de 14 a 17 anos. São quatro encontros por turma, em aulas ministradas pelo jornalista Fabiano Conte. A turma inicial teve aulas ao longo de novembro. Outras três formações ocorrerão nos meses de janeiro, fevereiro e março. As inscrições estão abertas e são gratuitas. O projeto se destina prioritariamente àqueles que estão em situação de vulnerabilidade social, os quais serão selecionados de acordo com o cadastro da secretaria, mas a presença de outros jovens será analisada a partir da demanda. As palestras e oficinas visam à preparação dos participantes na busca do primeiro ou do novo emprego, e o conteúdo aborda temas como características e demandas do mercado de trabalho e a inserção dos jovens no mesmo; excelência no atendimento; como se portar e falar em público; relações humanas; e comunicação.
Lucas Cruz, que antes só havia trabalhado com seu pai, de forma informal, agradece – e muito – pelos conhecimentos e incentivos obtidos no curso. “Aprendi a ter mais coragem para falar, a importância de se expressar bem. Foram muitas coisas boas”, diz o jovem, auxiliar de almoxarifado na empresa localizada na Rota do Sol. “Também vi que é preciso estar mais focado quando se faz uma coisa. Esquecer o resto e pensar apenas nas suas verdadeiras funções”, relata o estudante da Escola Estadual de Educação Básica (Eeeb) Nicolau Müssnich. Sobre o que fazer com o primeiro salário, Cruz já tem uma ideia: “Guardar um pouco e arrumar meu quarto”. Seu patrão, Ismael Muller, acredita que essas capacitações são necessárias. “É importante essa atenção dada aos nossos jovens. Quanto mais capacitados e com ensino, melhor e mais facilmente vão compreender as orientações, regras, normas e se adaptar às inovações, inclusive tecnológicas”, afirma.
Muller não descarta, em breve, contratar mais jovens. Ele até mesmo já agendou uma reunião com o coordenador do Trabalho da Sedesth, Eder Follmann, que, na tarde da última quarta-feira, dia 13, realizou uma visita à Metanox e conversou com o jovem Cruz. “É gratificante ver que, mesmo não sendo um programa que encaminha diretamente a uma vaga de emprego, ele capacita e abre portas para oportunidades”, avalia Follmann. O coordenador ainda lembra que, em janeiro, as duas primeiras turmas receberão seus certificados. Os recursos para a realização dos cursos são provenientes do governo federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Social. Inscrições e informações podem ser obtidas na Sedesth (rua 13 de Maio, nº 398) e pelo telefone (0xx51) 3981-1215.

Secretaria premia a vitalidade e a dedicação ao esporte em Estrela

Município: Estrela

Troféu Destaques Esportivos deste ano foi entregue a 15 pessoas, todas com mais de 80 anos de idade CRÉDITO: PAULO RICARDO SCHNEIDER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Troféu Destaques Esportivos deste ano foi entregue a 15 pessoas, todas com mais de 80 anos de idade CRÉDITO: PAULO RICARDO SCHNEIDER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Aos 88 anos, dona Ludmila Sulzbach Caye, de Novo Paraíso, é um exemplo de vitalidade e dedicação. Participante do Projeto Vida Saudável, da secretaria municipal de Esportes e Lazer (Smel) de Estrela, ela esteve entre os 15 agraciados pela pasta com o Troféu Destaques Esportivos. A entrega ocorreu na última sexta-feira, dia 8, no parque Princesa do Vale, com a presença de autoridades e familiares dos 15 homenageados desta edição – todos com mais de 80 anos de idade e que, de uma ou outra forma, seguem ligados ao esporte no município.
Uma das pioneiras do Projeto Vida Saudável em Novo Paraíso, dona Ludmila tem suas limitações, mas participa das atividades sempre que pode. Gosta principalmente de fazer ginástica e alongamentos. Além disso, integra o coro e o Clube de Mães. A receita para chegar aos 88 anos com vitalidade e disposição, segundo ela, é não parar. “A gente tem que ser forte”, disse, cercada de familiares após a cerimônia.
“É um orgulho tê-los participando dos projetos esportivos e de eventos como a rústica e passeio ciclístico. Levamos vocês como exemplo”, declarou o secretário de Esportes e Lazer, Júlio Saldanha. O vice-prefeito, Valmor Griebeler, e o presidente do Legislativo, vereador Ernani de Castro, também citaram o orgulho e o legado deixado pelos homenageados. “Vocês são o orgulho de suas famílias e também o nosso, do prefeito e meu, e, com certeza, da comunidade”, afirmou o vice-prefeito. Em nome dos agraciados, Eva Fett agradeceu a homenagem e o reconhecimento por parte do Poder Público.
O prêmio Destaques Esportivos foi criado em 2013 e, a cada ano, tem uma temática diferente de premiação. Já foram condecoradas equipes destaques, professores e técnicos do ramo, pessoas que se doam ao esporte e também crianças e jovens. A edição deste ano laureou pessoas com mais de 80 anos, que seguem ligadas ao esporte no município. Receberam o destaque Alzira Vogel Huppes, Anna Gregory, Clair Maria Scheer, Egídio Portz, Eva Fett, Ivan Lagemann, Irmã Antônia Maria Pegoraro, Jaci da Silva Boff, Lucila de Castro, Ludmila Sulzbach Caye, Marieta Erthal, Renita Meinerz, Romilda Anna Piccinini, Ruberto José Horn e Wilma Fumegalli.

Música, história e tradição são abordadas em oficina cultural em Estrela

Município: Estrela

Alunos de oito a 14 anos cantaram junto dos artistas em oficinas interativas CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Alunos de oito a 14 anos cantaram junto dos artistas em oficinas interativas CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Música, história e tradição foram trabalhadas ao longo da última quarta e quinta-feira, dias 29 e 30 de novembro, durante a oficina cultural História da música folclórica no Rio Grande do Sul – dos primórdios aos dias atuais, voltada a alunos das redes municipal e estadual de educação da cidade. Mais de mil alunos entre oito e 14 anos prestigiaram as quatro apresentações da dupla de músicos Fernando Graciola e Thaís Nascimento, no Parque Princesa do Vale.
Em constante interação com os alunos, os artistas trabalharam, através da música, diversos elementos da contextualização histórica e popular do Rio Grande do Sul, do início do século XX até a primeira década do século XXI. Destacaram os principais gêneros musicais que constituem a música folclórica gaúcha, suas vertentes e origens através de gravações em áudio e vídeo dos gêneros musicais e apresentações ao vivo. Os alunos aplaudiram e cantaram junto as músicas mais conhecidas, ao mesmo tempo em que descobriam detalhes importantes sobre os artistas, ritmos e épocas.
Segundo Thaís Nascimento, a música é um grande instrumento de educação. “É uma forma de se chegar ao conhecimento. Assim como outras áreas, é uma forma de as pessoas se comunicarem, aprenderem, conhecerem o mundo, divulgarem suas características e história e, de forma particular, que se chegue a isso com prazer, com recordação e outros elementos”, explica. Conforme Graciola, o nativismo e o folclore se encaixam nisso, mas é preciso agir. “É necessário um esforço de pais, avós, educadores, para que o nativismo e valores tão importante na história de tantos povos não se percam. E oficinas, oportunidades como esta que Estrela dá aos seus alunos, é uma forma de se dar o devido valor e espaço ao folclore e tudo a que ele representa, sabermos de onde viemos e para onde vamos”, diz. Mais informações sobre esse trabalho podem ser obtidas pelo telefone (0xx51) 98104-9678 ou pelo e-mail contato@dinamicamusica.com.br.
A palestra História da música folclórica do Rio Grande do Sul – dos primórdios aos dias atuais faz parte da ação de formação de plateia do projeto cultural Natal em Estrela, que conta com o patrocínio do Atacadão e parceria da prefeitura. O projeto é uma realização da Lume Organização de Eventos e do Ministério da Cultura – governo federal.

Município: Estrela

Artistas vencedoras do Prêmio Empreendedor Cultural farão roteiro de oficinas, passeios e apresentações CRÉDITO: PÉ DE VELA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Artistas vencedoras do Prêmio Empreendedor Cultural farão roteiro de oficinas, passeios e apresentações CRÉDITO: PÉ DE VELA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A passagem da Cia. Palma – arte de rua por Estrela já se iniciou, levando à cidade o Projeto Pé de Vela – Arte e Sustentabilidade, vencedor do 3° Prêmio Empreendedor Cultural 2017. As artistas Isandria Fermiano e Renata Nascimento, que se deslocam de bicicleta, ficarão uma semana no município, um dos sete do Estado escolhidos para integrar o roteiro. Nestes dias, com apoio da secretaria municipal de Cultura e Turismo (Secultur) e escolas locais, desenvolverão o foco do trabalho que se divide em três ações: espetáculos em espaço público, feira de sementes e oficinas de teatro e circo.
No total, a viagem das artistas de Esteio totalizará 288 quilômetros e 49 dias na estrada sobre bicicletas. O translado se iniciou dia 30 de outubro pela cidade natal e, desde então, as artistas já passaram por Ivoti, São Sebastião do Caí, Montenegro e, agora, chegaram em Estrela. O projeto seguirá por Taquari e Triunfo e, depois, as artistas retornam para Esteio. Segundo as idealizadoras, o Pé de Vela – arte e sustentabilidade é um projeto que busca compartilhar experiências artísticas e proporcionar espaços de convívio e de diálogo sobre qualidade de vida com simplicidade. Este projeto é fruto da vivência das artistas com exemplos de arte de rua, a viagem de bicicleta e o diálogo com as dinâmicas do sistema agroflorestal. Em momentos distintos, as artistas experimentaram estas vivências e, agora, através do Prêmio Empreendedor Cultural, resolveram dividi-las nesta viagem que vem se desenvolvendo ao longo dos últimos dias.
Em Estrela, serão cinco as atividades. No dia de ontem, já houve uma oficina de malabarismo, que terá outra edição hoje no Colégio Santo Antônio, a partir das 14h. Espetáculos de teatro acontecem nos dias 23 e 24, com respectivas apresentações no Colégio Martin Luther e na Escola Estadual de Educação Básica (EEEB) Vidal, a partir das 9h. Neste sábado, será realizada a Feira da Troca de Sementes, na Feira do Produtor de Estrela, e o Passeio de Bicicleta, aberto a pessoas da comunidade. No domingo, será apresentado o Espetáculo de Teatro no Parque Princesa do Vale. Mais informações podem ser obtidas na Secultur, pelo telefone (0xx51) 3981-1122.

Recital do Núcleo Cultural de Estrela atrai público de 500 pessoas

Município: Estrela

Evento anual reuniu mais de 250 artistas em uma noite de diversas apresentações CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Evento anual reuniu mais de 250 artistas em uma noite de diversas apresentações CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Um grande público prestigiou, na noite da última segunda-feira, a edição de 2017 do Recital Anual do Núcleo Cultural (NC) de Estrela. Mais de 500 pessoas compareceram à sede social da Sociedade Ginástica Estrela (Soges) para acompanhar as diversas apresentações protagonizadas por mais de 250 artistas das diversas oficinas e projetos desenvolvidos pelo NC ou em parceria. Pais, filhos e demais familiares dos alunos artistas, de todas as idades, chegaram cedo à Soges. Foi o caso da família Sprandel, de Novo Paraíso, que conseguiu um lugar nas primeiras filas para acompanhar de perto a apresentação da filha Maria Eduarda, de sete anos. “Estamos muito felizes, pois ela adora as aulas, adora tocar violão”, destaca o pai Eduardo Sprandel. “Sempre que pode, que recebe amigos ou familiares em casa, faz questão de se apresentar para nós. Hoje, será para o grande público. Não sei se ela teria outra oportunidade de fazer isso não fossem essas oficinas, de fácil acesso e baixo valor perto de outras existentes”, revela a mãe, Alexandra. A menina não escondeu a emoção antes de os shows começarem. Outro aluno a se apresentar foi Gabriel Santos, de nove anos, do bairro União. “Gosto muito. Quero continuar nas aulas no próximo ano”, ressalta o menino.
Com entrada franca, não demorou muito para o salão social ficar tomado. O público acompanhou mais de 10 apresentações, que ficaram a cargo de alunos da orquestra do NC; do grupo de acordeão e do Quarteto Fascínio; do Grupo Escaleta (formado por alunos do NC, da Escola Municipal de Ensino Fundamental – Emef – Arnaldo José Diel, da Emef Pedro Jorge Schmidt e do Centro Municipal de Atendimento Integrado – Cemai – Oriental); do coro adulto do NC; do coral infantil; e do Grupo Instrumental da Emef Professora Ruth Markus Huber.
O chamado grande grupo, que reuniu todos os alunos das oficinas desenvolvidas pelo NC (são mais de 500 alunos em aulas do projeto), abriu e fechou a noite de apresentações, com as músicas Que país é esse e Brasil, na amostra da temática da edição: a ditadura e a busca da liberdade. O grupo de teatro de Estrela, Go.Star, também realizou duas encenações que arrancaram aplausos de todos. No fim, homenagens foram realizadas aos professores das oficinas de músicas e todos os envolvidos com o NC e o evento. Os presentes também puderam acompanhar uma amostra dos trabalhos de arte desenvolvidos pela professora Anita Jasper. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (0xx51) 3981–1198 ou diretamente na secretaria municipal de Cultura e Turismo (Secultur).