Nova frota do transporte público da cidade é apresentada

Município: Estrela

Veículos contam com rampa de acesso, ar-condicionado e lixeiras CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Veículos contam com rampa de acesso, ar-condicionado e lixeiras CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

As vagas de estacionamento na rua Júlio de Castilhos, em frente a prefeitura e a Praça Menna Barreto, receberam, na manhã da última quinta-feira, temporariamente, quatro micro-ônibus. Os veículos coletivos pertencem à nova frota que, a partir de hoje, passará a operar no transporte público do município, agora a cargo da empresa Trevosul Transportes Ltda. Uma breve cerimônia comandada pelo secretário de Planejamento e Desenvolvimento Econômico (Seplade), Paulo Ricardo Finck; pelo prefeito em exercício, Marco Aurélio Wermann; e por Cristian Roschildt, representante da Trevosul, marcou a apresentação dos novos veículos às autoridades e usuários do serviço, que hoje superam a marca de 1,3 mil pessoas diárias. O início das novas operações também se dará com tarifa reduzida: dos atuais R$ 2,76, passará para R$ 2,71.
Os cinco micro-ônibus (sendo os quatro titulares zero quilômetro) que atenderão às cinco linhas iniciais do transporte público possuem 22 lugares, inclusive dois assentos com cor diferenciada para marcar os espaços destinados aos idosos. Os veículos, identificados pelas cores branca e azul, também contarão com acesso via elevador/rampa para deficientes físicos ou cadeirantes e espaço reservado, inclusive cão-guia. São equipados com ar-condicionado e lixeiras e terão identificação digital frontal e lateral da linha através de painéis LED. Nas laterais das poltronas, contam com tomadas USB para carregamento de celular.
O usuário entrará pela frente do veículo, pagará a passagem, passará a roleta e, depois, terá saída livre na parte traseira do veículo. Por contrato, a empresa terá até seis meses para implantar também um sistema eletrônico de passagem. Já há estudo para o aumento de ao menos mais uma linha nos próximos meses.
Para o secretário Finck, são vários os motivos que fazem com que os usuários do transporte público de Estrela passem a ficar ainda mais satisfeitos com o serviço. “Nosso índice de satisfação já era muito grande. Não podemos deixar de agradecer às empresas que até então realizaram o serviço e compreenderam a necessidade legal desta mudança, pois atendemos a uma orientação do Ministério Público Estadual, que será regulamentado e fiscalizado pelo departamento de Trânsito conforme a proposta estipulada pelo governo e assumida pela empresa vencedora”, explica. “Mas acredito que esta satisfação irá crescer a partir do momento em que será realizado por novos veículos, mais avançados e confortáveis, com um sistema uniformizado, e, mais do que isso, com uma redução de tarifa que era uma reivindicação de muitas pessoas”, avalia.
O prefeito em exercício, Marco Wermann, ressaltou a questão da mobilidade urbana. “Não há como não destacar os avanços legais e tecnológicos que estamos dando com este processo, ainda mais numa época que se fala muito em fiscalização, mobilidade urbana e social, e estes veículos, equipados com elevador de acesso para cadeirantes, painéis LEDs que vão facilitar muito a identificação noturna, carregadores USB, entre outras melhorias, contribuirão para isso”, diz. “Mas será imprescindível que os avanços sigam ocorrendo, correções e melhorias sejam feitas quando necessárias, e neste sentido, posso garantir que o poder executivo e legislativo serão constantes vigilantes deste serviço, pois é de responsabilidade dele não apenas o bom andamento do transporte público, mas também da segurança de usuários e pedestres.” Mais informações podem ser obtidas no departamento de Trânsito (DT) da Seplade, pelo telefone (0xx51) 3981-1017.

Sedesth qualifica atendimento com inauguração do Creas em Estrela

Município: Estrela

Autoridades e convidados prestigiaram a cerimônia, realizada na última quarta-feira CRÉDITO: JAQUELINE BACKES/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Autoridades e convidados prestigiaram a cerimônia, realizada na última quarta-feira CRÉDITO: JAQUELINE BACKES/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O governo de Estrela, por meio da secretaria do Desenvolvimento Social, Trabalho e Habitação (Sedesth), inaugurou, na manhã da última quarta-feira, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas). O local oferece serviços de Proteção Social Especial de Média Complexidade, atendendo a famílias e indivíduos com direitos violados. Busca a orientação, apoio e fortalecimento sociofamiliar e comunitário, diferenciando-se da proteção social básica por tratar-se de atendimento dirigido às situações em que os direitos das pessoas foram violados.
A cerimônia foi aberta pelo Coral do Gracie e contou com a presença de autoridades, entre as quais a juíza Caren Letícia Castro Pereira; a promotora de Justiça Andrea Barros; o presidente do Legislativo, Marco Wermann; a presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Anelise Hausmann; além de secretários, servidores, e outras lideranças. O titular da Sedesth, José Itamar Alves, destacou que desde 2014 o município vinha arcando com todas as despesas do Creas. Em agosto conveniou com o governo federal e passa a receber verbas da União, possibilitando que tenha uma equipe completa. “Demos um passo à frente na qualidade do atendimento”, frisou. Hoje, segundo ele, o custo mensal com o atendimento especializado fica em torno de R$ 30 mil e, a partir deste mês, o governo federal começa a repassar R$ 8,7 mil. Conforme Alves, este valor pode parecer pouco, mas para a manutenção dos serviços é uma grande conquista. “Estamos muito felizes com este passo à frente. Para nós é motivo de muita alegria”, afirmou.
Para a juíza Caren Letícia Castro Pereira, este é um serviço de referência na área social que vai conseguir atender muitas demandas do município. Ela sinalizou a necessidade do atendimento nas questões que envolvem violência doméstica. “Estamos, inclusive, articulando um fluxograma para encaminhamento das vítimas para trabalharmos de uma forma mais ampla na família, a fim de evitar a reincidência. Queremos atuar no foco do problema. Se for alcoolismo, drogadição, identificar o que está desestabilizando aquela família e de que forma ela pode ser auxiliada”, disse. Acredito que a área da infância também será muito beneficiada, frisou.
Já a promotora Andrea Barros enfatizou que o Creas está estruturado e trabalhando de maneira efetiva. Segundo ela, além da infância, há a situação dos idosos, que também podem contar com a equipe para soluções de conflitos dentro das famílias. “Atuo com a infância e idosos e acredito que mais pessoas serão beneficiadas com o aumento da estrutura da equipe”, disse. Após as manifestações, houve o desenlace da fita inaugural, quando os convidados puderam conhecer as instalações do Creas e participar de um coquetel.

Projeto de leitura de Estrela proporciona experiências no Rio Taquari

Município: Estrela

Alunos presenciaram na prática alguns aspectos do que estudaram em sala de aula CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Alunos presenciaram na prática alguns aspectos do que estudaram em sala de aula CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Do imaginário proposto pelas páginas dos livros à realidade à beira do rio. Foi por esta experiência que dezenas de alunos do 1º e do 2º ano do Ensino Médio do Colégio Martin Luther (CML) passaram na tarde do último dia 18, ao realizarem mais uma etapa do Projeto de Leitura Interdisciplinar. Com apoio da Defesa Civil e do biólogo municipal Emerson Musskopf, parceiros desta etapa do projeto, os alunos puderam participar de um estudo presencial ao longo do Rio Taquari e em outras atividades às margens do ponto turístico estrelense conferir, na prática, o que leram e estudaram, e, assim, completarem os novos desafios propostos pela iniciativa escolar.
Em seu sétimo ano, o Leitura Interdisciplinar propõe a leitura e o estudo, em sala de aula, de uma obra literária sobre algum tema específico das disciplinas curriculares. Pelo segundo ano seguido, o autor escolhido foi o mundialmente reconhecido navegador brasileiro Amyr Klink. A obra da vez foi o livro Não há tempo a perder, no qual o também ambientalista expôs as dificuldades pessoais para ter realizado seus objetivos e sonhos, e também as mais diversas situações e contextos que levam à depredação do meio ambiente ao redor do planeta, principalmente nos oceanos e nos rios. Depois da leitura e de outras ações em sala de aula, inclusive uma videoconferência com o próprio Klink, os alunos foram a campo para a pesquisa.
Segundo o biólogo da prefeitura, Emerson Musskopf, que também é professor da escola e participou da atividade em horário letivo, a experiência presencial será de grande valia para os alunos. “Eles puderam identificar e conferir as mais diversas situações e contextos, bons e ruins, tão próximos deles mas que nem sempre são visíveis, mas marcam, sim, o dia a dia de muitas pessoas e levam à ocorrência de alguns dos problemas sociais e ambientais que atingem e ameaçam a todos”, explica o biólogo. “Depois de analisarem a situação social de famílias ribeirinhas e os locais onde estas residem, também observaram a questão do descarte irregular do lixo, poluição e depredação da vegetação e mata ciliar. Agora, realizarão, inclusive, relatórios sobre as vivências e os estudos para completarem o projeto, que será de benefício até mesmo da prefeitura e da Defesa Civil”, destaca.
O coordenador da Defesa Civil, Sandro Bremm, concorda. “Iniciativas assim são de grande valia, pois ajudam a jovens pessoas, que serão nossos futuros líderes comunitários, formadores de opinião, quem sabe ambientalistas, a ficarem mais cientes da nossa realidade e, com isso, nos ajudarem, mesmo que na conscientização de suas famílias e na tomada de pequenas ações”, comenta.
Vitória Taborda, de 17 anos, comenta a experiência: “Nunca havia navegado pelo Rio Taquari. Foi uma experiência muito interessante e, também, divertida, mas que, por outro lado, serve para chamar a atenção para problemas como a depredação da nossa mata, do lixo e, até mesmo, para a situação das famílias ribeirinhas”, relata a estudante. Letícia Fiegenbaum completa a ideia da colega. “Também nunca havia estado tão perto deste nosso lindo ponto turístico. Foi bastante bonito, experiência incrível, mas também por nos mostrar a realidade. Algumas dificuldades que presenciamos e vemos autoridades alertarem até são do conhecimento das pessoas, mas nem sempre ganham a atenção destas. E isso precisa mudar”, atesta.

Voluntários retiram mais de 1,4 mil quilos de lixo do rio Taquari em Estrela

Município: Estrela

Ação Taquari-Antas Vivo ocorreu na manhã do dia 7 de abril CRÉDITO: PAULO RICARDO SCHNEIDER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Ação Taquari-Antas Vivo ocorreu na manhã do dia 7 de abril CRÉDITO: PAULO RICARDO SCHNEIDER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Em seu pequeno barco a remo, acompanhado do filho Vítor, de sete anos, Vitor Hugo Leonhardt, de 37, percorreu as margens do rio Taquari recolhendo lixo. Ele foi um dos mais de 400 voluntários que participaram, na manhã do último sábado, dia 7, do Taquari-Antas Vivo, ação voluntária de preservação ambiental, que coletou resíduos do rio e do seu entorno. Morador da Pinguela, Leonhardt conta que, uma semana antes, já havia começado este trabalho, que realiza há vários anos. “Me criei no rio, junto com meu pai, que era pescador. Ele já tinha essa consciência de cuidar do rio, que, agora, quero transmitir aos meus filhos, que sempre me acompanham”, conta. No fim da manhã, o resultado do trabalho dos voluntários foi grandioso: mais de 1,4 mil quilos recolhidos.
Os participantes chegaram cedo ao Parque Municipal da Lagoa, onde ocorreu a concentração. De lá, em barcos e em grupos que percorreram as áreas próximas, começaram a coletar os materiais, que, depois, eram separados, pesados e, por fim, levados para a Usina de Tratamento de Lixo (UTL) do município. Garrafas pet, embalagens plásticas, tecido, pneus, ferro, madeira, vidro e até sofás estavam entre os materiais retirados do Taquari. “O objetivo destas ações é conscientizar a população e buscar uma mudança de mentalidade quanto à destinação do lixo e preservação do rio”, ressaltou o secretário do Meio Ambiente Hilário Eidelwein no início da atividade. O coordenador do evento, José Ivan Maria, e o presidente do Comitê de Gerenciamento da Bacia Taquari-Antas, Júlio Salecker, também enfatizaram o cunho educacional da ação.
O governo de Estrela esteve engajado em mais esta edição do Taquari-Antas Vivo, que, no município, foi organizada pela Câmara de Comércio, Indústria e Serviços (Cacis), pela Parceiros Voluntários e pela prefeitura. Entre outros órgãos, estiveram envolvidas as secretarias municipais do Meio Ambiente e Saneamento Básico/Sala Verde Manoel Ribeiro Pontes Filho, Obras Públicas e Saúde – que disponibilizou uma ambulância e profissional para atender eventual emergência – e a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil. Em sua 12ª edição, o evento teve apoio da Faculdade La Salle, da BRF, do Corpo de Bombeiros, da Rádio Sorriso, da Plastrela, do Serviço Social da Indústria (Sesi), do Trânsito Brasil, da Saneban, da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), da Defesa Civil e da Brigada Militar.

Defesa Civil de Estrela realiza curso em parceria com a Marinha do Brasil

Município: Estrela

Capacitação segue até 6 de março e visa à qualificação de quem faz uso de pequenas embarcações CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Capacitação segue até 6 de março e visa à qualificação de quem faz uso de pequenas embarcações CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Na manhã da última segunda-feira, dia 26 de fevereiro, foi dado início ao 1º Curso Especial para Tripulação de Embarcações de Estado no Serviço Público (ETSP). Oferecida pela Defesa Civil de Estrela, em parceria com a Marinha do Brasil, a capacitação irá apresentar dicas, informações e técnicas práticas para quem tripula ou utiliza pequenas embarcações de até oito metros de comprimento e com propulsão a motor, empregadas em navegação interior e, também, a quem faz parte de equipes de setores envolvidos com o meio. A formação se estenderá até dia 6 de março em encontros diários, nos turnos da manhã e da tarde, na sede da Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat), e contará com a realização de uma prova geral hoje,das 13h às 15h.
Participam da formação integrantes da Defesa Civil local, coorganizadora do curso, e voluntários do órgão, e representantes do Projeto Navegar, da prefeitura; dos bombeiros; da Brigada Militar; e de áreas específicas da secretaria municipal de Esportes e Lazer (Smel), que, em contrapartida, darão apoio em algumas das ações necessárias. Ao todo, são 16 participantes que passarão pela qualificação, através de 11 disciplinas. Estas trabalharão, de forma teórica e prática, temas como meteorologia, estabilidade, manobras, navegação, segurança e sobrevida pessoal e legislação, entre outros.
A aula inaugural foi ministrada pelo capitão de Fragatas Carlos Alberto Vargas Martins e tratou de temas específicos, envolvendo a nomenclatura de embarcações e estabilidade. Assessor de ensino profissional marítimo da Capitania Fluvial de Porto Alegre, o capitão destaca a importância da formação. “É fundamental a habilitação por parte de quem faz uso destes meios, para uso próprio e, principalmente, em serviços públicos ou de auxílio. Temos que fazer de oportunidades como esta um embrião para que conhecimentos sejam difundidos. Se há aquela famosa frase ‘se beber, não dirija’, é necessário ampliá-la para ‘se beber, não vá para a água’, pois são muitos os acidentes e as tragédias decorrentes da utilização de embarcações”, explica.
Entre os participantes estão os soldados dos bombeiros de Estrela Gustavo Steffens e Dimas Sulzbach, que destacam a importância da formação. “É uma ótima oportunidade”, frisa Steffens. “São ensinamentos que vão agregar muito aos participantes e deixá-los mais capacitados ainda, como, no nosso caso, no atendimento a pessoas e outros serviços”, completa Sulzbach. Mais informações podem ser obtidas na Defesa Civil de Estrela, pelo telefone (0xx51) 3981-1174.