Projeto de leitura de Estrela proporciona experiências no Rio Taquari

Município: Estrela

Alunos presenciaram na prática alguns aspectos do que estudaram em sala de aula CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Alunos presenciaram na prática alguns aspectos do que estudaram em sala de aula CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Do imaginário proposto pelas páginas dos livros à realidade à beira do rio. Foi por esta experiência que dezenas de alunos do 1º e do 2º ano do Ensino Médio do Colégio Martin Luther (CML) passaram na tarde do último dia 18, ao realizarem mais uma etapa do Projeto de Leitura Interdisciplinar. Com apoio da Defesa Civil e do biólogo municipal Emerson Musskopf, parceiros desta etapa do projeto, os alunos puderam participar de um estudo presencial ao longo do Rio Taquari e em outras atividades às margens do ponto turístico estrelense conferir, na prática, o que leram e estudaram, e, assim, completarem os novos desafios propostos pela iniciativa escolar.
Em seu sétimo ano, o Leitura Interdisciplinar propõe a leitura e o estudo, em sala de aula, de uma obra literária sobre algum tema específico das disciplinas curriculares. Pelo segundo ano seguido, o autor escolhido foi o mundialmente reconhecido navegador brasileiro Amyr Klink. A obra da vez foi o livro Não há tempo a perder, no qual o também ambientalista expôs as dificuldades pessoais para ter realizado seus objetivos e sonhos, e também as mais diversas situações e contextos que levam à depredação do meio ambiente ao redor do planeta, principalmente nos oceanos e nos rios. Depois da leitura e de outras ações em sala de aula, inclusive uma videoconferência com o próprio Klink, os alunos foram a campo para a pesquisa.
Segundo o biólogo da prefeitura, Emerson Musskopf, que também é professor da escola e participou da atividade em horário letivo, a experiência presencial será de grande valia para os alunos. “Eles puderam identificar e conferir as mais diversas situações e contextos, bons e ruins, tão próximos deles mas que nem sempre são visíveis, mas marcam, sim, o dia a dia de muitas pessoas e levam à ocorrência de alguns dos problemas sociais e ambientais que atingem e ameaçam a todos”, explica o biólogo. “Depois de analisarem a situação social de famílias ribeirinhas e os locais onde estas residem, também observaram a questão do descarte irregular do lixo, poluição e depredação da vegetação e mata ciliar. Agora, realizarão, inclusive, relatórios sobre as vivências e os estudos para completarem o projeto, que será de benefício até mesmo da prefeitura e da Defesa Civil”, destaca.
O coordenador da Defesa Civil, Sandro Bremm, concorda. “Iniciativas assim são de grande valia, pois ajudam a jovens pessoas, que serão nossos futuros líderes comunitários, formadores de opinião, quem sabe ambientalistas, a ficarem mais cientes da nossa realidade e, com isso, nos ajudarem, mesmo que na conscientização de suas famílias e na tomada de pequenas ações”, comenta.
Vitória Taborda, de 17 anos, comenta a experiência: “Nunca havia navegado pelo Rio Taquari. Foi uma experiência muito interessante e, também, divertida, mas que, por outro lado, serve para chamar a atenção para problemas como a depredação da nossa mata, do lixo e, até mesmo, para a situação das famílias ribeirinhas”, relata a estudante. Letícia Fiegenbaum completa a ideia da colega. “Também nunca havia estado tão perto deste nosso lindo ponto turístico. Foi bastante bonito, experiência incrível, mas também por nos mostrar a realidade. Algumas dificuldades que presenciamos e vemos autoridades alertarem até são do conhecimento das pessoas, mas nem sempre ganham a atenção destas. E isso precisa mudar”, atesta.

Voluntários retiram mais de 1,4 mil quilos de lixo do rio Taquari em Estrela

Município: Estrela

Ação Taquari-Antas Vivo ocorreu na manhã do dia 7 de abril CRÉDITO: PAULO RICARDO SCHNEIDER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Ação Taquari-Antas Vivo ocorreu na manhã do dia 7 de abril CRÉDITO: PAULO RICARDO SCHNEIDER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Em seu pequeno barco a remo, acompanhado do filho Vítor, de sete anos, Vitor Hugo Leonhardt, de 37, percorreu as margens do rio Taquari recolhendo lixo. Ele foi um dos mais de 400 voluntários que participaram, na manhã do último sábado, dia 7, do Taquari-Antas Vivo, ação voluntária de preservação ambiental, que coletou resíduos do rio e do seu entorno. Morador da Pinguela, Leonhardt conta que, uma semana antes, já havia começado este trabalho, que realiza há vários anos. “Me criei no rio, junto com meu pai, que era pescador. Ele já tinha essa consciência de cuidar do rio, que, agora, quero transmitir aos meus filhos, que sempre me acompanham”, conta. No fim da manhã, o resultado do trabalho dos voluntários foi grandioso: mais de 1,4 mil quilos recolhidos.
Os participantes chegaram cedo ao Parque Municipal da Lagoa, onde ocorreu a concentração. De lá, em barcos e em grupos que percorreram as áreas próximas, começaram a coletar os materiais, que, depois, eram separados, pesados e, por fim, levados para a Usina de Tratamento de Lixo (UTL) do município. Garrafas pet, embalagens plásticas, tecido, pneus, ferro, madeira, vidro e até sofás estavam entre os materiais retirados do Taquari. “O objetivo destas ações é conscientizar a população e buscar uma mudança de mentalidade quanto à destinação do lixo e preservação do rio”, ressaltou o secretário do Meio Ambiente Hilário Eidelwein no início da atividade. O coordenador do evento, José Ivan Maria, e o presidente do Comitê de Gerenciamento da Bacia Taquari-Antas, Júlio Salecker, também enfatizaram o cunho educacional da ação.
O governo de Estrela esteve engajado em mais esta edição do Taquari-Antas Vivo, que, no município, foi organizada pela Câmara de Comércio, Indústria e Serviços (Cacis), pela Parceiros Voluntários e pela prefeitura. Entre outros órgãos, estiveram envolvidas as secretarias municipais do Meio Ambiente e Saneamento Básico/Sala Verde Manoel Ribeiro Pontes Filho, Obras Públicas e Saúde – que disponibilizou uma ambulância e profissional para atender eventual emergência – e a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil. Em sua 12ª edição, o evento teve apoio da Faculdade La Salle, da BRF, do Corpo de Bombeiros, da Rádio Sorriso, da Plastrela, do Serviço Social da Indústria (Sesi), do Trânsito Brasil, da Saneban, da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), da Defesa Civil e da Brigada Militar.

Defesa Civil de Estrela realiza curso em parceria com a Marinha do Brasil

Município: Estrela

Capacitação segue até 6 de março e visa à qualificação de quem faz uso de pequenas embarcações CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Capacitação segue até 6 de março e visa à qualificação de quem faz uso de pequenas embarcações CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Na manhã da última segunda-feira, dia 26 de fevereiro, foi dado início ao 1º Curso Especial para Tripulação de Embarcações de Estado no Serviço Público (ETSP). Oferecida pela Defesa Civil de Estrela, em parceria com a Marinha do Brasil, a capacitação irá apresentar dicas, informações e técnicas práticas para quem tripula ou utiliza pequenas embarcações de até oito metros de comprimento e com propulsão a motor, empregadas em navegação interior e, também, a quem faz parte de equipes de setores envolvidos com o meio. A formação se estenderá até dia 6 de março em encontros diários, nos turnos da manhã e da tarde, na sede da Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat), e contará com a realização de uma prova geral hoje,das 13h às 15h.
Participam da formação integrantes da Defesa Civil local, coorganizadora do curso, e voluntários do órgão, e representantes do Projeto Navegar, da prefeitura; dos bombeiros; da Brigada Militar; e de áreas específicas da secretaria municipal de Esportes e Lazer (Smel), que, em contrapartida, darão apoio em algumas das ações necessárias. Ao todo, são 16 participantes que passarão pela qualificação, através de 11 disciplinas. Estas trabalharão, de forma teórica e prática, temas como meteorologia, estabilidade, manobras, navegação, segurança e sobrevida pessoal e legislação, entre outros.
A aula inaugural foi ministrada pelo capitão de Fragatas Carlos Alberto Vargas Martins e tratou de temas específicos, envolvendo a nomenclatura de embarcações e estabilidade. Assessor de ensino profissional marítimo da Capitania Fluvial de Porto Alegre, o capitão destaca a importância da formação. “É fundamental a habilitação por parte de quem faz uso destes meios, para uso próprio e, principalmente, em serviços públicos ou de auxílio. Temos que fazer de oportunidades como esta um embrião para que conhecimentos sejam difundidos. Se há aquela famosa frase ‘se beber, não dirija’, é necessário ampliá-la para ‘se beber, não vá para a água’, pois são muitos os acidentes e as tragédias decorrentes da utilização de embarcações”, explica.
Entre os participantes estão os soldados dos bombeiros de Estrela Gustavo Steffens e Dimas Sulzbach, que destacam a importância da formação. “É uma ótima oportunidade”, frisa Steffens. “São ensinamentos que vão agregar muito aos participantes e deixá-los mais capacitados ainda, como, no nosso caso, no atendimento a pessoas e outros serviços”, completa Sulzbach. Mais informações podem ser obtidas na Defesa Civil de Estrela, pelo telefone (0xx51) 3981-1174.

Programa Jovem Aprendiz encaminha para primeiro emprego em Estrela

Município: Estrela

Coordenador de Trabalho da Sedesth realizou visita à empresa que contratou Cruz, de 16 anos CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Coordenador de Trabalho da Sedesth realizou visita à empresa que contratou Cruz, de 16 anos CRÉDITO: RODRIGO ANGELI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Foi realizada, na última quinta-feira, dia 14, a quarta e última aula da segunda turma do projeto Desenvolvendo Gerações, uma nova etapa do programa Jovem Aprendiz, que, em Estrela, busca a inserção de jovens no mercado de trabalho. Aluno da primeira turma, que se formou em novembro, Lucas de Oliveira Cruz, de 16 anos, fez uma tentativa pelo novo emprego logo após o curso. Ele foi entrevistado, chamado pela empresa Metanox, da cidade, já trabalha há cerca de duas semanas e faz planos para o primeiro salário.
Uma realização da secretaria municipal do Desenvolvimento Social, Trabalho e Habitação (Sedesth), o Projeto Desenvolvendo Gerações irá oferecer capacitação a cerca de 100 adolescentes de 14 a 17 anos. São quatro encontros por turma, em aulas ministradas pelo jornalista Fabiano Conte. A turma inicial teve aulas ao longo de novembro. Outras três formações ocorrerão nos meses de janeiro, fevereiro e março. As inscrições estão abertas e são gratuitas. O projeto se destina prioritariamente àqueles que estão em situação de vulnerabilidade social, os quais serão selecionados de acordo com o cadastro da secretaria, mas a presença de outros jovens será analisada a partir da demanda. As palestras e oficinas visam à preparação dos participantes na busca do primeiro ou do novo emprego, e o conteúdo aborda temas como características e demandas do mercado de trabalho e a inserção dos jovens no mesmo; excelência no atendimento; como se portar e falar em público; relações humanas; e comunicação.
Lucas Cruz, que antes só havia trabalhado com seu pai, de forma informal, agradece – e muito – pelos conhecimentos e incentivos obtidos no curso. “Aprendi a ter mais coragem para falar, a importância de se expressar bem. Foram muitas coisas boas”, diz o jovem, auxiliar de almoxarifado na empresa localizada na Rota do Sol. “Também vi que é preciso estar mais focado quando se faz uma coisa. Esquecer o resto e pensar apenas nas suas verdadeiras funções”, relata o estudante da Escola Estadual de Educação Básica (Eeeb) Nicolau Müssnich. Sobre o que fazer com o primeiro salário, Cruz já tem uma ideia: “Guardar um pouco e arrumar meu quarto”. Seu patrão, Ismael Muller, acredita que essas capacitações são necessárias. “É importante essa atenção dada aos nossos jovens. Quanto mais capacitados e com ensino, melhor e mais facilmente vão compreender as orientações, regras, normas e se adaptar às inovações, inclusive tecnológicas”, afirma.
Muller não descarta, em breve, contratar mais jovens. Ele até mesmo já agendou uma reunião com o coordenador do Trabalho da Sedesth, Eder Follmann, que, na tarde da última quarta-feira, dia 13, realizou uma visita à Metanox e conversou com o jovem Cruz. “É gratificante ver que, mesmo não sendo um programa que encaminha diretamente a uma vaga de emprego, ele capacita e abre portas para oportunidades”, avalia Follmann. O coordenador ainda lembra que, em janeiro, as duas primeiras turmas receberão seus certificados. Os recursos para a realização dos cursos são provenientes do governo federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Social. Inscrições e informações podem ser obtidas na Sedesth (rua 13 de Maio, nº 398) e pelo telefone (0xx51) 3981-1215.

Secretaria premia a vitalidade e a dedicação ao esporte em Estrela

Município: Estrela

Troféu Destaques Esportivos deste ano foi entregue a 15 pessoas, todas com mais de 80 anos de idade CRÉDITO: PAULO RICARDO SCHNEIDER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Troféu Destaques Esportivos deste ano foi entregue a 15 pessoas, todas com mais de 80 anos de idade CRÉDITO: PAULO RICARDO SCHNEIDER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Aos 88 anos, dona Ludmila Sulzbach Caye, de Novo Paraíso, é um exemplo de vitalidade e dedicação. Participante do Projeto Vida Saudável, da secretaria municipal de Esportes e Lazer (Smel) de Estrela, ela esteve entre os 15 agraciados pela pasta com o Troféu Destaques Esportivos. A entrega ocorreu na última sexta-feira, dia 8, no parque Princesa do Vale, com a presença de autoridades e familiares dos 15 homenageados desta edição – todos com mais de 80 anos de idade e que, de uma ou outra forma, seguem ligados ao esporte no município.
Uma das pioneiras do Projeto Vida Saudável em Novo Paraíso, dona Ludmila tem suas limitações, mas participa das atividades sempre que pode. Gosta principalmente de fazer ginástica e alongamentos. Além disso, integra o coro e o Clube de Mães. A receita para chegar aos 88 anos com vitalidade e disposição, segundo ela, é não parar. “A gente tem que ser forte”, disse, cercada de familiares após a cerimônia.
“É um orgulho tê-los participando dos projetos esportivos e de eventos como a rústica e passeio ciclístico. Levamos vocês como exemplo”, declarou o secretário de Esportes e Lazer, Júlio Saldanha. O vice-prefeito, Valmor Griebeler, e o presidente do Legislativo, vereador Ernani de Castro, também citaram o orgulho e o legado deixado pelos homenageados. “Vocês são o orgulho de suas famílias e também o nosso, do prefeito e meu, e, com certeza, da comunidade”, afirmou o vice-prefeito. Em nome dos agraciados, Eva Fett agradeceu a homenagem e o reconhecimento por parte do Poder Público.
O prêmio Destaques Esportivos foi criado em 2013 e, a cada ano, tem uma temática diferente de premiação. Já foram condecoradas equipes destaques, professores e técnicos do ramo, pessoas que se doam ao esporte e também crianças e jovens. A edição deste ano laureou pessoas com mais de 80 anos, que seguem ligadas ao esporte no município. Receberam o destaque Alzira Vogel Huppes, Anna Gregory, Clair Maria Scheer, Egídio Portz, Eva Fett, Ivan Lagemann, Irmã Antônia Maria Pegoraro, Jaci da Silva Boff, Lucila de Castro, Ludmila Sulzbach Caye, Marieta Erthal, Renita Meinerz, Romilda Anna Piccinini, Ruberto José Horn e Wilma Fumegalli.