Prefeitura lança quarta edição do Esteio da Poesia Gaúcha

Município: Esteio

Poetas já podem começar a enviar suas obras para o evento CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE ESTEIO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Poetas já podem começar a enviar suas obras para o evento CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE ESTEIO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Quando a noite de 24 de fevereiro de 2018 chegar, Esteio vai se tornar, mais uma vez, ponto de referência no Estado para os apreciadores de versos que abordem a cultura, os costumes, as tradições e a história do Rio Grande do Sul e de seu povo. Nesta data, a Casa de Cultura Lufredina Araújo Gaya sediará a final do 4º Esteio da Poesia Gaúcha, promovido pela secretaria municipal de Cultura, Esporte e Lazer (Smcel) com apoio da diretoria de Comunicação Social (DCS). O lançamento do festival de poemas inéditos ocorreu na noite de 14 de setembro, durante a Semana Farroupilha de Esteio. Os poetas já podem começar a enviar suas obras.
“O Esteio da Poesia representa a valorização da cultura gaúcha. É um evento que está cada vez maior, e tenho certeza que, neste ano, será uma festa ainda mais bonita, dando mais trabalho para os avaliadores que selecionarão as obras finalistas”, apontou o prefeito Leonardo Pascoal. “Estamos nos empenhando para transformar Esteio não apenas na cidade do trabalho e do progresso, como também na cidade da cultura, das tradições”, destacou. Assim como fez na final do Esteio da Poesia deste ano, Pascoal concluiu seu discurso recitando um poema. Desta vez, o escolhido foi Gaúcho, de Ruben Sofildo da Silva.
O secretário municipal de Cultura, Esporte e Lazer, Rafael Figliero, comentou sobre a importância do evento. “O evento coloca Esteio no rol de cidades que valoriza a cultura local. Aproveito para deixar o convite para que os poetas enviem seus trabalhos e para que as pessoas venham assistir à final, em fevereiro”, comentou. Um dos organizadores do festival (junto ao jornalista e servidor público esteiense Djalma Corrêa Pacheco), Paulo Roberto Domingues Vargas fez agradecimentos à cidade e à administração municipal. “Ao lançar esta nova edição do Esteio da Poesia Gaúcha, quero deixar o meu obrigado à comunidade, que participa do evento, e à prefeitura, pelo apoio para a realização do festival”, disse.
O ato de lançamento foi finalizado com a interpretação de O Mistério das Palhas, de Carlos Omar Villela Gomes e Bianca Bergmam (São Vicente do Sul), obra que conquistou o prêmio de melhor poesia e melhor trabalho em palco do 3º Esteio da Poesia Gaúcha. No palco do Pavilhão 20 de Setembro, a obra foi apresentada por Romeu Weber, considerado o melhor intérprete da terceira edição do festival, acompanhado pelo músico e cantor esteiense Vladimir Guará como amadrinhador.
As inscrições para o 4º Esteio da Poesia já estão abertas. O regulamento e a ficha para cadastro estão disponíveis no site da prefeitura de Esteio e também na página oficial do evento no Facebook (www.facebook.com/EsteiodaPoesia). A comissão avaliadora, os shows de abertura e encerramento e o apresentador estão sendo definidos pela Comissão Organizadora do festival e devem ser anunciadas em breve. Os poetas de todo o Brasil terão até o dia 17 de novembro para inscreverem seus versos, que devem versar sobre a dinâmica social, os usos e costumes do povo gaúcho, fatos históricos ou atuais e paisagens do Rio Grande do Sul. Do total de inscritos, a Comissão Avaliadora definirá 10 que serão apresentados ao público na noite de 24 de fevereiro de 2018, na Casa de Cultura Lufredina Araújo Gaya.
Os 10 trabalhos selecionados para a final receberão um prêmio de R$ 1 mil. Os três melhores poemas, declamadores e amadrinhadores, além do melhor trabalho em palco na final, receberão mais prêmios em dinheiro, troféus e diárias da Hospedaria Provençal, de Canela, apoiadora do festival. Em apenas três edições, o Esteio da Poesia se tornou o maior festival do gênero, em número de inscritos, no Rio Grande do Sul. A terceira edição contou com 358 poemas, enviados por 119 poetas de 66 municípios diferentes do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul e Roraima.

Agricultores familiares visitaram o Espaço da Emater na Expointer em Esteio

Município: Esteio

Instituição contabilizou mais de 15 mil assistidos durante os nove dias de evento CRÉDITO: EMATER-RS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Instituição contabilizou mais de 15 mil assistidos durante os nove dias de evento CRÉDITO: EMATER-RS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Foram nove dias de intenso movimento no Espaço da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), durante a 40ª Expointer, no parque Assis Brasil em Esteio. A instituição contabilizou mais de 300 excursões de agricultores familiares, vindos de todos os cantos do Estado, totalizando mais de 15 mil assistidos que puderam ver reunidas, em um único local, todas as ações de Assistência Técnica e Extensão Rural realizadas junto ao pequeno produtor.
De acordo com o gerente do Escritório Regional da Emater, Ademir Santin também foram recebidas dezenas de excursões de escolas, universidades e institutos federais. “Também recebemos a visita de comitivas estrangeiras, que vieram conhecer as ações de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) aplicadas em nosso País e Estado.” Santin afirmou ainda que é cada vez mais crescente a participação do público da cidade. “Isso porque oferecemos muitas temáticas que agradam a esses visitantes, como a agricultura urbana, os roteiros de turismo rural e a demonstração e degustação de receitas. A população da cidade está cada vez mais interessada no consumo e produção de alimento limpo e aproveitamento de alimentos”, concluiu.
Das mais de 20 parcelas de ações da Emater, Santin não soube indicar a que teve maior destaque. “Todas despertaram muito interesse e tiveram muita procura, devido ao caráter social, ambiental e econômico do nosso trabalho”, orgulha-se o gerente. A aposentada Juraci Pedron e o filho Peblan Pilan, de Caxias do Sul, observavam encantados cada uma das parcelas do Espaço da Emater. “Desde muito jovem, sempre soube que a agricultura necessita de muita pesquisa e da extensão rural para evoluir. Às vezes, são pequenas coisas que não custam muito, mas que fazem uma diferença enorme para quem produz e melhoram muito a produção e a vida dos agricultores. E são essas pequenas coisas que a Emater mostra aqui para nós”, avaliou Pedron.
Para o filho e também engenheiro agrônomo, quem alimenta o mundo é o pequeno agricultor. “Os governos precisam dar condições para que eles fiquem no campo e possam sobreviver do trabalho com a terra. O governo do Estado tem que fortalecer cada vez mais a Emater. O Rio Grande do Sul já foi um celeiro agrícola, agora não é mais. O governo tem que apoiar mais os pequenos agricultores. E esse é o trabalho da Emater”, concluiu Pilan.
O presidente da Emater-RS, Clair Thomé Kuhn, afirmou que todo o trabalho e esforço da instituição foi recompensado, mais uma vez, com o grande público que prestigiou o espaço, conhecendo as áreas tecnológicas e de projeção de propriedades de autogestão. “Todos os nossos agricultores assistidos vêm se superando a cada ano, com os bons números de produção e comercialização, como confirmado no Pavilhão da Agricultura Familiar. O que prova que a assistência técnica prestada pela Emater dá o resultado que o Estado precisa”, comemorou Kuhn.
No final da manhã do último dia da Expointer, os secretários de Agricultura, Ernani Polo, e do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Tarcísio Minetto, também conheceram o espaço destinado às ações de assistência técnica e extensão rural em todo o Estado. “É um espaço inovador que foca em todos os setores da gestão da propriedade, o que é importantíssimo para o produtor garantir mais renda e sustentabilidade na propriedade. É a ação da Emater nos pequenos detalhes, como na gestão sustentável, que faz toda a diferença”, avaliou Polo.

Contrato aumentará oferta de consultas nos postos de saúde de Esteio

Município: Esteio

Iniciativa faz parte do Programa Esteio por Mais Saúde, que visa prestar melhores serviços à população CRÉDITO: ADRIANO ROSA DA ROCHA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Iniciativa faz parte do Programa Esteio por Mais Saúde, que visa prestar melhores serviços à população CRÉDITO: ADRIANO ROSA DA ROCHA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Em breve, os moradores de Esteio passarão a contar com mais atendimentos de médicos pediatra, ginecologista/obstetra, clínico/de família, psiquiatra e cardiologista na rede municipal pública de saúde. A prefeitura realizou um processo licitatório para contratação de uma empresa para prestar serviços médicos de forma a ampliar o número de consultas nessas especialidades. Na última quarta-feira, dia 30 de agosto, o prefeito Leonardo Pascoal assinou o contrato com Eduardo Emerim, diretor técnico da Emmed Serviços de Saúde, vencedora da licitação.
“Essa ação tem um significado muito importante em nossos esforços para qualificar os serviços de saúde da rede municipal. É consequência de uma discussão que estamos fazendo desde o início do mandato sobre como ampliar o quantitativo de consultas. O resultado mais importante que desejamos é garantir o atendimento para a população de Esteio”, enfatizou Pascoal.
O secretário municipal de Saúde (SMS), Gerson Cutruneo, destacou que um maior número de consultas nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) pode contribuir para desafogar o Hospital São Camilo. “As pessoas acabam procurando o hospital quando não conseguem atendimento na UBS. Com essa medida, vamos conseguir ampliar a resolubilidade tanto na atenção básica quanto no São Camilo”, comentou.
Os profissionais da empresa vão atuar nos postos de saúde e também nos Centros de Atenção Psicossocial (Caps) do município, junto aos atuais servidores de carreira. Conforme os documentos da licitação, estão previstas uma média mensal de 580 horas de pediatra, 500 horas de ginecologista/obstetra, 1.280 horas de médico clínico/médico de família, 100 horas de psiquiatra e 500 horas de cardiologista. Esses quantitativos foram definidos após um estudo técnico feito pela SMS. Passada a assinatura do contrato, agora começa um prazo de até 10 dias para a emissão da ordem de início dos serviços. A SMS fará reuniões com os representantes da empresa para apresentar as grades de horários e definir as escalas dos médicos.
A iniciativa faz parte do Programa Esteio por Mais Saúde, que tem por objetivo qualificar a rede básica de saúde no município e, com isso, prestar melhores serviços à população. Além da contratação de consultas e exames, também estão previstas a ampliação do número de profissionais no setor, compra de equipamentos, melhorias na Farmácia Básica e na Fundação de Saúde Pública São Camilo e modernização nas UBSs. A assinatura do contrato teve a participação, ainda, do vice-prefeito municipal, Jaime da Rosa; e da procuradora-geral do município, Carolina Weber.

 

Ações para tratamento do HIV de Esteio serão apresentadas em evento

Município: Esteio

Congresso acontece em setembro, em Curitiba CRÉDITO: JEAN MONTEIRO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Congresso acontece em setembro, em Curitiba CRÉDITO: JEAN MONTEIRO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Dois projetos realizados em Esteio com o objetivo de ampliar o acesso ao tratamento contra o HIV foram aprovados para apresentação no 11º Congresso HIV/Aids e 4º Congresso de Hepatites Virais, que será realizado em Curitiba (Paraná) entre 26 e 29 de setembro. Com os títulos O tratamento antirretroviral compartilhado – estratégia de vigilância e resgate de pessoas vivendo com HIV Aids em Esteio e O compartilhamento do cuidado de pacientes com tuberculose em coinfectados HIV/TB em Esteio, eles foram inscritos pela coordenadora do Programa Municipal de IST HIV Aids, Hepatites Virais e Tuberculose, Ana Lucia Massulo.
“Uma série de adversidades acaba fazendo com que muitas pessoas não acessem os serviços especializados. Por isso, precisamos ir até o problema, não esperar que ele chegue até nós, mesmo com as dificuldades”, comenta Ana. Segundo ela, a ideia partiu de uma meta do governo federal e da Organização das Nações Unidas (ONU). “Há um questionamento sobre como levar o atendimento a pessoas que não chegam até o serviço. Isso serviu como uma provocação para desenvolver as duas iniciativas”, ressalta. Ela explica que as ações são consequência de um trabalho conjunto envolvendo o Serviço de Assistência Especializada em DST HIV-AIDS (SAE) e Tisiologia, os serviços de Atenção Básica e o MedCasa. “Existe essa rede de cuidados e, com a integração dos profissionais e articulação, acreditando um no outro, o projeto funciona”, destaca.
O primeiro trabalho, sobre tratamento antirretroviral compartilhado, relata a experiência adotada em Esteio, há cerca de um ano e meio, de levar até a casa do paciente os medicamentos que controlam e diminuem a quantidade do vírus, além de reforçar a defesa do organismo. Os usuários realizam uma consulta de aconselhamento no SAE, na qual é apresentada a possibilidade de retomada dos cuidados, os quais serão supervisionados pela equipe de Estratégia de Saúde da Família da região onde mora o paciente. É feito um projeto terapêutico singular, indicando as doses necessárias para cada um. A equipe do MedCasa (ação da administração municipal que leva remédios de uso contínuo a casa de pacientes, conforme critérios determinados) transporta os antirretrovirais até a Unidade Básica de Saúde (UBS), de onde os enfermeiros e agentes comunitários de saúde levarão para a casa do paciente com HIV. Neste momento, 15 pessoas já são atendidas nesta modalidade, incluindo gestantes, usuários de entorpecentes e pessoas com distúrbios neurológicos, entre outros.
A segunda iniciativa, sobre compartilhamento de cuidado, consiste em uma troca de informações entre as equipes do SAE e da rede de saúde sobre pacientes com HIV que acabaram infectados, também, com tuberculose, fato que demanda atenção ainda mais especial. O projeto tem como objetivo reduzir a taxa de abandono ao tratamento indicado, que chega a quase 70%, desenvolvendo estratégias conjuntas, trocando informações sobre os usuários, descentralizando o atendimento e se aproximando dos pacientes e de suas famílias. Atualmente, 10 casos são tratados nesta modalidade, mas este número varia, conforme novos pacientes entram para o serviço e outros recebem alta.
O Serviço de Assistência Especializada em DST HIV-AIDS (SAE) e Tisiologia é um serviço responsável pela assistência ambulatorial às pessoas com HIV/Aids e hepatites virais, entre outras doenças sexualmente transmissíveis (DST), por meio de uma equipe multidisciplinar. O local faz o acompanhamento, também, de pacientes com tuberculose.

 

Aula inaugural em Esteio apresenta curso em petroquímica inédito no Estado

Município: Esteio

foto esteio

Capacitação tem duração de dois anos e formará mão de obra especializada CRÉDITO: DUDU LEAL/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O primeiro curso técnico em Petroquímica no Estado teve sua aula inaugural na noite da última quarta-feira, dia 3 de maio. Autoridades e lideranças da região acompanharam a apresentação no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) de Esteio, onde ocorre a capacitação de 44 alunos. Realizado através de parceria com o Comitê de Fomento Industrial do Polo Petroquímico (Cofip), o curso tem duração de dois anos e formará mão de obra especializada para atuação nas plantas do complexo em Triunfo e em indústrias ligadas ao segmento.
Um dos principais apoiadores do projeto, a Braskem contribuiu para o desenvolvimento do conteúdo das aulas a partir de seu know how. Desde 2010, a empresa realizava um curso de formação de operador para seus integrantes que atuam nas plantas de todo o País. Com o aumento na demanda por profissionais capacitados na área, o Senai nacional firmou parceria com a Braskem em 2012 para a elaboração do programa do curso técnico, construindo o conteúdo teórico e prático que aproximasse os alunos à realidade das empresas.
Durante a cerimônia em Esteio, os participantes conheceram parte da estrutura voltada para realização das aulas. Um dos destaques foi o Laboratório de Válvulas e Combustão, onde os alunos poderão entender, na prática, parte do conteúdo teórico do programa. Alguns dos materiais e equipamentos disponíveis neste ambiente foram fornecidos pela fabricante de válvulas industriais Micromazza, de Vila Flores. Um dos apoiadores de projeto, o prefeito de Triunfo, Valdair Gabriel Kuhn, ressaltou a importância da iniciativa para o desenvolvimento regional. “É uma oportunidade de qualificar a mão de obra local, atendendo à real demanda das empresas da região.” Para o prefeito de Esteio, Leonardo Pascoal, o curso reforça a educação como ferramenta para promoção social, valorizando e aprimorando os talentos locais.
Segundo o gerente de operações do Senai de Esteio Clovis Reichert, o curso é o caminho natural de entrada para que jovens possam se habilitar como profissionais especialistas em processos no setor químico e petroquímico do Rio Grande do Sul. “Um dos grandes diferenciais deste programa é o envolvimento e o compromisso direto das empresas integrantes do Cofip, como a Braskem, que viabilizam a realização do curso.” Conforme Emílio Rossi Neto, coordenador da área de Educação Industrial da Braskem no Estado, a iniciativa irá promover a troca de experiências, levando para os alunos questões reais da rotina industrial. “Queremos estimular o lado prático através da experiência das empresas envolvidas, sem esquecer o conteúdo teórico. Assim, capacitaremos novos profissionais capazes de atender às necessidades do mercado.”
Morador de Esteio, Bruno Lisieski Steinbrück, de 18 anos, é um dos 44 alunos que integram a primeira turma do curso. Ele vê no programa a oportunidade de dar continuidade à carreira trilhada pelo pai, que atua como operador no Polo Petroquímico há mais de 30 anos. “Sempre admirei a profissão, desde pequeno. Sonho em seguir carreira na área, pois há grandes possibilidades de crescimento e valorização.” Katiuscia Franco de Castro, de 34 anos, moradora de Triunfo, já tem o curso técnico em química e alguns estágios realizados na área. Mas é através do técnico em petroquímica que ela espera consolidar sua carreira profissional. “Quero focar no conteúdo e alcançar bons resultados para garantir um bom emprego. É a chance de atuar fazendo o que gosto.”