Projeto de qualidade de vida é lançado em Feira de Saúde em Esteio

Município: Esteio

Promover tem como objetivo incentivar a prática de exercícios e hábitos saudáveis CRÉDITO: CRISTIANE FRANCO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Promover tem como objetivo incentivar a prática de exercícios e hábitos saudáveis CRÉDITO: CRISTIANE FRANCO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Na última segunda-feira, a 1ª Feira de Saúde do Servidor movimentou o estacionamento lateral da prefeitura. Promovida pela secretaria municipal de Administração (Smad), a feira prezou ações que contribuam para a saúde dos servidores públicos. Além disso, ocorreu o lançamento do Programa Qualidade de Vida no Trabalho – Promover, projeto que será desenvolvido até dezembro deste ano para funcionários do prédio da prefeitura, com objetivo de incentivar a prática de exercícios e hábitos saudáveis através de atividades físicas, pelo menos duas vezes por semana, e de palestras mensais. Durante o evento, foi realizada a votação para escolha dos nomes dos mascotes do Promover.
“A feira é um evento importante, de valorização e de oportunidade para que os servidores possam refletir sobre a sua saúde, tanto no ambiente de trabalho quanto fora dele”, definiu o prefeito Leonardo Pascoal. “Quando estabelecemos o acordo de resultados de 2018, ainda no final de 2017, resolvemos colocar como projeto prioritário da Smad a criação de um programa de qualidade de vida no trabalho. A ideia do Promover é que consigamos implementar ações que promovam a melhoria da qualidade de vida dos servidores da prefeitura. Acreditamos que um servidor motivado tem uma produtividade maior e isso se reflete em serviços prestados de forma mais qualificada para os nossos cidadãos”, concluiu.
As datas das ações do projeto ainda serão definidas. Em 2019, as atividades se estenderão para as demais unidades da administração municipal. “Quero agradecer aos servidores que fazem o trabalho acontecer com todo amor, carinho e dedicação. Temos a missão de entregar melhores serviços para a população para gerar uma transformação na cidade”, disse o titular da Smad, Alexandre Viegas.
Durante a feira, diferentes serviços foram oferecidos aos servidores. Para dar início às atividades da 1ª Feira de Saúde do Servidor, o técnico em segurança do trabalho da Smad, Márcio Roberto Ribeiro Alves, em parceria com o Corpo de Bombeiros, realizou a simulação de como apagar incêndios, informando quais são os tipos de extintores e para que serve cada um.
No espaço de terapia holística, a assessora de Desenvolvimento Econômico da secretaria municipal de Cidadania, Trabalho e Empreendedorismo (Smcte) Lúcia Zenkl, junto a Greice Gallas e Andréa Teixeira, realizaram uma programação relaxante com massagens laborais e meditação. Para Lúcia, essas ações diminuem a ansiedade e a depressão. “Além disso, as práticas trazem melhoras ao equilíbrio emocional e nível de consciência”, disse.
Participaram do ato, também, o vice-prefeito Jaime da Rosa; os secretários municipais de Fazenda, Alice Grecchi; de Saúde, Ana Boll; de Educação, Marcos Dal’Bó: de Obras e Serviços Urbanos, Leomar Teichmann; de Cultura, Esporte e Lazer, Rafael Figliero; de Meio Ambiente, Sabrina Reis; e de Cidadania, Trabalho e Empreendedorismo, Tatiana Tanara; e a vereadora Rute Pereira.

Centro de Educação Ambiental será inaugurado nesta semana em Esteio

Município: Esteio

Local vai atender alunos das escolas de Educação Básica do município e grupos de pessoas, mediante agendamento CRÉDITO: LUCIANA ABDUR/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Local vai atender alunos das escolas de Educação Básica do município e grupos de pessoas, mediante agendamento CRÉDITO: LUCIANA ABDUR/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Agendado para ser aberto ao público nesta sexta-feira, dia 27 de abril, o Centro de Educação Ambiental está recebendo as últimas intervenções antes da inauguração. O local, que fica junto à secretaria municipal de Meio Ambiente (SMMA), dentro do Parque Galvany Guedes (avenida Porto Alegre, nº 505, Jardim Planalto), atenderá, via agendamento, alunos das escolas de Educação Básica do município e grupos de pessoas, realizando atividades voltadas à conscientização sobre os cuidados com o meio ambiente.
A coordenadora da Educação Ambiental, Daniela Tomaz, comenta que o espaço será uma significativa ferramenta para tratar de assuntos ambientais com o público. “Serão abordados temas bem relevantes quanto à importância do descarte consciente dos resíduos, coleta seletiva, reciclagem, bem-estar animal e a importância da água, entre outros temas. Enfim, será um espaço com mais de 30 atividades. O objetivo é expandir o assunto. Quanto maior o número de pessoas atingidas com essa temática, mais favorecida estará a ambiência do nosso município e a qualidade de vida dos moradores”, disse.
A sala nomeada Espaço Mundo é um dos principais atrativos do centro. O mobiliário foi construído com materiais reaproveitados, como caixotes, paletes, pneus e carretéis. Na entrada, foi instalada uma ecobrinquedoteca destinada ao público infantil, com brinquedos confeccionados com elementos da natureza, como pedras, folhas e galhos, ou com materiais reciclados. Ao lado, o espaço Sustentare oferecerá atividades relacionadas ao meio ambiente, com desenho e pintura.
No centro da sala, há o Cesto dos Tesouros Naturais, cheio de materiais como conchas, pinhas e pedras, estimulando a percepção de texturas e sensações táteis diversas. O Jardim de Cheiros propõe uma interação do visitante com a natureza, ao estimular o olfato. A Trilha Ecosensorial, composta por galhos, cascas de arroz, folhas secas, areia da praia, sementes, serragem e palhas, oferece diferentes sensações para quem caminhar ou tocar nos materiais.
Além disso, duas árvores fazem parte da decoração. Em torno de duas colunas de metal, as estruturas dos troncos foram produzidas com papel machê e, as folhas, com folders usados. No lado externo, um espaço de convivência à sombra das árvores, com mesa, bancos, poltronas, floreira, lixeiras sustentáveis, mini horta de paletes, minhocário e espiral de chás, possibilita ao visitante apreciar a natureza ou descansar. As escolas ou grupos interessados em conhecer o novo espaço devem entrar em contato com a SMMA através do telefone (0xx51) 3433-8180 e falar com Daniela Tomaz.

Museu Histórico de Esteio terá espaço no Seminário Claretiano

Município: Esteio

Local vai abrigar acervo e receber exposições e eventos, visando resgatar a identidade cultural da cidade CRÉDITO: EDUARDO BARATTO LEONARDI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Local vai abrigar acervo e receber exposições e eventos, visando resgatar a identidade cultural da cidade CRÉDITO: EDUARDO BARATTO LEONARDI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A ordem de início para as obras de restauração de um dos prédios do Seminário Claretiano para sede do Museu Histórico de Esteio foi assinada na tarde de 19 de janeiro. A edificação tem 87,5 metros quadrados e será revitalizada, em um investimento de R$ 225,3 mil, para abrigar o acervo do museu, assim como servir de local para realização de exposições, pesquisas, registros, oficinas, palestras, educação patrimonial, entre outros, com o objetivo de resgatar a identidade cultural da cidade e da região.
“Esta obra não vai entregar somente um espaço para a comunidade, mas sim dois: este aqui, para a vinda do Museu Histórico ao seminário, e na Casa de Cultura, onde hoje está o museu. A revitalização possibilita devolver um local importante do seminário, uma construção muito especial, que está no coração de todos os esteienses”, comentou Pascoal.
O projeto prevê duas salas para mostra dos artigos do museu, uma recepção, uma área administrativa e banheiros masculino e feminino, com acessibilidade. Como a estrutura estava em ruínas, também será necessário refazer toda a cobertura e o telhado, esquadrias, pintura e redes hidráulica e elétrica. Na área externa, está prevista a execução de contrapiso em concreto, reconstrução da escada de acesso e ajardinamento com grama natural, árvores e arbustos. O trabalho deve durar cerca de quatro meses.
Esta é mais uma etapa do processo de recuperação do Seminário Claretiano. Na primeira fase, o foco foi a reforma do prédio que hoje abriga a secretaria municipal de Segurança e Mobilidade Urbana (Smsmu), aterro do estacionamento, terraplanagem, colocação de material fresado e barras para banheiros. Também foi realizada a iluminação externa, pista de saibro, colocação de mesas e bancos, plantio de grama e paisagismo. No início de dezembro, foram concluídas a reforma da entrada, a construção de banheiro, inclusive para deficientes físicos, na área externa do prédio, e a instalação de corrimãos e parapeitos.
O Museu Histórico de Esteio foi inaugurado, oficialmente, em setembro de 2015, e constitui um importante espaço para resgate e conservação da história do município. A instituição está cadastrada junto ao Sistema Estadual de Museus (SEM) ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Enquanto a obra no seminário não é concluída, ele continuará funcionando dentro da Casa de Cultura Lufredina Araújo Gaya (rua Padre Felipe, nº 900).
Participaram do ato de assinatura da ordem de início da reforma o vice-prefeito, Jaime da Rosa; os secretários municipais de Cultura, Esporte e Lazer, Rafael Figliero; de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Marcelo Kohlrausch; de Cidadania e Desenvolvimento Social, Tatiana Tanara; de Educação, Marcos Dal’Bó; de Saúde, Gerson Cutruneo; e de Segurança e Mobilidade Urbana, Roberto Damasceno, além do presidente da câmara de vereadores, Felipe Costella.
O seminário foi fundado por padres claretianos que se instalaram em Esteio em 1940, tendo sido o único seminário desta ordem edificado no Rio Grande do Sul. O prédio principal foi inaugurado em 1943, em um terreno na área rural de Esteio, que ainda fazia parte do município de São Leopoldo, permanecendo em funcionamento até 1990, quando o seminário foi fechado e suas atividades transferidas para o Paraná. O terreno e os prédios ficaram desocupados, tornando-se Patrimônio Histórico e Cultural do Município em 2000 e propriedade da prefeitura, em 2001. Em 2005, um incêndio destruiu o prédio principal, restando praticamente apenas as paredes. Em 2011, houve o desmoronamento do frontão com a imagem do Sagrado Coração de Maria, que seria recolocada no terreno do seminário em 2016.

Prefeitura lança quarta edição do Esteio da Poesia Gaúcha

Município: Esteio

Poetas já podem começar a enviar suas obras para o evento CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE ESTEIO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Poetas já podem começar a enviar suas obras para o evento CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE ESTEIO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Quando a noite de 24 de fevereiro de 2018 chegar, Esteio vai se tornar, mais uma vez, ponto de referência no Estado para os apreciadores de versos que abordem a cultura, os costumes, as tradições e a história do Rio Grande do Sul e de seu povo. Nesta data, a Casa de Cultura Lufredina Araújo Gaya sediará a final do 4º Esteio da Poesia Gaúcha, promovido pela secretaria municipal de Cultura, Esporte e Lazer (Smcel) com apoio da diretoria de Comunicação Social (DCS). O lançamento do festival de poemas inéditos ocorreu na noite de 14 de setembro, durante a Semana Farroupilha de Esteio. Os poetas já podem começar a enviar suas obras.
“O Esteio da Poesia representa a valorização da cultura gaúcha. É um evento que está cada vez maior, e tenho certeza que, neste ano, será uma festa ainda mais bonita, dando mais trabalho para os avaliadores que selecionarão as obras finalistas”, apontou o prefeito Leonardo Pascoal. “Estamos nos empenhando para transformar Esteio não apenas na cidade do trabalho e do progresso, como também na cidade da cultura, das tradições”, destacou. Assim como fez na final do Esteio da Poesia deste ano, Pascoal concluiu seu discurso recitando um poema. Desta vez, o escolhido foi Gaúcho, de Ruben Sofildo da Silva.
O secretário municipal de Cultura, Esporte e Lazer, Rafael Figliero, comentou sobre a importância do evento. “O evento coloca Esteio no rol de cidades que valoriza a cultura local. Aproveito para deixar o convite para que os poetas enviem seus trabalhos e para que as pessoas venham assistir à final, em fevereiro”, comentou. Um dos organizadores do festival (junto ao jornalista e servidor público esteiense Djalma Corrêa Pacheco), Paulo Roberto Domingues Vargas fez agradecimentos à cidade e à administração municipal. “Ao lançar esta nova edição do Esteio da Poesia Gaúcha, quero deixar o meu obrigado à comunidade, que participa do evento, e à prefeitura, pelo apoio para a realização do festival”, disse.
O ato de lançamento foi finalizado com a interpretação de O Mistério das Palhas, de Carlos Omar Villela Gomes e Bianca Bergmam (São Vicente do Sul), obra que conquistou o prêmio de melhor poesia e melhor trabalho em palco do 3º Esteio da Poesia Gaúcha. No palco do Pavilhão 20 de Setembro, a obra foi apresentada por Romeu Weber, considerado o melhor intérprete da terceira edição do festival, acompanhado pelo músico e cantor esteiense Vladimir Guará como amadrinhador.
As inscrições para o 4º Esteio da Poesia já estão abertas. O regulamento e a ficha para cadastro estão disponíveis no site da prefeitura de Esteio e também na página oficial do evento no Facebook (www.facebook.com/EsteiodaPoesia). A comissão avaliadora, os shows de abertura e encerramento e o apresentador estão sendo definidos pela Comissão Organizadora do festival e devem ser anunciadas em breve. Os poetas de todo o Brasil terão até o dia 17 de novembro para inscreverem seus versos, que devem versar sobre a dinâmica social, os usos e costumes do povo gaúcho, fatos históricos ou atuais e paisagens do Rio Grande do Sul. Do total de inscritos, a Comissão Avaliadora definirá 10 que serão apresentados ao público na noite de 24 de fevereiro de 2018, na Casa de Cultura Lufredina Araújo Gaya.
Os 10 trabalhos selecionados para a final receberão um prêmio de R$ 1 mil. Os três melhores poemas, declamadores e amadrinhadores, além do melhor trabalho em palco na final, receberão mais prêmios em dinheiro, troféus e diárias da Hospedaria Provençal, de Canela, apoiadora do festival. Em apenas três edições, o Esteio da Poesia se tornou o maior festival do gênero, em número de inscritos, no Rio Grande do Sul. A terceira edição contou com 358 poemas, enviados por 119 poetas de 66 municípios diferentes do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul e Roraima.

Agricultores familiares visitaram o Espaço da Emater na Expointer em Esteio

Município: Esteio

Instituição contabilizou mais de 15 mil assistidos durante os nove dias de evento CRÉDITO: EMATER-RS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Instituição contabilizou mais de 15 mil assistidos durante os nove dias de evento CRÉDITO: EMATER-RS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Foram nove dias de intenso movimento no Espaço da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), durante a 40ª Expointer, no parque Assis Brasil em Esteio. A instituição contabilizou mais de 300 excursões de agricultores familiares, vindos de todos os cantos do Estado, totalizando mais de 15 mil assistidos que puderam ver reunidas, em um único local, todas as ações de Assistência Técnica e Extensão Rural realizadas junto ao pequeno produtor.
De acordo com o gerente do Escritório Regional da Emater, Ademir Santin também foram recebidas dezenas de excursões de escolas, universidades e institutos federais. “Também recebemos a visita de comitivas estrangeiras, que vieram conhecer as ações de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) aplicadas em nosso País e Estado.” Santin afirmou ainda que é cada vez mais crescente a participação do público da cidade. “Isso porque oferecemos muitas temáticas que agradam a esses visitantes, como a agricultura urbana, os roteiros de turismo rural e a demonstração e degustação de receitas. A população da cidade está cada vez mais interessada no consumo e produção de alimento limpo e aproveitamento de alimentos”, concluiu.
Das mais de 20 parcelas de ações da Emater, Santin não soube indicar a que teve maior destaque. “Todas despertaram muito interesse e tiveram muita procura, devido ao caráter social, ambiental e econômico do nosso trabalho”, orgulha-se o gerente. A aposentada Juraci Pedron e o filho Peblan Pilan, de Caxias do Sul, observavam encantados cada uma das parcelas do Espaço da Emater. “Desde muito jovem, sempre soube que a agricultura necessita de muita pesquisa e da extensão rural para evoluir. Às vezes, são pequenas coisas que não custam muito, mas que fazem uma diferença enorme para quem produz e melhoram muito a produção e a vida dos agricultores. E são essas pequenas coisas que a Emater mostra aqui para nós”, avaliou Pedron.
Para o filho e também engenheiro agrônomo, quem alimenta o mundo é o pequeno agricultor. “Os governos precisam dar condições para que eles fiquem no campo e possam sobreviver do trabalho com a terra. O governo do Estado tem que fortalecer cada vez mais a Emater. O Rio Grande do Sul já foi um celeiro agrícola, agora não é mais. O governo tem que apoiar mais os pequenos agricultores. E esse é o trabalho da Emater”, concluiu Pilan.
O presidente da Emater-RS, Clair Thomé Kuhn, afirmou que todo o trabalho e esforço da instituição foi recompensado, mais uma vez, com o grande público que prestigiou o espaço, conhecendo as áreas tecnológicas e de projeção de propriedades de autogestão. “Todos os nossos agricultores assistidos vêm se superando a cada ano, com os bons números de produção e comercialização, como confirmado no Pavilhão da Agricultura Familiar. O que prova que a assistência técnica prestada pela Emater dá o resultado que o Estado precisa”, comemorou Kuhn.
No final da manhã do último dia da Expointer, os secretários de Agricultura, Ernani Polo, e do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Tarcísio Minetto, também conheceram o espaço destinado às ações de assistência técnica e extensão rural em todo o Estado. “É um espaço inovador que foca em todos os setores da gestão da propriedade, o que é importantíssimo para o produtor garantir mais renda e sustentabilidade na propriedade. É a ação da Emater nos pequenos detalhes, como na gestão sustentável, que faz toda a diferença”, avaliou Polo.