Estudantes expõem projetos do Programa A União Faz a Vida em Ernestina

Município: Ernestina

Trabalhos foram elaborados pelos estudantes com a supervisão de professores e demais profissionais dos educandários CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE ERNESTINA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Trabalhos foram elaborados pelos estudantes com a supervisão de professores e demais profissionais dos educandários CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE ERNESTINA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Desde o mês de agosto, estudantes da rede municipal de ensino expuseram os trabalhos desenvolvidos dentro do Programa A União Faz a Vida. Os trabalhos foram elaborados pelos estudantes com a supervisão de professores e demais profissionais dos educandários. Em outubro, a Escola Educarte realizou sua mostra de trabalhos. As atividades partiram do tema central Escola e sociedade construindo um futuro melhor. Dias antes, a Escola João Alfredo Sachser também apresentou as iniciativas desenvolvidas pelas crianças. Neste ano, o tema trabalhado na escola é A escola do campo e as diferentes realidades, ideal que norteou os trabalhos elaborados ao longo do ano. O objetivo é vincular questões relacionadas à realidade no campo no decorrer dos tempos, ligando diretamente com o saber próprio de cada estudante e com aquisição de novos conhecimentos.
Já a Escola Osvaldo Cruz promoveu sua mostra ainda em agosto, com atividades baseadas no tema Na trilha do conhecimento através da leitura. A Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Dr. Orlando Rojas apresentou seus trabalhos à comunidade escolar no dia 1 de novembro, com o tema Reciclar é bom, mas reutilizar é melhor ainda. Além da comunidade escolar em geral, também acompanharam as exposições a secretária da Educação, Cultura, Desporto e Turismo, Ingrid Worst; a orientadora do Programa A União Faz a Vida, Lisiane Borges da Silva; o gerente da Unidade do Sicredi de Ernestina, André Kerber; a coordenadora do programa no município, professora Rubia Agostinho; lideranças políticas, diretoras, professores, funcionários das escolas e representantes de entidades.
Durante a participação na exposição da Escola Educarte, o prefeito Odir João Boehm parabenizou os diretores, professores e estudantes pelas belas apresentações e projetos desenvolvidos. O chefe do Executivo também relatou a importância do surgimento de novas lideranças no município, e que isso começa na escola. “Precisamos do desenvolvimento de novas lideranças. Desde que inauguramos esse novo prédio, que oferece um espaço e estrutura mais adequados, encontramos uma melhoria diferente toda vez que visitamos este espaço. E essa parceria entre a escola e a comunidade é muito importante”, comentou o prefeito.
Ainda de acordo com o prefeito Boehm, parcerias como o Programa A União Faz a Vida acrescentam muito na formação dos estudantes. “Esse trabalho voltado para a ciência e a descoberta são incríveis, a cada feira que visito me impressiono mais. A descoberta do que já está acontecendo e do que pode melhorar cada vez mais é algo que desperta interesse nos jovens, o que pode dar origem a futuras lideranças em Ernestina”, acrescenta o prefeito.
O gerente da Unidade de Atendimento do Sicredi de Ernestina, André Kerber, também acompanhou a exposição na Escola Educarte. Segundo Kerber, “o Sicredi tem esse projeto social e não visa lucro através dele. Se conseguirmos cumprir nosso papel social de formar cidadãos responsáveis, já estamos alcançando nosso maior objetivo. Parabéns aos professores pelo trabalho e também ao prefeito pela parceria que desenvolvemos ao longo desses anos. E que possamos continuar”, reafirmou o gerente.
Após parabenizar os educadores e estudantes envolvidos, a secretária Ingrid enfatizou os benefícios do programa na formação das crianças. “Iniciativas como essa permitem abordagens mais amplas e complementam a grade curricular. A escola, nestes primeiros anos do ensino escolar, tem a função de preparar a criança para o mundo, formando cidadãos conscientes e responsáveis, contribuindo para futuros adultos que preservem o meio ambiente e que trabalhem unidos e pelo bem comum”, destacou.

 

Museu municipal de Ernestina resgata mais de 300 anos da história local

Município: Ernestina

Cerca de 280 pessoas visitaram o local nos meses de abril e maio CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE ERNESTINA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Cerca de 280 pessoas visitaram o local nos meses de abril e maio CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE ERNESTINA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Conhecido pelas águas da barragem, o município também tem a sua história como um dos atrativos que encantam quem visita o município e se depara com a herança dos antepassados que habitaram essas terras e constituíram um povoado. A cidade também já recebeu povos indígenas e, mais tarde, imigrantes alemães, portugueses, italianos, afrodescendentes e poloneses, todas as culturas que resultam hoje na comunidade de Ernestina. Para compreender aspectos atuais etnográficos do município, é necessário resgatar mais de 300 anos de história dessa localidade.
É possível ler essa história não somente nos livros e relatos, mas também através dos objetos utilizados pelos povos antigos. Traços dessa história podem ser apreciados no Museu Municipal Dona Ernestina. O objeto mais antigo do acervo do museu é um cargueiro utilizado para carregar alimentos entre estados distantes, como viagens entre o Rio Grande do Sul e Minas Gerais. O objeto é datado de 1880. Há, ainda, artefatos não datados utilizados como utensílios de caça, como pontas de lanças.
Nos meses de abril e maio, além da exposição permanente, o público também pode conferir no museu a exposição fotográfica 28 Anos de História e Desenvolvimento. Em torno de 280 pessoas visitaram a mostra, que relembrou o processo de emancipação do município desde os primeiros movimentos até a atualidade. A emoção das munícipes Alda Pozzan Rigo e Reni Goedel, duas das moradoras locais mais antigas, ficou evidente em seus olhares atentos e emocionados, orgulhosas por terem suas vidas reconhecidas na história do município. E assim acontece com outras pessoas que fizeram e fazem história no município, como a ex-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Terezinha Nair Roehrig, que acompanhou o prefeito Odir João Boehm em uma visita ao museu no dia 30 de maio.
Na avaliação do historiador Alexandre Aguirre, responsável pela reorganização do museu municipal, o alcance da exposição superou as expectativas. “Sentimos o interesse da comunidade. Em pouco tempo de trabalho, já recebemos um volumoso número de visitantes nessa primeira exposição. Estamos no caminho certo. A comunidade de Ernestina é felizarda por possuir um museu ativo e de portas abertas, pois isso preserva a sua história, que é tão rica”, destaca.
O prefeito também enaltece a importância do museu para a cultura local. “Nosso município tem uma história muito rica e o museu municipal é fundamental para manter essa história viva e permitir eternizá-la e resgatá-la. Somos o resultado da nossa cultura, do meio em que estamos inseridos, então, para que possamos entender quem somos, precisamos voltar nossos olhos para a história e nossos antepassados”, comentou Boehm durante a visita.

 

Açudes incentivam diversificação das atividades no interior de Ernestina

Município: Ernestina

Administração viabiliza a escavação em propriedades rurais da cidade CRÉDITO: FABRICIO CARVALHO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Administração viabiliza a escavação em propriedades rurais da cidade CRÉDITO: FABRICIO CARVALHO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A família de José Darci Neckel, produtor rural do município, terá um incremento no cardápio e também na renda familiar nos próximos meses. O mesmo acontecerá com as famílias dos munícipes, como Natalício Bueno, Valmir Molssato, Telvio Dummel, Omar Bohn e Leomar Ebertz, beneficiados com a escavação de açudes em suas propriedades. “Nós costumamos comprar peixe, pois gostamos muito de comer. Agora, quando o açude encher e criarmos peixes, não vamos mais precisar comprar. Se sobrar peixe para vender, melhor ainda”, projeta Ebertz.
Uma das estratégias para manter as famílias agricultoras no campo é fortalecer as atividades desenvolvidas pelos produtores rurais, oportunizando mecanismos e dando ferramentas para que essas famílias possam aprimorar os trabalhos e também diversificar as fontes de renda. Entre as maneiras de explorar o potencial produtivo do interior, a prática da piscicultura é uma das mais viáveis, tanto para consumo próprio das famílias como para a comercialização de peixes.
Para isso, a administração municipal viabiliza a escavação de novos açudes em propriedades rurais da cidade. Através da parceria com o escritório municipal da Emater e a secretaria de Desenvolvimento Rural e Cooperativismo (SDR) do Estado, o Executivo fomenta a produção rural com o incentivo à prática da piscicultura. Na parceria, através do Programa de Apoio e Desenvolvimento da Infraestrutura Rural, a SDR cede uma escavadeira hidráulica, a Emater elabora os projetos técnicos e a prefeitura fornece um operador para o maquinário e o combustível utilizado na escavação dos açudes.
No dia 19 de maio, o prefeito Odir João Boehm e a engenheira agrônoma Jucéli Müller, do escritório municipal da Emater, visitaram as famílias beneficiadas pelo programa e acompanharam a escavação dos açudes. No roteiro, estiveram as propriedades das famílias de Natalício Bueno, Valmir Molssato, José Darci Neckel e Leomar Ebertz. Os munícipes Telvio Dummel e Omar Bohn também já estão com seus açudes concluídos. “Essa é uma iniciativa que levou muito tempo para ser viabilizada. Além dos projetos técnicos desenvolvidos pela Emater, a busca do maquinário envolveu muita mobilização junto ao Estado, com diversas reuniões na SDR, em Porto Alegre. É uma ação importante de fomento aos produtores rurais e que dá novas possibilidades de aproveitamento do potencial do interior do município”, destaca o prefeito.
A máquina segue em Ernestina até a primeira semana de junho, quando deve ser concluída a escavação dos açudes previstos no programa, conforme aprovado pelo Conselho Municipal Agropecuário. As famílias contempladas tiveram de se adequar à Legislação Ambiental vigente para que pudessem estar aptas ao programa.
Principal objetivo é possibilitar complemento na renda
Conforme explica Jucéli, o trabalho da Emater e, principalmente, o objetivo dessa iniciativa é manter as famílias no interior, possibilitando um complemento na renda. “Nesse primeiro momento, os açudes serão utilizados para a criação de peixes, tanto para a piscicultura de subsistência como também para a venda externa. Os açudes também poderão ser utilizados dentro de um sistema de irrigação de pastagens, aprimorando a produção”, comenta a engenheira agrônoma.
A prática da piscicultura é, na visão do prefeito Boehm, uma alternativa para ampliar as opções de renda das famílias agricultoras. “Além do consumo próprio, a criação de peixes abre a possibilidade de comercialização, o que gera nova renda e fortalece as famílias do campo. A vinda desse maquinário para Ernestina exigiu muito trabalho da nossa equipe, trabalho retribuído quando percebemos os benefícios que esses açudes trarão para a vida das famílias”, afirma o chefe do Executivo.
Essa iniciativa de incentivo à prática da piscicultura e a experiência dos produtores relatada na avaliação do projeto já dão base para a elaboração de um novo projeto, que deverá beneficiar até 20 novas famílias que residem no interior do município. A equipe da administração municipal já trabalha no projeto e articula a busca dos recursos e do maquinário para a escavação dos novos açudes.

 

Nova Unidade de Saúde de Ernestina registra aumento nos atendimentos

Município: Ernestina

No primeiro mês de trabalhos na UBS, foram realizadas 1.182 consultas médicas CRÉDITO: FABRICIO CARVALHO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

No primeiro mês de trabalhos na UBS, foram realizadas 1.182 consultas médicas CRÉDITO: FABRICIO CARVALHO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A qualificação ainda maior dos atendimentos oferecidos pela equipe multiprofissional da Unidade Básica de Saúde (UBS) do município à população no novo prédio já tem reflexos práticos. No dia 16 de maio, a nova UBS completou um mês de funcionamento e houve registro de aumento de 16% no número de procedimentos realizados em comparação ao último mês de operação da antiga UBS. Através de um espaço mais amplo, moderno e adequado para o trabalho dos profissionais, tem sido possível melhorar ainda mais os serviços prestados dentro da Atenção Básica em Saúde. E a prova disso também está nos números. Neste primeiro mês de trabalhos na nova UBS, foram realizadas 1.182 consultas médicas por clínicos gerais, pediatra, psiquiatra e cardiologista, diante de 997 consultas no último mês de funcionamento da antiga UBS. Em relação ao número total de procedimentos, o aumento é significativo. Nos últimos 30 dias de trabalhos no antigo prédio, foram realizados 2.758 procedimentos. Só neste primeiro mês na nova UBS, a equipe multiprofissional realizou 3.205 atendimentos à população. O aumento é de 16% em relação à antiga UBS.
Para a secretária de Saúde e Assistência Social, Adriana Voigt, esse aumento significativo está relacionado à infraestrutura de referência da nova UBS. “Já neste primeiro mês, percebemos um grande aumento na procura de atendimentos por parte da população. Entre outros fatores, como a crescente incidência do vírus da gripe, o aumento na procura se deve, principalmente, pela maior qualificação dos atendimentos prestados. Nesta nova estrutura, a equipe tem maiores recursos para oferecer atendimentos mais qualificados e isto beneficia diretamente a população que procura a Unidade Básica de Saúde”, avalia a secretária da pasta. “Além da equipe da Saúde, os estudantes da Universidade Federal da Fronteira Sul também estão tendo um espaço mais bem adequado para o desenvolvimento da residência médica na Atenção Básica à Saúde, e este convênio tem se mostrado muito importante para o incremento do trabalho preventivo realizado com a população”, acrescenta Adriana.
O prefeito Odir João Boehm reforça a importância de uma estrutura nova e ampla para os atendimentos em Saúde. “Para oferecer bons serviços na Saúde, é fundamental dar à equipe boas condições de trabalho em um espaço adequado e que permita a qualificação dos atendimentos. Esta nova unidade é uma conquista para a comunidade de Ernestina e a equipe da administração municipal está muito feliz por ter conseguido viabilizar este importante projeto. O aumento na procura de atendimentos significa que nossos esforços compensaram”, destaca o chefe do Executivo do município.
Investimentos e novos equipamentos
A administração municipal segue adquirindo novos equipamentos para a estruturação da rede básica de Saúde. A nova UBS receberá, até o final do ano, R$ 400 mil em novos equipamentos, o que também inclui um novo veículo para o transporte de pacientes. O novo prédio possui mais de 800 metros quadrados e foi construído em um local estratégico, próximo aos principais acessos ao centro do município. Para construir a nova UBS, o município buscou R$ 1,064 milhão junto ao governo estadual.
No total, os investimentos na nova UBS chegam a R$ 2 milhões. Além do recurso para o projeto e os R$ 400 mil para novos equipamentos, também há contrapartida municipal e, ainda, a área onde foi construído o prédio. O terreno, localizado em espaço estratégico na entrada do município, havia sido cedido e foi reintegrado ao patrimônio municipal após o esforço do Executivo.

 

Comunidade de Ernestina conta com nova Unidade Básica de Saúde

Município: Ernestina

Mais de 3 mil munícipes serão atendidos no espaço CRÉDITO: FABRICIO CARVALHO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Mais de 3 mil munícipes serão atendidos no espaço CRÉDITO: FABRICIO CARVALHO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

No último dia 16 de abril, a comunidade recebeu a nova Unidade Básica de Saúde (UBS), uma das maiores obras executadas no município na última década. Após 21 meses de trabalhos, o ato de entrega da nova UBS reafirmou o ritmo intenso de desenvolvimento que o município vive nos últimos anos, com ações em prol da melhoria da qualidade de vida dos munícipes.
A construção da nova UBS se iniciou em julho de 2014. Orçado em R$ 1,064 milhão – recurso conquistado junto ao governo estadual -, o novo prédio possui mais de 800 metros quadrados e infraestrutura ampla e melhor adequada às ações da saúde. Agora, será possível qualificar ainda mais os atendimentos oferecidos à população.
No novo espaço, serão atendidos mais de 3 mil munícipes, além da população flutuante, como são chamadas as pessoas que estão de passagem pelo município ou que possuem propriedades na orla da Barragem. Em épocas de veraneio, por exemplo, o número de pessoas no município duplica, e a rede básica de saúde também atende os pacientes que buscam o serviço nessa época.
O evento também contou com distribuição de informativos contra o mosquito Aedes aegypti e Feira de Saúde, com serviços gratuitos oferecidos pela equipe da área, além de estudantes da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) e do Hospital de Olhos Dyógenes A. Martins Pinto, de Passo Fundo. As crianças puderam se divertir gratuitamente nos brinquedos do Sesc, enquanto a população conhecia a UBS e confraternizava com um lanche oferecido pela organização. A festividade também teve a apresentação da oficina de ballet, da banda municipal e da Escola Municipal de Ensino Fundamental João Alfredo Sachser, que apresentou a história do município.
O prefeito Odir João Boehm ressaltou a dedicação da equipe na elaboração do projeto. “Começamos, ainda em 2013, a mobilização em busca dessa UBS. Conversamos e reafirmamos nossa vontade em desenvolvermos projetos para melhorar a qualidade de vida dos munícipes, ações que fossem contínuas e que tivessem reflexos positivos por muito tempo na vida das pessoas. A melhoria na estrutura da UBS foi uma das principais necessidades detectadas e, a partir daí, mobilizamos nossa equipe e buscamos o apoio de lideranças regionais e estaduais. Muito trabalho para que, hoje, possamos entregar essa baita obra para a comunidade ernestinense. Esta é uma obra histórica e que eleva a qualificação dos serviços em saúde oferecidos à comunidade de Ernestina”, destacou o chefe do Executivo.
Para a vice-prefeita Diná da Silva, os parceiros também foram fundamentais para a conquista dos recursos. “Obrigada a todos que se dispuseram a contribuir para que essa nova UBS pudesse sair do papel e virar realidade. Hoje, entregamos essa obra para a comunidade. É uma conquista da nossa população”, acrescentou Diná.
Ao agradecer pela dedicação da equipe no projeto da nova UBS, a secretária de Saúde e Assistência Social Adriana Voigt também enalteceu a relevância do novo espaço para a população. “Trabalhamos muito para que pudéssemos estar hoje entregando essa obra. A nova UBS permitirá qualificarmos ainda mais os atendimentos, em um espaço amplo e mais bem preparado para o trabalho da equipe multiprofissional da saúde. Essa é uma obra que entra para a história e será referência, por muitos anos, quanto à estrutura e à qualidade nos atendimentos oferecidos na atenção básica de saúde.”
A celebração foi prestigiada por autoridades de toda região e Estado. O prefeito Boehm, acompanhado pela primeira-dama Malgari Boehm; a vice-prefeita Diná; e a secretária de Saúde e Assistência Social Adriana Voigt foram os anfitriões do evento. Eles receberam lideranças como o deputado estadual Gilmar Sossella; o presidente do Legislativo ernestinense, vereador Américo Formigheri; o prefeito de Nicolau Vergueiro, Danilmar da Costa; a prefeita de Não-Me-Toque, Teodora Lütkemeyer; o ex-secretário adjunto da Saúde do Estado, Elemar Sand; Márcio Bosa de Oliveira, representante do deputado estadual Eduardo Loureiro; Marina Bertoncello, representante do deputado federal Giovani Cherini; o coordenador adjunto da 6ª Coordenadoria Regional de Saúde, Luiz Scheis; o ex-coordenador adjunto da 6ª, Arani Paiva; a presidente do Conselho Municipal de Saúde, Salete Albrecht; o padre Adalíbio; o pastor Danrlei; além de outros secretários municipais, vereadores e lideranças locais e regionais.
Novos equipamentos
Para estruturar a UBS, a administração tem conquistado recursos junto a representantes políticos. Com os valores conseguidos, será possível reestruturar totalmente a rede de atenção básica de saúde. Somados, os investimentos na estruturação da nova UBS chegam a R$ 400 mil e permitirão a aquisição de equipamentos e de um novo veículo para o transporte dos pacientes.
No total, os investimentos na nova UBS chegam a R$ 2 milhões. Conforme o prefeito Boehm, além de R$ 1,064 milhão para a construção e
R$ 400 mil em novos equipamentos, também há contrapartida municipal e ainda a área onde foi construído o prédio. O terreno, localizado em espaço estratégico na entrada do município, havia sido cedido e foi reintegrado ao patrimônio do município.
Antigo prédio será utilizado
O prédio da antiga UBS irá receber outros departamentos públicos. Segundo o prefeito Boehm, podem ser realocados para o espaço a Brigada Militar, a Polícia Civil, o conselho tutelar, a biblioteca municipal, a secretaria da Agricultura e a Emater, entre outras entidades e órgãos que estão instalados em espaços locados e que geram custos para o município. A projeção é de que, a partir da mudança, cerca de R$ 8 mil sejam economizados mensalmente. Conforme Boehm, esse valor será fundamental para equacionar a vida financeira do município. “Gradativamente, estamos reduzindo os gastos com aluguéis. Se somarmos a transferência do Cras para o prédio antes ocupado pela Emei, que agora possui espaço próprio e ampliado, a essas mudanças que ocorrem nas próximas semanas, o município deixa de gastar com aluguel e passa a investir esse recurso na manutenção dos serviços oferecidos à população. São mudanças estratégicas e que visam viabilizar a saúde das finanças municipais”, explica o chefe do Executivo, ao comentar que o planejamento proporciona resultados em curto, médio e longo prazo.