Mão de obra familiar garante êxito no cultivo da uva em Dom Feliciano

Município: Dom Feliciano

Previsão de produção no município ficará em torno  de 75 toneladas neste ano CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE DOM FELICIANO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Previsão de produção no município ficará em torno
de 75 toneladas neste ano CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE DOM FELICIANO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A mão de obra familiar é um fator importante no cultivo de uvas na propriedade do agricultor e presidente da Cooperativa Agropecuária Centro-Sul (Coopacs), Alex Gavlinski. Os sogros Geraldo e Carmem e a companheira Patrícia Studzinski também participam do trabalho, que ainda é feito com o apoio dos vizinhos e de pessoas contratadas. Para a IV Festa da Uva de Dom Feliciano, que acontece neste domingo, no salão paroquial, a partir das 8h, a ideia é levar 600 quilos para comercialização. No ano passado, eles venderam na festa 500 quilos das 12 toneladas colhidas. Para este ano, a expectativa de colheita é de 15 toneladas.
“Este ano foi melhor, embora muitos tenham sido prejudicados, devido ao clima”, diz Gavlinski. Ele tem no parreiral uvas da variedade concor, bordô, isabel e cerca de 300 pés de niágara. A família iniciou a produção em 2009, com 2.250 pés da fruta. Além da uva, são cultivados fumo e arroz cachinho. Boa parte da produção é destinada aos estabelecimentos comerciais de Camaquã. Já o suco natural e as geleias são vendidas diretamente ao consumidor. Parte da produção ainda é destinada para indústrias de sucos de Farroupilha. “A uva daqui tem excelente qualidade”, diz o secretário de Desenvolvimento Rural Sustentável e Meio Ambiente, Marco Tyska. Desde 27 de dezembro de 2017, a secretaria tem realizado o transporte da produção do município para as indústrias de sucos de Farroupilha, para onde já foram mais de 60 toneladas de uva.
A colheita de uvas no município, das variedades concord clone 30 e bordô, iniciou-se cedo neste ano, cerca de 10 dias antes, comparado ao ano passado. No dia 3 de janeiro, a função começou cedo da manhã na propriedade de David e Bernadete Stelmaszczyk, que, durante a madrugada, carregaram 2,7 toneladas de uva a serem transportadas pela prefeitura para a indústria de sucos em Farroupilha. Dom Feliciano tem 22 produtores que, neste ano, colherão 40% a menos que no ano passado, devido ao pouco frio e chuvas na época do florescimento da planta. A previsão de produção do município ficará em torno de 75 toneladas. O casal Stelmaszczyk prevê a colheita de 20 toneladas, que são direcionadas para indústrias e beneficiamento artesanal de suco, vinho, sorvete e cucas, além da venda da uva diretamente na propriedade – produtos que também estarão expostos na IV Festa da Uva da cidade. A produção do casal começou em 2012, com o plantio de 5 mil pés de uva.
“A prefeitura nos apoia com o transporte, que é muito importante”, considera Stelmaszczyk. Para os resultados deste ano, a secretaria de Desenvolvimento Rural Sustentável e Meio Ambiente também distribuiu aos produtores interessados 10 toneladas de composto orgânico – uma carga para cada produtor. Neste ano, quatro toneladas irão para Agroindústria de Sertão Santana, para produção de suco a ser destinado ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae). “Estamos trabalhando para que a nossa agroindústria esteja funcionando em 2019, fazendo ajustes na área construída e as legalizações necessárias”, diz o secretário de Desenvolvimento Rural, Marco Tyska. No ano passado, a produção de sucos na Cooperativa de Sertão rendeu 6 mil litros, boa parte direcionada para alimentação escolar.