Maior queda longitudinal do mundo atrai cerca de 20 mil turistas por ano para Derrubadas

Município: Derrubadas

Com cachoeiras de aproximadamente 2 mil metros de extensão, o Salto do Yucumã está localizado dentro do Parque Estadual do Turvo CRÉDITO FOTO: EZEQUIEL WEBER

Temporada de seca, de novembro a abril, recebe o maior contingente de turistas – é a época em que a paisagem apresenta maior exuberância CRÉDITO: SILNEI L. ANDRADE

CRÉDITOS: SILNEI L.ANDRADE

Milena Giacomini
Especial para o Jornal Cidades

Localizada ao Norte do Rio Grande do Sul, Derrubadas é conhecida pelo Salto do Yucumã, conjunto de quedas-d’água de 1,8 mil metros de extensão, considerado o maior do mundo em distância longitudinal. Mas o nome do município nada tem a ver com sua principal atração turística. Surgiu a partir de grandes derrubadas de árvores feitas pelos colonizadores europeus em meados de 1930. Com a abertura do Parque Estadual do Turvo, em 1947, o potencial econômico e turístico aflorou na região. Em um vasto território de preservação da Mata Atlântica, o parque ocupa 50% da área total da cidade, abriga o Salto e é a maior reserva florestal do Estado. Lá, é possível encontrar mais de 700 espécies exóticas, onde vive, por exemplo, a onça-pintada, atualmente ameaçada de extinção.

As cataratas estão ao Noroeste da cidade e ao Sudeste da província argentina de El Soberbo. Mesmo fazendo limite com o país vizinho, as cachoeiras são vistas com mais encanto pelo lado brasileiro, e o auge  de visitações ocorre de novembro a abril, época de seca, quando chega a alcançar 20 mil turistas. Por ser uma queda em distância, sua paisagem se torna mais exuberante no verão – já que as cheias de inverno impossibilitam a vista do Salto, que possui 30 metros de largura e pode alcançar 120 metros de profundidade.

Segundo a jornalista Cláudia Severo, colaboradora do site Mochileiros Brasil, o Salto do Yucumã é uma rota para os que estão perto do município. “É um lugar belíssimo, mas digamos que, para quem vem de longe, é um destino complementar.” De acordo com ela, por se encontrar no limite com a Argentina, o local é para quem procura um cenário natural em ambos os países. “O que mais impressiona no Salto é a sua grandiosidade. É ter a maior queda longitudinal do planeta perto dos visitantes”, finaliza.

Já para o viajante Angelo Zotelle, estudante de Odontologia do Centro Universitário Franciscano (Unifra), de Santa Maria, o Salto ganha destaque se visto de cima. “A extensão é o que me chama a atenção, já que a altura das quedas não é tão expressiva. Seria mais interessante ver de helicóptero, ele é todo tortuoso.”

A área conta com uma pequena estrutura para a recepção dos turistas, que oferece churrasqueira, água potável e estacionamento. Do centro de Derrubadas até o Parque do Turvo são 4 quilômetros, e, para chegar ao Salto, são mais 14 quilômetros. A distância pode ser percorrida tanto a pé como de bicicleta, carro ou moto. A entrada custa R$ 11,98 para carros, R$ 7,27 para motos e R$ 159,30 para ônibus. O funcionamento acontece de quarta a domingo, das 8h às 16h. Mais informações: (0xx55) 3616-3008 e (0xx55) 8407-6806.

Curiosidades

• O Salto do Yucumã divide sua beleza entre o município de Derrubadas e a Argentina

• As cataratas estão ao Noroeste da cidade gaúcha e ao Sudeste de El Soberbo, província do país vizinho

• Santa Catarina também colabora para a beleza do local, e as águas da usina Foz de Chapecó (entre as cidades de Águas de Chapecó, em Santa Catarina, e Alpestre, no Rio Grande do Sul) circundam a região

• As quedas se encontram em áreas dos dois países, como acontece com as Cataratas do Iguaçu, no Paraná.