Centro de Múltiplo Uso de Cruz Alta revela novos talentos através da arte

Município: Cruz Alta

Aproximadamente 500 pessoas participam das atividades oferecidas CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZ ALTA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Aproximadamente 500 pessoas participam das atividades oferecidas CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZ ALTA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Com o objetivo de promover a interação social e o bem-estar da comunidade, o Centro de Múltiplo Uso (CMU), ligado ao gabinete da primeira-dama, oferece diversas oficinas à população. Os cursos disponibilizados são de corte e costura, tricô e crochê, capoeira, balé, ginástica para a terceira idade, capitonê, dança, música, pinturas em tecidos, MDF, espanhol, bijuteria e pintura em tela.
Com aproximadamente 500 alunos, os cursos do CMU têm o propósito de destacar a importância dessas atividades na vida dos participantes, uma vez que todas as oficinas proporcionam uma vida melhor e mais saudável aos alunos, auxiliando nos problemas de saúde e sedentarismo. Há uma integração de todas as idades, o que tem um grande significado na vida das pessoas que, muitas vezes, identificam as atividades como um ótimo acontecimento.
O curso de capoeira auxilia na flexibilidade, disciplina, destreza, sociabilidade, defesa, educação, ajuda na cidadania e proporciona muita cultura aos participantes, que, em sua maioria, são crianças. Os alunos gostam das aulas e sentem a necessidade de sempre estar presentes, já que são levados a atividades dentro e fora do município. A aluna Maria Eduarda Monteiro, de 8 anos, participa há 3 meses do curso de capoeira . “Eu adoro ir às aulas, gosto da roda de capoeira quando cantamos e dançamos e também gosto muito de fazer a ponte”, conta a menina, que sempre vai às aulas acompanhada de sua mãe, Bibiana Monteiro.
O curso de tricô e crochê do CMU, além da participação de mulheres, conta com um homem, o que mostra à comunidade que todas as pessoas são capazes de exercer as atividades que, muitas vezes, são definidas somente para mulheres ou para homens. O aluno Márcio Brito, de 46 anos, participa do curso há pouco tempo, mas já identifica um grande resultado na sua vida. Brito é policial militar aposentado e comenta sobre o desafio de participar do curso. “Meu objetivo é ocupar a cabeça com coisas boas e, principalmente, obter mais conhecimento, já que todo aprendizado que adquirimos acrescenta muito no nosso dia-a-dia”, comenta Brito.

 

Nova Estratégia de Saúde da Família é inaugurada em Cruz Alta

Município: Cruz Alta

Prédio conta com amplo espaço para atendimento à população CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZ ALTA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Prédio conta com amplo espaço para atendimento à população CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZ ALTA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Foi inaugurada na última segunda-feira, 2 de maio, mais uma unidade de saúde na cidade. O prédio leva o nome do Dr. Jorge Molz Westphalen, pai dos também médicos Pedro e Jorge Westphalen, e reconhecido por ter sido um profissional competente e que atendia a população com atenção e carinho. A unidade está localizada na rua Venâncio Aires, esquina com a Paul Harris, e atenderá aos moradores do Centro, Brenner, Jung, Garibaldi e parte do Ferroviário.
Com uma área construída de 463 metros quadrados, o prédio da Estratégia de Saúde da Família (ESF) tem dois pavimentos e conta com amplo espaço para atendimento à população. O prefeito Juliano da Silva, em seu pronunciamento, destacou que mais importante que abrir uma unidade de saúde é, desde sua inauguração, contar com uma equipe completa para prestar o atendimento à comunidade. “Estamos ampliando a área de atendimento da saúde pública e, graças a esta rede municipal integrada, importantes resultados estão se tornando realidade”, destacou Silva, lembrando que a cidade reduziu o índice de mortalidade infantil, uma conquista significativa por ser o menor índice da história da cidade e inferior ao número do Estado e da média nacional.
O dr. Jorge Westphalen representou a família em seu pronunciamento e se emocionou com a homenagem prestada. O médico diz ter, inclusive, mudado a rota de sua casa para o trabalho para poder passar em frente à nova unidade e recordar de seu pai. Já o dr. Pedro Westphalen teve papel duplo na cerimônia, pois além de ser filho do homenageado, estava presente como secretário Estadual de Transportes, e falou, como autoridade pública, da felicidade de ver o município investindo em saúde, com uma estrutura adequada e equipe completa para atender à população.
O ato de inauguração contou com a presença da secretária de Saúde Denise da Silva e da coordenadora de Saúde Fátima Bronzatti. Logo após o descerramento da placa oficial, o pastor da Igreja em Cruz Alta, César Souza de Souza, realizou a bênção. A unidade segue o projeto estrutural da ESF Vila Rocha, inaugurada em 2015, e de outras três que estão em fase final de construção: Lizabel, Bonini/Conceição e Petrópolis.

 

Técnicos da Emater monitoram lavoura de soja em Cruz Alta

Município: Cruz Alta

Com supervisão da agrônoma Larissa dos Reis, o produtor Paulo Rodrigues põe o pano de batida entre as fileiras de soja CRÉDITO: CLEUZA BRUTTI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Com supervisão da agrônoma Larissa dos Reis, o produtor Paulo Rodrigues põe o pano de batida entre as fileiras de soja
CRÉDITO: CLEUZA BRUTTI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Técnicos da Emater estão monitorando o aparecimento de insetos e doenças em 52 lavouras de soja do Rio Grande do Sul, chamadas de Unidades de Referência Técnica (URT). Em Cruz Alta, recentemente, o monitoramento ocorreu na URT do produtor Paulo Rodrigues, com a presença do próprio coordenador do projeto, o assistente técnico estadual em soja, Alencar Rugeri. A ação, desencadeada pela instituição no final do ano passado, faz parte do Projeto Lavoura de Precisão e envolve parceiros como a Embrapa, universidades e a Massey Ferguson. “O que nos fez buscar estratégias de controle de pragas e doenças foi a Helicoverpa”, disse Rugeri. Em 2013, a voracidade da lagarta Helicoverpa causou prejuízos às lavouras.

O monitoramento feito pela Emater em 52 lavouras de soja deverá gerar mais de mil informações, válidas, segundo Rugeri, para atacar o principal gargalo na lavoura: a tecnologia de aplicação. “A qualidade não está apenas na máquina, mas, sobretudo, na tecnologia de aplicação”, insistiu Rugeri. “O tipo da gota, o volume da calda, a ponta, as condições ambientais e o princípio ativo adequado à praga e doença são fundamentais”, disse ele. Dados preliminares do projeto devem ser divulgados na Expodireto 2016, feira que se realiza em Não-Me-Toque, entre os dias 7 e 11 de março.
Com o Projeto Lavoura de Precisão, a Emater e os produtores de soja buscam o uso racional dos inseticidas e fungicidas, dando à terra e à planta, doses precisas de defensivos. A intensão, com isso, é obter resultados mais sustentáveis, tanto do ponto de vista econômico quanto ambiental. Entre as principais metas do projeto, estão a redução de um terço da aplicação de inseticidas nas lavouras, 15 visitas de um técnico ao produtor de soja, melhoria na qualidade das aplicações de inseticidas e fungicidas e aprimoramento dos critérios de identificação e reconhecimento dos insetos, inclusive, daqueles que são benéficos.
A Emater retoma o método de amostragem de insetos com o pano de batida. “Esse trabalho de batida foi esquecido, poucos produtores fazem”, lamentou o agrônomo da Emater, Gilberto Bortolini. Com supervisão da agrônoma da Emater, Larissa dos Reis, o produtor de Cruz Alta, Paulo Rodrigues, coloca periodicamente o pano de batida, de um metro de comprimento, entre as fileiras de soja e, com movimentos vigorosos, sacode a planta. Sobre o pano caem lagartas e percevejos, entre outros insetos. Todos são contados e se o nível de infestação for muito alto, o agricultor costuma recorrer ao uso de inseticidas. “Hoje, o pulverizador é o que o produtor mais precisa na lavoura”, disse o representante da Redemaq, Lucas Teixeira.

 

Campanha estrutura ações e arrecada recursos para o Hospital São Vicente de Paulo, de Cruz Alta

Município: Cruz Alta

CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZ ALTA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Com o slogan É Hora de Ajudar Quem Sempre Cuidou de Você, foi lançada na semana passada, no auditório do Hospital São Vicente de Paulo, a Campanha Abrace o São Vicente, idealizada por representantes de diversas entidades. O evento foi aberto pela integrante da comissão organizadora e uma das representantes do HSVP/CA, Claudiane Veber, que fez um breve resumo sobre os serviços prestados pela instituição. Em seguida, a integrante da comissão e representante da Universidade de Cruz Alta, reitora Patrícia Bianchi, destacou a importância da mobilização social originada em prol do hospital e ressaltou o compromisso da comissão com a campanha.
De imediato foi apresentada a campanha, e o integrante da comissão e diretor-administrativo do HSVP/CA, Fernando Maria Branco, agradeceu o apoio de todas as pessoas que estão contribuindo com a instituição, e enfatizou a importância da participação da comunidade. A ação surgiu a partir de um movimento apartidário proposto por representantes de entidades, que procuraram o HSVP/CA para saber como poderiam apoiar a instituição, que, assim como os demais hospitais filantrópicos e santas casas Gaúchas, estão enfrentando sérias dificuldades financeiras. Desde junho, várias reuniões estão sendo realizadas, e uma comissão organizadora foi compostacom representantes dessas entidades.
A partir disso, ideias de ações foram e estão sendo estruturadas, e uma delas é a Campanha Abrace o São Vicente, que reúne diversas ideias a serem desenvolvidas, entre elas o Troco Solidário, Grão Solidário, Bazar Solidário, conta corrente para doações, arrecadação de doações diversas (alimentos, produtos de higiene e de limpeza materiais para pequenas reformas, materiais para pintura), intensificação do Programa Nota Fiscal Gaúcha, busca por projetos que viabilizem recursos específicos, entre outros.
O processo acontecerá de forma transparente com a prestação de contas de toda e qualquer doação ou recurso que o hospital venha a adquirir através da campanha. Isso se dará através de uma página no Facebook (Fan Page) e do apoio da mídia local e regional. O objetivo principal da comissão organizadora acontece através da mobilização da sociedade, buscando alternativas para solucionar os problemas financeiros enfrentados pelo hospital de modo imediato e emergencial e também de modo constante, contribuindo com o avanço da saúde no município.
Várias entidades, grupos e empresas estão envolvidas no movimento de forma contínua, e outras como apoiadoras, como o Banco de Alimentos, o Lions Clube, o Rotary Clube Ana Terra, o Rotary Clube Cruz Alta, o Rotary Clube Erico Verissimo, a Universidade de Cruz Alta, a Liga Feminina de Combate ao Câncer, a Faccentro a SEG, as loja maçônicas Antares, Liberdade Fraternidade, Harmonia Cruz-altense e Fraternidade Cruz-altense, o Corpo de Bombeiros, a Polícia Civil, o Sindicato Rural, entre outros. Para apoiar a campanha basta ligar para (0xx55) 3321-2400 ou 3321-2400.

Rede Cegonha cria projetos voltados para a saúde da mulher e da criança em Cruz Alta

Município: Cruz Alta

No projeto, equipe é integrada por pediatra, fonoaudiólogo e assistente social depois do nascimento do bebê CRÉDITO: FREDY VIEIRA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A estratégia Rede Cegonha, integrada ao trabalho do Centro de Saúde da Mulher e da Criança de Cruz Alta, tem atuado cada vez mais na busca pelo atendimento integral de mães e bebês, evitando tanto a mortalidade infantil quanto de gestantes, através de um modelo ideal de acompanhamento desenvolvimento por uma equipe multiprofissional.
Um modelo adotado é o Programa 1000 Dias – chamado devido aos primeiros mil dias do bebê, da concepção até os dois anos de idade – no qual o acompanhamento acontece para os pequenos sem fator de risco ou que não sejam abrangidos por Unidades de Saúde ou Estratégias de Saúde da Família (ESFs), supervisionado pela nutricionista Isabel Villa Real. Segundo a enfermeira e coordenadora da saúde da criança, Lidiane Coradini Carvalho, o projeto prioriza o acompanhamento da gestante com obstetra, nutricionista, fisioterapeuta e enfermeiro. “Com o nascimento do bebê, a equipe passa a ser integrada, também, por um pediatra, fonoaudiólogo e assistente social”, comenta a enfermeira.
Outro serviço prestado pelo Centro de Saúde da Mulher e da Criança através do Programa 1000 dias é para aqueles bebês que, ao nascer, permanecerem internados por mais de cinco dias, consecutivos. Nesse caso o hospital deve solicitar que a enfermeira da saúde da criança do CSMC faça o teste do pezinho. Aliado ao Programa 1000 dias, existe o programa alto risco voltado às crianças que nascem com algum fator de risco e precisam ser monitoradas, evitando assim, a mortalidade infantil. Esse programa atende todas as crianças do município. Nele a equipe multiprofissional que possui enfermeira, nutricionista, pediatra, fonoaudióloga, assistente social e fisioterapeuta prestam atendimentos especializados a essas crianças.
A equipe avalia as declarações de nascidos-vivos, com fatores de risco como prematuridade, sífilis congênita, HIV e sindrômicas entre outros. O agendamento pode ser feito diariamente por demanda espontânea e, o atendimento acontece nas quarta-feiras, na parte da manhã. Também são feitas visitas domiciliares conforme necessidade avaliada pela equipe. A saúde da criança do município conta com atendimento de quatro pediatras que atendem diariamente no Centro de Saúde, através de prévio agendamento.