Programa visa fortalecer rede de atenção básica em saúde em Caxias do Sul

Município: Caxias do Sul

UBS+ proporcionará reforço de mais de 260 profissionais nas Unidades Básicas CRÉDITO: DANIEL BIANCHI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

UBS+ proporcionará reforço de mais de 260 profissionais nas Unidades Básicas CRÉDITO: DANIEL BIANCHI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Um levantamento feito pela secretaria municipal da Saúde (SMS) apontou deficit de dezenas de profissionais nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município. Há vagas a serem preenchidas para 43 médicos, 42 profissionais de enfermagem, 14 odontólogos e oito assistentes sociais. Necessidades que precisam ser solucionadas para implantar o Projeto Territórios da Saúde. Para isso, o prefeito Daniel Guerra lançou, no dia 10 de novembro, o programa UBS . A proposta é focar os atendimentos de saúde nas necessidades e características de cada região de Caxias do Sul. Se uma área possui uma população maior de crianças, por exemplo, o serviço pediátrico será reforçado. O diagnóstico do que cada região precisa será feito por meio do levantamento dos registros de atendimentos das UBSs.
Para consolidar a atenção básica, os 265 profissionais do Pronto Atendimento (PA) 24 horas serão realocados para reforçar as equipes das 48 UBSs do município. O atendimento será multidisciplinar com médicos, odontólogos, psicólogos, enfermeiros e terapeutas ocupacionais, e com a coleta de exames no local. “Queremos humanizar as relações, onde se possa estabelecer um vínculo com as equipes. Teremos todo o acompanhamento do histórico do paciente, dando alguns encaminhamentos dentro da própria UBS. Com a rede básica fortalecida, é possível solucionar de 80% a 90% dos males de saúde da população”, reforça a secretária municipal da Saúde, Deysi Piovesan.
Hoje, cerca de 70% dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) procuram, de maneira equivocada, os atendimentos de urgência e emergência prestados pelo Pronto Atendimento 24 horas, pela Unidade de Pronto Atendimento da zona Norte (UPA) e pelos hospitais Pompéia e Geral. São casos de baixa complexidade que podem ser resolvidos nas UBSs, desde que as equipes de trabalho estejam completas para dar conta da demanda.
A nova estrutura de trabalho contará com uma UBS Referência, que trabalhará como um núcleo para as UBSs satélites. Na Referência, serão oferecidos os serviços que o território mais demanda, como por exemplo, nutricionistas, psicólogos e Núcleos de Atenção à Família. Já as satélites passarão a contar com mais profissionais da área médica e de enfermagem, que farão os encaminhamentos para a Referência. Ao todo, serão implantados 11 Territórios de Saúde: 10 na área urbana e um na área rural. O projeto-piloto será executado na região Esplanada, que será uma UBS Referência. Lá, as UBSs Satélite serão São Caetano, Alvorada e Salgado Filho.
“Nosso compromisso sempre foi o de fortalecer o atendimento de saúde baseado na comunidade, o que significa assistir os cidadãos o mais próximo possível dos locais em que eles vivem. Queremos reforçar o vínculo dos nossos profissionais com as pessoas, garantindo uma assistência de qualidade para a população. Esse é mais um compromisso desse governo entregue aos caxienses”, destaca o prefeito.

UCS marca presença em três exposições artísticas em Caxias do Sul

Município: Caxias do Sul

Obras selecionadas e premiadas no XI Salão do Campus 8 são apresentadas no Centro de Cultura Ordovás  CRÉDITO: GABRIEL LAIN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Obras selecionadas e premiadas no XI Salão do Campus 8 são apresentadas no Centro de Cultura Ordovás CRÉDITO: GABRIEL LAIN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A Universidade de Caxias do Sul (UCS) marca presença no cenário artístico caxiense por meio de três exposições simultâneas. O Campus 8 sedia a exposição Sujeitos, que reúne retratos produzidos por estudantes dos cursos de Fotografia e Artes Visuais. Já o Centro de Cultura Ordovás Filhorecebe a exposição 50 Anos de Arte: Da UCS para o Amarp, que reúne obras do Acervo Municipal de Artes Plásticas de Caxias do Sul (Amarp); e a mostra dos trabalhos do XI Salão Campus 8 – 4º Prêmio Koralle, também de alunos da instituição.
A exposição Sujeitos, que reúne 19 trabalhos de estudantes dos cursos de Fotografia e Artes Visuais, permanece no Campus 8 até dia 20 de novembro. A visitação ocorre de segundas a sextas-feiras, das 8h às 22h30min. A mostra tem como tema os retratos, que recebem novos significados quando aliados a intervenções artísticas. As abordagens reúnem diversas perspectivas e sujeitos em projetos que oscilam entre posicionamentos artísticos e documentais. Ao abordar uma temática aparentemente simples e até banalizada, o grupo convida a repensar o retrato tradicional e a observá-lo a partir de pontos de vista atuais. Orientada pela professora Silvana Boone, a curadoria resulta de um processo desenvolvido na disciplina voltada à prática.
A exposição 50 Anos de Arte: Da UCS para o AMARP tem curadoria da professora Silvana Boone e do egresso Thiago Quadros. Com entrada franca e visitação até 3 de dezembro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 22h, e, em fins de semana e feriados, das 16h às 22h, a realização da UCS e da prefeitura comemora os 50 anos da instituição de ensino por meio de obras do Amarp. A produção dos trabalhos é de artistas que passaram pela Universidade desde sua criação. No dia 13 de novembro, às 20h, um debate sobre a produção artística local e a influência da UCS na construção da arte na região ocorre na Sala de Cinema Ulysses Geremia, direcionado a artistas, alunos e comunidade em geral.
As obras selecionadas e premiadas no XI Salão do Campus 8 – 4º Prêmio Koralle estão expostas na Sala de Exposições do Centro de Cultura Ordovás. Composta por estudantes dos cursos de Artes Visuais, Arquitetura e Urbanismo, Design, Tecnologia em Design de Moda e Tecnologia em Fotografia da UCS, a mostra é coordenada pela professora Mara Galvani e tem por objetivo divulgar, valorizar e discutir produções dos alunos de licenciatura e bacharelado. A exposição se estende até 3 de dezembro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 22h, e em fins de semana e feriados, das 16h às 22h. A realização é uma parceria entre a Unidade de Artes Visuais da secretaria municipal da Cultura (SMC) e a UCS.

Prefeitura de Caxias do Sul homenageia empresas com mais de 40 anos

Município: Caxias do Sul

Premiação ocorreu durante abertura da 7ª Semana do Empreendedorismo, que segue até esta sexta-feira CRÉDITO: PETTER CAMPAGNA KUNRATH/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Premiação ocorreu durante abertura da 7ª Semana do Empreendedorismo, que segue até esta sexta-feira CRÉDITO: PETTER CAMPAGNA KUNRATH/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A Casa da Cultura foi palco para diversas homenagens na noite da última segunda-feira. A secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego (Sdete) realizou a solenidade de abertura da 7ª Semana Municipal do Empreendedorismo e homenageou cerca de 80 empresas com mais de 40 anos de atuação em Caxias do Sul. Todas elas ganharam uma placa em reconhecimento aos serviços prestados. “Hoje, homenageamos e reconhecemos aqueles que há tanto tempo empreendem no nosso município. Somos gratos pela perseverança e cooperação que fizeram com que nossa cidade prosperasse tanto”, disse o prefeito Daniel Guerra, que também entregou as placas e parabenizou cada um dos agraciados. A primeira-dama, Andrea Marchetto Guerra, também participou das homenagens.
Para Carlos Heinen, titular da Sdete, a premiação e a Semana do Empreendedorismo visam evidenciar e reforçar a vocação empreendedora de Caxias do Sul. “Nosso principal objetivo é valorizar o papel das empresas que fomentam a economia do município, geram empregos, distribuem renda e promovem a inclusão social. Por meio das homenagens, incentivamos cada vez mais a criação de oportunidades de vida para formar cidadãos e desenvolver a sociedade”, enfatiza Heinen. Na noite de segunda-feira, a Sdete também entregou o Troféu Destaque Empreendedor a Carlos Cândido Finimundi pelo seu histórico de empreendedorismo, trajetória pessoal e participação na comunidade. Ele é o empresário ativo mais antigo de Caxias do Sul e atua há 72 anos na mesma empresa. Com 96 anos, atualmente é diretor da Dambrós.
A Semana Municipal do Empreendedorismo foi criada por meio da Lei Municipal nº 7.329, de 27 de julho de 2011. Entre as suas principais finalidades estão evidenciar e reforçar a vocação empreendedora de Caxias do Sul; reconhecer o papel das empresas que fomentam a economia do município, distribuem renda e geram inclusão social; e incentivar o trabalho desenvolvido pelas instituições de ensino, religiosas e sociais na formação do cidadão e sua vivência em sociedade.
O tema deste ano é Empreendedorismo colaborativo como base para o desenvolvimento de uma nova matriz econômica da Serra, que, pela primeira vez, foi escolhido por entidades parceiras e pela comunidade. Mais de 50 atividades descentralizadas estão ocorrendo, entre palestras, feiras e painéis, em uma programação que segue até esta sexta-feira, em diversos locais de Caxias do Sul. Elas são realizadas pela Sdete em parceria com 58 entidades públicas e privadas.

Trabalho infantil norteia debate em seminário da FAS em Caxias do Sul

Município: Caxias do Sul

Rede socioassistencial discutiu situação do problema no município e no Brasil CRÉDITO: JÚLIA MASCARELLO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Rede socioassistencial discutiu situação do problema no município e no Brasil CRÉDITO: JÚLIA MASCARELLO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A Fundação de Assistência Social (FAS) e a Comissão Municipal de Erradicação do Trabalho Infantil (Competi) promoveram o seminário do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil na última sexta-feira, dia 20 de outubro. O encontro ocorreu no auditório do Bloco H da Universidade de Caxias do Sul (UCS) com o tema Identificar, intervir e prevenir. A programação se iniciou com um painel sobre a identificação e o conceito do trabalho infantil com a representante do Fórum Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Elaine Prigol Rosa. Já a diretora de Proteção Social de Média Complexidade da FAS, Ana Maria Franchi Pincolini, apresentou o histórico do problema no Brasil.
A diretora da Vigilância em Saúde da secretaria municipal da Saúde (SMS), Maria Inez Bertelli, falou sobre as consequências do trabalho infantil para a saúde de crianças e adolescentes. Já as gerentes dos Centros de Referência Especializados em Assistência Social (Creas), Maria Virgínia Pereira e Franciele Fernandes, palestraram acerca da abordagem do tema com as famílias. “Toda vez que a gente vê uma criança deixando de ir para a escola, deixando de brincar, de se relacionar, não é só mais um problema dela e da família. Passa a ser um problema social, portanto um problema nosso. Seminários como os de hoje vão nos ajudar no sentido de discutirmos e qualificarmos nosso trabalho para evitar esse tipo de situação”, explicou Rosana Santini Menegotto, presidente da FAS.
Segundo Rosana, Caxias do Sul ainda possui situações de crianças pedindo esmolas, pais e mães explorando os filhos nas sinaleiras na zona urbana e, no interior, menores trabalhando de maneira árdua na lavoura. “Temos compromisso com a erradicação do trabalho infantil e trabalhamos para que, no próximo seminário, a gente possa contabilizar a diminuição de evidências dessas situações na cidade e no campo”, disse a presidente da FAS.
No fim do encontro, também foi lançada a campanha municipal 2017/2018 com o tema Trabalho infantil: uma história que se repete. Crianças do Serviço de Convivência e Fortalecimentos de Vínculos S.O.S. Vida confeccionaram cataventos e recepcionaram o público. Representantes do Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente, do Conselho Municipal de Assistência Social, do Conselho Municipal de Educação, dos conselhos tutelares, das entidades da rede socioassistencial, trabalhadores das políticas de saúde, educação e assistência social participaram do seminário.

33ª Feira do Livro de Caxias do Sul se encerra com crescimento de 38% nas vendas

Município: Caxias do Sul

Maior evento cultural da cidade reuniu 230 mil pessoas na volta à área central CRÉDITO: PETTER CAMPAGNA KUNRATH/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Maior evento cultural da cidade reuniu 230 mil pessoas na volta à área central CRÉDITO: PETTER CAMPAGNA KUNRATH/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A Feira do Livro deste ano atraiu 230 mil pessoas no retorno do evento à Praça Dante Alighieri. Foram 17 dias de atividades como sessões de autógrafos, contação de histórias, debates e apresentações artísticas, que também ocuparam outros espaços, como o museu municipal e a Biblioteca da Estação. Ao todo, as 45 bancas participantes comercializaram 57.172 livros, o que representa um crescimento de 38% em relação à feira de 2016. No último domingo, dia 15, quando ocorreu o encerramento, aproximadamente 18 mil pessoas conferiram as ofertas das bancas e as últimas atrações, entre elas a animação cultural de Roger Castro e o espetáculo Hamlet, do Palco Giratório do Serviço Social do Comércio (Sesc). Ao longo da feira, 10,5 mil pessoas estiveram envolvidas nas atividades culturais.
A cerimônia de encerramento ocorreu no lounge da Rua Coberta e contou com a apresentação da Orquestra Municipal de Sopros de Caxias do Sul, regida pelo maestro Fernando Berti Rodrigues. O prefeito Daniel Guerra enfatizou as duas comemorações deste domingo: o sucesso da Feira do Livro e o Dia do Professor. “A descentralização se mostrou um grande acerto. Agora é hora de avaliarmos o que tornou esta feira atrativa para que possamos fazer a próxima ainda melhor no ano que vem. Queria também destacar a importância que os professores têm nesse evento, na formação dos novos leitores. Nesse dia dedicado a eles, peço a todos uma salva de palmas”, concluiu.
Já a secretária da Cultura, Adriana Antunes, falou sobre a influência da literatura na formação do ser humano. “A literatura nos leva para terras distantes, lugares em que nossa capacidade de compreensão, inclusive do outro, é testada”, considerou. Ela enfatizou ainda que, quanto mais a população ler, mais se torna humana, saindo do senso comum. Ao fim da cerimônia, foi anunciada a data de realização da 34ª Feira do Livro de Caxias do Sul, que ocorrerá de 28 de setembro a 14 de outubro de 2018.