Segunda fase da ampliação de escola de Canoas é inaugurada

Município: Canoas

Reforma vai beneficiar 512 alunos de 18 turmas no bairro Estância Velha CRÉDITO: DERLI COLOMO JÚNIOR/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Reforma vai beneficiar 512 alunos de 18 turmas no bairro Estância Velha CRÉDITO: DERLI COLOMO JÚNIOR/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A segunda fase da ampliação da Escola de Ensino Fundamental (Emef) Tancredo Neves foi inaugurada na tarde da última segunda-feira, dia 18 de setembro. Situada, há 30 anos, no bairro Estância Velha, a escola foi totalmente reconstruída. As antigas salas, feita de madeira, foram substituídas por alvenaria e a instituição ganhou laboratórios. Após sete anos de obras, o prefeito Luiz Carlos Busato entregou, em solenidade, a obra à comunidade.
Foram construídas quatro novas salas de aula, sala temática para o ensino de artes, laboratórios de informática e ciências, quatro banheiros para alunos, sala dos professores com copa e dois sanitários, almoxarifado, escada de acesso, sala administrativa, secretaria e paisagismo na área externa. Nesta fase, o valor do investimento foi de R$ 3,7 milhões.
A obra era um anseio antigo da comunidade, que, há mais de uma década, vem se mobilizando para que a escola fosse reformada. O prefeito Luiz Carlos Busato lembrou do histórico de luta e cooperação de alunos, pais e professores nas tratativas de realizar a ampliação. “Sabemos da batalha que a comunidade travou para conquistar este novo prédio. Hoje, me sinto emocionado por estar aqui. É o momento de parabenizar a todos que sonharam e, agora, realizam”, destacou. A diretora da escola Tancredo Neves, Maritza Fagundes Medina, também frisou a importância da soma de esforços para que a ampliação saísse do papel. “Este foi um sonho de muito tempo. A escola deve ser um lugar onde nos sentimos em casa e felizes. E aqui nos sentimos, realmente, assim”, disse Maritza.
A entrega das chaves das novas estruturas foi comemorada por pais, alunos e professores. “A escola está linda, incrível. Vai melhorar muito a vida dos estudantes”, frisou Mara Wierzbicki, enquanto acompanhava o filho, estudante do 4º ano. Já Rita Leite, que tem três filhos na instituição, destacou, assim como o prefeito, a influência da união para que a obra saísse do papel. “O prédio novo ficou excelente. Foi uma vitória de todos nós”, destacou Rita. Também estiveram presentes na solenidade o presidente do Legislativo municipal, Juares Carlos Hoy; e os vereadores José Carlos Claudino e Maria Eunice Dias Wolf.
Foco na educação e motivação para estudantes
As novas estruturas da escola, como laboratórios e salas temáticas, darão nova dinâmica ao dia a dia dos estudantes e professores. Com equipamentos mais modernos e a possibilidade de utilizar diferentes dispositivos na hora de ensinar, os alunos se sentirão mais motivados, é o que aposta a diretora Maritza. “Os alunos estão ansiosos e animados para este novo mundo de descobertas que a ampliação da escola vai propiciar. Todas estas novidades serão fatores motivacionais para que eles estudem mais. Os professores também se sentirão mais motivados”, comemora a diretora. O prefeito também lembrou da diferença que a escolas bem estruturadas proporcionam aos estudantes. “Valorizem a nova escola. Isso é um diferencial para o futuro profissional de todos os alunos que por aqui passarem”, lembrou Busato.
Enquanto percorriam os novos corredores da instituição de ensino e conheciam as novas salas, os alunos comemoravam e se deslumbravam com a nova realidade. Para Diego, aluno do 6º ano, o Laboratório de Ciências é a sala mais interessante. “Gosto muito de biologia. Agora, vou ter uma sala inteirinha para aproveitar e aprender mais. Isso tudo é muito legal”, diverte-se o aluno.
O secretário municipal da Educação, professor José de Jesus D’Ávila, lembrou dos esforços que o Executivo municipal vem fazendo para melhorar a estrutura das escolas. O titular da pasta destacou as ações que estão sendo realizadas na cidade que buscam sanar problemas enfrentados por professores e estudantes. “Sempre penso em que tipo de alunos queremos e também em que tipo de escolas nós queremos. Em um universo de 33 mil alunos e 1,5 mil professores, estamos fazendo esforços diários para melhorar o ensino. Por isso, já estamos implementando os programas Prefeitura Mais Perto e Canoas Mãos à Obra”, lembrou D’Ávila.
O primeiro programa já visitou duas escolas, nos bairros Mathias Velho e Guajuviras, e investiu até R$ 170 mil em reformas em cada uma. Já o Projeto Canoas Mãos à Obra, que tem como objetivo melhorar condições pedagógicas na rede de ensino, faz intervenções físicas com base em projetos arquitetônicos elaborados pelo Escritório de Engenharia e Arquitetura (EEA) de Canoas.

Seminário em Canoas reflete sobre o protagonismo da terceira idade

Município: Canoas

Evento reuniu especialistas, idosos e acadêmicos na última semana, no Teatro Sesc Canoas CRÉDITO: BBC FOTOGRAFIAS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Evento reuniu especialistas, idosos e acadêmicos na última semana, no Teatro Sesc Canoas CRÉDITO: BBC FOTOGRAFIAS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A velhice é uma fase de experimentar a vida, criar identidades e repensar sobre si mesmo. A afirmação é da pós-doutora em Antropologia pela Universidade da Califórnia, doutora Guita Grin Debert, uma das participantes do Seminário Internacional Sesc de Envelhecimento, que reuniu centenas de pessoas no Serviço Social do Comércio (Sesc) Canoas nas últimas quarta e quinta-feira, dias 30 e 31 de agosto. Segundo ela, os conceitos de gerontologia evoluíram muito ao longo dos anos, valorizando a fase madura da vida. “A ideia era que a velhice é época de perdas. Perdas de vitalidade, de saúde, de função social. Hoje, a gerontologia fala nos ganhos que a maturidade traz.”
Os dois dias de mesas de debate, palestra, exposições de trabalhos, exibição de filmes e até peça teatral reforçaram a reflexão sobre o protagonismo do idoso moderno. E a temática Cinema, mídias e envelhecimento perpassou todo o encontro, identificando o idoso como um verdadeiro e ativo agente funcional no seu dia a dia. O alemão Michael Doh, doutor em Gerontologia pela Universidade Heidelberg (Alemanha) apresentou suas pesquisas na área e também salientou a importância da presença dos maiores de 60 anos em suas comunidades e o papel transformador e determinante que podem exercer. O vídeo completo da palestra pode ser conferido em www.youtube.com/SescRs.
Como exemplo prático das discussões do seminário, senhoras entre 60 e 80 anos dançaram, interpretaram e comprovaram a força e vitalidade que a terceira idade pode ter. Apresentando a peça teatral Viagens, desenvolvida em oficina do grupo Maturidade Ativa do próprio Sesc Canoas, as idosas puderam demonstrar na prática o que tanto se debateu ao longo do evento. “É para mostrar, também, que a vovozinha não é mais aquela que fica só fazendo tricô sentada em frente à televisão. Nós ainda estamos ativas, acompanhando tudo a nossa volta”, declarou uma das atrizes, Beatriz Melo Schuster, de 63 anos.
Entre tantas atividades que o grupo da maturidade do Sesc-RS promove, a oficina teatral é a que mais atrai Beatriz, porque possibilita que o idoso seja protagonista, pois “hoje, a dificuldade é o idoso estar nas mídias, nos meios de comunicação”. A vivência artística também permite à atriz uma renovação de vida, de horizontes. “O teatro trouxe para todas nós a experiência de nos redescobrirmos, reconhecermos que nos algemamos a padrões sociais, mas podemos desconstruir isso. Sabermos que nós somos ainda mulheres”, diz, orgulhosa.
Essa visão positiva da idade madura que se comprova na fala dos próprios idosos, se reflete também no mercado, nas opções criadas na sociedade. “Vemos uma grande proliferação de instituições que promovem ações de lazer para a terceira idade. Quando comparo com outros países, percebo que o Brasil evoluiu neste sentido e o Sesc contribuiu muito para isso”, acrescenta Guita Grin Debert, referindo-se ao Programa Sesc Maturidade Ativa que abrange diversos municípios gaúchos.
O Seminário Internacional Sesc de Envelhecimento teve também espaço para um valioso encontro entre jovens e idosos. O debate O que os jovens aprenderam sobre envelhecimento com as mídias aconteceu no primeiro dia do evento e aproximou as gerações no entendimento de questões muito importantes como a valorização do conhecimento e os bons exemplos que os mais velhos podem transmitir à juventude. Mais informações sobre as atividades realizadas pelo Sesc-RS na área da educação e do envelhecimento saudável podem ser conferidas no site www.sesc-rs.com.br/educacao.

 

Morador do bairro Mathias Velho constrói jardim ecológico em Canoas

Município: Canoas

Mudas saíram direto do jardim da casa de Cedemar de Souza Nunes CRÉDITO: FOTOS VINICIUS THORMANN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Mudas saíram direto do jardim da casa de Cedemar de Souza Nunes CRÉDITO: FOTOS VINICIUS THORMANN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Ao chegar na rua Santa Catarina, no bairro Mathias Velho, para um mutirão de limpeza, a equipe da subprefeitura Noroeste se deparou com uma cena surpreendente: o amontoado de lixo descartado irregularmente na calçada está, aos poucos, dando lugar a uma colcha verde de diferentes plantas. Isso porque, ao longo de 250 metros, o morador da rua vizinha, Cedemar de Souza Nunes, vem construindo um jardim ecológico. “Chegamos para retirar os entulhos e galhos e nos deparamos com este trabalho que merece todo o apoio”, conta o subprefeito do quadrante, Márcio Antônio.
As mudas já plantadas, segundo Nunes, saíram direto do seu jardim de casa, mas agora ele precisa de mais. Por isso, a suprefeitura fará uma parceria com a secretaria do Meio Ambiente de Canoas. “Vamos buscar alternativas para trazer o que ele precisa para dar continuidade ao jardim, como plantas e terra. Outra secretaria que irá nos auxiliar é a de Serviços Urbanos, para acelerarmos a limpeza da calçada”, explica Antônio.
A ideia de revitalizar a rua nasceu do incômodo de seu Nunes em ver tanta sujeira espalhada perto de onde mora. “É muito triste o comportamento das pessoas. Encontramos de tudo por aqui: lixo, animais mortos e tudo aquilo que a população não quer mais, sendo que temos um Ecoponto aqui no bairro”, reclama o morador, que conta com a colaboração de todos. “Aqui vamos ter vários tipos de plantas, inclusive medicinais, como babosa, espinheira-santa e diversos chás curativos que a comunidade vai poder usar, mas é preciso ajudar também”, solicita.
Para quem não tem tempo para por a mão na terra, existem, ainda, outras maneiras de contribuir. Os pneus velhos que não têm serventia, correndo o risco de proliferar doenças como dengue, por exemplo, podem ser transformados em lindos canteiros com as habilidades de Nunes, que pretende pintá-los. “Quero colorir este lugar, deixar limpo e bonito”, diz o autor do projeto. Para doar qualquer material para o jardim, basta entrar em contato com a subprefeitura Noroeste pelo telefone (0xx51) 3466-1660 e solicitar a retirada.
De acordo com Antônio, a intenção é fazer a iniciativa de seu Nunes chegar até outros bairros e quadrantes como um modelo de sustentabilidade. “Precisamos reforçar, cada vez mais, que o lugar de lixo não é na rua. Pedimos, então, que as pessoas nos procurem para fazer as doações ao jardim ou deixem o que não usam mais no Ecoponto, que fica na rua Espumoso, nº 315”, destaca o subprefeito.

 

Projeto de escola de Canoas conscientiza sobre malefícios do cigarro

Município: Canoas

Proposta multidisciplinar contou com envolvimento de professores e alunos CRÉDITO: VINICIUS THORMANN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Proposta multidisciplinar contou com envolvimento de professores e alunos CRÉDITO: VINICIUS THORMANN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Aos 16 anos, Luíza Queiroz e Leonardo Moraes, alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Rio Grande do Sul dão uma verdadeira aula sobre o que muita gente já sabe, mas não coloca em prática. Deixar de fumar é uma tarefa difícil, mas extremamente necessária. Além disso, quem nunca teve contato com o cigarro precisa conhecer todo o mal que ele causa para evitar qualquer aproximação.
Luíza e o Leonardo estão com tudo na ponta da língua graças a um projeto da EJA pensado no início do semestre e que teve o ponto alto na noite de 20 de junho. Foi uma proposta multidisciplinar, que contou com a ajuda de todos os professores e o envolvimento de todos os alunos da EJA, que, distribuídos em grupos, tiveram funções específicas no decorrer do semestre. Na quadra de esportes da escola, um pulmão gigante foi montado como uma espécie de túnel, por onde era possível transitar e verificar os malefícios do cigarro. Do outro lado, havia o pulmão saudável, totalmente livre do tabagismo.
A professora de Ciências Constancia Lopes Mendes, que coordenou o projeto juntamente com o professor de matemática Paulo Hollweg, teve as expectativas superadas com o resultado final. “Os alunos aceitaram bem a nossa proposta desde o início. Uma situação interessante é que um deles, tendo contato com toda a pesquisa, deixou de fumar ao entender o risco que estava correndo. Isso para nós é um resultado maravilhoso, que vai além da sala de aula”, comemora Constancia.
A diretora da escola, Márcia Pinho, explica que a motivação do trabalho é também a prevenção. “Nossos alunos fazem parte de um público bem juvenil, em sua maioria. A proposta é também um trabalho de prevenção, para que eles não cheguem perto do cigarro – muitas vezes, uma porta de entrada para outras drogas”, relata.
Os malefícios que o cigarro causa em todos os órgãos do corpo humano, não somente no pulmão, também fizeram parte do objeto de pesquisa do projeto. “É importante que todos saibam disso de uma forma mais técnica. Em casa tenho pessoas que fumam. Além de incentivá-los a largar o cigarro, precisamos estar atentos aos fumantes passivos também”, explica a estudante Luiza. Com relação à execução do trabalho, Leonardo afirma que não encontrou muitas dificuldades, apesar da complexidade. “Tornou-se um trabalho fácil, pois todos estavam envolvidos, cada um fazendo a sua parte”, comenta.
O trabalho fica exposto durante todo o dia para visitação das demais turmas da escola. No intervalo da manhã, a turma da Kauane Sander, de 14 anos, escutou as explicações da Luiza e do Leonardo. “Achei bem interessante e fácil de entender. Isso acaba motivando as outras turmas da escola. Com certeza vou repassar essas informações para os fumantes que conheço”, declara Kauane.

 

Prevenção da Violência contra o Idoso é tema de palestra na Ulbra de Canoas

Município: Canoas

Vice-prefeita Gisele Uequed foi uma das palestrantes do evento, realizado na última segunda-feira CRÉDITO: VINICIUS THORMANN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Vice-prefeita Gisele Uequed foi uma das palestrantes do evento, realizado na última segunda-feira CRÉDITO: VINICIUS THORMANN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Entre 2005 e 2015, a proporção de pessoas com 60 anos ou mais no País passou de 9,8% para 14,3%, segundo o estudo Síntese de Indicadores Sociais (SIS): uma análise das condições de vida da população brasileira 2016. A 3ª Jornada de Prevenção da Violência contra a Pessoa Idosa, realizada pela secretaria municipal de Saúde de Canoas e pela Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), teve como enfoque diversos aspectos relacionados à proteção dessa parcela cada vez maior de brasileiros. O evento foi alusivo ao Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, celebrado no dia 15 de junho.
A Diretoria da Pessoa Idosa de Canoas, porta de entrada para este tipo de demanda no município, realizou 98 atendimentos no primeiro trimestre de 2017. Do total, 33,3% são casos de abandono ou negligência e 21,1%, de agressão física. Também integram a lista ocorrências de violência psicológica/moral (21,5%) e de caráter econômico/financeiro (21,1%). O dado mais alarmante, contudo, diz respeito a quem é o autor da violência: em 83,6% o próprio filho ou filha. Os dados reforçam a importância de uma política pública voltada para a terceira idade.
No início do encontro, a vice-prefeita de Canoas Gisele Uequed e a assistente social e doutora em Gerontologia Biomédica Michelle Bertóglio Clos falaram sobre a Articulação das políticas públicas no enfrentamento à violência. A vice-prefeita ressaltou que a proteção ao idoso é um direito assegurado pela Constituição Federal e uma das prioridades da atual administração municipal. Também lembrou que o Executivo integra uma política intersetorial para atender a esta parcela da população de forma integral. “Acompanhamos durante todo o trâmite os casos que chegam até nós envolvendo as pessoas idosas. Não deixamos o idoso sem acolhimento”, reforça.
A assistente social Michele Clos salientou a necessidade de se proteger os idosos de forma plena. “O enfrentamento à violência tem a ver com cuidado, com prevenção, com atenção à pessoa idosa. Para isso, é preciso de política de saúde, de habitação, de cultura, de lazer”, lista.
O diretor da Diretoria da Pessoa Idosa Pedro Sabino destacou a integração da instituição com diversos órgãos envolvidos na área, principalmente relacionados à saúde, segurança e educação. “A nossa diretoria tem como um dos principais objetivos, justamente, a prevenção da violência contra o idoso”, frisa. Já a secretária adjunta da Saúde de Canoas, Patrícia Urrutigaray, reforçou que iniciativas com a realização da jornada, aliadas a políticas públicas que resultam em um serviço mais qualificado para a população. O atendimento na Diretoria do Idoso (rua 15 de janeiro, nº 15, sala 702) é realizado de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. Contatos podem ser feitos pelo telefone (0xx51) 3425-7609.