Programa Criança Feliz será implantado em Canoas

Município: Canoas

Programa foi apresentado aos profissionais envolvidos na iniciativa intersetorial CRÉDITO: VINICIUS THORMANN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Programa foi apresentado aos profissionais envolvidos na iniciativa intersetorial CRÉDITO: VINICIUS THORMANN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

 

Diversas pesquisas científicas indicam que os primeiros anos de vida são decisivos para o desenvolvimento humano integral. A realidade de muitas famílias de baixa renda, no entanto, não permite que a primeira infância seja tratada com cuidado e atenção. Pensando nisso, o governo federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), criou o Programa Criança Feliz, que visa acompanhar os primeiros passos de crianças de zero a seis anos junto às suas famílias.
Lançado em outubro de 2016, o programa elegeu os municípios aptos a implantá-lo nesta primeira fase e, entre os 110 escolhidos no Rio Grande do Sul, está Canoas. Por ter um histórico de atuação preventiva no desenvolvimento infantil por meio do Primeira Infância Melhor (PIM), que funciona desde 2003, a cidade é uma das poucas no País com experiência prévia neste tipo de acompanhamento social.
Com termo de aceite assinado, o município agora se prepara para a capacitação para realizar o Programa Criança Feliz, que foi oficialmente apresentado na tarde da última quinta-feira, dia 9 de fevereiro, aos profissionais envolvidos na iniciativa intersetorial. O encontro aconteceu na secretaria de Desenvolvimento Humano e Social – responsável por mediar o projeto -, e contou com a presença do titular da pasta, Vandré Padilha, do coordenador do PIM, Bebeto Azevedo; do secretário de Relações Institucionais, Airton Souza; da secretária de Saúde, Rosa Groenwald; e membros dos setores encarregados.
Após 14 anos de trabalho voltado a crianças inseridas em situação de vulnerabilidade social, o PIM vai atuar lado a lado com o Criança Feliz, que surge no âmbito federal para atender ao Marco Legal da Primeira Infância, instituído no ano de 2016 pela Lei nº 13.257. A legislação ressalta a necessidade da integração de esforços da União, dos estados, dos municípios, das famílias e da sociedade no sentido de promover e defender os direitos das crianças e ampliar as políticas que promovam o desenvolvimento na primeira infância.
Na prática, o programa irá acompanhar semanalmente as famílias compostas de crianças de zero a seis anos por meio de visitas a domicílio. As ações vão integrar áreas como saúde, assistência social, educação, justiça e cultura. No município, a meta é assistir a evolução de 500 crianças por ano nesta primeira etapa. O Criança Feliz deverá priorizar gestantes e crianças de até três anos de idade beneficiárias do Programa Bolsa Família, crianças de até seis anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada e aquelas afastadas do convívio familiar por medida protetiva.

 

Canoas oferece aulas de musculação gratuitas à população

Município: Canoas

São oferecidas aulas de musculação com instrutor quatro vezes por semana, em diferentes horários CRÉDITO: VINICIUS THORMANN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

São oferecidas aulas de musculação com instrutor quatro vezes por semana, em diferentes horários CRÉDITO: VINICIUS THORMANN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Para quem quer manter a forma no município e não pode investir altos valores em academias privadas, uma excelente opção é oferecida dentro do Centro Olímpico Municipal, no bairro Igara. Quatro vezes por semana e em diferentes horários, sendo um especial para a terceira idade, são oferecidas aulas de musculação, com instrutor presente no local e equipamentos modernos. O gerente do centro Paulo Lopes explica os requisitos necessários para quem pretende fazer aula no local. “A idade mínima é de 15 anos. O aluno precisa levar um atestado médico atualizado e documento de identidade. Aprovado, o instrutor prepara o treino de acordo com os objetivos”, explicou.
Conforme Lopes, o espaço possibilita a obtenção dos mesmos resultados de uma academia privada. “Temos todos os exercícios tradicionais, bicicletas ergométricas, cross over, leg press, cadeira flexo-extensora, banco de supino, remada, puxada, voador peitoral e dorsal. Cabe ao aluno optar pela hipertrofia (ganho de massa muscular) ou exercícios de resistência muscular localizada para definição e manutenção da musculatura. Nossos instrutores são registrados no Conselho Regional de Educação Física (Cref)”, acrescentou.
O espaço conta com alunos fiéis. A aposentada Nazaré Leon, de 70 anos, moradora do Igara, frequenta a academia há 25 anos. “Meus filhos e netos também já frequentaram. Nunca precisei pagar para me manter em forma”, ressalta Nazaré, que, além de musculação, faz aulas de localizada, alongamento e ginástica. Para Adriana Rosso, que mora no bairro Estância Velha, a proximidade dos instrutores é um diferencial. “A sensação é que não existe uma relação de cliente, como na academia. O professor tem um atenção especial conosco”, conta a moradora, que há dois anos faz musculação.

 

Prefeitura de Canoas trabalha na ampliação de horários na Educação Infantil

Município: Canoas

Tema foi discutido durante Sala de Gestão no dia 19 de janeiro CRÉDITO: EDSON GANDOLFI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Tema foi discutido durante Sala de Gestão no dia 19 de janeiro CRÉDITO: EDSON GANDOLFI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A vice-prefeita Gisele Uequed comandou uma Sala de Gestão sobre a Educação Infantil na manhã do dia 19 de janeiro. Entre os principais temas discutidos, esteve o aumento no horário de permanência dos alunos da pré-escola e a ampliação do número de vagas da Educação Infantil. Atualmente, os alunos que têm entre quatro e cinco anos, em idade de pré-escola, entram às 8h e saem da escola as 17h, diferente da creche (de 0 a três anos), em que entram às 7h e saem às 19h.
A pauta é uma reivindicação dos pais e responsáveis, que acreditam que os filhos não deveriam deixar o ambiente escolar mais cedo. O assunto foi debatido com as secretarias de Projetos Especiais, Captação e Inovação; Educação; Cultura; e Esporte e Lazer. Para o secretário adjunto da Cultura, Rubielson Medeiros, é uma oportunidade de unir a sociedade em prol da educação. “É preciso aproximar as famílias da escola, fazer com que o bairro se torne educador”, pontuou. O mesmo acredita o secretário de Educação, José de Jesus D’Avila. “O importante é evoluir na qualidade pedagógica e não só ampliar o horário”, disse.
Na avaliação da vice-prefeita, a ação passa por toda a comunidade escolar e por diversas pastas da administração municipal. “Nós precisamos estimular o dom das crianças, melhorar o nosso processo pedagógico e não ampliar o horário só em função dos pais que precisam trabalhar”, argumentou. Atualmente, são 40 escolas na rede de Educação Infantil. O secretário de Esporte e Lazer, Roberto Tietz, aproveitou a oportunidade para propor que os alunos praticassem atividades esportivas no horário posterior às 17h. Isso, segundo ele, poderia ser viabilizado através de parcerias com universidades e até com a contratação de estagiários.
Outra questão foi a ampliação do número de vagas próprias, conveniadas e compradas para a Educação Infantil. Segundo o secretário de Educação, quatro escolas já passaram da fase de projetos e aguardam conclusão. Duas delas, que deveriam ficar nos bairros Niterói e Harmonia, estão na planta e as outras duas, no bairro Mato Grande, tiveram as obras paralisadas no ano passado. Na avaliação do titular da pasta, a conclusão destas estruturas pode gerar 760 vagas, minimizando a fila de espera.

 

Prefeitura de Canoas oferece atividades esportivas gratuitas

Município: Canoas

Na temporada de férias, cerca de 15 alunos participam da ginástica no Parque Eduardo Gomes CRÉDITO: VINICIUS THORMANN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Na temporada de férias, cerca de 15 alunos participam da ginástica no Parque Eduardo Gomes CRÉDITO: VINICIUS THORMANN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A secretaria municipal de Esportes oferece para a população diferentes possibilidades de atividades esportivas nos meses de janeiro e fevereiro. Em alguns locais, a programação já está em funcionamento desde o início do mês. A gerente da equipe do Parque Eduardo Gomes, Teresinha Kaspary, reforça aos alunos que demonstram interesse em participar das aulas de ginástica sobre a necessidade de levar um atestado médico atualizado, além de passar por uma entrevista com o professor. “Dessa forma, o instrutor detecta eventuais problemas de saúde em caso de alguma limitação na realização dos exercícios, bem como acompanhar o crescimento do aluno”, explicou.
Na temporada de férias, aproximadamente 15 alunos frequentam a ginástica no Parque Eduardo Gomes. Esse número praticamente dobra durante o ano. O público é, na sua maioria, de adultos entre 45 e 80 anos. “Temos pessoas que estão conosco há anos. A prática do exercício só traz benefícios”, frisou a gestora. Uma das alunas mais antigas da turma, Egla Munhoz Bica, de 60 anos, pratica ginástica no Eduardo Gomes há quase nove anos. “Assim eu não preciso fazer academia particular. Completo minha atividade fazendo caminhada pelo menos quatro vezes por semana”, disse.
Entre os benefícios relatados por ela, está a melhoria na flexibilidade, resultado dos exercícios de alongamento, e a consciência de estar com a saúde em dia. “Para participar, é preciso estar com os exames médicos atualizados”, acrescentou Egla, que valoriza ainda as amizades formadas nestes nove anos. “Essa, na minha avaliação, é um dos melhores aspectos da ginástica.”
Outra veterana das aulas de ginástica, a aposentada Maria Luiza Manito de Oliveira, de 73 anos, diz que frequenta o Parque Eduardo Gomes há pelo menos 24 anos. “Não tenho problemas de pressão, diabete. Minha médica inveja minha condição”, contou Maria Luiza. “O segredo é caminhar todos os dias e se alimentar bem. Faço ginástica duas vezes por semana e se tivesse mais, estaria lá”, conclui.
O instrutor Rafael Sudecum Martins, de 30 anos, reforça o caráter democrático da aula de ginástica oferecida no Parque Eduardo Gomes. “Atendemos alunos dos 19 aos 84 anos. As turmas durante o ano têm uma média de 35 pessoas e procuramos trabalhar de forma específica conforme a necessidade do público”, frisou.

 

Hangar Cultural integra manifestações de arte e cultura em Canoas

Município: Canoas

Grupos de dança e capoeira se apresentaram na ocasião CRÉDITO: TONY CAPELLAO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Grupos de dança e capoeira se apresentaram na ocasião CRÉDITO: TONY CAPELLAO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Na última segunda-feira, dia 19, a prefeitura inaugurou o Hangar Cultural Oli Borges Flores. O evento aconteceu no local, que fica na Estrada do Nazário, nº 3.150, bairro Guajuviras, região Nordeste. Com 440 metros quadrados de área construída, o Hangar é um espaço de multiuso com telecentro, administração, biblioteca, oficinas, copa, saguão, camarins, depósito, circulação e sanitários. O Grupo do Terno de Reis da Santo Operário fez a apresentação de abertura do evento.
Para o prefeito Jairo Jorge da Silva, o Hangar Cultural representa a integração da arte, por meio de diversas manifestações culturais, como dança, música e teatro. “Um espaço aberto e integrado que conecta as pessoas através da cultura”, resume. Segundo Silva, o valor de investimento, com recurso do Banco de Desenvolvimento da América Latinas (CAF), foi de R$ 1,4 milhão. O projeto cultural prevê mais três na cidade.
A filha de Oli Flores, Raquel Flores, que recebeu do prefeito as homenagens em nome do pai, relatou a trajetória dele. Oli Flores nasceu em 1957, em Barros Cassal, e foi para a cidade em 1975. Sua história foi marcada por determinação, sabedoria e luta em prol das causas sociais, moradia digna, reforma agrária e regularização fundiária. Foi membro do Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita e, de 2001 a 2004, assumiu como vereador da cidade. Em 2009, coordenou as Relações Comunitárias no município. Logo após, assumiu a diretoria da secretaria de Relações Institucionais. Afastou-se de suas atividades em maio de 2015. No dia 17 de outubro de 2016, aos 59 anos, Oli faleceu, após uma luta de mais de um ano contra o câncer.
Com o propósito de envolver a sociedade na iniciativa, a prefeitura realizou o Concurso Nacional de Arquitetura para elaboração do projeto arquitetônico de quatro hangares culturais. De acordo com a vencedora do concurso, Sylvia Moreira, que esteve na solenidade, a construção do projeto se baseou na ideia de um espaço para diversas manifestações culturais e que estivesse relacionado com Canoas. “O Hangar remete a novas possibilidades nas mais variadas formas de fazer arte, aproximando a comunidade da cultura. E se a população tem a oportunidade de se apropriar desses espaços, ela também cuida”, declarou a arquiteta gaúcha radicada em São Paulo.
São seis propostas artísticas, selecionadas por meio de edital, que estão sendo aplicadas em cada um dos seis módulos que compõem as fachadas laterais do complexo cultural, compostas por chapas em aço galvanizado. Cada grafiteiro selecionado usou um tema estabelecendo uma relação com a identidade plástica de Canoas: boneco de pano (personagem em movimento), mandala, bonecas, ícones de Canoas (avião, BR-116, Praia do Paquetá e trem), quem planta amor colhe vida e menino sonhador.
Lei institui a Rede de Equipamentos Culturais
Durante o ato, Jairo Jorge da Silva assinou a Lei Municipal nº 6.077/2016, que institui a Rede de Equipamentos Culturais. O objetivo é proporcionar condições para o exercício da cidadania cultural a todos os munícipes, estabelecendo novos mecanismos de gestão pública das políticas culturais, bem como criando instâncias de participação dos diferentes segmentos sociais atuantes no meio cultural. A rede abrangerá a Casa das Artes Villa Mimosa, o Parque dos Rosa, a Estação Férrea, o Hangar Cultural Oli Borges, o Complexo Cultural e Esportivo Mahatma Gandhi, o Complexo Cultural e Esportivo Nelson Mandela, o Complexo Cultural e Esportivo Martin Luther King e o Sistema de Bibliotecas.
Após o descerramento da placa do espaço cultural, o Grupo Canoas Coletivo de Dança se apresentou com a coreografia relacionada ao Natal e, depois, foi apresentada a dança do Grupo de Capoeira de Angola do Bairro Guajuviras, comandada pelo Mestre Dindo. Participaram do evento também a vice-prefeita Beth Colombo; o secretário da Cultura Luciano Alabarse; o representante da presidência da câmara, vereador Ivo Fioritti; representante da Empresa Fator Engenharia, Hed Wobeto; representantes da família do Oli Borges Flores; setoriais da cultura; e público em geral.