Inventário de emissões de gases de efeito estufa é apresentado em Canoas

Município: Canoas

Iniciativa visa a formulação de políticas públicas para a redução da emissão de poluentes CRÉDITO: DERLI COLOMO JÚNIOR/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Iniciativa visa a formulação de políticas públicas para a redução da emissão de poluentes CRÉDITO: DERLI COLOMO JÚNIOR/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Na última sexta-feira, o município deu mais um passo importante na implementação de uma agenda climática com a realização do seminário Impactos da mudança climática em áreas urbanas e o desafio da governança local. Na ocasião, foi apresentado o 1º Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) do município, que é uma peça técnica fundamental para o desenvolvimento de ações e políticas públicas que visam a redução da emissão de poluentes.
O evento aconteceu no salão da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Canoas (Cics) e reuniu autoridades, lideranças locais e representantes da Rede Global Governos Locais pela Sustentabilidade (Iclei), principal associação mundial de governos locais dedicados ao desenvolvimento sustentável. O objetivo do seminário foi conscientizar as autoridades locais sobre a importância e a necessidade da implantação de políticas públicas no município, de forma a cumprir as obrigações assumidas junto ao governo federal.
A vice-prefeita Gisele Uequed destaca que Canoas é uma das cidades pioneiras do Rio Grande do Sul na implementação de uma agenda climática. Junto com Porto Alegre, o município está entre os associados da Rede Global Iclei. “Em 2017, assumimos esse compromisso junto ao Iclei para transformar Canoas em uma cidade ambientalmente responsável e sustentável. Estamos pensando no futuro do município, por isso, não medimos esforços para identificar as nossas fontes produtoras de gases de efeito estufa com o objetivo de pensar em ações e políticas públicas para reduzir a emissão desses poluentes em nossa cidade”, destaca Gisele.
O secretário do Meio Ambiente (SMMA) Paulo Paim explica que o primeiro inventário de Canoas foi desenvolvido com a participação de todas as secretarias municipais, que apontaram as principais fontes diretas e indiretas da emissão de gases. “A partir desses dados, o inventário foi desenvolvido através de uma metodologia específica do Iclei. O perfil de emissões de gases da cidade está relacionado à mobilidade e aos resíduos sólidos. Agora, será possível elaborar estratégias de redução de emissão de gases, bem como viabilizar ações para que o município se adapte às mudanças climáticas”, ressalta o secretário.
Sobre os próximos passos, Paim afirma que, com o inventário, o município está credenciado a ser apresentado pelo Iclei a empresas nacionais e internacionais que necessitam de credenciamento internacional como empresas sustentáveis, através da compra de créditos de carbono. “As empresas poderão financiar os nossos projetos que visam a mudança da matriz energética do município. Além disso, Canoas terá que criar um comitê de enfrentamento para diminuir a geração de gases de efeito estufa, o que envolve o poder público e a sociedade”, completa.
A iniciativa está sendo conduzida pela secretaria de Meio Ambiente, através da diretoria de Licenciamento, Fiscalização e Monitoramento. Ainda estão envolvidos no projeto as demais secretarias municipais, Cics e Ministério Público de Canoas.
Ainda, na manhã da última sexta-feira, a vice-prefeita Gisele recebeu em seu gabinete a engenheira ambiental e urbana do Iclei, Iris Coluna, e o chefe das áreas responsáveis pela mitigação das emissões de gases de efeito estufa e adaptação às mudanças climáticas, José Miguez, para uma conversa informal sobre os problemas climáticos e ambientais que preocupam lideranças políticas.
Gisele reforçou o compromisso de Canoas com a sustentabilidade e colocou o município à disposição do Iclei para continuar avançando no enfrentamento à emissão de poluentes. Sobre a importância da iniciativa, Miguez afirma: “Saber o nível de emissão de poluentes é essencial para que, em uma segunda etapa, seja possível realizar medidas e programas para reduzir essas emissões. Enquanto isso, o Iclei promove, junto com a prefeitura, capacitações com funcionários públicos para o desenvolvimento dessa agenda climática”.