Uso de agrotóxicos e saúde de agricultores é tema de pesquisa em Imigrante

Município: Imigrante

Estudo do Ppgad foi realizado com 130 trabalhadores rurais do município CRÉDITO: CLAUDETE REMPEL/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Estudo do Ppgad foi realizado com 130 trabalhadores rurais do município CRÉDITO: CLAUDETE REMPEL/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Apesar de conhecerem os problemas que os agrotóxicos podem gerar ao meio ambiente e à sua saúde, os agricultores não relacionam o uso inadequado dos agrotóxicos ao seu estado de saúde. Esse foi o resultado de uma pesquisa desenvolvida pela diplomada em Ciências Biológicas Mônia Wahlbrink, sob orientação da doutora Claudete Rempel, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Ambiente e Desenvolvimento (Ppgad) e ao Programa de Pós-Graduação em Sistemas Ambientais Sustentáveis (Ppgsas) da Universidade do Vale do Taquari (Univates), realizada com 130 agricultores do município.
Os dados foram obtidos a partir da resposta dos participantes a um questionário que abordava temáticas como o perfil do trabalhador, a utilização de agrotóxicos, a saúde, a segurança e a higiene do trabalhador. Os dados coletados apontaram que 93,8% dos respondentes eram homens e a maioria dos entrevistados possui Ensino Fundamental incompleto. A maioria declarou que começou a trabalhar ainda na infância na propriedade, em média aos 12 anos de idade. Grande parte dos agricultores de Imigrante (89,2%) disse ter conhecimento sobre os riscos que o uso de agrotóxicos pode ocasionar e nenhum afirmou comer ou fumar durante a aplicação dos agrotóxicos.
Entre os entrevistados, 73,3% relatou ter sentido ao menos um sintoma de intoxicação por pesticida nos últimos seis meses, sendo o mais citado a dor de cabeça (70,2%), seguido por cansaço (52,1%) e dor no corpo (46,0%). Dos 73,3% dos entrevistados que mencionaram ter sentido ao menos um dos sintomas, 17 agricultores (18,1%) acreditam que esses podem ter alguma relação com o uso de agrotóxicos. Quando questionados se ao longo da vida já haviam sentido algum mal-estar por ter usado agrotóxicos, 54 agricultores (41,5%) responderam que sim, sendo a dor de cabeça novamente o sintoma de intoxicação mais citado (55,6%), seguido por enjoo (48,1%) e fraqueza (11,1%).
Dentre todos os agricultores participantes da pesquisa em Imigrante, 118 (90,8%) utilizam algum tipo de equipamento de proteção individual (EPI) no momento da aplicação do agrotóxico, enquanto 12 (9,2%) não utilizam nenhum tipo de EPI. Destes que utilizam EPIs, 95,0% usam botas, 93,3% usam roupa longa (calça e camisa de manga longa) e apenas 1,7% utiliza viseira.
De acordo com Mônia, de maneira geral, os resultados obtidos mostram que existe um quadro de exposição humana e ambiental aos agrotóxicos. “Grande parte dos agricultores afirma conhecer os riscos que essa exposição pode ocasionar. Porém, é notável o uso parcial dos EPIs, bem como a não leitura e a falta de compreensão do rótulo e da bula dos agrotóxicos pela maioria dos agricultores”, analisa ela, acrescentando que foi observado que quase metade dos entrevistados já sentiu algum sintoma de intoxicação. O descarte inadequado das embalagens também é uma preocupação constante em relação à atividade agrícola, pois contribui para a contaminação das águas superficiais e subterrâneas, podendo expor parte da população aos efeitos desses compostos.
A orientadora da pesquisa, professora Claudete, destaca que os dados mostram que os estudos de percepção de riscos são importantes instrumentos para a gestão ambiental e o controle dos riscos associados ao uso de agrotóxicos no trabalho rural. “Percebe-se a importância da implementação de políticas públicas que incentivem a prática agrícola mais sustentável e que reduzam a vulnerabilidade a que os agricultores e o meio ambiente estão expostos”, explica ela. Claudete afirma ainda que é necessário também incentivar o enfoque agroecológico e o desenvolvimento de práticas agrícolas sustentáveis, “o que contribui para a manutenção da capacidade produtiva e a diminuição dos efeitos negativos que os agrotóxicos causam à saúde humana e ao meio ambiente”.

San Pelegrino recebe réplica do Parque Terra Mágica Florybal em Caxias do Sul

Município: Caxias do Sul

Visitantes poderão conhecer algumas das diversas atrações oferecidas pelo parque até o dia 31 de março CRÉDITO: MONICA REIS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Visitantes poderão conhecer algumas das diversas atrações oferecidas pelo parque até o dia 31 de março CRÉDITO: MONICA REIS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O Shopping San Pelegrino já iniciou 2018 recebendo um cenário encantador no térreo do empreendimento. Uma réplica do Parque Terra Mágica Florybal, com brinquedos e esculturas, seguirá até o dia 31 de março para visitação gratuita. Premiado pelo TripAdvisor como um dos melhores do Brasil, o parque de diversões situado em Canela encanta centenas de pessoas em uma área de 67 mil metros quadrados, em meio à natureza.
A estrutura montada no shopping convida o público a conhecer todas as atrações do parque, com cenários e personagens que remetem ao passado, como os dinossauros e os primatas. O passeio temático proporciona uma experiência única de diversão e aventura, integrando conhecimento, aprendizado e cultura, para todas as idades.
O Parque Terra Mágica Florybal encanta centenas de visitantes diariamente em Canela. Com mais de 40 atrações e mil esculturas, o passeio impressiona com diversos personagens e bonecos gigantes que emitem sons e se movimentam. Localizado em meio a exuberante mata nativa da serra gaúcha, o complexo tem 12 mil metros quadrados de área natural preservada e chama a atenção de todas as idades, sendo um excelente programa para fazer com a família inteira.
O parque propõe uma viagem por um território mágico, que proporciona uma experiência única de diversão e aventura, integrados com conhecimento, aprendizado e cultura. Tudo isso em meio a natureza com trilhas, cascatas e placas, que informam o nome científico de árvores. O cuidado e respeito ao meio ambiente é prioridade do parque, posicionado junto à Produção mais Limpa (PmaiL), que incentiva a redução de impactos ambientais e o respeito à biodiversidade.
As trilhas conduzem o passeio monitorado por fascinantes caminhos, por histórias do mundo, como o Território dos Dinossauros, espaço dos primatas, aldeia dos índios, lago das deusas, floresta mágica, santuário, entre outros. A aventura e a adrenalina são garantidas, com tobogãs, passeio pelo dino móvel, o voo do pterodáctilo e ainda o cinema 7D, que possibilita sessões de filmes para viver emoções e sensações em sete dimensões.
Inaugurado em 2011, o Parque Terra Mágica Florybal levou três anos e meio para ser construído. A ideia do parque temático foi de Valdir Cardoso, fundador da Florybal Chocolates. Ao procurar por um terreno para abrigar uma nova loja temática, ele se encantou com o som das cachoeiras e o aroma agradável da mata. A partir de então, trabalhou incansavelmente para transformar o sonho do parque temático em realidade.

Sapucaia Trail Run vai movimentara cidade no próximo mês

Município: Sapucaia do Sul

Inscrições já estão abertas e devem ser realizadas até o dia 13 de fevereiro CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE SAPUCAIA DO SUL/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Inscrições já estão abertas e devem ser realizadas até o dia 13 de fevereiro CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE SAPUCAIA DO SUL/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Mais uma grande atividade esportiva promete agitar os sapucaienses no mês de fevereiro. Trata-se da 1ª Sapucaia Trail Run, competição de corrida e caminhada que acontecerá pelas estradas e trilhas da Zona Rural da cidade no dia 18 de fevereiro. O evento é uma realização dos Atletas na Web e da Academia Arion, com o apoio da prefeitura. Na manhã da última sexta-feira, dia 12 de janeiro, os proprietários da Academia Arion, Flávia Luiza Loef e Felipe Guilherme Loef, juntamente com o professor Jorge Luis Ayres, foram recebidos pelo prefeito Luis Rogério Link e pela primeira-dama Odete da Cruz para falar do evento.
Link falou sobre a importância do apoio a atividades como estas na cidade. “Queremos motivar os sapucaienses a participarem e se preocuparem mais com a sua saúde. A prática de uma atividade física é fundamental para uma qualidade de vida, e participar de corridas e trilhas são grandes oportunidades para isso”, disse.
A 1ª Sapucaia Trail Run acontece pela manhã e contará com corrida trail de cinco e 10 quilômetros, além de caminhada de cinco quilômetros, para as categorias, que serão divididas por idade. As inscrições já estão abertas e devem ser feitas diretamente no site www.atletasnaweb.com.br/1sapucaiatrail até o dia 13 de fevereiro ou até atingir 350 atletas para a corrida e 200 atletas para a caminhada.
Os valores das inscrições são R$ 65,00 para a corrida e R$ 35,00 para a caminhada. Haverá premiação geral com troféu do 1º ao 5º lugar geral masculino e feminino (cinco e 10 quilômetros) e premiação nas categorias por faixa etária, também do 1º ao 5º lugar masculino e feminino (cinco e 10 quilômetros), além de troféu para o 1º lugar em todas as categorias e medalhas do 2º ao 5º lugar.

Procon faz levantamento de preços de repelentes e protetores solares em Sapucaia do Sul

Município: Sapucaia do Sul

Ao todo, nove estabelecimentos foram visitados na manhã do dia 10 de janeiro CRÉDITO: DANIELA ROCHA LIMA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Ao todo, nove estabelecimentos foram visitados na manhã do dia 10 de janeiro CRÉDITO: DANIELA ROCHA LIMA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Com a chegada do verão e o início das férias, a venda de repelentes de insetos e protetores solares aumenta consideravelmente. Atentos aos preços cobrados pelos produtos neste período, fiscais do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) da cidade estiveram em farmácias na última quarta-feira, dia 10, para fazer um levantamento de preços e verificar se os valores praticados são abusivos. Ao todo, nove estabelecimentos foram visitados na ocasião.
Entre as marca de protetor solar pesquisadas, com fator 30 de proteção, a mais barata oscilou entre R$ 29,99 e
R$ 42,90 no valor cobrado por 200 ml. Já a marca mais cara, em embalagem de 350 ml, apresentou valores entre R$ 55,98 e R$ 69,40. Entre os repelentes de insetos, os preços praticados na marca mais barata pesquisada oscilaram entre R$ 15,99 e R$ 24,49, na embalagem de 200 ml. Já na marca mais cara, a variação foi de R$ 21,86 a R$ 31,59 por 100 ml do produto. O diretor do Procon de Sapucaia do Sul, Luis Fernando Carvalho, salienta que a variação nos preços está dentro do normal e aconselha os consumidores a fazerem uma pesquisa antes de comprarem o produto.
Nos próximos dias, os fiscais retornarão às farmácias para verificar se ocorreram aumentos abusivos. No entanto, segundo Carvalho, se algum consumidor realizou alguma compra anteriormente e percebeu o aumento, deve fazer sua denúncia junto ao Procon. “Se o consumidor se sentir lesado e tiver a nota fiscal da compra efetuada nos últimos dias e for caracterizado que o aumento foi abusivo, o reembolso será solicitado”, disse.
O Procon de Sapucaia do Sul está localizado junto à sede da secretaria municipal de Trabalho, Cidadania e Economia Solidária, na avenida Assis Brasil, nº 47. Contatos podem ser feitos pelos telefones (0xx51) 3453-5912 e 3452-6762. O atendimento ocorre de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, com entrega de fichas até as 15h.

Corte e colheita de feno é novidade em Viamão

Município: Viamão

Compra de segadeira, enfardadeira e ancinho possibilita a realização dos serviços CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Compra de segadeira, enfardadeira e ancinho possibilita a realização dos serviços CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE VIAMÃO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O setor de agricultura possui uma novidade para este ano: os serviços de corte e colheita de feno, que, agora podem ser realizados graças à compra de uma segadeira, enfardadeira e ancinho, que são acoplados no trator, adquiridos através de emenda parlamentar. Recentemente, o agricultor Mauro Rogerio de Fraga Ramos, morador da Pimenta, recebeu o primeiro serviço com os novos equipamentos agrícolas. Ele a sua esposa tiram o sustento do tambo de leite, com uma produção diária de 350 litros. Para garantir o alimento das 18 cabeças de gado, durante o inverno, Ramos solicitou o serviço da prefeitura para o corte e colheita de aproximadamente 3 mil quilos de pastagem (tifton e aruana) neste primeiro momento.
Agricultor desde que nasceu, ele garante que o trabalho, realizado através das máquinas da prefeitura, sai muito mais em conta para o bolso. E, como a colheita do feno acontece apenas uma vez no ano, a compra do maquinário acaba sendo um investimento desnecessário, pois, além de caro, o mesmo ficaria parado o restante dos meses. A colheita no momento certo, a secagem rápida e uniforme do feno, assim como o recolhimento e armazenamento com a umidade adequada, são condições fundamentais para a produção de feno de boa qualidade, e, conforme colaboração climática, pode ser efetuado novamente 60 dias após o corte.
A agricultura é uma das principais economias do município de Viamão e sua bacia leiteira é uma das maiores do Estado. Para fomentar ainda mais o setor, a prefeitura, através da Patrulha Agrícola, da secretaria de Agricultura e Abastecimento, presta serviço aos agricultores, atuando de forma efetiva realizando serviços de arado, carreta, distribuidor, ensiladeira, grade e subsolador, com preço bem abaixo do mercado.
O secretário municipal de Agricultura, Carlos Remi Pacheco, destaca ainda que, a partir do próximo dia 15, também terão início os trabalhos para a produção de silagem – este que já vem sendo efetuado pela prefeitura e que, em 2017, realizou atendimento em aproximadamente 27 propriedades. Para solicitar o trabalho da Patrulha Agrícola, o contribuinte deve possuir talão de produtor e procurar a secretaria de Agricultura.