Fenadoce 2018 é lançada oficialmente em Pelotas

Município: Pelotas

Evento tem como tema Nosso mundo mais doce e vai trabalhar no fortalecimento da tradição doceira do Sul do Estado CRÉDITO: GUSTAVO MANSUR/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Evento tem como tema Nosso mundo mais doce e vai trabalhar no fortalecimento da tradição doceira do Sul do Estado CRÉDITO: GUSTAVO MANSUR/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A prefeitura recebeu, na noite da última quinta-feira, dia 17, convidados para o lançamento oficial da 26ª Feira Nacional do Doce (Fenadoce), que acontece de 30 de maio a 17 de junho. Neste ano, a feira traz o tema Nosso mundo mais doce, que visa resgatar a união entre todos, caracterizando uma das marcas da construção de Pelotas, formada pela união entre vários povos.
A magia da noite ficou por conta da apresentação dos personagens do Espaço Arte do Doce, parte integrante da Fenadoce Cultural, um ambiente encantado que propõe uma viagem pela tradição doceira de Pelotas, combinando pinturas, esculturas, mobiliários e objetos que retratam etnias com suas doces contribuições, interpretados por um elenco composto por atores, bailarinos e músicos. Além dos personagens do ano passado – Joaquim e Manuel (portugueses); as doceiras Eugênia (portuguesa) e sua filha Mafalda; Bernadette (francesa); Antonella (italiana) e sua filha Giovanna; Olga (alemã) e sua filha Ema; Nadia, Jana e Dalila (africanas) -, quatro novos personagens foram apresentados ao público – dois confeiteiros africanos: Mestre Zô e Zuri (Belo); o poeta Antônio das Rosas e a cantora pelotense Dulce.
A prefeita Paula Mascarenhas destacou em sua fala o reconhecimento do conjunto histórico e da tradição doceira pelotense pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como Patrimônio Cultural do Brasil, ocorrido na última semana. “Estou muito emocionada de fazer parte desse momento de um reconhecimento inédito para a cidade, fruto de um trabalho coletivo de muitos anos. Isso realmente tocou meu coração pelotense”, disse.
O Conselheiro da CDL Pelotas, Max Teógenes Michels, destacou a força da Fenadoce em levar o nome da cidade para além das fronteiras e contribuir com a manutenção da tradição doceira da região. Também participaram do evento a Corte 2018, formada pela rainha Sara Carolina Silva Dias e as princesas Júlia Moura de La Rocha e Laura Feijó da Silva. Ao fim, os convidados receberam como lembrança um papel semente e vasinhos para plantar a semente, em alusão à campanha de estímulo às atitudes mais doces.
Entre as áreas e as atrações da Fenadoce 2018 estão a tradicional Cidade do Doce, com cerca de 42 docerias e mais de 200 tipos de doces; o Espaço Arte do Doce, em homenagem a cultura doceira; a Multifeira e Festival de Moda, com tudo em moda e artesanato; Quatro Shows Nacionais; Estância Princesa do Sul, com shows e danças tradicionalistas; Praça de Alimentação com 14 lancherias e quatro restaurantes; Parque de Diversões; Feira de Agricultura Familiar com 62 estandes; Fenadoce Cultural, com 747 apresentações artísticas locais; Festival de Gastronomia e um Ciclo de Negócios.
Os visitantes da feira ainda têm a chance de provar doces que possuem um selo de procedência, que garante a fabricação pelotense e a qualidade dos produtos. Ao todo, são 15 doces tradicionais certificados: pastel de Santa Clara, ninho, bem-casado, olho de sogra, panela de coco, beijinho de coco, quindim, amanteigado, fatia de Braga, camafeu, trouxas de amêndoas, broinha de coco, queijadinha, papo de anjo e doces cristalizados. O processo de certificação se iniciou em 2015 e já abrange 14 docerias.
Saiba mais detalhes
Feira Nacional do Doce –
Fenadoce 2018
Data: de 30 de maio a 17 de junho de 2018
Local: Centro de Eventos
Fenadoce (avenida Presidente Goulart com a BR-116)
Horário: de segunda a quinta-feira, das 14h às 22h; sexta-feira, das 14h às 23h; sábados e feriados, das 10h às 23h; domingos, das 10h às 22h
Ingresso: de segunda a sexta-feira, R$ 10,00; sábados, domingos e feriados, R$ 12,00
Estacionamento: R$ 15,00 por veículo
Valor do doce: R$ 4,00
Site: www.fenadoce.com.br | Facebook: www.facebook.com/fenadoce

Procon de Caxias do Sul lança campanha sobre autoexposição digital na juventude

Município: Caxias do Sul

Objetivo é conscientizar os jovens sobre os riscos do mundo virtual CRÉDITO: MATEUS ARGENTA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Objetivo é conscientizar os jovens sobre os riscos do mundo virtual CRÉDITO: MATEUS ARGENTA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) promoveu, no último dia 14, o lançamento da Campanha Autoexposição Digital na Juventude, com o objetivo de conscientizar os jovens sobre os riscos do mundo virtual. A abertura ocorreu no Teatro da Universidade de Caxias do Sul (UCS) e contou com palestras de juristas especialistas no assunto. Durante o lançamento, também foi distribuída uma cartilha aos participantes.
O coordenador do Procon caxiense, Luiz Fernando Del Rio Horn, fez a abertura do encontro. “A internet é considerada a nova rua para as crianças e os jovens. Ela ainda constitui, na sua essência, uma novidade e um desafio tecnológico para todos, principalmente para as pessoas com mais vulnerabilidade, que são, na maioria das vezes, as crianças e os adolescentes”, ressaltou. O dr. Fabiano Menke, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), fez a primeira palestra, dando ênfase aos direitos da privacidade, à proteção de dados e aos ataques de publicidade na internet. “Todos nós geramos conteúdos, e, com isso, o potencial de dano de exposição é bem maior”, alertou o professor e advogado.
Quando uma imagem vira um pesadelo foi o tema da palestra do dr. Júlio Alfredo Almeida, que também dá nome ao vídeo de conscientização do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS) para os riscos de exposição de imagens íntimas na internet. Segundo dados fornecidos pelo palestrante, mais de 90 mil pessoas já foram alcançadas com a divulgação do material produzido pelo MP. “O vídeo traz uma linguagem acessível para o universo jovem, pois essa é uma idade difícil de se comunicar, quando muitas vezes o ‘não’ não é bem aceito”, explicou o promotor de justiça.
O assessor pedagógico das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipave), Délcio Cruz Júnior, da secretaria municipal da Educação (Smed), participou da abertura e entende que o principal foco é a prevenção. “Já temos uma solicitação de palestras sobre o tema para a comunidade escolar. Então esse programa veio ao encontro da nossa necessidade junto às crianças e aos adolescentes”, complementou.
A campanha é focada na prevenção da autoexposição digital para adolescentes e crianças, levando cuidados e orientações sobre o tema para o público-alvo e utilizando estudantes e professores como multiplicadores da iniciativa. A ação faz parte do programa Procon Digital, lançado pelo órgão de proteção e defesa do consumidor em 2017.
Participaram do evento diretores e coordenadores pedagógicos das escolas municipais, representantes da rede pública estadual e privada de ensino, bem como estudantes do Ensino Superior. O lançamento também integrou a Semana Acadêmica do curso de Direito da Universidade de Caxias do Sul (UCS). A campanha é uma iniciativa do Procon Caxias do Sul em parceria com a Smed; Coordenadoria da Juventude, ligada à secretaria municipal de Segurança Pública e Proteção Social (Smspps); UCS e MP-RS.

Sala do Empreendedor já realizou 2,2 mil serviços em Caxias do Sul

Município: Caxias do Sul

Mais de 700 pessoas foram atendidas por profissionais de diversas secretarias em menos de dois meses CRÉDITO: CAROLINA CANTON/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Mais de 700 pessoas foram atendidas por profissionais de diversas secretarias em menos de dois meses CRÉDITO: CAROLINA CANTON/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A Sala do Empreendedor da prefeitura já atendeu 781 pessoas desde sua inauguração, em 27 de março deste ano. Até agora, 2.280 serviços foram prestados aos microempresários do município. Além de esclarecer dúvidas, esse público geralmente solicita impressão de boletos e certificados, declarações, formalizações e alterações cadastrais, entre outras demandas.
Para facilitar ainda mais a desburocratização de abertura ou regularização de empresas, atendimentos especializados ocorrem todas as quartas-feiras, das 10h às 16h, com profissionais das secretarias municipais de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego (Sdete), Saúde (SMS), Meio Ambiente (Semma), e Urbanismo (SMU). O objetivo é orientar e tirar as dúvidas das pessoas que estão procurando informações para abrir novos negócios na cidade ou para regularizar os que já existem.
Os profissionais explicam para a população quais são os documentos necessários para obter os alvarás e as licenças correspondentes para abertura de empresas, mediante aprovação das unidades responsáveis. Segundo Fernando Sechin, servidor da Sdete, a sala é um ganho para os empreendedores. “Estamos recebendo diariamente um número constante de pessoas. A criação da sala facilitou muito os processos de abertura de negócios, pois a pessoa já consegue atendimento de várias secretarias em um único lugar”, esclarece.
A servidora da Vigilância Sanitária da SMS, Isabel Fernandes, explica como a secretaria da Saúde pode ajudar nesses casos. “Quando as pessoas vêm aqui, eu repasso o que é necessário na infraestrutura, o conhecimento para desenvolver as atividades e o que o fiscal da área da saúde vai fazer quando visitar a empresa. Se estiver tudo dentro dos conformes, então é emitido o alvará de saúde, que é a licença para o empreendedor trabalhar com essas atividades”, pontua.
O artesão e novo empreendedor Ramon Noronha está abrindo um negócio de artesanato e esteve na prefeitura no dia 16 para tirar dúvidas. “Achei a sala um espaço muito prático e completo, com um bom atendimento. Fiquei sabendo da existência do espaço quando liguei para o 0800 do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), e eles me passaram as orientações para vir aqui. Como eu trouxe todos os documentos, já consegui também o certificado de microempreendedor individual para abrir minha empresa”, conta. A Sala do Empreendedor funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 10h às 16h, no terceiro andar da prefeitura. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (0xx54) 3218-6462.

29º Festimalha oferece atrações para aquecer visitantes em Nova Petrópolis

Município: Nova Petrópolis

Malhas, gastronomia e chopp incluem as opções do evento CRÉDITO: MAURO STOFFEL/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Malhas, gastronomia e chopp incluem as opções do evento CRÉDITO: MAURO STOFFEL/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O primeiro frio do ano chegou, prometendo aquecer as vendas dos 45 malheiros que participam do 29º Festimalha. O maior evento de moda tricô do Sul do Brasil segue de quinta-feira a domingo, das 10h às 19h, no Centro de Eventos, até 3 de junho.  A diretora do Departamento de Malharias da Associação Comercial e Industrial de Nova Petrópolis (Acinp) – promotora do evento -, Michele Arend, disse que todos estavam ansiosos pela chegada das baixas temperaturas. E ela ainda lembra que a diversidade de malhas comercializadas vai muito além do inverno, oferecendo peças mais leves, ideais para a meia estação.
Visitar o Festimalha é mergulhar na cultura produtiva da cidade, que não só mantém viva a produção de malhas passada de geração a geração, como também apresenta as tendências que ditam a moda do momento. As malharias, em sua maioria familiares, empregam amor em cada peça confeccionada, seguindo o exemplo das avós que tricotavam manualmente as malhas que vestiam a família inteira.
Nos fins de semana, o visitante é recepcionado pelo Fassbierwagen, um pequeno caminhão estacionado em frente ao Centro de Eventos, que comercializa cerveja artesanal elaborada na cidade. Avançando pelos corredores, é possível conferir de perto a diversidade e qualidade das malhas, além de acessórios para compor o look. Desfiles semanais colocam na passarela a sofisticação das malhas.
A cultura germânica também está presente no Espaço Alimentação. Pão de mel e o tradicional bolinho de batata são atrações típicas em um espaço que oferece lanches rápidos, refeições completas, além de doces, chás e alfajores produzidos na cidade.
Para quem prefere degustar uma cerveja artesanal feita na cidade, descontrair assistindo TV ou jogando pebolim e fliperama, o Maridódromo é o espaço ideal. Habitado por homens e mulheres, o espaço está equipado ainda com sofás, área de leitura e mesa de sinuca. O ambiente fica no segundo piso do Centro de Eventos.
Ainda, para garantir maior tranquilidade aos pais que desejam fazer suas compras, o Festimalha oferece o espaço da recreação infantil, onde crianças de três a 12 anos podem permanecer em segurança com profissionais qualificados. Crianças de dois e três anos podem entrar no Espaço Baby, desde que os responsáveis estejam próximo. O serviço é oferecido no segundo piso do Centro de Eventos e, nesta edição, tem como atrações amarelinha, escalada de pneus coloridos e outras diversas atividades.

Comunidade se apropria de espaço de lazer em Sapucaia do Sul

Município: Sapucaia do Sul

Além de oficinas, Praça do CEU possui, quadra esportiva, playground, pista de skate e horta CRÉDITO: VIRGÍNIA DO ERRE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Além de oficinas, Praça do CEU possui, quadra esportiva, playground, pista de skate e horta CRÉDITO: VIRGÍNIA DO ERRE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Mais que um complexo de lazer, o Centro de Arte e Esporte Unificado (CEU) – Praça do CEU se transformou em um grande espaço de convivência de toda a comunidade. Ana Paula Santos, de 36 anos, é um exemplo disso. Quando não está atuando como voluntária dando aulas de zumba no local, a moradora do bairro Vargas aproveita o espaço para tomar chimarrão e bater papo com as amigas. Na tarde da última quarta-feira, dia 16, não foi diferente. “Adoro este lugar. A prefeitura deu para a comunidade um espaço lindo. Sempre que posso, estou aqui, ou dando aulas ou tomando um chimarrão e colocando a conversa em dia. É minha segunda casa”, disse.
Assim como Ana Paula, inúmeras pessoas que moram nos arredores da Praça do CEU se apropriaram do local, não só para participar das mais de 20 opções de oficinas gratuitas oferecidas pela prefeitura, como também para aproveitar seu espaço para confraternizar e passar bons momentos entre amigos e família. Daniela Juliana Silva da Silva, de 29 anos, frequenta a praça quase todos dos dias. Ela participa do grupo de zumba e leva a filha, de seis anos, para as aulas de balé e capoeira. “Estou gostando muito de participar dos cursos, e minha filha também. Viemos pra cá sempre, mesmo quando não estamos nas oficinas”, disse.
Haide Franzen, 50, diz que a Praça do CEU proporcionou a união das famílias. “Vejo pais e filhos brincando juntos aqui. E tem mais os cursos que envolvem tanto crianças quanto adultos e idosos. É um lugar maravilhoso”, ressaltou. Além das oficinas gratuitas de cultura, esporte e lazer, o complexo possui, ainda, quadra esportiva, playground, pista de skate, entre outros espaços abertos à comunidade.
Fabiana Carvalho, de 43 anos, é outra moradora do bairro que visita o local com frequência. Ela já passou pelo curso de crochê e maquiagem e, agora, faz zumba e dança de salão, além da horta comunitária. “As pessoas estão aproveitando muito bem este lugar. Sempre que posso, venho pra cá e participo de alguma atividade. Estar aqui me faz bem, e trago meus filhos sempre junto”, salientou Fabiana.
Bento de Souza, de 61 anos, também adotou a Praça do CEU para si. Como ele mesmo brinca, ele é o consultor da horta do espaço. “Como vim da roça, entendo bastante de plantação e gosto de mexer na terra. Passo tudo que sei para o pessoal que participa do curso. Além de aprender como montar a sua própria horta, os participantes do curso podem levar o que plantam no local. A Praça do CEU está localizada na avenida Valdomimo Rodrigues Machado, s/nº, bairro Vargas e está aberta diariamente para toda a comunidade sapucaiense. O horário de funcionamento para informações e inscrições para as oficinas culturais é de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h.