Tavares recebe Festival Brasileiro das Aves Migratórias

Município: Tavares

Evento possibilita observar espécies únicas e conta com vasta programação para adultos e crianças CRÉDITO: JOÃO BASTISTA CARDOZO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Evento possibilita observar espécies únicas e conta com vasta programação para adultos e crianças CRÉDITO: JOÃO BASTISTA CARDOZO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Especialistas de diversas partes do Brasil e do mundo estarão reunidos no município de Tavares para contemplar e estudar o rico universo das aves migratórias. Trata-se do 13º Festival Brasileiro das Aves Migratórias, que acontece de 26 a 28 de outubro, quando toda a comunidade e turistas poderão celebrar, observar e conhecer essas diversas espécies de aves e a conservação da biodiversidade.
O principal local de realização do evento é o Parque Nacional da Lagoa do Peixe – unidade de conservação ambiental localizada na península da Lagoa dos Patos, que abrange os municípios de Tavares e Mostardas. Reconhecido internacionalmente, o parque tem mais de 270 espécies de aves registradas, como cisne de pescoço preto, coscoroba, talha-mar, maçarico, entre outras. A ave símbolo do parque, o flamingo, vem do Chile todos os anos, no inverno, em busca de descanso e alimento. Migratórias ou residentes na região, as aves alimentam-se dos diversos micro-organismos que vivem na lagoa e encantam a população local e turistas com sua beleza e hábitos de vida. Esse precioso ambiente contido dentro do parque é protegido por lei, que proíbe práticas de exploração comercial no local.
O festival apresentará uma vasta programação dentro do parque e na cidade de Tavares, com destaque para as saídas guiadas para observação de aves, uma chance para a comunidade local e turistas conhecerem mais sobre a importante avifauna no Parque Nacional da Lagoa do Peixe. Além disso, o festival inclui diversas opções de entretenimento, oficinas para adultos e crianças, atividade de ecoturismo, apresentações artísticas – como um baile de encerramento no dia 28 – e contará com a presença de cientistas (da área de meio ambiente e biologia) que vão compartilhar o seu conhecimento por meio de palestras abertas ao público visitante. A programação completa do Festival Brasileiro de Aves Migratórias pode ser conferida no site da prefeitura (www.tavares.rs.gov.br/site) e no blog do Parque Nacional Lagoa do Peixe (parnalagoadopeixe.blogspot.com.br/2017/10/programacao-do-xiii-festival-brasileiro.html).
O evento, que conta com a promoção da Sociedade para a Conservação das Aves do Brasil (Save Brasil) – organização sem fins lucrativos para a conservação das aves brasileiras, é organizado pela prefeitura e pelo Parque Nacional da Lagoa do Peixe/Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), e conta com o apoio do Roteiro Lagoa do Peixe e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Administração de Nova Petrópolis investe em sistema de videomonitoramento

Município: Nova Petrópolis

Instalação de câmeras visa aumentar a proteção do patrimônio e a segurança CRÉDITO: ADRIANA MONTEIRO ARRIAL/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Instalação de câmeras visa aumentar a proteção do patrimônio e a segurança CRÉDITO: ADRIANA MONTEIRO ARRIAL/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A administração municipal de Nova Petrópolis, visando aumentar a segurança no município, investiu na implementação de pontos de videomonitoramento de bens públicos. Até o momento, foram investidos R$ 25 mil na compra de 38 câmeras, três DVRS (equipamentos que armazenam as imagens captadas) e uma televisão, além da habilitação de pontos de videomonitoramento em escolas, uma Unidade Básica de Saúde (UBS), secretaria municipal de Obras e na própria sede da prefeitura.
Graças a esse investimento, uma tentativa de furto à secretaria municipal de Obras, ocorrida na madrugada do último dia 5 de outubro, foi frustrada. A ação dos suspeitos, que tentaram entrar na marcenaria da secretaria de Obras, foi captada por uma das 16 câmeras que funcionam no prédio público. Ao ver as imagens, o vigia da secretaria de Obras acionou a Brigada Militar, que atendeu o chamado e conseguiu impedir o furto.
O sistema de videomonitoramento também está ativo na Escola Municipal Luiz Loeser, localizada no bairro Vila Olinda, na qual funciona uma câmera IP. A exemplo da Escola Luiz Loeser, a Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Ursinho Carinhoso, no bairro Vila Germânia, também possui uma câmera instalada. O videomonitoramento ainda foi implementado na UBS Centro, onde sete câmeras estão em funcionamento. No prédio da prefeitura, 13 câmeras operam há cerca de três anos.
Para o prefeito Regis Luiz Hahn, o empenho da administração em melhorar a qualidade de vida na cidade é visível. “Não vamos hesitar em investir recursos, tanto financeiros, quanto humanos, para melhorar ainda mais a segurança na nossa cidade. Temos o sistema de videomonitoramento, conveniado com a secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, e interveniência da Brigada Militar, em diversos pontos do município, além das câmeras nos prédios públicos”, enfatizou o prefeito.
Na manhã do dia 6 de outubro, foi ativado o sexto ponto de videomonitoramento em Nova Petrópolis. A nova câmera foi instalada no entroncamento da BR-116 com a avenida Germânia, em frente à entrada do bairro Vila Germânia. Além disso, a administração municipal está finalizando a instalação de um conjunto de câmeras na Escola Municipal Augusto Guilherme Gaedicke, localizada no bairro Vale Verde. A previsão é que o sistema de videomonitoramento da instituição de ensino esteja em funcionamento já no mês de novembro.

33ª Feira do Livro de Caxias do Sul se encerra com crescimento de 38% nas vendas

Município: Caxias do Sul

Maior evento cultural da cidade reuniu 230 mil pessoas na volta à área central CRÉDITO: PETTER CAMPAGNA KUNRATH/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Maior evento cultural da cidade reuniu 230 mil pessoas na volta à área central CRÉDITO: PETTER CAMPAGNA KUNRATH/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A Feira do Livro deste ano atraiu 230 mil pessoas no retorno do evento à Praça Dante Alighieri. Foram 17 dias de atividades como sessões de autógrafos, contação de histórias, debates e apresentações artísticas, que também ocuparam outros espaços, como o museu municipal e a Biblioteca da Estação. Ao todo, as 45 bancas participantes comercializaram 57.172 livros, o que representa um crescimento de 38% em relação à feira de 2016. No último domingo, dia 15, quando ocorreu o encerramento, aproximadamente 18 mil pessoas conferiram as ofertas das bancas e as últimas atrações, entre elas a animação cultural de Roger Castro e o espetáculo Hamlet, do Palco Giratório do Serviço Social do Comércio (Sesc). Ao longo da feira, 10,5 mil pessoas estiveram envolvidas nas atividades culturais.
A cerimônia de encerramento ocorreu no lounge da Rua Coberta e contou com a apresentação da Orquestra Municipal de Sopros de Caxias do Sul, regida pelo maestro Fernando Berti Rodrigues. O prefeito Daniel Guerra enfatizou as duas comemorações deste domingo: o sucesso da Feira do Livro e o Dia do Professor. “A descentralização se mostrou um grande acerto. Agora é hora de avaliarmos o que tornou esta feira atrativa para que possamos fazer a próxima ainda melhor no ano que vem. Queria também destacar a importância que os professores têm nesse evento, na formação dos novos leitores. Nesse dia dedicado a eles, peço a todos uma salva de palmas”, concluiu.
Já a secretária da Cultura, Adriana Antunes, falou sobre a influência da literatura na formação do ser humano. “A literatura nos leva para terras distantes, lugares em que nossa capacidade de compreensão, inclusive do outro, é testada”, considerou. Ela enfatizou ainda que, quanto mais a população ler, mais se torna humana, saindo do senso comum. Ao fim da cerimônia, foi anunciada a data de realização da 34ª Feira do Livro de Caxias do Sul, que ocorrerá de 28 de setembro a 14 de outubro de 2018.

Contrato com recicladores possibilita reciclagem de lixo em Passo Fundo

Município: Passo Fundo

Cerca de 50 toneladas de resíduos são reaproveitadas mensalmente CRÉDITO: GLENDA VIVIAN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Cerca de 50 toneladas de resíduos são reaproveitadas mensalmente CRÉDITO: GLENDA VIVIAN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Desde que a prefeitura teve a iniciativa inédita de formalizar contrato com uma cooperativa de recicladores, cerca de 50 toneladas de lixo são reaproveitadas mensalmente dentre os resíduos que chegam até a Central de Triagem e Transbordo. Isso é possível porque, a partir do contrato, a Cooperativa de Recicladores Parque Bela Vista (Recibela) já conseguiu aumentar o número de trabalhadores de 19 para 35 pessoas.
Todo material que chega é triado e o que pode ser reaproveitado para venda é separado. Depois, cada tipo de resíduo, seja papel, plástico, vidro ou metal, é destinado para empresas que compram estes materiais para reaproveitá-los. “Hoje, a Recibela consegue reaproveitar 50 toneladas por mês, sendo que a expectativa é ir ampliando conforme o número de trabalhadores aumentar. Os resíduos mais separados são papel, papelão, plástico, garrafas pet e latas de alumínio”, comenta o secretário de Meio Ambiente, Rubens Astolfi.
Além do apoio da prefeitura, que oferece atenção especial a este assunto através da secretaria do Meio Ambiente, a Recibela também conta com a orientação e monitoramento do Projeto TransformAção, que auxilia nas ações. Por conta desse apoio e do empenho dos recicladores no período de vigência do contrato, já foi possível aumentar a quantidade de material reciclado. “Mais do que a melhoria na quantidade de material reaproveitado, os recicladores agora contam com melhores condições de trabalho, maior autonomia no dia a dia da cooperativa e a remuneração mensal pelas obrigações assumidas”, salienta o secretário. Colaborando com este aumento, a prefeitura também já está elaborando um projeto para ampliar os pavilhões e instalar mais esteiras para a atividade de reciclagem, o que deve contribuir para que um maior número de recicladores possa começar a trabalhar junto à cooperativa.
Todo o lixo que é recolhido em Passo Fundo é levado até a Central de Triagem e Transbordo. Chegando lá, o material recolhido pela coleta seletiva vai diretamente para a separação. O restante vai para a esteira e cada uma das sacolas ou sacos de lixo que a população deposita para recolhimento é aberto e o material reciclável é separado pelos cooperados. Dessa forma, torna-se importante que as famílias façam a separação do lixo seco e orgânico em suas casas. “A separação dos resíduos nas residências facilita o trabalho de reciclagem realizado por todas as cooperativas, em especial a Recibela, por isso a importância da separação em resíduo orgânico e seco independente se possuir coleta seletiva no bairro”, destaca Astolfi.

Univates lança novos cursos de ensino a distância

Município: Lajeado

Ingresso dos estudantes nos cursos acontece de forma trimestral, por meio de processo seletivo CRÉDITO: ELISE BOZZETTO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Ingresso dos estudantes nos cursos acontece de forma trimestral, por meio de processo seletivo CRÉDITO: ELISE BOZZETTO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A partir de agora, o Ensino a Distância (EaD) ganha força na Universidade do Vale do Taquari (Univates). A instituição passa a oferecer, em 2018, 13 novos cursos nessa modalidade. Dessa forma, a universidade busca ampliar a abrangência de sua área de atuação, disponibilizando novas ferramentas para o acesso ao ensino, com o compromisso de formar profissionais qualificados para o crescimento da região.
Conforme o reitor da Univates, Ney Lazzari, o Rio Grande do Sul nunca atendeu à demanda de EaD do Estado. “De todos os universitários gaúchos da modalidade a distância, apenas 12% são atendidos por universidades do Rio Grande do Sul, ou seja, quase 90% estão matriculados em instituições de fora do nosso Estado. Por outro lado, conforme dados oficiais do Ministério da Educação (MEC), o crescimento do ensino a distância tem índices acima de 65% no período de 2009 a 2015, enquanto que, nesse mesmo período, o presencial cresceu apenas 15%. Só isso já justifica a entrada na Univates na modalidade EaD”, salienta Lazzari.
A diretora de Ensino a Distância, Edí Fassini, garante que a inserção da universidade nessa modalidade foi um processo constante, que se intensifica agora com a ampliação dos cursos oferecidos. “A Univates possui uma longa experiência no EaD. Iniciamos com a realização de algumas aulas, avançamos com o oferecimento de algumas disciplinas e, posteriormente, com a oferta de dois cursos nessa modalidade. Então, estamos plenamente adaptados a essa nova proposta de ensino”, explica a diretora. Inicialmente, serão oferecidos cursos de licenciatura, bacharelado e superior de tecnologia. Nas duas primeiras áreas, os cursos terão duração de quatro anos e, na última, de aproximadamente dois anos e meio. O valor da mensalidade dos cursos nessa modalidade de ensino varia entre R$ 272,60 e R$ 329,00.