Feira de Compras da ACI de Carlos Barbosa se inicia nesta sexta-feira

Município: Carlos Barbosa

Paralelo ao Festiqueijo, 21ª edição do evento pretende superar a marca de 40 mil visitantes CRÉDITO: MAÍLA FACCHINI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Paralelo ao Festiqueijo, 21ª edição do evento pretende superar a marca de 40 mil visitantes CRÉDITO: MAÍLA FACCHINI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A partir desta sexta-feira, dia 30 de junho, a Rua Coberta de Carlos Barbosa, ao lado da Igreja Matriz, receberá mais uma Feira de Compras da Associação do Comércio, Indústria e Serviços (ACI). Promovida pela ACI do município, a 21ª edição da feira promete movimentar o comércio e o turismo local. Neste ano, o evento contará com 40 expositores de diversos segmentos para oferecer atrações para toda a família. Com entrada franca, a feira ocorre de sextas-feiras a domingos, até o dia 30 de julho.
“Nosso objetivo na 21ª edição é manter e, quem sabe, aumentar os números do último ano. Em 2017, retornaremos com pontos positivos da última edição, sempre buscando aprimorar nosso atendimento e espaço, tornando o ambiente ainda mais convidativo e aconchegante para visitantes que vêm de todo o Rio Grande do Sul”, enfatiza a presidente da Feira de Compras da ACI, Adriana Zago.
Neste ano, o evento mantém a parceria com a Tramontina, que terá seu show room integrado ao layout da feira. Os visitantes também poderão adquirir mini roteiros para as rotas turísticas Recanto Bergamasco, L’Amore Di Colonia e Marcas do Tempo, que valorizam a beleza da vida no campo e resgatam as tradições dos imigrantes italianos que colonizaram a região. Os pacotes terão preços diferenciados, oportunizando que o público possa aproveitar a passagem por Carlos Barbosa para fazer turismo.
As atrações artísticas também estarão na Feira de Compras, tornando o ambiente mais alegre e convidativo. “Importante registrar que a feira conta com diversas atrações musicais, o que torna o ambiente mais descontraído, tornando o ato de fazer compras mais leve”, comenta a coordenadora de eventos da ACI, Marisa Kaspary Zanatta.
Em 2016, mais de 40 mil pessoas passaram pela Feira de Compras. Nesta edição, a comissão organizadora espera superar esse número, já que a feira é conhecida pelas ofertas, atrações e produtos de qualidade. “Estamos confiantes de que as baixas temperaturas trarão mais turistas para Carlos Barbosa por causa do Festiqueijo e, consequentemente, para a Feira de Compras. Os visitantes encontrarão produtos com preços atrativos e a possibilidade de levar um pouco da cidade consigo, além de mimos para os que não puderem conhecer o município”, destaca a presidente da feira, Adriana Zago.
A abertura oficial da 21ª Feira de Compras da ACI ocorre nesta sexta-feira, dia 30, às 17h, na Rua Coberta. Neste ano, o atendimento ao público será das 17h às 21h, nas sextas-feiras; das 10h às 22h aos sábados; e das 10h às 19h, nos domingos.

 

Tema da 7ª Semana Municipal do Empreendedorismo de Caxias do Sul é definido

Município: Caxias do Sul

Assunto mais votado foi Empreendedorismo Colaborativo, de autoria da organização Acelera Serra CRÉDITO: DANIEL BIANCHI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Assunto mais votado foi Empreendedorismo Colaborativo, de autoria da organização Acelera Serra CRÉDITO: DANIEL BIANCHI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O tema da 7ª Semana Municipal do Empreendedorismo foi escolhido na última quarta-feira, dia 21 de junho, no auditório da secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego (Sdete). Nesta edição, a pauta será “Empreendedorismo colaborativo como base para o desenvolvimento de uma nova matriz econômica da serra”, de autoria da organização Acelera Serra.
O processo de escolha do tema da semana foi diferente neste ano, envolvendo a participação das entidades e da comunidade. Ainda no mês de maio, todas os órgãos públicos, empresas e entidades parceiras do evento foram convidados a sugerir possíveis temas para o evento. Depois, os 30 temas sugeridos seguiram para uma votação aberta à população na internet, que se encerrou na última terça-feira, dia 20.
Os quatro assuntos mais votados foram defendidos pelos seus autores na quarta-feira. Foram eles: Um novo ecossistema empreendedor para Caxias do Sul, da Faculdade da Serra Gaúcha (FSG); Diversificação e União, da Câmara de Dirigentes Lojsitas (CDL) e CDL Jovem de Caxias do Sul; Empreendedorismo Colaborativo como base para o desenvolvimento de uma nova matriz econômica da serra, do Acelera Serra; e Agronegócio que visa à produção em minifúndios e como isso impacta em todos os setores, inclusive no turismo, do Sindicato Empresarial de Gastronomia e Hotelaria Região Uva e Vinho (Segh).
Depois da explanação, abriu-se uma nova votação e o tema mais votado entre os presentes foi o de Empreendedorismo Colaborativo. “Ficamos muito felizes de sermos os escolhidos, com tantos temas sugeridos. Acreditamos que, com esse assunto, daremos foco à economia colaborativa como nova matriz sustentável para o futuro de Caxias do Sul”, declarou Tiago Mignoni, representante do tema vencedor.
O secretário da pasta, Carlos Heinen, destacou a importância do empreendedorismo para o desenvolvimento da economia do município. “Além disso, também é uma possibilidade de recolocação no mercado de trabalho para quem saiu em função da crise financeira”, completou o secretário. A 7ª Semana Municipal do Empreendedorismo acontece de 6 a 10 de novembro na cidade.

 

Jornada Nacional de Literatura de Passo Fundo lança aplicativo oficial do evento

Município: Passo Fundo

Aplicativo da Jornada já está disponível para download para Android e iOS CRÉDITO: GELSOLI CASAGRANDE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Aplicativo da Jornada já está disponível para download para Android e iOS CRÉDITO: GELSOLI CASAGRANDE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Na 16ª edição da Jornada Nacional de Literatura, o público não fará apenas a leitura prévia das obras dos escritores que estarão participando de uma das maiores movimentações literárias da América Latina, que acontece na cidade. Além de ler, estudantes, professores e a comunidade em geral terão a oportunidade de interagir com os livros, por meio do JornadApp, aplicativo oficial da jornada, que tem como base obras literárias. O lançamento da plataforma aconteceu na última quarta-feira, dia 21 de junho, na Universidade de Passo Fundo (UPF), durante o segundo encontro do curso de extensão para formação dos agentes de leitura, que atuarão no período da Pré-Jornada e Pré-Jornadinha.
O JornadApp integra as atividades da Pré-Jornada e da Pré-Jornadinha, que envolvem o período de leitura das obras dos autores que participarão da Jornada e da Jornadinha, em outubro. O programa consiste em um jogo por aplicativo em sistema Android ou iOS, disponibilizando download e upload de dados. A plataforma, para as atividades de Pré-Jornadinha ficará aberta até o dia 17 de julho para cumprimento das tarefas, que serão avaliadas pela comissão das Jornadas Literárias.
O sistema possui duas funcionalidades e atinge públicos diferentes. Uma delas é o JornadApp na Escola, que é uma espécie de game, destinado aos alunos do Ensino Fundamental e integra a Pré-Jornadinha. Já a outra funcionalidade abrange o Projeto Transversais: rotas leitoras, que também integra a Pré-Jornada e é voltada a qualquer pessoa, em especial o público jovem, que terá que percorrer rotas pela cidade de Passo Fundo, “caçando” personagens e demais informações de obras indicadas para a jornada.
O JornadApp acompanha as novas formas de difusão da literatura no meio digital. Um dos coordenadores da Jornada, Miguel Rettenmaier, ressalta que a literatura, que por muitos anos ficou limitada ao universo real, físico, agora segue a tendência da vida, que está cada vez mais on-line. “Os computadores e os mobiles são os novos habitats da escrita e, sobretudo, da leitura, no novo enlace das palavras com o som e a imagem. A difusão da literatura em meio digital, assim, parte dos livros digitalizados e alcança as demais publicações nas redes, até outros dispositivos, mais provocativos quanto à interação direta com a recepção”, destaca Rettenmaier.
O aplicativo é considerado inovador na área da gamificação da leitura e uma forma de tornar a leitura um hábito prazeroso. “É um software com jogos que têm como base de conteúdo as obras literárias. De alguma forma, esses jogos buscam mediar a leitura por um apelo que é também elemento essencial da leitura da literatura: o prazer, o enigma”, enfatiza a também coordenadora da jornada, Fabiane Verardi Burlamaque.
A vice-reitora de Extensão e Assuntos Comunitários da UPF, Bernadete Maria Dalmolin, ressalta que o aplicativo contribui com a democratização da leitura e da literatura, um dos principais objetivos da jornada. “Com o intuito de, de forma prazerosa, democratizar a literatura e a leitura, pensamos em maneiras de fazer com que elas chegassem mais próximas da comunidade. E, dessa forma, surgiu a ideia do aplicativo, que é uma forma atrativa de incentivar a leitura, com o propósito de contribuir para uma sociedade mais crítica e reflexiva, capaz de fazer transformações positivas no mundo”, ressalta a vice-reitora.
O software foi desenvolvido por Thiago Vanzo Ambrosi, com conteúdo elaborado pela comissão organizadora das jornadas, com apoio de alunos e voluntários. “Logo que a comissão da jornada me apresentou a ideia, percebi que era algo inovador. O aplicativo integra várias funcionalidades de interação em um celular como leitura de QRcode e posicionamento georreferenciado, por meio de mapas. O usuário tem que ter o conhecimento prévio das obras para poder interagir e responder às atividades. É o melhor dos dois mundos: integra o conhecimento literário e os recursos da tecnologia”, comenta o desenvolvedor do aplicativo. A BSBIOS está patrocinando o aplicativo.
A 16ª Jornada Nacional de Literatura e a 8ª Jornadinha Nacional de Literatura, que acontecem de 2 a 6 de outubro, são realizadas pela UPF e pela prefeitura. Os eventos contam com os patrocínios do Banrisul, da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), do Serviço Social da Indústria (Sesi), da BSBIOS e da Companhia Zaffari & Bourbon e com o apoio do Ministério da Cultura, além da parceria cultural do Serviço Social do Comércio (Sesc), dentre outras empresas e órgãos. O aplicativo pode ser baixado por meio de lojas on-line de aplicativos App Store (IOS) e Play Store (Android).

 

45º Festival Internacional de Folclore é lançado em Nova Petrópolis

Município: Nova Petrópolis

Evento foi lançado na última segunda-feira, 19 de junho, no Property Eventos CRÉDITO: MAURO STOFFEL/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Evento foi lançado na última segunda-feira, 19 de junho, no Property Eventos CRÉDITO: MAURO STOFFEL/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A cidade lançou oficialmente o 45º Festival Internacional de Folclore na última segunda-feira, dia 19 de junho, no Property Eventos. Autoridades e convidados conheceram as novidades do maior evento cultural da serra gaúcha em uma atmosfera de festa e emoção. De 14 a 30 de julho, a diversidade cultural chega aos palcos do Jardim da Serra Gaúcha e Capital Nacional do Cooperativismo.
O município é referência em cultura no País. Muito se deve ao Festival Internacional de Folclore, evento que se iniciou evidenciando a cultura local, e que chega a sua 45ª edição como um dos principais atrativos culturais da região. Durante o evento, Nova Petrópolis será o reduto de culturas de diversas partes do mundo, todas unidas em uma grande festa de integração entre os povos. Como defende o tema da 45ª edição, Nossa bandeira é a diversidade.
O prefeito Regis Luiz Hahn, durante discurso em que tirou o chapéu aos folcloristas pioneiros do Festival de Folclore, desejou que “possamos levar adiante toda esta riqueza, com o mesmo cuidado e carinho com que ela chegou até nós, desta mesma forma, entregando aos que vierem depois. Agradeço a honra de mais uma vez fazer o lançamento oficial deste evento, que é o carro chefe da cultura do município, que é um dos mais destacados eventos culturais do Estado, que é referência para festivais de todo Brasil e a cada dia se torna mais conhecido no mundo”, enalteceu o prefeito.
Para a edição deste ano, o Festival Internacional de Folclore conta com 10 grupos folclóricos internacionais, oito nacionais, sete regionais e 23 grupos locais confirmados, que irão se apresentar na Rua Coberta, localizada na Praça das Flores. Os visitantes do evento terão a oportunidade de prestigiar, gratuitamente, as culturas de países como Polônia, Colômbia, México, Alemanha, Chile, Paraguai e Argentina, além dos estados brasileiros de Rio Grande do Norte, Paraíba, Espírito Santo, Pará, Santa Catarina, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Bahia.
As soberanas do Folclore Alemão, rainha Aline Stein, 1ª princesa Iasmin Schmitt e 2ª princesa Angela Sbersi, fizeram uma viagem pelo País e pelo mundo apresentando as delícias, os ritmos e as peculiaridades dos grupos visitantes que vão abrilhantar a 45ª edição, convidando a todos para conhecerem a grande festa de integração entre os povos que estarão em Nova Petrópolis durante o evento.
Além das apresentações de danças folclóricas, que enfeitarão o palco do evento com cores, ritmos, danças e cultura, o 45º Festival Internacional de Folclore contará ainda com o acendimento da chama folclórica; desfiles de integração; baile infantil; tradicionais jogos germânicos, tais como chope em metro, arremesso de chope, serrar o tronco, cabo de força e debulhar o milho; Noites Culturais, que levam a diversidade do festival às mais distantes localidades do município; celebrações da vida, da paz e da diversidade; o espetáculo Folcloristas; entre outras atrações.
O secretário adjunto de Educação, Cultura e Desporto Paulo Cesar Soares defendeu o tema da edição 2017: “Vamos tornar o Festival Internacional de Folclore mais pessoal, aproximando-o das pessoas para que cada bandeira esteja representada no evento que reúne as mais diversas culturas”. Soares declarou, ainda, que o diferencial da 45º Festival Internacional de Folclore é o espetáculo Folcloristas, que irá valorizar e contar a história das pessoas que fizeram o festival de Nova Petrópolis durante 45 edições. O espetáculo ocorrerá na abertura e no encerramento do evento.
Mais de 20 estandes com artesanato das mais diversas nacionalidades também serão um atrativo aos visitantes do 45º Festival Internacional de Folclore. Ainda, a gastronomia estará presente no evento. Como atividades paralelas, haverá as oficinas de gastronomia Panelas da Diversidade; as oficinas de artesanato Mãos da Diversidade; Jogos da Diversidade, que consistem em jogos germânicos com os grupos participantes do evento; e as Oficinas Técnicas de Dança, oficinas de dança para grupos participantes.
Nova Petrópolis se prepara para mostrar toda sua força cultural, em harmonia com culturas do mundo todo, em um grande evento de integração. Com o tema A diversidade é o que nos une, a cidade Jardim da Serra Gaúcha e Capital Nacional do Cooperativismo está pronta para receber dançarinos, músicos, artesãos e apreciadores das culturas de todos os povos em 17 dias de intensa programação. A comissão organizadora espera receber mais de 100 mil pessoas ao longo do evento.
O 45º Festival Internacional de Folclore é uma realização da Associação dos Grupos de Danças Folclóricas Alemãs, prefeitura de Nova Petrópolis e secretaria de Estado da Cultura. O evento que integra o calendário anual da IOV – Organização Internacional de Folclore e Artes Populares, conta com apoio de Rota Romântica e Banco do Brasil; e é financiado pelo Pró-Cultura RS e Ministério da Cultura. O festival conta com o patrocínio de Piá, Dakota, Suibom, Brombatti, Sicredi e Banrisul.

 

Público da ExpoBento ultrapassou os 226 mil visitantes em Bento Gonçalves

Município: Bento Gonçalves

Após 11 dias de programação, feira consagra sua 27ª edição com recorde de público, inovações e boas vendas CRÉDITO: EMERSON RIBEIRO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Após 11 dias de programação, feira consagra sua 27ª edição com recorde de público, inovações e boas vendas CRÉDITO: EMERSON RIBEIRO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Superação é a palavra que melhor define a ExpoBento 2017, que foi marcada por recordes. Após 11 dias de programação, a maior feira multissetorial do País se encerrou no último domingo, dia 18 de junho, mostrando números superlativos: 226.151 visitantes estiveram no Parque de Eventos, ou seja, 7,5% a mais do que o público da edição anterior. Além disso, as boas oportunidades de negócio que o evento gerou ajudaram a injetar novo ânimo na economia. O crescimento de 6% em área comercializada, em uma época de incertezas, simboliza a forma assertiva de negociar com o expositor, tornando a ExpoBento atrativa tanto para quem a faz quanto para quem aposta nela para alavancar as vendas. Os indicadores ainda não são definitivos – porque muitas delas são concretizadas no período pós-feira -, mas permitem afirmar com segurança o alcance da marca dos R$ 40 milhões projetados.
Some-se a isso a consolidação da feira enquanto programa de lazer e cultural para a comunidade. Ao todo, a programação teve quase 100 atrações entre shows musicais, apresentações de dança, teatro, humor e até do novo circo com o espetáculo Menorah. Passaram pelos três palcos – na Praça Gastronômica, na Praça Vinícolas e na Praça Variedades – e pelo Pavilhão E artistas locais – em uma valorização de talentos bento-gonçalvenses – e nomes como Tati Portela, Claus e Vanessa, Thedy Corrêa, Guri de Uruguaiana, Nei Van Soria e Oswaldir & Carlos Magrão, além da atração nacional Maiara & Maraisa.
Muito do sucesso do evento foi fruto do esforço da comissão organizadora em oferecer uma feira que dialogasse com os interesses de seu público, ou seja, opções diversas de compra com preços atrativos e lazer para a família. O cumprimento dessa proposta acarretou em resultados vistosos. O produtor rural Zair Ferrari, do interior de Carlos Barbosa, mostrava o sorriso em meio a queijos e salames no setor da agroindústria, segmento que teve sua participação na ExpoBento subsidiada pelo governo do Estado. “Está melhor do que minha expectativa. Já vendi mais do que no ano passado”, disse no sábado – com o domingo inteiro ainda pela frente para vender, ele já computava vendas superiores à de 2016 em 8%.
Feira múltipla com mais de 30 mil produtos oriundos de 450 expositores, a ExpoBento se mostrou produtiva até para quem apostou em itens com nicho de consumo bem específico. A Rollins Tattoo confessa que compareceu sem muita expectativa – e acabou se surpreendendo com a reação do público. O estande, logo na entrada da feira, atraiu o olhar dos curiosos e também daqueles que acabaram decidindo “levar” uma tatuagem para casa. “Foi ótimo, fizemos mais de 50 tatuagens”, disse o proprietário e tatuador Rodrigo Cenci Tedesco.
No setor de variedades, muitos comungavam da alegria de Ferrari. Daigor Bono Pedrolo, da malharia farroupilhense Caravaggio, comemorava os resultados, também superiores aos do ano passado. “Para nós, foi bem positivo. Com certeza estaremos de volta em 2018”, comentou o proprietário da empresa. Com duas lojas no setor de moda, a Carlize fez da feira uma grande vitrine para a marca, com uma unidade apostando na coleção de inverno da Anselmi e outra com os produtos tradicionais que comercializa. “Está dando resultado, cumpriu com nossa expectativa”, afirmou a proprietária, Elenir Bedin.
Feira também com perfil de negócios futuros, a ExpoBento serviu de esteio para encaminhar vendas de grande monta. No estande da Simpala, no Salão Automotivo, muitas das visitas já foram encaminhadas para a concessionária. “No nosso setor, é bom para fazermos prospecção de clientes, pois temos um produto de valor agregado muito grande. É importante estar aqui para divulgar a marca e expor os produtos”, salientou o gerente de vendas da Simpala, Fabiano Piazzetta.
Seja com negócios futuros, seja com comercializações imediatas, a ExpoBento construiu em seus 27 anos uma reputação de feira que dá certo para o expositor e para o visitante, que têm novo encontro marcado para 2018: de 7 a 17 de junho.
Promovida pelo Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG), consolida-se como expoente dos resultados positivos que se pode alcançar quando há trabalho colaborativo e comprometido. “Esse é um momento muito especial para o CIC-BG. Estamos diante do sucesso da ExpoBento, um dos produtos mais emblemáticos de nossa entidade, e sem dúvida um dos eventos mais expressivos para a cidade de Bento Gonçalves. Prova de que quando trabalhamos unidos por uma causa somos ainda mais fortes. Nosso compromisso deve ser com o futuro, com a continuidade dos projetos que beneficiam a comunidade – esse é nossa principal contribuição enquanto representantes de entidade”, avalia o presidente do CIC-BG, Laudir Miguel Piccoli.
Shows e espaços temáticos foram destaques no evento
A Praça Gastronômica foi o grande centro de lazer e convivência da ExpoBento 2017. Com infraestrutura para receber de bandas, artistas solo, shows de humor e apresentações teatrais, o espaço foi um dos mais celebrados pelo público, que, além da diversão, podia aliar isso com a boa gastronomia serrana. No espaço, sem custo extra além do ingresso de acesso à feira, o público pôde assistir a mais de 80 apresentações variadas, de abrangência regional e até mesmo nacional. Os cookshows do projeto Buona Forchetta, com 12 chefs que falaram de ingredientes tão distintos quanto hortaliça e codorna, também foram destaques no evento. Além disso, as degustações de vinho oferecidas também foi um aprendizado para os visitantes.
A tematização de espaços foi uma das apostas nesta edição. Com os 50 anos da Fenavinho comemorados neste ano, a ExpoBento prestou um tributo ao evento, provocando nostalgia naqueles que participaram de algumas das 15 edições da festa e ansiedade naqueles que aguardam por desfrutar do mundo de Baco no futuro. Já a mostra de casamentos Quer Casar Comigo? oportunizou, pela primeira vez na feira, o contato direto de noivas com fornecedores/prestadores de serviço àqueles que estão prestes a casar.
Ainda, a Agroindústria familiar esteve presente, oferecendo produtos frescos, mais saudáveis e com um toque de sabor caseiro. Biscoitos, geleias, queijos, pães e outros quitutes foram alguns dos itens comercializados. Além de preços em conta, o setor conta com a certeza da colaboração na cadeia produtiva regional, incrementando a geração de trabalho e renda e o desenvolvimento sustentável.