Fenadoce deste ano é lançada oficialmente na prefeitura de Pelotas

Município: Pelotas

Cerimônia de lançamento aconteceu na noite da última quinta-feira, dia 18 de maio CRÉDITO: NAURO JÚNIOR/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Cerimônia de lançamento aconteceu na noite da última quinta-feira, dia 18 de maio CRÉDITO: NAURO JÚNIOR/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A Feira Nacional do Doce – Fenadoce 2017, que acontece de 31 de maio a 18 de junho no município, foi oficialmente lançada em cerimônia que aconteceu na noite da última quinta-feira, dia 18 de maio, no saguão da prefeitura de Pelotas. O evento recebeu patrocinadores, apoiadores e imprensa para uma pequena amostra das novidades para a 25ª edição da feira.
Além de agradecer aos patrocinadores e apoiadores por estarem ao lado da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) da cidade em mais um ano, o conselho gestor do órgão, representado na fala da conselheira Vanisse Krause, destacou a importância de levar o lançamento oficial da feira para o prédio da prefeitura. “Escolher esse local tem um sentido especial que remonta nossa história. A prefeitura é onde tudo começou, e esse gesto expressa o compromisso da feira com a valorização do patrimônio histórico e cultural de Pelotas”, ressaltou Vanisse. Ela lembrou que, na atual conjuntura política e econômica, “realizar a Fenadoce é um ato de coragem. A CDL aceitou o desafio de reinventar e de disseminar o potencial de Pelotas, por isso agradecemos a todos que nos ajudam a transformar a feira em realidade”.
A prefeita Paula Mascarenhas salientou a força que o nome da Fenadoce dá ao município. “Essa feira é a nossa vitrine para o Brasil e para o mundo”, afirmou. Honrada pela escolha da organização de lançar o evento na prefeitura, ela falou sobre a expectativa de vivenciar a sua primeira Fenadoce como prefeita. “Quando me perguntam o que espero, sempre digo: vai ser a melhor Fenadoce de todas, porque a melhor é sempre a próxima, graças à capacidade dessa equipe de fazer um evento tradicional parecer sempre novo”, elogiou ela.
Ao fim da cerimônia, os grandes personagens da feira brindaram o público encenando As doceiras e suas histórias. Cada um representando as etnias que constituem a cultura doceira (alemã, portuguesa, africana, italiana e francesa), eles convidaram o público para conhecê-los melhor a partir do dia 31 de maio e, juntos, homenagear as mãos que levam o nome do doce de Pelotas para todos os cantos do mundo. O lançamento foi prestigiado também pelos representantes dos patrocinadores e apoiadores da Fenadoce 2017: Sicredi, Gelei, Banrisul e governo do Estado do Rio Grande do Sul, Caixa Econômica Federal, Deltasul, Net, Claro, Ecosul e Farmácias São João.
A Fenadoce 2017 homenageia as doceiras e a história de Pelotas com o tema Doce, a nossa grande história. Neste ano, a ambientação da feira foi produzida pelo artista plástico Madu Lopes, que criou um mundo mágico para destacar as doceiras de várias etnias que há séculos chegaram ao município e iniciaram a tradição doceira. Em um ambiente lúdico, essa representação da história ganhará forma no espaço Arte do Doce, onde os personagens irão interagir com os visitantes.
Entre as novidades deste ano, estão o aplicativo Formi Go!, a Fenadoce é Show, o Festival de Moda Fenadoce, o espaço Arte do Doce, entre outras, além das atrações já consolidadas, como o espaço Wombo Combo, o Festival de Gastronomia, a Feira de Agricultura Familiar, a promoção Seu Ingresso Vale Mais, a Gincana Cultural Escolar e a Fenadoce Cultural.

 

Evento atrai 25 mil pessoas para o Núcleo de Casas Enxaimel de Ivoti

Município: Ivoti

Feira do Mel, Rosca e Nata continua neste sábado e domingo, dias 27 e 28 de maio CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE IVOTI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Feira do Mel, Rosca e Nata continua neste sábado e domingo, dias 27 e 28 de maio CRÉDITO: PREFEITURA MUNICIPAL DE IVOTI/DIVULGAÇÃO/CIDADES

No último domingo, dia 21 de maio, cerca de 15 mil pessoas percorreram o Núcleo de Casas Enxaimel e encontraram a acolhida dos expositores e das atrações da Feira do Mel, Rosca e Nata. Somados aos 10 mil de sábado, o primeiro fim de semana da 11ª edição do evento contou com 25 mil pessoas. Com entrada franca, a feira continua no próximo sábado e domingo, dias 27 e 28.
A rosca foi o principal item disputado, mas outros produtos da culinária não ficaram para trás, especialmente o mel, que, neste ano, viveu uma excelente safra, e da nata, combinação especial criada em Ivoti no ano de 2006. “Todos estão elogiando a organização, a estrutura, o atendimento e as atrações. Além disso, só temos a agradecer pelas milhares de visitas e convidar que recomendem a nossa feira para o próximo fim de semana”, falou a prefeita Maria de Lourdes Bauermann, presente em toda a programação. O presidente da Cooperativa de Apicultores Claudio Waldir Neis destacou a presença das famílias e o número de sacolas que cada uma delas levava para as suas casas. “Temos muito orgulho e satisfação em ver nossos produtos indo para a casa de milhares de pessoas de toda a região”, comentou.
Na abertura do evento, a Camerata Ivoti arrancou aplausos do grande público presente no turno da manhã. Ao todo, nove prefeitos marcaram presença, de Dois Irmãos, Estância Velha, São José do Hortêncio, Lindolfo Collor, Morro Reuter, Picada Café, Portão, Presidente Lucena e Santa Maria do Herval, além dos vice-prefeitos de Linha Nova, Estância Velha e Morro Reuter; o deputado federal Renato Molling; o secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e Cooperativismo Tarcísio José Minetto; o deputado estadual João Fischer; o diretor institucional do gabinete do vice-governador Humberto José Chitto, no ato representando o vice-governador, José Paulo Cairoli; e o presidente da Associação Rota Romântica Claudio José Weber. O pastor Vanderlei Closs e o padre Vicente Immig iniciaram as falas, realizando a benção para o evento.
No domingo, a procura pelas delícias começou cedo. Às 14h, o movimento começava a se intensificar, formando filas de carros desde a descida ao núcleo. “Aqui, o público pode degustar os produtos, conversar com os produtores diretamente e ainda levar para casa produtos de excelente qualidade”, comentou Neis. Biscoitos com mel e pimenta e o Momento Gourmet com Herta garantiram aprendizado e risadas. Brinquedos infláveis, a exposição de produtos coloniais, de artesanato e de flores, a bandinha típica completaram o primeiro dia de feira. Entre as atrações culturais, estavam o Grupo de Danças Alemãs Volkstanzgruppe Blühzeit, do Plug, o Grupo Herança Cultural e a Orquestra Caxias Ensemble, todos de Ivoti.
Também está exposto o trabalho do Grupo Histórias de Vidas Bordadas – Programa Plug. Há visitação no museu municipal, brincadeiras, pintura de rosto, artesanato, produtos coloniais, flores, cervejas artesanais, praça de alimentação, bandinha típica e passeio de trator. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (0xx51) 3563-7946, pelo site www.ivoti.rs.gov.br e na página Facebook/feiradomelroscaenata.

 

Universidade de Caxias do Sul e empresa Viprado firmam acordo para oferta de cursos

Município: Caxias do Sul

Universidade disponibiliza descontos para especialização e MBAs, atividades de extensão e poliesportivas CRÉDITO: CLAUDIA VELHO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Universidade disponibiliza descontos para especialização e MBAs, atividades de extensão e poliesportivas CRÉDITO: CLAUDIA VELHO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Um acordo entre a Universidade de Caxias do Sul (UCS) e a Viprado – Indústria e Comércio de Vidros, com sede em Antônio Prado, vai proporcionar aos 300 funcionários da empresa, seus dependentes e pais, a disponibilização de descontos em cursos de educação continuada e em atividades de extensão e poliesportivas oferecidas pela UCS. A assinatura do termo de cooperação ocorreu no último dia 16 de maio, seguida de visita dos diretores administrativo, Luís Carlos Marsílio, e industrial, Rudimar Pedroni, aos laboratórios de Mecânica, de Materiais e de Polímeros do Parque de Ciência, Tecnologia e Inovação – TecnoUCS.
Para os cursos de pós-graduação lato sensu (especializações e MBAs), a concessão terá por base a política de descontos vigente para 2017, publicada permanentemente no site institucional da UCS (www.ucs.br/portallato/informacoes-desconto). Nas atividades de extensão, nos cursos de Línguas Estrangeiras e no programa UCS Sênior (para pessoas acima de 50 anos), o abatimento será de 10%. Já para as práticas poliesportivas (ginástica, academia e aquáticas), o benefício será de 20% sobre o valor das mensalidades/atividades, conforme tabela em vigor na ocasião da inscrição. Os cursos in company terão política de precificação própria.
De acordo com o diretor administrativo da Viprado, o convênio abre as portas para uma relação entre a empresa e a universidade que pode se ampliar conforme o surgimento de demandas, especialmente relativas à automação do processo produtivo. “A produção em vidro é um processo que exige constante melhoria. É muito interessante ter perto de casa condições para ser atendido conforme se desenvolvem as necessidades da indústria”, destaca Marsílio. Atualmente, a Viprado contrata serviços de análise de materiais com a UCS.
Fundada há 32 anos, a Viprado tem produtos para linha moveleira e de decoração, eletrodomésticos (vidros temperados), e construção civil e refrigeração (vidros termoacústicos). Conta com um parque industrial de 43.542 metros quadrados, sendo 22.345 metros quadrados de área construída, em duas unidades fabris. Possui tecnologia de ponta, importada de empresas italianas que fornecem em nível mundial, capaz de proporcionar o desenvolvimento de produtos tanto para aplicação doméstica e comercial como para industrial.
Prefeitura divulga eventos em comemoração ao Dia do Vinho
Uma programação especial, promovida pela prefeitura, marcará as comemorações do Dia do Vinho em Caxias do Sul. As atividades são fruto de uma parceria entre as secretarias municipais do Turismo (Semtur); da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Smapa); e do Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego (Sdete). Além disso, as ações contam com o apoio da Rede de Vinícolas de Caxias do Sul (Revinsul).
Entre as atividades previstas está a Feira do Vinho, na praça Dante Alighieri. De 2 a 4 de junho, vinhos e sucos de vinícolas caxienses serão comercializados a preços promocionais. O garrafão de vinho (branco e tinto) custará entre R$ 25,00 e
R$ 50,00. A garrafa será vendida a partir de
R$ 10,00. Já os vinhos finos serão comercializados a partir de R$ 15,00. O suco de uva custará entre R$ 5,00 (meio litro) e R$ 15,00 (dois litros). Nove vinícolas vão participar da feira: Don Giácomo, Don Afonso, Don Severino, Casa Onzi, Vinícola Cristalle, Pagliosa, Don Dionísio, Safarvir e Rossato. No último dia da feira, será sorteada uma cesta com produtos das nove vinícolas participantes.
Para discutir a importância do trabalho familiar na cadeia produtiva, a Escola Família Agrícola (Efaserra) sediará o seminário Da uva ao vinho – saberes e sabores da vitivinicultura familiar. O evento, que ocorre no dia 1, vai abordar também as produções de vinho orgânico e tradicional. Após, haverá filó com animação do Coral Radize D’Itália. Para participar, é preciso levar um prato de doce ou salgado, que será compartilhado com todos no filó.
As atividades do Dia do Vinho, promovidas pelo município, incluem ainda o Concurso dos melhores vinhos e sucos de uva de Caxias do Sul, que chega a 20ª edição e é organizado pela Smapa, em parceria com a Revinsul. É uma forma de potencializar a valorização e divulgação dos produtores locais. O lançamento do concurso ocorreu na última quinta-feira, dia 18 de maio, às 19h, na Casa do Vinho. “O nosso interior é muito rico e todo esse potencial pode ser aproveitado tanto pelo Turismo, quanto pela Agricultura, contando com o apoio do Desenvolvimento Econômico. Essa integração que estamos propondo neste ano, entre as secretarias, será benéfica para trabalhar o desenvolvimento do meio rural como um todo, nessas três áreas. Tanto o Dia do Vinho, como o concurso, são ferramentas importantes para darmos início a esse processo”, afirma a secretária do Turismo Renata Carraro.
O Dia do Vinho é comemorado anualmente no primeiro domingo de junho e é determinado por Lei Estadual. Além da programação organizada pela prefeitura, a cidade também terá uma série de atividades capitaneadas pelo Sindicato Empresarial de Hotelaria e Gastronomia – Região Uva e Vinho (Segh), Vinhos do Brasil, Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e governo do Estado do Rio Grande do Sul. Toda a programação está disponível no site www.diadovinho.com.br.

 

Apeme realiza primeiro curso sobre Design Thinking na cidade

Município: Garibaldi

Técnica encontra soluções criativas e inusitadas para resolver problemas CRÉDITO: PRISCILA BOEIRA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Técnica encontra soluções criativas e inusitadas para resolver problemas CRÉDITO: PRISCILA BOEIRA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O curso Design Thinking e Cocriação se encerrou no início de maio, colocando no mercado 13 mentes preparadas para enxergarem o mundo com olhos criativos, prontas para inovar. O projeto foi orientado pela especialista Karina Rebelo Hofstatter e oportunizado pela Associação de Pequenas e Médias Empresas (Apeme). Esse foi o primeiro curso sobre o tema realizado na cidade.
Com conteúdo voltado para a quebra de paradigmas e questionamentos, a capacitação apresentou a aplicabilidade do Design Thinking, cuja abordagem cresce amplamente em todo o mundo. Sua função é materializar a solução de um problema de maneira completamente inusitada, visando sempre atingir positivamente um grupo, empresa ou população. Objetivamente, Design Thinking é uma ação coletiva e colaborativa. Várias pessoas colocam-se no centro de desenvolvimento, criando empatia e sensação de pertencimento em cada membro da equipe.
A arquiteta Bianca Debiasi resolveu fazer o curso por curiosidade e por ter ouvido falar bem do tema. “Serviu para abrir os olhos, sair do comodismo, da rotina e não impor limites onde eles não existem. Aprendi a soltar a criatividade, mas com os pés no chão, trabalhando em equipe. O Design Thinking só veio para agregar e dar uma arejada nas ideias”, afirma.
O responsável pelo suporte técnico da Otimizy Sistemas Marcelo Bonnmann enxerga o Design Thinking como um processo transformador. “Como fiz o meu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) em cima desse assunto, para mim virou paixão. Meu maior desejo é utilizá-lo na solução de problemas dentro da Otimizy, principalmente se pudermos levar isso para as escolas de nível básico e médio do município”, avalia. Os cursos, as palestras e as oportunidades oferecidas pela Apeme podem ser conferidos no site www.apeme.com.br.
Caminhada Faça Bonito atrai mais de mil pessoas
Lembrado no dia 18 de maio, o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes contou com uma atividade em defesa da causa no último sábado, dia 20. Mais de mil pessoas coloriram as ruas do município na 4ª edição da caminhada Faça Bonito, realizada pela prefeitura, por meio da secretaria municipal de Habitação, Trabalho e Assistência Social (Smhtas), juntamente com as secretarias municipais de Educação, Saúde e Segurança e Mobilidade Urbana, com apoio de entidades sociais e assistenciais.
A mobilização saiu do conselho tutelar e seguiu pela avenida Independência e pelas ruas Buarque de Macedo, Julio de Castilhos e Dante Grossi, chegando ao ponto de encontro, em frente à Igreja Matriz São Pedro. A caminhada contou com a animação da banda marcial da Escola Estadual Dante Grossi.
De acordo com o secretário municipal de Habitação, Trabalho e Assistência Social Calvete Poleto, a caminhada alcançou o objetivo de chamar a atenção da sociedade para a relevância deste tema. “Esta é uma realidade presente em nossa comunidade e, com este movimento, queremos chamar a atenção da população para identificar os sinais de qualquer tipo de abuso e denunciar”, afirma o secretário.
A campanha Faça Bonito é uma ação do Comitê Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, com o objetivo de mobilizar a sociedade para o tema. A campanha tem como símbolo uma flor amarela, em referência aos desenhos da primeira infância, além de associar a fragilidade de uma flor à de uma criança.

 

Olericultura é assunto deDia de Campo em Sananduva

Município: Sananduva

Atividade ocorreu na propriedade da família Martini, na comunidade de Linha Gaúcho CRÉDITO: EMATER-RS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Atividade ocorreu na propriedade da família Martini, na comunidade de Linha Gaúcho CRÉDITO: EMATER-RS/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Mais de 130 agricultores estiveram reunidos na última quinta-feira, dia 18 de maio, na propriedade da família Martini, na comunidade de Linha Gaúcho, que sediou o Dia de Campo sobre Olericultura. O objetivo do evento foi, além de incentivar a produção, abordar questões técnicas de produção e discutir sobre os entraves da atividade. “Buscamos mostrar as possibilidades e as dificuldades da atividade. A produção de alimentos é uma opção crescente para o produtor e o hortigranjeiro é uma boa alternativa, principalmente quando se produz fora do período sazonal, como acontece nessa propriedade, com a produção de tomates”, destacou o técnico da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) de Sananduva, Osmar Miotto. Ele reforçou a importância da propriedade como exemplo de sucessão familiar e de aplicação de políticas públicas, já que o proprietário adquiriu as terras por meio do Banco da Terra e conseguiu instalar irrigação por meio de um projeto junto à secretaria estadual da Agricultura, Pecuária e Irrigação.
A família Martini, de dois irmãos e filhos, tem nos hortigranjeiros o carro-chefe da produção, além da produção de soja e suínos. “Há 21 anos trabalho nessa atividade, comecei com alface, tomate e pimentão, por último cenoura e beterraba”, disse o produtor Dilson Martini, que apresentou a estação sobre comercialização, juntamente com o engenheiro agrônomo e assistente técnico regional da Emater, Ivan Guarienti. Na estação também foram abordados os alimentos mais consumidos e o aumento da procura pelos produtos semi-processados, como legumes descascados, cortados e embalados.
Na estação sobre enxertia de tomate, o jovem produtor Marcelo Martini e o técnico da Emater, Marcos Galetti, falaram sobre as vantagens dessa técnica, como melhorar a qualidade dos frutos, aumentar a produtividade, minimizar as doenças, ampliar o período da colheita, melhorar o aproveitamento de água e nutrientes, entre outras. Na oportunidade, o produtor fez uma demonstração prática de enxertia. Manejo de tomates em estufas foi a estação apresentada pelos engenheiros agrônomos da Emater Virgínia Viero e Rodrigo Batistella. Eles abordam os benefícios que o cultivo protegido faz à cultura como, por exemplo, a formação de um microclima favorável, distribuição da produção, melhor controle em relação à pragas e doenças.
Na estação sobre manejo de solos e fertilidade para cenoura e beterraba os engenheiros agrônomos da Emater Cibeli Bones e Amauri Pivotto, explicaram sobre a escolha da área, a análise e o preparo do solo, os corretivos e fertilizantes usados nas culturas e os momentos de serem realizados. O Dia de campo também contou com a estação sobre máquinas e tecnologias de aplicação, apresentada por representantes da Cereais Camozzato.