Centro de Cultura Arno Michaelsen passa por reformas em Gramado

Município: Gramado

Reformulação do espaço visa ofertar à comunidade um ambiente cultural com mais salas CRÉDITO: MILENA DALLAROSA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Reformulação do espaço visa ofertar à comunidade um ambiente cultural com mais salas CRÉDITO: MILENA DALLAROSA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Há mais de 15 anos sem reformas na parte estrutural, o Centro Municipal de Cultura Arno Michaelsen (CMC) recebe, até o fim de agosto, uma reformulação em seu espaço, para ofertar à comunidade um ambiente cultural com mais salas. O investimento é de aproximadamente
R$ 25 mil. “Estamos qualificando o espaço do CMC, onde estava todo o acervo histórico de Gramado, de maneira mal organizada, levando à deterioração do mesmo. Agora, o material do acervo está sendo higienizado e catalogado pela museóloga Morgana Camargo, que integra a equipe da secretaria. Após a conclusão dos serviços, entregaremos à comunidade um espaço que vai poder casar com uma galeria de artes adequada, um auditório com capacidade para 100 pessoas e também uma sala de projeção, servindo para palestras, apresentações e exposições de arte”, ressalta o secretário da Cultura, Allan John Lino.
Para receber o auditório, no andar principal do prédio, muitas obras e acervos foram realocados, deixando assim um cômodo inteiro livre. Neste espaço, já foi realizada a pintura e nova instalação elétrica; e, nas próximas semanas, todo o piso, que é de pedra, será restaurado. O andar superior, que anteriormente tinha seu chão todo revestido com carpete, foi substituído por laminado em toda a extensão. Segundo o secretário da pasta, o carpete, de mais de 20 anos, nunca havia sido trocado e ocasionava problemas respiratórios nos professores e alunos que utilizam as salas para aulas de música. “Esse fator acabava os levando à desistência. O novo piso melhora a qualidade de vida dos ocupantes e também facilita limpeza”, destaca.
Já na parte externa do prédio, foram colocadas bandeiras para dar uma conotação de prédio público e trazer o pertencimento da identidade municipal, estadual e nacional. E, visando dar mais segurança para a comunidade que usa o parque, a secretaria investiu em câmeras que foram instaladas no entorno do lago Joaquina Rita Bier e na área em que se encontra o Centro. As câmeras têm o objetivo de tornar o espaço mais seguro para a população que o utiliza tanto durante o dia quanto à noite.
Para a realização dessa obra, uma parceria muito importante foi firmada entre as secretarias da Cultura e da Cidadania e Assistência Social. Toda mão de obra está sendo realizada por pessoas condenadas a pequenas penas no município. “Assim, possibilitamos a esses apenados a reinserção social e ainda geramos economia aos cofres públicos”, completa Lino.

Avanços de Linha 32 são conferidos em dia de interiorização em Arroio do Meio

Município: Arroio do Meio

Infraestrutura, setor primário e atenção com idosos foram temas debatidos na ocasião CRÉDITO: MAICA VIVIANE GEBING/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Infraestrutura, setor primário e atenção com idosos foram temas debatidos na ocasião CRÉDITO: MAICA VIVIANE GEBING/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A comunidade de Linha 32 recebeu o Programa de Interiorização no último dia 7, com a visita do prefeito Klaus Werner Schnack, vice Eluise Hammes e secretários municipais. O roteiro se iniciou na estrada geral, junto ao Esporte Clube Cruzeiro, onde representantes do Executivo se juntaram a vereadores e líderes da comunidade para acompanhar o andamento da obra de pavimentação asfáltica que começou em julho e deve ser concluída no prazo de quatro meses. Dali, o grupo seguiu para o salão da comunidade, onde foi realizada a entrega simbólica do equipamento agrícola Ancinho Enleirador, para as atividades dos produtores rurais da localidade. Encerrando a manhã, prefeito e vice seguiram para a parte interna do salão, onde prestigiaram o almoço mensal do grupo de idosos local, com a programação especial alusiva ao Dia dos Pais, onde as mulheres servem os homens, retribuindo o gesto realizado pelos mesmos no Dia das Mães.
Na estrada geral, preparada para receber a pavimentação asfáltica, Schnack e a equipe de Engenharia do município esclareceram dados da obra que será viabilizada com recursos de emenda federal, somados à contrapartida do município, beneficiando o perímetro urbano da localidade, incluindo a sede esportiva, igreja e salão. Em um total de 420 metros de extensão, em um investimento próximo a R$ 400 mil, incluindo recursos do Programa Municipal Passo à Frente, no transporte e disponibilização do material para os aterros, a obra contempla duas etapas. A primeira corresponde a 290 metros de extensão, viabilizados pela emenda de R$ 250 mil do deputado Afonso Hamm, via Ministério das Cidades, que já está com os serviços de terraplenagem, drenagem, reforço e base concluídos, à espera da execução da pavimentação asfáltica e calçada de passeio. A segunda etapa corresponde à contrapartida do município, na ampliação de 130 metros de extensão e investimento de R$ 150 mil, incluindo os serviços do Programa Passo à Frente. A medida visa ampliar a segurança e conforto dos usuários na subida mais íngreme do morro que será asfaltado.
Já o equipamento agrícola é proveniente de um saldo de R$ 40.900,00 da emenda do deputado Hamm, com o qual foi adquirido dois conjuntos para os produtores de Linha 32 e Forqueta. Na oportunidade, Schnack agradeceu o vereador Roque Haas, que intermediou os recursos junto ao parlamentar e frisou a satisfação por estar viabilizando a obra que trará mais conforto e bem-estar para a comunidade local, assim como o equipamento agrícola, que visa facilitar a rotina dos produtores. “A comunidade de Linha 32 merece muito essas conquistas”, frisou. O vereador Haas parabenizou a administração municipal pelo complemento da obra que “vai embelezar a comunidade de Linha 32, que merece essa pavimentação”.

Bikeco já recolheu quase 17 toneladas de recicláveis em Canoas

Município: Canoas

Iniciativa, que integra o Programa Canoas Sem Carroças, é reconhecida pela população CRÉDITO: VINICIUS THORMANN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Iniciativa, que integra o Programa Canoas Sem Carroças, é reconhecida pela população CRÉDITO: VINICIUS THORMANN/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Quase 17 toneladas de materiais recicláveis foram recolhidos nos primeiros 30 dias de funcionamento do Bikeco no Centro de Canoas. O trabalho foi realizado pelos recicladores que utilizam as bicicletas ecológicas (Bikecos) para coletar papelão, plástico, pet, latinhas, entre outros. A iniciativa integra o Programa Canoas Sem Carroças, da prefeitura, que prevê a proibição da circulação de carroças em toda a cidade dentro de dois anos. A proibição se iniciou pelo Centro e o programa envolve diversas secretarias municipais.
Os dados ainda apontam que, no período, foram realizadas três blitze educativas para conscientizar os canoenses sobre o Canoas Sem Carroças, nas quais foram abordados 600 condutores. Atualmente, estão em atividade no Centro 10 bicicletas ecológicas, acopladas a gaiolas, onde são armazenados os resíduos recicláveis. Já a Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis de Canoas (Coopcamate) conta com 14 recicladores cooperados.
O Bikeco foi lançado em junho deste ano como uma alternativa às carroças de tração animal no Centro de Canoas. Além dos números, o programa também tem alcançado grande impacto social. Os recicladores Simeão Cardozo Rodrigues e Antônio Gabriel da Fonseca Garcia foram dois dos contemplados com a oportunidade de trabalhar na cooperativa. “Antes, eu vendia bala na rua e, quando tinha um tempo, fazia reciclagem. Agora, consigo sustentar toda a minha família com o Bikeco”, comenta Rodrigues, que tem quatro filhos.
Já Garcia, pai de dois filhos, um que ainda está a caminho, estava desempregado e comemora a oportunidade de trabalhar com o Bikeco: “Para mim, a reciclagem é uma profissão, é o meu sustento e a minha responsabilidade diária. Sei que moradores e comerciantes já estão esperando logo pela manhã que eu passe para pegar o material. Antes, as pessoas deixavam os resíduos recicláveis nas calçadas, agora já esperam a gente chegar para entregar, isso ajuda muito também na aparência da cidade, deixa Canoas mais bonita”.
A proprietária de um dos comércios na rua Cândido Machado, Débora Pellegrini, diz que é fã do Bikeco e que toda manhã já separa o material para a entrega. “Já tenho um carinho especial pelos meninos do Bikeco. Quando os vejo virando a esquina, já vou buscar o material reciclável. Eles tocam a buzina da bicicleta, levo tudo o que tenho para frente da loja e eles vêm buscar, já temos uma parceria”, relata. Débora ainda afirma que o projeto “é bom para o meio ambiente, para os animais – que não sofrem mais -, para os trabalhadores que garantem seu salário e, também, para incentivar comerciantes e a população a separar o lixo corretamente e a não jogar em qualquer lugar”.
O coordenador do Programa Canoas Sem Carroças, Alex Szekir, também comemora o sucesso que o Bikeco vem tendo. “Acredito que conseguimos atingir nosso objetivo inicial, que era proibir a circulação de carroças de tração animal no Centro em defesa dos animais, bem como realizar o cadastramento social de carroceiros, realizar ações de qualificação desses coletores, fazer a adequação e qualificação da coleta seletiva de resíduos sólidos na região e proporcionar melhorias na mobilidade urbana”, diz. Szekir ainda ressalta que o projeto deve ser ampliado em breve para outros bairros de Canoas, com o objetivo de atender a uma lei que determina que, no prazo de dois anos, todas as carroças de tração animal devem ser proibidas no município.
Os recicladores destacam a importância de a população realizar a separação do lixo. “As pessoas devem separar o lixo orgânico do restante do material que pode ser reciclado, para que possamos pegar para a reciclagem. Já os vidros quebrados devem ser enrolados em um jornal para que ninguém se corte”, explica Rodrigues. Entre os materiais recicláveis, estão diversos tipos de vidro, papel, papelão, metal, plástico, tecido e componentes eletrônicos.

Projeto de qualidade de vida é lançado em Feira de Saúde em Esteio

Município: Esteio

Promover tem como objetivo incentivar a prática de exercícios e hábitos saudáveis CRÉDITO: CRISTIANE FRANCO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Promover tem como objetivo incentivar a prática de exercícios e hábitos saudáveis CRÉDITO: CRISTIANE FRANCO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Na última segunda-feira, a 1ª Feira de Saúde do Servidor movimentou o estacionamento lateral da prefeitura. Promovida pela secretaria municipal de Administração (Smad), a feira prezou ações que contribuam para a saúde dos servidores públicos. Além disso, ocorreu o lançamento do Programa Qualidade de Vida no Trabalho – Promover, projeto que será desenvolvido até dezembro deste ano para funcionários do prédio da prefeitura, com objetivo de incentivar a prática de exercícios e hábitos saudáveis através de atividades físicas, pelo menos duas vezes por semana, e de palestras mensais. Durante o evento, foi realizada a votação para escolha dos nomes dos mascotes do Promover.
“A feira é um evento importante, de valorização e de oportunidade para que os servidores possam refletir sobre a sua saúde, tanto no ambiente de trabalho quanto fora dele”, definiu o prefeito Leonardo Pascoal. “Quando estabelecemos o acordo de resultados de 2018, ainda no final de 2017, resolvemos colocar como projeto prioritário da Smad a criação de um programa de qualidade de vida no trabalho. A ideia do Promover é que consigamos implementar ações que promovam a melhoria da qualidade de vida dos servidores da prefeitura. Acreditamos que um servidor motivado tem uma produtividade maior e isso se reflete em serviços prestados de forma mais qualificada para os nossos cidadãos”, concluiu.
As datas das ações do projeto ainda serão definidas. Em 2019, as atividades se estenderão para as demais unidades da administração municipal. “Quero agradecer aos servidores que fazem o trabalho acontecer com todo amor, carinho e dedicação. Temos a missão de entregar melhores serviços para a população para gerar uma transformação na cidade”, disse o titular da Smad, Alexandre Viegas.
Durante a feira, diferentes serviços foram oferecidos aos servidores. Para dar início às atividades da 1ª Feira de Saúde do Servidor, o técnico em segurança do trabalho da Smad, Márcio Roberto Ribeiro Alves, em parceria com o Corpo de Bombeiros, realizou a simulação de como apagar incêndios, informando quais são os tipos de extintores e para que serve cada um.
No espaço de terapia holística, a assessora de Desenvolvimento Econômico da secretaria municipal de Cidadania, Trabalho e Empreendedorismo (Smcte) Lúcia Zenkl, junto a Greice Gallas e Andréa Teixeira, realizaram uma programação relaxante com massagens laborais e meditação. Para Lúcia, essas ações diminuem a ansiedade e a depressão. “Além disso, as práticas trazem melhoras ao equilíbrio emocional e nível de consciência”, disse.
Participaram do ato, também, o vice-prefeito Jaime da Rosa; os secretários municipais de Fazenda, Alice Grecchi; de Saúde, Ana Boll; de Educação, Marcos Dal’Bó: de Obras e Serviços Urbanos, Leomar Teichmann; de Cultura, Esporte e Lazer, Rafael Figliero; de Meio Ambiente, Sabrina Reis; e de Cidadania, Trabalho e Empreendedorismo, Tatiana Tanara; e a vereadora Rute Pereira.

Adutora que vai beneficiar até 20 mil pessoas é inaugurada em Caxias do Sul

Município: Caxias do Sul

Solenidade contou com a presença de Daniel Guerra e dos moradores da Zona Oeste CRÉDITO: ADRIANO CHAVES/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Solenidade contou com a presença de Daniel Guerra e dos moradores da Zona Oeste CRÉDITO: ADRIANO CHAVES/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) inaugurou, na tarde da última quinta-feira, a Adutora Forqueta. Trata-se de uma rede de água tratada do Sistema Samuara. A cerimônia ocorreu na Cooperativa Vitivinícola Forqueta e contou com a presença do prefeito Daniel Guerra; do diretor-presidente do Samae, Giovani Zappas; e de diversas autoridades, além da comunidade da região.
Durante o evento, o diretor de Planejamento Integrado do Samae, Gerson Panarotto, destacou a importância da obra que foi projetada pela autarquia para proporcionar melhorias nas condições de abastecimento de água da cidade. “Investimos cerca de R$ 2 milhões entre aquisição de materiais e execução das obras. A implantação de cerca de quatro quilômetros de tubulação garantirá tranquilidade a toda comunidade da Zona Oeste, garantindo mais água em quantidade e de qualidade”, destacou.
“Essa adutora significa uma melhoria permanente para a população, porque foi desenvolvida para suprir a demanda hídrica desta localidade. Mais de 8 mil pessoas serão beneficiadas inicialmente, podendo chegar a até 20 mil no futuro”, salientou o diretor-presidente da autarquia. Já o prefeito Guerra enfatizou o trabalho do Samae e agradeceu a compreensão da população. “Os servidores extremamente capacitados se dedicaram para entregar a melhor adutora possível e beneficiar não somente quem hoje vive aqui, mas também os futuros moradores. Essa obra impulsiona, ainda, o desenvolvimento local, as empresas e os empresários, além de melhorar ainda mais a qualidade de vida”, disse. O chefe do Executivo relembrou que, mesmo sem reajustar a tarifa da água neste ano, o Samae continua investindo em inúmeras obras em Caxias do Sul. “Isso mostra a excelente gestão que a autarquia vem fazendo. E mais obras vêm por aí”, anunciou.
Essa adutora faz parte do conjunto de obras que visam melhorar o sistema de abastecimento nas zonas Norte, Nordeste e Oeste da cidade, que exigiram um investimento de mais de R$ 26 milhões, recursos obtidos através de financiamento junto ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) II e recursos próprios da autarquia.
A obra, que se iniciou em janeiro deste ano, foi concluída no dia 15 de julho, cumprindo o prazo estipulado em contrato pela empresa terceirizada que realizou os serviços. Inicialmente, a adutora beneficiará cerca de 8 mil pessoas, podendo atender futuramente até 20 mil habitantes. A execução da obra ocorreu nas proximidades da ERS-122, incluindo a implantação de cerca de 4 mil metros de extensão em tubos para transportar água do sistema Samuara até os moradores do bairro Forqueta.
Atualmente, essa região é abastecida por uma adutora de menor porte, com água tradada do sistema Samuara. Em até 15 dias, a nova adutora estará em funcionamento, garantindo o aumento da oferta futura a fim de atender ao crescimento populacional da região para os próximos 20 anos.