Arroio do Meio lança edital do Projeto Tem Música no Museu

Município: Arroio do Meio

Objetivo é oferecer a iniciação musical para crianças e jovens, visando formar uma orquestra municipal CRÉDITO: MAICA VIVIANE GEBING/CIDADES

Objetivo é oferecer a iniciação musical para crianças e jovens, visando formar uma orquestra municipal CRÉDITO: MAICA VIVIANE GEBING/CIDADES

Na presença de autoridades, comunidade e representantes dos grupos do Núcleo Municipal de Cultura, a Casa do Museu sediou, na tarde da última segunda-feira, o lançamento do edital Tem Música no Museu. O projeto será financiado pelo governo do Estado, com recursos do Pró-Cultura-RS – Fundo de Apoio à Cultura, somado à contrapartida do município. O objetivo é proporcionar a iniciação musical – vocal e instrumentos – para crianças e jovens através de oficinas, visando a formação de uma orquestra municipal.
Para abrilhantar o evento, o coral municipal, que completa 43 anos de atividades e é atualmente regido por Adriano Prediger, fez sua participação entoando o hino de Arroio do Meio e uma canção tradicionalista. A coordenadora do departamento de Cultura/Casa do Museu, Carla Jaqueline Schroeder, contextualizou o projeto, que viabiliza a ideia de um museu inovador, que oferece exposições temáticas contextualizadas no tempo e espaço, além da conexão com novas tecnologias e público e desenvolvimento da arte através da música.
Na sequência, a presidente do Núcleo Municipal de Cultura, Alice Forneck, lembrou que o núcleo completa 30 anos e é composto por 11 grupos, incluindo danças alemãs, gaúchas, canto coral, teatro e artesanato, que recebem auxílio financeiro do poder público e, como contrapartida, participam de eventos do município. “Este é um incentivo e uma inspiração para que a música instrumental seja divulgada dentro e fora de Arroio do Meio”, comemora.
O prefeito Klaus Werner Schnack e a vice Eluise Hammes ressaltaram o orgulho pela diversidade cultural do município e a alegria pelo momento que marca o início do sonho de uma orquestra municipal, citada no plano de governo aprovado em 2016 pela comunidade. Schnack lembrou de mais duas ações paralelas que foram encaminhadas simultaneamente como incentivo à arte musical. “Essa semana ocorre o terceiro encontro do conjunto instrumental na secretaria de Educação e Cultura”, afirma Schnack, referindo-se à oficina realizada em quartas-feiras à noite desde 1 de agosto, sob coordenação do professor Cristiano Leonhardt. “Além disso, estamos buscando uma emenda de R$ 100 mil junto ao governo federal, para aquisição de instrumentos”, informa. “São três frentes importantes para Arroio do Meio ficar ainda mais musicalizada”, conclui.
Saiba mais sobre a iniciativa
– Em setembro, abrem as inscrições para profissionais interessados em participar do edital Tem Música no Museu;
– O período de inscrições para alunos se inicia em fevereiro;
– As oficinas serão realizadas de março a novembro de 2019, na Casa do Museu, com encontros semanais;
– O investimento para viabilizar o projeto é de R$ 72 mil, sendo R$ 50 mil de recursos provenientes do governo do Estado, somado à contrapartida do município.

Prefeitura de Sapucaia do Sul realiza mostra municipal de trabalhos sobre bullying

Município: Sapucaia do Sul

Assunto tem sido trabalhado pelos estudantes das 28 escolas municipais CRÉDITO: VIRGÍNIA DO ERRE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Assunto tem sido trabalhado pelos estudantes das 28 escolas municipais CRÉDITO: VIRGÍNIA DO ERRE/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Bullying não é brincadeira e, em Sapucaia do Sul, o tema tem sido tratado com muita seriedade pelos estudantes das 28 escolas municipais. Eles pesquisaram e apresentaram trabalhos criativos sobre a temática na tarde da última sexta-feira, no auditório da Escola Municipal Alfredo Juliano, durante a 2ª Culminância do Selo Escolar – Bullying. A atividade, uma iniciativa da prefeitura, através da secretaria municipal de Educação, integrou a quarta edição do Projeto Selo Escolar de Superação do Preconceito e da Discriminação.
A exposição do último dia 10 foi a culminância de trabalhos e ações realizadas pelas 28 escolas da rede municipal e já apresentados nas instituições de ensino. Além da mostra de trabalhos, muita música, teatro e dança, fizeram parte da programação do evento. Ainda houve espaço até para o hip-hop, com a presença do rapper Mark B, que colocou fez com que os estudantes refletissem e rimassem sobre a problemática do bullying.
O prefeito Luis Rogério Link prestigiou o evento e parabenizou o trabalho e o envolvimento das direções das escolas, dos professores e alunos. “Estou muito surpreso com todos os trabalhos apresentados aqui, porque mostra como este tema está sendo tratado nas escolas. Somos diferentes, sim, mas estas diferenças devem ser respeitadas e o tratamento com todos deve ser igual. Vamos dizer não ao bullying”, ressaltou o prefeito, que também conversou com os estudantes.
O secretário municipal de Educação, Luciano Rodrigues, também falou sobre a importância e necessidade de se trabalhar o tema. “É muito bonito ver como cada escola se dedicou e trabalhou o bullying de formas diferentes. O bullying deixa marcas, machuca, e devemos enfrentá-lo. O envolvimento de todos nesta luta é muito importante”, disse. Após a exposição de trabalhos sobre bullying, as escolas começarão a trabalhar a temática do racismo, para uma mostra que será realizada em novembro. As escolas participantes receberão o Selo Escolar de Superação do Preconceito e da Discriminação.

Semear completa um ano de apoio e ações restaurativas em Teutônia

Município: Teutônia

Executivo visitou as dependências do projeto, centralizado no Cemef Leonel de Moura Brizola CRÉDITO: ÉDSON LUÍS SCHAEFFER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Executivo visitou as dependências do projeto, centralizado no Cemef Leonel de Moura Brizola CRÉDITO: ÉDSON LUÍS SCHAEFFER/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Um dos projetos mais marcantes na Educação de Teutônia, que presta atendimento especializado a alunos da rede municipal de ensino, está completando, oficialmente, um ano de atividades: o Serviço Municipal de Apoio Escolar e Ação Restaurativa (Semear). A iniciativa surgiu no início de 2017, mas sua instituição oficial foi aprovada pela câmara de vereadores no dia 3 de agosto do mesmo ano, sendo sancionado pelo prefeito Jonatan Brönstrup no dia 4 de agosto, por meio da Lei nº 4.817/2017.
O serviço conta com orientadora educacional, professora dos anos iniciais especializada em educação inclusiva e em psicopedagogia, professora dos anos finais especializada em educação inclusiva e psicólogas, todos com formação como Facilitadores de Círculo de Construção de Paz e Ações Restaurativas. Duas fonoaudiólogas, além de estagiárias de pedagogia e de psicologia, também atuam no projeto. O serviço está centralizado em área reservada do Centro Municipal de Ensino Fundamental (Cemef) Leonel de Moura Brizola, no bairro Centro Administrativo.
O Semear tem como objetivo acolher, prestar atendimento especializado e promover ações restaurativas aos alunos da Educação Básica da rede pública, integrando ações executadas pelos sistemas de saúde, educação e assistência social do município, com vistas à atenção à saúde e à aprendizagem, por meio da articulação dos saberes técnicos, científicos e pedagógicos. O público-alvo são alunos com idade entre zero e 18 anos incompletos, que apresentam dificuldades escolares e emocionais, e que estão frequentando escolas públicas municipais.
O trabalho desenvolvido pelo Semear está oportunizando resultados importantes para as famílias, conforme observa Ilda Lagemann Gehm, avó do aluno Jonas Gehm, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Getúlio Vargas, da Linha Harmonia Baixa. “Ele (Jonas) melhorou muito, principalmente na Matemática, e está mais calmo, graças ao Semear. Gostamos muito de vir aqui e dos profissionais”, ressalta. Para Cátia Deuner, mãe de William Deuner, da Escola Municipal Floriano Peixoto, da Linha Catarina, os benefícios do trabalho do Semear são notórios. “Sempre fomos muito bem atendidos no Semear. Meu filho tinha algumas trocas na fala. Agora, ele conseguiu atingir os objetivos esperados por nós”, afirma.
A mãe Carina Salazar também destaca a importância do Semear para seu filho Nicolas, aluno da Escola Estadual de Ensino Médio Gomes Freire de Andrade e do Cemef. “Sempre recebia queixas da escola e notava que ele não se relacionava bem com outras pessoas, até mesmo do círculo familiar. Durante vários anos, busquei ajuda, e só a encontrei no Semear, onde tive atenção e apoio, com médicos especializados e exames complementares”, comenta. A mãe ainda acrescenta que a dedicação da equipe do Semear foi importante, pois rapidamente seu filho teve o diagnóstico e pode iniciar seu tratamento. “Hoje, podemos dizer que ele é outra criança: atenciosa, amorosa e menos ansiosa. Sou profundamente grata ao Semear e aos profissionais que abraçaram a minha causa”, frisa.
Para a orientadora educacional Rosana Decker, que atua nas escolas municipais Alfredo Schneider e Dom Pedro I, o serviço está trazendo inúmeros benefícios. “O Semear é um serviço de grande importância, com uma proposta inovadora em nosso município, com profissionais capacitados para atender às mais diversas demandas, vindo ao encontro das necessidades da nossa comunidade escolar. Como orientadora, estou muito satisfeita com o serviço, pois os casos são atendidos com agilidade, eficiência e com grande preocupação no bem-estar de todos”, observa.
A orientadora educacional das escolas municipais Professor Guilherme Sommer e Leopoldo Klepker, Ingrid Kork Noal, também ressalta os benefícios do Semear. “Como orientadora educacional, fiquei muito feliz com a criação do Semear em 2017. Um serviço de apoio que representa um grande diferencial na sua organização, com profissionais competentes, e por atuar de forma integrada com os outros serviços da rede, na formação continuada dos profissionais da educação e com vários atendimentos especializados em prol do bem-estar de nossas crianças e adolescentes. Em meu trabalho, vivencio e acompanho todos os benefícios que este serviço de apoio traz para a educação de Teutônia”, expõe.
Serviço é considerado pioneiro no Estado
O Semear é considerado pioneiro no Estado justamente por integrar, em um único serviço, atendimento especializado e ação restaurativa. Além de crianças e jovens, pais e professores também recebem assessoria e orientação do serviço, além de participarem de práticas restaurativas, que visam à resolução de conflitos e/ou danos e ao restabelecimento de vínculos, contribuindo para modificar comportamentos e prevenir a violência.
Todos os profissionais que atuam no serviço já trabalhavam nas escolas do município. Agora, o serviço é facilitado graças à centralização e profissionalização dos atendimentos. Após o encaminhamento do aluno pelas escolas, os profissionais do Semear conversam com os pais, avaliam as dificuldades de aprendizagem e/ou emocional apresentadas pelas crianças e, a partir daí, começam o acompanhamento terapêutico com alunos, pais e escola. Todas essas medidas visam à atenção, à saúde e à aprendizagem dos alunos.
Para o secretário de Educação, Paulo Brust, o trabalho desenvolvido pelo Semear na rede municipal de educação está sendo de suma importância. “Os profissionais do Semear já trabalhavam nas nossas escolas e conhecem a realidade das nossas crianças. Assim, eles têm propriedade para atuar em parceria com as instituições de ensino para o bem dos alunos e da educação. Sinto-me gratificado em fazer parte deste momento importante para a educação teutoniense e ver que a semente plantada no início do ano passado está colhendo bons frutos”, frisa.
O prefeito Jonatan Brönstrup, da mesma forma, enaltece a importância do Semear para o município. “Comprometemo-nos a cuidar das pessoas. Por isso, está sendo gratificante ver que, nas nossas escolas, este processo está se outorgando através dos serviços prestados pelo Semear. Sem sombra de dúvida, a educação de Teutônia vive um novo momento, e muito disso se deve ao Semear”, conclui.

Centro de Cultura Arno Michaelsen passa por reformas em Gramado

Município: Gramado

Reformulação do espaço visa ofertar à comunidade um ambiente cultural com mais salas CRÉDITO: MILENA DALLAROSA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Reformulação do espaço visa ofertar à comunidade um ambiente cultural com mais salas CRÉDITO: MILENA DALLAROSA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Há mais de 15 anos sem reformas na parte estrutural, o Centro Municipal de Cultura Arno Michaelsen (CMC) recebe, até o fim de agosto, uma reformulação em seu espaço, para ofertar à comunidade um ambiente cultural com mais salas. O investimento é de aproximadamente
R$ 25 mil. “Estamos qualificando o espaço do CMC, onde estava todo o acervo histórico de Gramado, de maneira mal organizada, levando à deterioração do mesmo. Agora, o material do acervo está sendo higienizado e catalogado pela museóloga Morgana Camargo, que integra a equipe da secretaria. Após a conclusão dos serviços, entregaremos à comunidade um espaço que vai poder casar com uma galeria de artes adequada, um auditório com capacidade para 100 pessoas e também uma sala de projeção, servindo para palestras, apresentações e exposições de arte”, ressalta o secretário da Cultura, Allan John Lino.
Para receber o auditório, no andar principal do prédio, muitas obras e acervos foram realocados, deixando assim um cômodo inteiro livre. Neste espaço, já foi realizada a pintura e nova instalação elétrica; e, nas próximas semanas, todo o piso, que é de pedra, será restaurado. O andar superior, que anteriormente tinha seu chão todo revestido com carpete, foi substituído por laminado em toda a extensão. Segundo o secretário da pasta, o carpete, de mais de 20 anos, nunca havia sido trocado e ocasionava problemas respiratórios nos professores e alunos que utilizam as salas para aulas de música. “Esse fator acabava os levando à desistência. O novo piso melhora a qualidade de vida dos ocupantes e também facilita limpeza”, destaca.
Já na parte externa do prédio, foram colocadas bandeiras para dar uma conotação de prédio público e trazer o pertencimento da identidade municipal, estadual e nacional. E, visando dar mais segurança para a comunidade que usa o parque, a secretaria investiu em câmeras que foram instaladas no entorno do lago Joaquina Rita Bier e na área em que se encontra o Centro. As câmeras têm o objetivo de tornar o espaço mais seguro para a população que o utiliza tanto durante o dia quanto à noite.
Para a realização dessa obra, uma parceria muito importante foi firmada entre as secretarias da Cultura e da Cidadania e Assistência Social. Toda mão de obra está sendo realizada por pessoas condenadas a pequenas penas no município. “Assim, possibilitamos a esses apenados a reinserção social e ainda geramos economia aos cofres públicos”, completa Lino.

Avanços de Linha 32 são conferidos em dia de interiorização em Arroio do Meio

Município: Arroio do Meio

Infraestrutura, setor primário e atenção com idosos foram temas debatidos na ocasião CRÉDITO: MAICA VIVIANE GEBING/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Infraestrutura, setor primário e atenção com idosos foram temas debatidos na ocasião CRÉDITO: MAICA VIVIANE GEBING/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A comunidade de Linha 32 recebeu o Programa de Interiorização no último dia 7, com a visita do prefeito Klaus Werner Schnack, vice Eluise Hammes e secretários municipais. O roteiro se iniciou na estrada geral, junto ao Esporte Clube Cruzeiro, onde representantes do Executivo se juntaram a vereadores e líderes da comunidade para acompanhar o andamento da obra de pavimentação asfáltica que começou em julho e deve ser concluída no prazo de quatro meses. Dali, o grupo seguiu para o salão da comunidade, onde foi realizada a entrega simbólica do equipamento agrícola Ancinho Enleirador, para as atividades dos produtores rurais da localidade. Encerrando a manhã, prefeito e vice seguiram para a parte interna do salão, onde prestigiaram o almoço mensal do grupo de idosos local, com a programação especial alusiva ao Dia dos Pais, onde as mulheres servem os homens, retribuindo o gesto realizado pelos mesmos no Dia das Mães.
Na estrada geral, preparada para receber a pavimentação asfáltica, Schnack e a equipe de Engenharia do município esclareceram dados da obra que será viabilizada com recursos de emenda federal, somados à contrapartida do município, beneficiando o perímetro urbano da localidade, incluindo a sede esportiva, igreja e salão. Em um total de 420 metros de extensão, em um investimento próximo a R$ 400 mil, incluindo recursos do Programa Municipal Passo à Frente, no transporte e disponibilização do material para os aterros, a obra contempla duas etapas. A primeira corresponde a 290 metros de extensão, viabilizados pela emenda de R$ 250 mil do deputado Afonso Hamm, via Ministério das Cidades, que já está com os serviços de terraplenagem, drenagem, reforço e base concluídos, à espera da execução da pavimentação asfáltica e calçada de passeio. A segunda etapa corresponde à contrapartida do município, na ampliação de 130 metros de extensão e investimento de R$ 150 mil, incluindo os serviços do Programa Passo à Frente. A medida visa ampliar a segurança e conforto dos usuários na subida mais íngreme do morro que será asfaltado.
Já o equipamento agrícola é proveniente de um saldo de R$ 40.900,00 da emenda do deputado Hamm, com o qual foi adquirido dois conjuntos para os produtores de Linha 32 e Forqueta. Na oportunidade, Schnack agradeceu o vereador Roque Haas, que intermediou os recursos junto ao parlamentar e frisou a satisfação por estar viabilizando a obra que trará mais conforto e bem-estar para a comunidade local, assim como o equipamento agrícola, que visa facilitar a rotina dos produtores. “A comunidade de Linha 32 merece muito essas conquistas”, frisou. O vereador Haas parabenizou a administração municipal pelo complemento da obra que “vai embelezar a comunidade de Linha 32, que merece essa pavimentação”.