Campanha visa à redução e ao controle de pombos em Caxias do Sul

Município: Caxias do Sul

Intervenção na Praça Dante Alighieri reuniu cerca de 2 mil pessoas CRÉDITO: MATEUS ARGENTA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Intervenção na Praça Dante Alighieri reuniu cerca de 2 mil pessoas CRÉDITO: MATEUS ARGENTA/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A secretaria do Meio Ambiente (Semma) lançou, na última terça-feira, a Campanha Não Alimente os Pombos, que integra a primeira fase do plano de ação para redução e controle de pombos na cidade. O lançamento aconteceu em meio à uma intervenção na Praça Dante Alighieri, uma das atividades da Semana Municipal do Meio Ambiente, que teve como tema Bem-Estar Animal: você também é responsável.
A campanha consiste em ações educativas e de conscientização, com o objetivo de trabalhar a importância de não alimentar as aves, beneficiando a comunidade e os animais. “Os pombos não estão em seu habitat natural. Isso cria uma situação que não é favorável para a população, que pode contrair doenças, e também para os pássaros, que estão obesos, com uma expectativa de vida menor do que o normal, além de terem dificuldades para voar e alterações metabólicas”, explica Marcelly de Souza Paes, veterinária e diretora do departamento de Proteção e Bem-Estar Animal da Semma.
Ao deixar de alimentar os pombos, eles irão instintivamente procurar seu alimento fora da área urbana, ocasionando uma diminuição natural do número de animais no Centro. Outra consequência da alimentação excessiva das aves é o aumento do acasalamento. “Os pombos se reproduzem cerca de sete vezes ao ano, quando o esperado seria duas”, explica a veterinária.
As ações de lançamento da campanha incluíram instalação de placas na Praça Dante Alighieri, alertando contra a alimentação dos pombos, e a distribuição de material informativo aos passantes. A próxima etapa do plano é a intensificação da fiscalização e aplicação de multas para quem alimentar os animais. A Lei Municipal nº 7.654/2013 prevê advertência e multa no valor de 10 Valores de Referência Municipal (VRMs – R$ 32,18). Já em caso de reincidência, a multa é de 20 VRMs. Denúncias podem ser feitas no Alô, Caxias, pelo telefone 156. Também serão feitas coletas e análises de fezes das aves, a fim de identificar quais doenças elas podem transmitir ao ser humano.
Evento contou com ações gratuitas para crianças e adultos
Além do lançamento da campanha, a intervenção na praça contou com diversas ações gratuitas para a comunidade, como oficinas sobre montagem de hortas, por meio do Projeto Plantar e Colher; Patrulha Ambiental; apresentação de adestramento; distribuição de água e ações de educação ambiental do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae); recolhimento de resíduos eletrônicos; cama elástica e xadrez gigante e participação da vigilância ambiental da secretaria municipal da Saúde (SMS), com orientações sobre a proliferação do mosquito da dengue. Cerca de 2 mil pessoas participaram das atividades.
A técnica de enfermagem Maria Gomes Costa, de 58 anos, gostou da oficina Plantar e colher. “Achei muito bom, saí com uma muda de coentro que vou plantar em casa. É um ótimo incentivo para as pessoas terem plantas, fazerem hortas, e cuidarem mais da natureza”, manifestou. As crianças também aprovaram o evento. A pequena Maria Eduarda, de três anos, saiu com um sorriso no rosto e uma flor para plantar em casa. “Ela gostou muito, adora flores e plantas. Achei o evento muito criativo”, disse a prima da menina, Karoline Falcão, estudante de 16 anos.
A autônoma Flávia Bernich aproveitou a ação com a filha Nicole, de quatro anos. “Eu adorei o evento! Estávamos indo para casa e passamos por aqui, resolvemos parar, e achei muito bom, diferente. A minha filha também adorou, não consigo levar ela embora. Estamos há mais de uma hora aqui e ela não cansa de brincar”, contou. A titular da Semma, Patrícia Rasia, expressou satisfação com o evento e com a Semana do Meio Ambiente. “A abertura foi uma festa linda e estamos muito felizes com essa ação de hoje. Já entregamos mais de 600 mudas de flores”, destacou.

Cerca de 5 mil estudantes participam do Profissional do Futuro em Ijuí e Santa Rosa

Município: Ijuí, Santa Rosa

Programa ofereceu diversas atividades nos campi da Unijuí CRÉDITO: UNIJUÍ/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Programa ofereceu diversas atividades nos campi da Unijuí CRÉDITO: UNIJUÍ/DIVULGAÇÃO/CIDADES

O Profissional do Futuro da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí) recebeu cerca de 5 mil estudantes nos campi Santa Rosa e Ijuí. Os estudantes puderam tirar suas dúvidas e conhecer as diferentes áreas ofertadas pela universidade durante a atividade, que ocorreu na última terça e quarta-feira, no campus Santa Rosa, e nos dias 28, 29 e 30 de agosto, no campus Ijuí.
Para o estudante do curso Normal do Instituto Estadual de Educação Visconde de Cairu, de Santa Rosa, Gabriel Marczewski, a participação no Profissional do Futuro foi muito importante para a decisão do curso. “Quero prestar vestibular para Pedagogia e pude buscar mais informações sobre a área e confirmar a minha escolha”, destacou o estudante.
Foram realizadas oficinas, mostra de cursos, práticas laborais, intensivos de redação, atividades de orientação, momentos culturais e esportivos. O Profissional do Futuro tem como objetivo apresentar a estrutura e os cursos oferecidos pela universidade, auxiliando na escolha profissional dos estudantes do Ensino Médio.
Segundo o gerente de Marketing Giancarlo Bottega, o evento atingiu o objetivo proposto, onde foi constituído um conjunto de ofertas, a partir de todos os cursos de graduação que a universidade apresenta, como possibilidades no ensino superior. “Contribuímos nas decisões de carreira profissional dos estudantes que estavam com dúvidas, sobre que caminho escolher e qual direção seguir. A universidade cumpriu com esse papel e se apresentou como uma opção segura de escolha, pois temos mais 60 anos de experiência no Ensino Superior e está preparada para desenvolver pela educação a nossa região”, destaca.
Também marcaram presença com atividades o Coral da Unijuí, a Cia. Cadagy, o Escritório de Relações Internacionais e o Projeto Física para Todos, que tiveram atividades de interação com os participantes do evento. Para animar o intervalo do meio-dia, a universidade proporcionou, no auditório central, um show com o artista Gesiel Carvalho, que apresentou um repertório recheado de canções. Carvalho também recepcionou os professores das escolas, que tiveram um momento especial de confraternização.

Novo Hamburgo agora conta com polo da Universidade do Vale do Taquari

Município: Novo Hamburgo

Iniciativa é resultado da parceria entre Smed e Secult, e será executada pelo Instituto Arlindo Ruggeri CRÉDITO: RAFAEL PETRY/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Iniciativa é resultado da parceria entre Smed e Secult, e será executada pelo Instituto Arlindo Ruggeri CRÉDITO: RAFAEL PETRY/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A Universidade do Vale do Taquari (Univates) inaugurou, no último sábado, seu polo na cidade. A solenidade aconteceu no auditório Domingos Dorigoni, junto ao Seminário Temático Cultura Afro-Brasileira e Indígena, e reuniu professores, lideranças e representantes da Univates e do Colégio Volare. As atividades aconteceram paralelas à Festa Nacional da Erva-Mate (Femate), que ocorreu de 6 a 9 de setembro na cidade.
A mesa oficial contou com a participação do prefeito de Arvorezinha Rogério Fachinetto; do vice-reitor e diretor de Educação a Distância (EaD) da Univates, Carlos Cândido da Silva Cyrne; da vice-prefeita de Arvorezinha, Elisabete Mocelin; da secretária de Educação de Arvorezinha, Maria Cigolin; da diretora do Colégio Volare e vice-prefeita de Soledade, Marilda Borges Corbellini; do vice-diretor do Colégio Volare e coordenador do polo Soledade, Felipe Berté Freitas; e do presidente da Femate, Claudir Fachinetto.
Conforme o diretor de EaD da Univates, a universidade pretende não apenas formar profissionais, mas também cidadãos. “Esperamos que este polo seja mais um acesso que a comunidade tem para dar continuidade ao processo educacional formal. Mas mais do que isso: não apenas preparar profissionais competentes para o mercado de trabalho, e sim formar cidadãos, pessoas capazes de melhorar suas comunidades”, comentou Cyrne.
Em sua fala, Marilda elencou os motivos que levaram o Colégio Volare a escolher a Univates. “Temos escolas em Soledade, Erechim e Chapecó. Quando chegou a proposta da Univates, não tivemos dúvidas em aceitar. Construímos um nome, conquistamos o respeito de nossas comunidades e não queríamos nos aliar a um parceiro que não tivesse os mesmos valores que o colégio. Vimos na Univates um trabalho de ponta, compromisso com a comunidade e com a qualidade. Queremos formar profissionais competentes, com visão crítica e responsáveis. E temos certeza que, por meio da Univates, vamos conseguir”, enfatizou Marilda.
Já o prefeito ressaltou que é por meio da educação que o Brasil pode mudar. “É muito importante investir na educação, educar nossas crianças e jovens para que sejam pessoas de bem. E hoje é um momento muito importante para Arvorezinha, pois estamos oportunizando o acesso ao Ensino Superior a muitos que não podem se deslocar. Temos certeza de que este é o início de algo que será duradouro”, comentou Fachinetto.
O polo de Arvorezinha fica localizado na rua Soledade, nº 152, bairro Centro. Interessados podem agendar sua prova pelo site do vestibular. Além do município, a prova será aplicada em todos os outros polos da Univates: matriz de Lajeado, Arroio do Meio, Bom Retiro do Sul, Carlos Barbosa, Guaporé, Encantado, Estrela, Serafina Corrêa, Soledade, Taquari, Teutônia, Veranópolis, Triunfo e Venâncio Aires.
Quem tiver interesse em se candidatar pode agendar sua prova de redação ou solicitar ingresso via nota da redação do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) dos anos de 2009 a 2017. Para ingressar no EaD, também é possível concorrer como portador de diploma de curso superior ou como reingresso dos cursos presenciais da Univates ou mediante transferência de outra instituição. O procedimento deve ser feito pelo site www.univates.br/vestibular. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail vemprauni@univates.br ou pelo telefone 0800-707-0809. O telefone direto do Polo Arvorezinha é (0xx51) 99563-9174.

Projeto Biblioteca Aberta busca incentivar a leitura em Sapucaia do Sul

Município: Sapucaia do Sul

Iniciativa visa facilitar o acesso das pessoas a diferentes obras e autores CRÉDITO: PEDRO DE BRITO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Iniciativa visa facilitar o acesso das pessoas a diferentes obras e autores CRÉDITO: PEDRO DE BRITO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Os livros ganharam espaço no saguão da prefeitura. Foi lançado, no último dia 4, o projeto Biblioteca Aberta: uma estante com livros que servidores e comunidade podem levar para casa. A iniciativa é do gabinete do prefeito Luis Rogério Link e da secretaria-geral de Governo, e tem como objetivo incentivar a leitura e facilitar o acesso das pessoas a diferentes obras e autores.
O secretário-geral de Governo Ademir Pereira destacou que o acervo da Biblioteca Aberta é de mais de 250 livros, todos doados pelos servidores municipais. As obras de literatura nacional e estrangeira, para todas as idades, estão à disposição para empréstimo, sem prazo para entrega nem necessidade de preenchimento de ficha. “A ideia é que as pessoas levem para casa estas histórias e que chorem e riam com elas. Também propomos que estes leitores tragam de casa seus livros e doem para o projeto, para que o maior número possível de histórias circule”, disse Pereira.
Sentada confortavelmente junto à estante da Biblioteca Aberta, a pequena Suzana Toniello, de oito anos, leu algumas histórias enquanto aguardava a mães ser atendida na prefeitura. Ela também escolheu alguns livros para levar para casa e disse ter gostado do espaço.
A servidora Simone de Almeida, de 34 anos, disse que não tem o hábito de ler, mas que espera ler mais, agora que os livros estão mais próximos dela. “Não leio por falta de tempo. Acredito que o projeto vai ajudar as pessoas a lerem mais”, comentou.
Já Ana Paula Querubim, de 31 anos, que também trabalha na prefeitura, conta que lê bastante, mas no computador. Ela escolheu livros para ela e para o filho. “Por causa da internet, as pessoas vão menos às bibliotecas. Gosto de ler e achei o projeto muito bom”, disse.
O lançamento do projeto contou com apresentações culturais. O dançarino Jonas Restani, do Grupo de Dança RAD, fez uma intervenção artística, e o músico Paulo Camurça, da secretaria municipal de Cultura e Turismo, tocou violão e contou para o público presente. Qualquer pessoa ou empresa pode participar da iniciativa e estimular o hábito da leitura doando livros para a Biblioteca Aberta. Para participar, basta levar um livro ao saguão da prefeitura e fazer a doação na caixa de coleta que fica junto à estante do projeto.

Universidade de Caxias do Sul inaugura Centro de Inovação e de Tecnologias Educacionais

Município: Caxias do Sul

Espaço ambientará processos de inovação e de qualificação das atividades acadêmicas CRÉDITO: CLAUDIA VELHO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

Espaço ambientará processos de inovação e de qualificação das atividades acadêmicas CRÉDITO: CLAUDIA VELHO/DIVULGAÇÃO/CIDADES

A Universidade de Caxias do Sul (UCS) inaugurou, na última quarta-feira, as novas instalações do Bloco I do campus-sede, reestruturado como Centro de Inovação e de Tecnologias Educacionais (Cinted). Visando a novas perspectivas para a produção e disseminação de conhecimento, inovação e qualificação constante dos processos de ensinar e aprender na UCS, o Cinted oferece aporte ao desenvolvimento e implementação de estudos, práticas, produções científicas e modelos didático-pedagógicos inovadores. Contribui, assim, na formulação de políticas e diretrizes de planejamento educacional a partir de um trabalho interdisciplinar com a participação de representantes de diversas áreas do conhecimento da universidade, em um colegiado que atua sob os pressupostos inovação, excelência e sustentabilidade.
O espaço abriga a estrutura destinada ao ensino a distância, sedia ações de acolhimento e de formação de docentes, de estudo e pesquisa, o desenvolvimento de projetos, o design de cursos e a mediação no uso de recursos tecnológicos. Compõem o centro, ainda, um núcleo de atendimento ao estudante e ambientes voltados a processos de aprendizagem diferenciados. “A estrutura reflete as diretrizes da instituição ligadas à excelência acadêmica e inovação, concentrando processos de qualificação das atividades e de reflexão sobre a docência”, explica a coordenadora do Cinted, Flávia Fernanda Costa.
Na solenidade de inauguração, Flávia demonstrou a satisfação pelo trabalho desenvolvido, bem como pela dedicação, compromisso e engajamento das equipes de trabalho que compõem o Cinted. Ela destacou, também, o protagonismo da UCS diante de um contexto desafiador, na criação de um espaço destinado a reflexões e ao desenvolvimento de ações para qualificar processos acadêmicos em um modelo de gestão pautado pelo diálogo, trabalho coletivo e colaborativo. “Os desafios impostos pela contemporaneidade nos instigam a identificar novas oportunidades para adequar processos e dar respostas às diversidades que surgem no cotidiano acadêmico”, pontuou, lembrando ainda que, como unidade de negócios, o Cinted se propõe a disseminar os conhecimentos produzidos com as comunidades de abrangência da UCS.
Recordando o histórico de iniciativas relacionadas, a pró-reitora Acadêmica da UCS Nilda Stecanela falou sobre o conjunto de experiências e projetos desenvolvidos na instituição há 25 anos, que resultaram em várias subunidades andando juntas, à exemplo da coordenação pedagógica e do núcleo de educação a distância. “O Cinted vem em uma nova proposta bastante inovadora no sentido de articular de modo radial todas as subunidades que compunham o nosso movimento de produção de tecnologias educacionais, mas, também, de inovação. Isso, tanto no sentido de produção para qualificar processos internos, quanto por oportunizar o desafio de produzir tecnologias educacionais para outras instituições e níveis de ensino”, afirmou, acrescentando a intenção de contribuir para a formação profissional e o projeto de vida da comunidade acadêmica e da população.
O reitor da UCS Evaldo Antonio Kuiava pontuou a importância da criação do espaço para praticar o que se busca e defende no dia a dia da formação dos alunos, a linha de pensamento conjunta com a Fundação Universidade de Caxias do Sul – “não apenas como projeto de universidade que tem sua missão no desenvolvimento da região, mas com o que estamos pensando e propondo no processo interno da construção do que somos enquanto universidade. O CINTED também é um processo em que nos voltamos para nós mesmos, um espaço para o professor se desenvolver junto com os alunos e para cumprirmos melhor nossa missão”, definiu, destacando o conceito de ação presente na palavra “inovação”, e a tecnologia, que não se traduz apenas por laboratórios, mas pelo saber fazer diferenciado, amparado pelo universo tecnológico.
O Cinted também abriga processos de aprendizagem diferenciados em quatro salas de aula com nova configuração que, integradas em pares, formam amplos espaços de favorecimento à interdisciplinaridade e ao trabalho coletivo, proporcionando interação entre conhecimentos em aulas para grandes turmas ou compartilhadas por diferentes professores e disciplinas. Os ambientes atendem à programação acadêmica da universidade recebendo aulas com dinâmicas didático-pedagógicas diferenciadas baseadas nas metodologias ativas.